Política

MLSTP/PSD nos festejos do 50º aniversário da FRELIMO

Uma delegação do MLSTP/PSD, chefiada pelo seu novo líder, Jorge Amado, participa hoje em Maputo, nos festejos alusivos ao 50º aniversário da fundação da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO).

Segundo uma nota que o maior partido da oposição, enviou à redacção do Téla Nón, a comitiva é composta elo Secretário-geral, Fernando Maquengo, e o membro da comissão política nacional e deputado Guilherme Octaviano.

Jorge Amado, recém-eleito Presidente, chefia a delegação que responde assim a um convite formulado pelo partido no poder em Moçambique, a FRELIMO.

A nota do MLSTP, dá conta que o Presidente Jorge Amado, aproveitará a estada em Maputo, para abordar questões relativas a cooperação político-partidária, à luz da situação política, económica e social prevalecente em ambos países.

Para além do MLSTP/PSD, representações de outros partidos históricos dos países africanos de expressão portuguesa e da África Austral, foram convidados para o 50º da Frente de Libertação de Moçambique(FRELIMO).

Abel Veiga

    20 comentários

20 comentários

  1. Logotipo

    26 de Junho de 2012 as 9:00

    É mesmo assim, os partidos dehistória devem se encontrar para se conversa, para fazerem balanço dos seusêxitos e das suas asneiras.
    A FRELIMO parece ter mais êxitos do que asneiras, mas o MLSTP parece ter mais asneirasdo que êxitos.
    O nosso STP está neste momento muito mal e é verdade que o MLSTP não é poder governativo, mas é poder oposicionista muito bem representado na Assembleia, por isso a esse nivel deveria contribuir, nem que fosse para por um STOP nesta desgovernação nacional.
    Esperemos que a manifestação nacional marcada para breve venha mesmo a resultar. É bom mesmo que seja o povo organizado e a sofrer a ter essa iniciativa, mas os partidos politicos deveriam dar a sua ajuda.
    Que depois o Presidente da República abra o olho e aja em conformidade.

  2. Antunes

    26 de Junho de 2012 as 9:02

    Também acho saudável o reencontro dos partidos politicos de independência das ex-colonias portuguesas.
    Êxitis.

  3. STP@

    26 de Junho de 2012 as 10:06

    Caros são-tomenses, penso eu que alguma vez já terão questionados,tal como eu:-Porque que ainda estamos assim,na cauda do mundo e nunca mais de lá saímos? São 37 anos da Independência mas,quase tudo ainda está por fazer e muitas que foram destruidas.
    Mas alguém sabe dizer-me em que País estamos?!!!

    Como se admite num país com tantos recursos minerais,terra fértil,clima tropical,e com uma população calorosa e trabalhadora,com tantos apoios financeiros e técnicos recebidos dos parceiros internacionais, OGN’s etc.
    Assunto:-
    Um paciente dirigiu-se ao hospital central de S.Tomé e príncipe,para fazer uma Radiografia de carácter urgente,alegadamente terão lhe tido que não era possível fazer exames destes, porque o médico técnico em radiologia não se encontrava no País.-Sinceramente se isso for um facto,só pode ser mesmo em S.tomé.

    Mas uma coisa é certa,o pior que s.tomé,só mesmo o hospital central,onde a qualidade para uma intervenção médica é = a 0(Zero).O hospital central está doente no estado de coma.Também não só hospital central como quase todas as instituições .Como é o caso das alfandegas,onde o contentor de ajuda doado pelos emigrantes stp, para o hospital central, teve que ficar retido nos portos por falta de pagamento de um valor incalculável para sua expedição.os emigrantes STP não têm como enviar os seu pertences,devido a elevada taxa praticada naquele sector.

    Solução: Mudança de Leis, atitudes,ideias,pensamentos.,saneamento hospitalar de raiz,demonstrar profissionalismo e bom senso desde P.R até o cargo mais humilde deste País,para o bem estar de todos os são-tomenses.
    Um Bem haja !!

    • Por STP

      26 de Junho de 2012 as 11:44

      Força MLSTP.O povo está contigo mlstp.Ajude-nos;tire-nos nesta fome,miséria.Gente não aguenta;gente morre.
      ADI ta dá cabo de nós.Patrice não quer bem deste povo.

    • Estanislau

      26 de Junho de 2012 as 16:14

      Este país não terá concerto se nós não matarmos todos estes dirigentes que estão no poder agora ou que estiveram no poder até pouco tempo. Isto já está a ganhar contornos de atrevimento, abuso do poder, má-fé e soberba. Temos que começar a pegar esta gente, estes ministros todos, dar-lhes uma caterva de porrada, castigá-los bem castigados, porque eles já estão a abusar da paciência deste povo humilde. Vocês que vivem lá no estrangeiro não imaginam o que é que nós que estamos cá estamos a sofrer. Meia dúzia de ministros malcriados, incompetentes, ignorantes, sem moral para dirigir um país, estão a estragar esta terra. Qualquer dia este país não terá mais concerto.
      Os agricultores já fizeram barulho, já manifestarm porque lhes queriam tirar terra para dar aos estrangeiros.
      O povo do Príncipe já queimou bandeira por causa de injustiça que estavam a ser vítimas.
      Os jornalistas são perseguidos excluindo os da nossa TVS.
      Os professores são perseguidos.
      Os médicos são perseguidos e maltratados por uma ministra incompetente.
      Agora eu ouvi que vão fazer ligação de cabo submarino de fibra óptica e vão excluir mais uma vez os nossos irmãos de Príncipe. Para quê esta coisa???? Porquê que estes nossos irmâos têm que ser excluidos deste processo só porque eles pertencem a outra ilha??? Para quê que este primeiro-ministro está a levantar esta divisão no país outra vez? Por causa de seis milhões de dólares? Xiê!!!!! Os nossos irmãos do Príncipe têm toda a razão. Depois quando eles queimam bandeira existe pessoas que começam a dizer que é divisionismo. Não é nada disso. Eles têm razão. Isto é um abuso de poder que estão a fazer com eles. Se eu também vivesse no Príncipe eu não me sentiria bem com esta humilhação e arrogância deste poder central. O país é pequeno e pode-se fazer as coisas sem ter que humilhar uma parte para satisfação ou prazer da outra parte. Dizem que não têm seis milhões de dólares para fazer esta ligação, no entanto, o governo central manda construir uma estrada que liga a cidade capital até a zona centro no valor de três milhões de dólares. Manda construir uma urgência cá no hospital Ayres Menezes no valor de três milhões de dólares. Xiê!!!! O que é mais importante para o nosso país? É esta estrada? É esta urgência no Ayres Menezes? Um investimento estrutural de fibra óptica deveria ter tratamento nacional para impedir que o país não caminhasse a ritmos diferentes nem que uma ilha fosse prejudicada em relação a outra.O Presidente da República não deveria admitir estes tipos de marginalização e abandono de uma parte do nosso país.
      O caso dos agricultores que reclamaram as terras também é sintomático desta marginalização e humilhação da parte de pessoas deste nosso S.Tomé. Eu tenho 67 anos e nunca pensei que o nosso país pudesse ficar numa posição de tão divisionismo e humilhação dos mais pobres para que meia dúzia de pessoas priviligiadas como o senhor Patrice Trovoada e seus familiares e amigos do governo estivessem a dar cabo do país e fazer com que o ódio e vingança um dia possa aparecer cá no nosso lindo S.Tomé. Já chega de humilhar e marginalizar as pessoas. Não é para isso que o Patrice Trovoada pediu para lhe deixarem governar. Basta de abusos. Qualquer dia todas as pessoas começam a queimar bandeira do país e eu quero ver o que é que este governo e outros vão fazer. Quem não sente não é filho de boa gente.
      Bem haja a todos os que sofrem cá dentro para que este país possa um dia mudar e estes governantes possam ser mortos e quemimados. Estou muito triste com tudo isto.

      • Tonga

        26 de Junho de 2012 as 18:23

        Eu tenho que concordar consigo. Nunca compreendi porquê que a ilha do Príncipe tinha que ficar fora deste grande projecto de fibra óptica. Se o país é pequeno, composto só por duas ilhas, porquê que uma delas tem que ficar de fora deste projecto, precisamente aquela que tem sido mais vítima de marginalização desde o regime colonial? Se a ilhja do Príncipe já apresenta problemas graves de isolamento, derivado de políticas mal adoptadas durante décadas, este processo de cabo submarino de fibra óptica vai aumentar este problema ? O governo central se fosse responsável e digno deveria fazer exactamente o contrário, incluir o Príncipe neste projecto para diminuir os níveis do seu isolamento e marginalização. Isto é que seria governar com sentido de estado e responsabilidade. Mais deste meu povo eu não esperava o contrário. Basta ver a cara de pessoas que estão neste governo para se poder ficar enjoado com tanta estupidez e ignorância. Eles só estão preocupados com seus bens e fortuna pessoal e não têm tempo para pensar em S.Tomé quanto mais no Príncipe. Até este Vila Nova, que é meu vizinho, fala, fala, mas é um grande fraco e incompetente como governante. Ele só é ministro neste nosso S.Tomé. O homem não vale nada. Enfim… quem não tem cão caça com gatos. Em que país este homem, a Ângela Costa, o Carlos Stock, ou mesmo o Agostinho seriam ministros??????
        Fui

        • B.B.B

          27 de Junho de 2012 as 10:58

          Tonga

          No tempo do monopartidarismo esta marginalização não existia. Os dirigentes tinham a preocupação de pensar o país de forma global. Não existia esta separação, esta forma pequena e mesquinha de governar separando zonas do país e populações só pelo facto de estarem mais perto ou longe do poder.
          Foi neste tempo que se comprou barcos e aviões para fazer a ligação inter-ilhas. Quem não se lembra do avião “Príncipe”, dos barcos “Pagué”, “Elisabete”, etc. É óbvio que nem tudo era bom neste regime mas havia mais união e respeito pela individualidade das nossas regiões ou zonas do país ou mesmo culturas nacionais.
          Tudo isto começou a fracassar após o advento da democracia. O PCD fez das suas que não foram poucas. O próprio MLSTP, meu partido de sempre, também fez das suas. Sobretudo em relação ao Príncipe, quem começou esta tendência de separação e marginalização do Príncipe, foi o Rafael Branco quando foi primeiro-ministro. Ele é que começou este projecto de cabo subamarino e fez com que o Príncipe fosse excluido deste processo. Eu, sendo membro do MLSTP, nunca concordei com isso e tive a oportunidade de dizer isto em várias reuniões do partido. Isto é uma grande injustiça que se está fazer ao Príncipe. O Patrice Trovoada em vez de corrigir aquilo que o Rafael Branco fez de mal, fez pior ainda. Ninguém compreende este comportamento de marginalização de uma população inteira sem qualquer justificação forte. Se o problema é dinheiro seria bom que se arranjasse meios para finaciar este projecto para que ele tivesse característica nacional e unir o nosso povo em vez de criar mais ódios e separação. O país precisa neste momento de estadistas, gente com qualidade e que sabem fazer política e não estes rapazes que nem sequer sabem como foram parar a este governo.
          É neste ponto que o Pinto da Costa pode fazer a diferença neste momento no país. Ele, com todos os seus defeitos, é um estadista e sabe fazer política unindo todos os Sãotomenses. Só falta alguém como ele para dirigir o governo central. Pessoa que tenha capacidadade de diálogo, que seja estadista, que tenha um projecto para o país, que consiga mobilizar este povo para a tarefa de desenvolvimento.
          Só para vos dar um exemplo. Falei deste assunto de cabo submarino, e de outros assuntos, com um alto dirigente de cabo Cabo Verde, do PAICV, e ele ficou assustado com esta decisão de excluir a ilha do Príncipe deste projecto. Ele garantiu-me que isto nunca aconteceria em Cabo Verde porque para além de divisões que isto provocaria seria o próprio desenvolvimento de Cabo Verde que estaria comprometido com esta decisão. Ele deu-me exemplo dos turistas que eventualmente visitassem Cabo Verde e passassem por todas as ilhas teriam dificuldade de compreender diferenças ao nível de comunicação num mesmo país para além de transtornos que provocaria ao nível de políticas públicas para o desenvolvimento do próprio país no que se concerne a Saúde, Educação, etc. Segundo ele, a influência das novas tecnologias de informação e comunicação, em qualquer destes sectores públicos terão tendência, no futuro, a ser extremamente exploradas. Por acaso era algo que eu não tinha pensado. Sendo assim o Príncipe estará excluído deste processo de desenvolvimento. Ninguém compreende esta decisão. Quando os garotos chegam ao poder, sem experiência política nem técnica, deviam pedir conselhos aos mais velhos ou terem bons conselheiros. Cá em S.Tomé estes miúdos só querem boa vida, andar de carro para cima e para baixo. Não sabem tomar decisão. Não têm hábitos de reflexão. Como é que o país pode desenvolver assim?
          Enfim, seja o que Deus quiser.

    • logoso

      27 de Junho de 2012 as 13:22

      Mudança de Lei: não inporta ter boas leis e mãos aplicadores: ainda que que a lei seja caduca o importante é no sistema bons aplicadores. tas

  4. Ôssôbô

    26 de Junho de 2012 as 13:43

    Isto já é bom! Viva o Povo santomense!!Viva a Democracia

  5. Vagi Ngola

    26 de Junho de 2012 as 22:30

    Foi bom ter lido algumas paginas de telá non, mas esperava deste jornal mais e melhor. Mas não vejo mais novidade nesta área, sempre as mesma coisas. Ora, uma justiça( que perdeu a sua identidade) partido que não trazem melhoria e ainda todo esse problema levantado nunca ouve resposta ou a solução. Concluindo em S.Tomé falta de seriedade e um abuso sem limite(mau uso das pessoas).

  6. Zeme SOOO

    27 de Junho de 2012 as 10:03

    Jorge Amado deve é pagara a dívida de casa de Estado em Santana. Como é possivel o Presidente de Um partido tão ghrande como MLSTP que diz querer o bem para o Povo, vive em casa de Estado e não paga.

    Esse senhor quer bem para que povo? Meus caros compatriotas. Vamos abrir os olhos. Consultem a lista dos devedores de casa de estado. 90% são do MSLTp e PCD juntos.

    Abel publica meu comentário por favor. seja imparcial pelo menos uma vez na vida.

    Outros nomes sonantes: Roberto Raposo (Procurador Geral da República)

    Dialô: Assessor do PR

    JOrge Bom Jesus: Ex-Ministro da Educação

    Manuel Silva Gomes Cravid.-

    Leia jornal O Parvo. Peçam cópia da Lista a TVS.

    tela Non eis a oportunidade de ouro para demonstrar o jornalismo cério e com isenção,

    Fui

  7. Pedro Vaz

    28 de Junho de 2012 as 8:45

    Drº Jorge Amado, fazendo a valiação da sua equipa da direcção do partido , teras que lidar com o teu vice presidente conflituoso no seio da sua estrutura, caso contrario esta equipa irá ser pior da equipa do Auelio Martins

  8. filho do povo

    28 de Junho de 2012 as 9:13

    Bom dia o povo de S.Tomé e Pricipe ja basta de sofrimento

  9. pantufas

    28 de Junho de 2012 as 11:33

    Ele tb tomou a casa do Quilombo e tb não pagou,e ainda quer ser primeiro ministro…..

  10. quaresma

    28 de Junho de 2012 as 12:26

    tb dava as finanças esse jorge amado cuidado com ele……

  11. Anjo do Céu

    28 de Junho de 2012 as 13:43

    Estou absolutamente de acordo com ZEME SOO. EStado tem defice de receita e responsaveis politicos e dirigentes a dever o Estado escandalosamente isto chama-se BURLA ao Estado.É momento pra Abel Veiga pressionar Ministério das Finanças de conhecer os Burladores e instaurar um processo e canalizar ao Tribunal para que essas dividas sejam pagas.Dirigentyes e politicos não podem ter cadastro e mas grave com o Estado.GOverno por favor começa já actuar para nao seres cumplices e também a contribuir com o mal.Espero diligencias o mas breve possivel com autoridades competentes.Chegou a hora de conhcermos os verdadeiros MALANDROS

  12. STP.diz

    28 de Junho de 2012 as 13:56

    Caros são-tomenses, penso eu que alguma vez já terão questionados,tal como eu:-Porque que ainda estamos assim,na cauda do mundo e nunca mais de lá saímos? São 37 anos da Independência mas,quase tudo ainda está por fazer e muitas que foram destruidas.
    Mas alguém sabe dizer-me em que País estamos?!!!

    Como se admite num país com tantos recursos minerais,terra fértil,clima tropical,e com uma população calorosa e trabalhadora,com tantos apoios financeiros e técnicos recebidos dos parceiros internacionais, OGN’s etc.
    Assunto:-
    Um paciente dirigiu-se ao hospital central de S.Tomé e príncipe,para fazer uma Radiografia de carácter urgente,alegadamente terão lhe tido que não era possível fazer exames destes, porque o médico técnico em radiologia não se encontrava no País.-Sinceramente se isso for um facto,só pode ser mesmo em S.tomé.

    Mas uma coisa é certa,o pior que s.tomé,só mesmo o hospital central,onde a qualidade para uma intervenção médica é = a 0(Zero).O hospital central está doente no estado de coma.Também não só hospital central como quase todas as instituições .Como é o caso das alfandegas,onde o contentor de ajuda doado pelos emigrantes stp, para o hospital central, teve que ficar retido nos portos por falta de pagamento de um valor incalculável para sua expedição.os emigrantes STP não têm como enviar os seu pertences,devido a elevada taxa praticada naquele sector.

    Solução: Mudança de Leis, atitudes,ideias,pensamentos.,saneamento hospitalar de raiz,demonstrar profissionalismo e bom senso desde P.R até o cargo mais humilde deste País,para o bem estar de todos os são-tomenses.
    Um Bem haja !!

  13. Joao Batepa

    28 de Junho de 2012 as 14:20

    Este FDP parece um pig!

  14. Pereira

    28 de Junho de 2012 as 14:57

    Srº Jorge Amado, depois de muita reflexão da sua chapa da direcção considero que todos esses vice presidente é mais uma refugio de tacho, o sr Americo Barros sempre deu a prova de um politico mau na nossa praça , é orgulhoso e oportunista diz que é jovem. qual a sua idade, esta direcção ira estar muito comprometido com a sua atitude

    • biustp

      29 de Junho de 2012 as 15:34

      Concordo plenamente o garoto não sabe estar e nem tem educação de berço.Grande oportunista. concordo consigo

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo