Política

Sindicato dos Técnicos da Saúde denuncia carências graves e exige solução para a falta de meios

Num caderno reivindicativo enviado à Ministra da Saúde(na foto), o sindicato dos Técnicos do Sector da Saúde, diz que a penúria de consumíveis está a agravar a cada dia que passa. Sem solução, apesar de vários alertas feitos, o sindicato avançou com um caderno reivindicativo, pedindo satisfação imediata para poder salvar vidas.

O “ SINATESA”, é o sindicato dos técnicos do sector da Saúde. Engloba essencialmente técnicos de radiologia e de análises clínicas. No dia 23 de Junho último, apresentou um caderno reivindicativo à Ministra da Saúde Ângela Pinheiro. Esta terça – feira 17 de Julho, a Ministra convocou uma reunião com o sindicato para analisar o conteúdo da reivindicação, que exige solução imediata para a penúria de meios de trabalho, tanto no hospital Ayres de Menezes como em todos os outros centros de saúde do país.

No caderno reivindicativo de 5 páginas os técnicos do sector da saúde, dizem que a situação de carência de consumíveis e outros meios, está a agravar a cada dia que passa. Daí a razão de ser do caderno reivindicativo, uma vez que vários outros contactos com os responsáveis do sector não deram qualquer resultado.

Na lista de necessidades urgentes, distribuída por cada centro de saúde do país, o SINTATESA, apresenta 21 pontos reivindicativos para o Hospital Ayres de Menezes. O Téla Nón destaca apenas alguns nomeadamente «ausência de diálogo entre a Direcção do SINATESA e a Direcção dos Hospital Ayres de Menezes, o que tem traduzido em ataque contra as classes técnicas ligadas ao SINATESA», lê-se nos pontos reivindicativos referentes ao hospital Ayres de Menezes.

Para o Hospital Ayres de Menezes, o sindicato reivindica luvas, lixívia, sabão, detergente, e «outros em todos os serviços técnicos». Mais ainda «aquisição de película para o serviço de RX de forma a facilitar o trabalho dos técnicos na emissão com alguma perfeição aos médicos dos resultados dos exames solicitados».

A lista de 21 reivindicações para o Hospital Ayres de Menezes exige que a Ministra da Saúde, faça com urgência, «a aquisição de modelo 27, reagentes e consumíveis para o serviço de laboratório, de forma a permitir os técnicos deste serviço melhor elaborarem os exames que lhes são solicitados».

Para as áreas de saúde de Lembá, Caué, Água Grande, Cantagalo, Lobata, Mé-Zochi e a Região Autónoma do Príncipe, a lista de necessidades apresentada pelo sindicato é parecida, nomeadamente, «aquisição de equipamentos e reagentes para o serviço de laboratório, aquisição de produtos para limpeza, etc etc».

O Téla Nón apurou que na reunião de terça feira com a Ministra Ângela Pinheiro, os técnicos do sector da saúde foram informados que a penúria em meios de diagnóstico e outras necessidades reivindicadas, só poderão ser  atendidas no próximo ano, porque segundo a Ministra, neste momento a casa está a ser arrumada.

Abel Veiga

    24 comentários

24 comentários

  1. TVSA-Televisão Santomense Aberta

    18 de Julho de 2012 as 10:25

    “A Casa está a ser arrumada”
    Meus Deus!!! Há dois anos?

    • BumBum

      19 de Julho de 2012 as 13:56

      Oh Senhora ! Por favor, para seu bem, para o bem do Governo, para o bem do País,faz e sai !

    • Ernestino dos Santos

      21 de Setembro de 2012 as 0:06

      A culpa é do governo que já deveria ter substituído esta Ministra que não está formada com capacidade para desempenhar este ministério tão complexo e todos políticos já sabem e estão a degradar a situação do Hospital.
      O governo deve tomar medidas urgente pedindo alguma ajudas ao países irmão fazendo deslocar para exterior uma equipa do MS fazendo acordo para financiamento.

      A democracia cria-se muita anarquia e põe em causa o desevolvimento do país devido os interece económicos instaurado no sistema ,por isso se não funciona a justiça para punir os corruptos então este
      povo está condenado a minséria extrema.

      O Hospital de Monte Café não é necessário ser privado para funcionar,porque as pessoas não têm dinheiro para pagar custo de tratamento hospitalar, cabe ao estado cobrar impostos com rigor e financiar os hospitais que é uma obrigação do estado manter os cuidados primário de Saúde a todos cidadãos.
      Deve haver um controlo nos materiais hospitalares que são muitas vezes desviados para o uso privado para suas clínicas.
      Os quadros de saúde devem ser formados continuamente para acompanharem a evolução
      científica e aplicação de novas práticas de técnicas medicas.
      A ministra de saúde revela cansaço e
      insegurança na função que está a desempenhar que não é da sua competência o governo deve decidir já ou então os Técnicos de saúde elabora um manifesto ao governo pedindo a sua dimição ou uma greve
      para substituição.
      Abrem os olhos e mudam de atitude.

  2. JF

    18 de Julho de 2012 as 10:30

    2 anos para arrumar uma casa?????????????
    Melhor é arrumar as botas….

  3. malebobo

    18 de Julho de 2012 as 10:56

    no minimo é rediculo essa resposta por parte da senhora ministra,fui, obrigado

  4. Anca

    18 de Julho de 2012 as 11:02

    É necessario que a casa seja organizada, planeada, bem gerida, mas, ao mesmo tempo que se arruma a casa, pode-se perfeitamente, através das parcerias estratégicas, junto ao nossos parceiros de cooperacção, público-privado para colmatar á falta de meios e materias, que condicionam a boa prestação de serviço de saúde-Pois trata-se de salvar vidas.

    Nesta acepçaõ, é necessário olhar para este caderno reenviditavo, como uma oportunidade, uma contribuição, do “ SINATESA”, é o sindicato dos técnicos do sector da Saúde, para Plenar, organizar e gerir, melhor, e corrigir o que está mal, evitando os desperdícios.

    Torn-se necessário e urgente dialogar.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençõe São Tomé e Príncipe

    • Anca

      18 de Julho de 2012 as 11:05

      Quis dizer reinvindicativo e jamais “reenviditavo”.

      Desde já minhas sinceras desculpa pelos erros e omissões.

      Bem haja

  5. bbva

    18 de Julho de 2012 as 11:32

    A Senhoa Ministra é que deve ser arrumada. Há muito que a Senhora já deu prova mais de que suficiente de incompetência já mais vista. Saia Senhora Ministra.

  6. STP 1º

    18 de Julho de 2012 as 12:21

    Meu amigo PT, deixa de ser teimoso manda alguns ministros(ministra da saúde, da educação, ministro da justiça e negocio estrangeiro) para casa! Esses não estão dar provas! PT, “Quem nasce lagartixa jamais será jacaré”.
    Não insista com esses fulanos! Se não serve tira põe outros… Se necessário for coloque alguém com 20 anos, pode ser que resulta, se não resultar tira põe outro…

    Amigo do amigo

  7. rancataco

    18 de Julho de 2012 as 12:48

    arruma bota Sr.Ministra …incompetente

  8. alberto correia

    18 de Julho de 2012 as 13:29

    Angela minu mé! Ué ihie ué shiví.Ué zudú inen daman nón.Legá ADI, poquê uócé mécu inen sá vê ucalu maguitaô.Tchi kcô.
    Tchi zugá mlstp qui fezê tchi ninguê,uocê tamá. Passô

  9. Anjo do Céu

    18 de Julho de 2012 as 13:41

    A Ministra até parece uma palaiê da praia Brasil.Ela não tem conduta nenhuma de ser uma Ministra de Saúde.Ela até agora não conhece as valências importante para desenvolvimento no sector da saude para sua melhoria.É ridiculo a forma como Sra Ministra tem estado a conduzir os destinos do Ministério.Pede cooperação e colabore com os demais que anda a sua volta mesmo fingindo.Mas com Dr.Lima não lhe dá muita bola porque foi péssimo Ministro de Saúde que São Tomé conheceu.Só tudo pra ele e seus comparsas.Deus não dorme mas sim proverá

  10. kua-li-tassondu

    18 de Julho de 2012 as 14:13

    JA passaram pelo ministerio da saude varios ministros, mais sinceramente essa senhora ministra eu nunca vi tanta incopetencia junto.ela e a pior de todos os tempos!!!
    um abraco a todos !!111

  11. santa catarina

    18 de Julho de 2012 as 15:36

    Tantos competentes passaram por esta casa e ela está assim.
    O grande problema é que o negocio das famarcias privadas e clinicas privadas não sabem como viver.
    Este é o grande problema.
    Todos devem contribuir e não estar a emitir opiniões sem convições.
    Vamos abrir uma conta para salvar o hospital na aquisição de medicamentos e consumiveis.
    Esta deverá ser a nossa postura e não atirar pedras que em nada resolve.
    Vamos dar as mãos!

    • STP 1º

      18 de Julho de 2012 as 17:54

      Com gente arrogante como essa senhora e os demais ministros não se dá a mão. Sabem tudo, fazem do melhor, não atendi as pessoas, passa não cumprimenta os amigos de longas data, olhas as pessoas com desdém… Não tem boas maneiras, ministra fala alto com membros do sindicato e muito mais…
      Com gentes dessas não deve haver solidariedade!

      Pelo menos 4 ministros bem identificados, por incompetência deve ser convidados a deixar o governo! São fracos de mais para serem ministros, STP de hoje, exige mais…

      PT só deve manter no Governo, em 1º lugar Agostinho Fernandes, 2º Carlos Vila Nova, 3º Américo Ramos( sem pasta da cooperação), e depois repescar Carlos Stock.

      Para uma melhor dinâmica do Governo, porque somos todos são-tomenses

      Amigo do amigo

    • bbva

      19 de Julho de 2012 as 9:15

      Santa Catarina estaria de acordo consigo para que se abra uma conta de apoio ao Hospital se nos tivessemos um Primeiro Minstro responsável. Infelizmente temos um Primeiro Ministro arrogante, irresponsável, antidemocrata e ditador. Não vou nunca contribuir para depois o SrPM viajar sem qualquer resultado palpável

  12. luisó

    18 de Julho de 2012 as 16:53

    Que País é esse?????????
    Viva a independência…..

  13. Matabala

    18 de Julho de 2012 as 17:48

    A senhora ministra nao consegui arrumar a sua propria casa quanto mais a casa do povo.

  14. DIASPORANO.CV

    18 de Julho de 2012 as 18:23

    Parabens SINATESA pelo que estão a reivindicar. Digo “parabéns” porque nas reivindicações apresentadas pelo jornal, não ví nada que relacionasse com o profissinal em si, ou seja, reivindicar melhorias para o bem pessoal , profissional, carreira,etc, como tem sido reivindicaçções dos sindicatos. Reivindicam por aquilo que é obrigação do empregador ” disponibilizar meios de trabalho para que os profissionais trabalhem.
    Força SINATESA!
    A luta continua. Uma vez dizíamos ” A Vitória é Certa”. Agora, espera para ver como assim reza o velho ditado.

  15. Pinto Martins

    18 de Julho de 2012 as 19:38

    ê sá mula fêêê!!!!!!!!!!!!!! achem fô.

  16. Filipe Samba

    19 de Julho de 2012 as 6:35

    A Senhora Ministra está atada no sistema que temos.
    Sejamos realistas.
    Qual é o orçamento anual do hospital?
    Se cada pessoa contribuísse, com as suas obrigações e deveres no pagamento de imposto, a Saúde publica poderia ter outra imagem.
    Que os sindicatos da instituição façam uma denúncia aos órgãos legislativos, da situação actual do hospital sobre a aquisição dos equipamentos para diagnósticos e falta de medicamentos, devido o aumento da taxa de mortalidade

  17. binoculo seculo vii

    19 de Julho de 2012 as 8:25

    Estamos a arrumar a casa versus estamos a desgraçar o país. Quando um familiar deles adoece, avião fretado sem pagamento de taxa aeroportuária acompanhado de familiares e amigos. O senhor da Juventude e Desporto deixou atletas para levar seus colaboradores segundo suas próprias palavras, que tristeza de espírito. Pergunta-se a culpa é de quem.

    A culpa é dos eleitores que em vez de colherem o safú maduro pegaram o mavumbá.

  18. Zumbakuê

    19 de Julho de 2012 as 18:20

    Srª Ministra da saúde.
    É urgente que faça alguma coisa, no sentido desses profissionais poderem exercer as suas funções, tal como está preconizado nos príncípios da OMS.Como podem dar respostas aos exames que lhes são solicitados, se não têm reagentes para tal? Sabia que o uso de luvas é obrigatório ao manipularem amostras biológicas seja elas quais forem? a srª como ministra da saúde, deve saber que os meios complementares de diagnósticos são cruciais para o diagnóstico e monitorização de muitas patologias (doenças). Já imaginou um seu familiar numa unidade hospitalar com dores no peito e esses profissionais não possuirem os meios necessários?, 2 horas depois podem se transformar em cadáver. O mesmo poderá acontecer a sí e não ter tempo para viajar no avião para o exterior.
    Faça alguma coisa pela saúde dos sãotomenses.A falta de produtos de limpeza numa unidade de saúde? E a senhora vem dizer que está a arrumar a casa? Por acaso já ouviu falar das infecções nosocomiais? O que está agora em voga, designado por SAMR? Sabe a que se refere?
    Esses profissionais estão a exigir o mínimo, srª ministra.
    Tenha dó

  19. Ana de Ceita

    22 de Julho de 2012 as 19:30

    Senhora Ministra por favor aperta mais os bandidos, eles querem roubar medicamentos,querem importar a baixo custo e depois subfacturar.

    A dor deles é que ja não ha medicamentos pra roubar , já não ha horas extraordinarias falsas, o que eu lhe desejo é mais 2 anos no ministerio de modo a colocar pelo menos dois desses criminosos medicos na justiça e condelnalos a morte , (ja mataram muita gente.

    Nunca vi medicos tão parvos e incopetentes como alguns de STP, só querem dinheiro ,bandidos…. MAIS 4 ANOS POR FAVOR E ACABA COM OS ABUSOS NO HOSPITAIS. ATÉ PARECE QUE ANTES NINGUEM MORRIA , mlstp é o virus de sida vem nos matando lentamente, bandidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo