Política

Governo aguarda parecer técnico do Ministério da Saúde para tomar decisão final sobre o arroz

O Ministro do Comércio, Demostenes Pires dos Santos, que foi ouvido na terça feira pela segunda comissão especializada da Assembleia Nacional, no âmbito da polémica em torno do arroz, disse que o resultado das análises recomendadas no estrangeiro não põe em causa a qualidade do produto.

Pelas palavras do ministro Demostenes Pires dos Santos, o Governo solicitou 3 contra análises em laboratórios estrangeiros. «Uma delas faz menção aos parâmetros encontrados e os parâmetros daquilo que é norma. Esta análise indica que o produto pode ser consumido», declarou no parlamento após debate com os deputados da segunda comissão especializada.

Uma segunda contra análise feita pela ASAE, de Portugal coloca algumas reticências. «Uma outra análise da ASAE, aconselha a não colocar o arroz no mercado, salvo opinião em contrário. Não diz, claramente que se deve consumir ou não», frisou o ministro.

Análises feitas num outro laboratório português, com credencial internacional, não coloca em causa a qualidade do produto. «O laboratório europeu, a Aquimisa faz menção que o arroz analisado está em conformidade com o arroz comum. Diz que o arroz pode ser consumido», explicou o ministro.

Com as 3 contra análises nas mãos, o ministro diz que o governo solicitou um parecer técnico para decidir se o produto deve ou não ser consumido. «Mesmo assim o governo decidiu mandar essas análises para um parecer técnico. Estamos a espera do parecer para depois tomarmos uma decisão final sobre este processo», pontuou.

O Téla Nón sabe que o parecer técnico foi solicitado ao ministério da saúde, que através do departamento dos cuidados da saúde, deverá dizer se o arroz importado dos Camarões pela firma DS Neves, a pedido do Governo constitui ou não uma ameaça para a saúde pública.

O ministro do comércio que prestou esclarecimentos na segunda comissão especializada da Assembleia Nacional disse que esclareceu a comissão especializada da Assembleia Nacional, sobre todos os aspectos do proceso, desde a abertura do concurso público para compra do arroz até a fase actual.

A segunda comissão especializada da Assembleia Nacional ouviu também o deputado e proprietário da firma DS Neves, Delfim Santiago das Neves. A audição parlamentar resultou de uma carta explicativa que Delfim Neves enviou ao órgão de poder legislativo.

A presidência do parlamento remeteu a carta para a comissão especializada de forma a esclarecer o assunto.

Abel Veiga

    17 comentários

17 comentários

  1. verdadeiro

    10 de Julho de 2013 as 16:59

    Que grande vergonha, o ASAE tem ligações o EFSA, estão a por em causa uma Instituição desta vergadura porquê? O Sr. delfim Neves.
    A outra contra Analise é que Instituição? a do sr. delfim?

  2. cunchença

    10 de Julho de 2013 as 17:01

    Tudo indica que vão nos dizer que este arros tem todas as qualidades para ser consumido( muito bom arroz).
    Pois o que esta em causa não é o povo, mas sim, o dinheiro que foi investido e tambem alguns votos que doreão perder nas urnas. Pois tudo em São Tomé esta politizado.

    Eu testei a qulidade deste arroz, e vi que é uma autentica p……ia.
    Tenho toda certeza que esses nossos dirigentes, nem aos seus cães dão este arroz.
    Muita brincadeira…
    E assim vai o meu país.

  3. cunchença

    10 de Julho de 2013 as 17:02

    digo…poderão perder nas urnas.

  4. Dondô

    10 de Julho de 2013 as 17:24

    Achava ridículo quando ouvia os nossos conterrâneos de Bissau discutirem por causa do arroz e a troca deste pela salário.
    Infelizmente, o meu País também elegeu esta pouca vergonha como matéria para exteriorizar. O caso de compra e venda do arroz ao estado, é premeditado ( pensado e executado)
    O Governo comprou o referido produto nas mãos do importador sem ter o conhecimento da real qualidade do produto. Não é nada difícil de resolver, se não imputar a responsabilidade ao importador, e o produto deve ser transformado em ração para animal.
    Caso não queira fazer mais novela com o caso, que é tão baixo do ponto de vista ético, e valorizando a pessoa do homem São-tomense;
    isso resolve de noite para dia; não consumamos o arroz em causa.

  5. Fede ká dóchi

    10 de Julho de 2013 as 17:30

    A política cega algumas pessoas deste país. Tenho muita pena de vcs.
    A ignorância torna cegos à algumas pessoas. Mesmo com três exames perdão 4 (o do CIAT) não deu ainda para tirar conclusões? Senhores ADIs?
    É uma vergonha.
    Agora o que vão fazer? Nova manifestação? Falta de borracha.
    Isto é país de bôbo. Aonde é que está o Patrice? Diz-lhe para vir ou então mandar vir arroz com os seiscentos e tal mil Euros que levou.

  6. Vai ou racha.

    10 de Julho de 2013 as 17:50

    Brincadeira!!!!
    Quer dizer que outro parecer da drª Manuela foi anulado? Agora o medico que eles colocaram, vai dar o parecer positivo.
    Mas este medico poderá esperar no banco de urgências, para atender esses pacientes, que irão consumir o maldito arroz.

  7. Mana

    10 de Julho de 2013 as 18:02

    Comem o arroz com menguito. Bom muitoeee

  8. Pv

    10 de Julho de 2013 as 18:11

    Não ha volta a dar. Todos já sabem que arroz é impróprio para consumo humano e não correspondem com os requisitos do concurso publico. Único problema agora é como lidar com sequências de erros graves que jogam com saúde publica e com perda muitos votos.

    A unica coisa que podiam fazer, é responsabilizar os culpados. Responsabilizar os culpados pode custar queda do governo e muita culpa para o todo poderoso.

  9. Edu

    10 de Julho de 2013 as 19:03

    Finalmente vamos ver quem são os diabos nesta historia toda…. fazer politica não é brincadeira.

  10. menina stp

    10 de Julho de 2013 as 20:06

    Irão pedir parecer aos Cuidados de Saúde, quando a antiga Diretora, dessa Instituição,foi demitida e lá colocaram alguém das “suas elites”? Pura comédia. Os resultados da ASAE, dizem ser inconclusivos quando aconselham a não colocarem o produto no mercado? Só mesmo com esses Governantes.

  11. santomense tambem

    11 de Julho de 2013 as 0:37

    Mandem o arroz (este arroz) para a Assembleia Nacional. Assim terao alimentacao garantida 10 anos. Pouca vergonha.

  12. Fede ká dóchi

    11 de Julho de 2013 as 7:56

    Procurem saber quem é o ASAE. O ASAE não tem laboratórios para examinar alimentos. Procurem saber o que a Sigla diz e os seus objectivos. Ele protege os consumidos apenas.

  13. desta terra

    11 de Julho de 2013 as 8:09

    Oh Ministro Demosteles, vê se aprende a ser sério.

    Estou a ver que os seus lideres corruptos o colocaram também nessa senda.

    Então, o senhor coloca em causa um relatório da ASAE?

    O senhor sabe o que é ASAE?

    ASAE é a única autoridade responsável pela segurança alimentar e económica em todo Portugal. Não há outro laboratório melhor credenciado para fazer isso.
    O outro laboratório não está credenciado para fazer análise de produtos alimentares. Não é a sua vocação.

    Esta vocação é exclusivamente da ASAE.

    Se ASAE disse que aconselha a não colocar o arroz no mercado, enquanto a autoridade responsável pela segurança alimentar e económica, o senhor deverá respeitar essa opinião.

    O Demosteles terá que assumir toda a responsabilidade desse teatro, porque foi ele que fez adjudicação directa para DS NEVES,

  14. Edaugusto

    11 de Julho de 2013 as 9:20

    A Directora dos Cuidados de Saúde foi demitida por não colaborar em dizer que o arroz é impróprio para o consumo, agora temos o Dr Pascoal atual director dos Cuidados de Saúde, que por sinal é mau por natureza, não esperemos outra coisa dele, se não dizer que o arroz é bom.

  15. HT

    11 de Julho de 2013 as 15:22

    … não vai perder, de certeza vai ganhar como sempre… o arroz voltará a ser vendido.

  16. Muita bom mesmo

    12 de Julho de 2013 as 13:06

    Se este arroz passou para consumo em sao tome passa para consumo em qualquer pais do mundo nao? claro que sim, sao tomense nao é burro nem cao, por isso porque nao exportamos este arroz de excelente qualidade para suecia alemanha noruega inglaterra estados unidos dinamarca e mesmo portugal a ASAE nao disse que é bom, qual o medo de exportar? Nao gostamos de ficar ricos nem de dinheiro? Sao tomense nao tem mas é apaixonado por dinheiro mais do que a sua propria mulher ou mae, portugal vai buscar ananas á colombia, frango ao brasil, tudo o que seja feito na china (made in china) e exporta para nos, porque razao nao vamos buscar mais arroz aos camaroes e exportamos para eles, e para o resto do mundo este excelente e barato arroz, repito porque as vezes gostamos de parecer lentos e q

  17. Muita bom mesmo

    12 de Julho de 2013 as 13:12

    que nunca sabemos nada, alienados de tudo e todos, o que esperamos para exportar este excelente e barato arroz? Ou na verdade somos uns cobardes e mansos que so temos forca para fazer mal ao nosso irmao irma mulher familia amigos criancas sem poder, mas 180 000 acobardam-se a 100 corruptos e ladroes? publiquem estamos numa democracia, onde a policia ja faz declaracoes politicas, onde manifestar é proibido com desculpas de autentica ignorancia, o fim esta proximo, sao tomense nao vai ser cao para sempre um dia tornar se ao homens, como todos os homens do mundo, e defenderao lutarao e matarao e morreram se for preciso como homens e esses serao os verdadeiro deuses e libertadores da nossa patria, nao estes libertadores de brincadeira, fui

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo