Destaques

Brasil dá estrutura e capacidade de acção a Guarda Costeira são-tomense

A Guarda Costeira tem mais uma lancha para patrulhar a zona económica exclusiva. A primeira embarcação foi concedida pelos Estados Unidos de América, e agora o Brasil entregou uma segunda que se chama Águia.

BENQ DIGITAL CAMERAA cooperação militar entre São Tomé e Príncipe e o Brasil, está a evoluir para patamares de parceria estratégica. Brasil que destacou no arquipélago alguns militares do seu corpo de fuzileiros navais para criar a primeira unidade de fuzileiros navais de São Tomé e Príncipe, entregou a guarda costeira em Abril último, materiais bélicos e de aquartelamento.

Em junho, trouxe uma embarcação de patrulha e dois botes de assalto, para reforçar as capacidades da guarda costeira. «Os desafios da guarda costeira são imensos, pela extensão do mar, sob jurisdição nacional, pelas ameaças e pelas riquezas a serem protegidas. Por isso encaramos o futuro com muito optimismo», declarou o Capitão de Fragata e comandante da guarda costeira de São Tome e Príncipe Idalécio João.

Por sua vez, José Maria de Lima Sobrinho, Capitão-de-mar-e-guerra da marinha brasileira e representante do comandante da Marinha de guerra do Brasil em São Tomé Príncipe, destacou o aprofundamento da cooperação militar entre os dois países.

Para além da formação interna da primeira unidade de fuzileiros navais são-tomenses por especialistas brasileiros, que deve começar este ano, as escolas militares do Brasil, estão a receber militares são-tomenses.

BENQ DIGITAL CAMERADeu exemplo de 4 militares são-tomenses que estão neste momento na academia militar das Agulhas Negras, outros 5 já estão matriculados no curso da marinha do Brasil, enquanto 5 militares são-tomenses da guarda costeira, já terminaram o curso na escola da marinha do Brasil.

José Leitão embaixador do Brasil em São Tomé e Príncipe sente que o seu país está a apoiar São Tomé e Príncipe numa das suas grandes prioridades. «Estamos conscientes de que um dos principais desafios de São Tomé e Príncipe, neste momento é com a guarda da sua costa, é a segurança do Golfo da Guiné», precisou o embaixador.

Uma acção de cooperação que visa garantir a segurança no atlântico sul. «A segurança do atlântico sul e do golfo da Guiné não é questão somente dos países envolvidos nesta região, mas estrategicamente é do interesse e da atenção de todos aqueles que compõem essa macro região marítima», concluiu.

O Ministro da Defesa e Ordem Interna, Tenente Coronel Óscar Sousa, e o Chefe de Estado maior das Forças Armadas Brigadeiro Justino Lima, marcaram presença na cerimónia que teve lugar no cais de São Tomé.

Guarda costeira são-tomense, navega com Águia brasileira, na defesa do mar territorial do arquipélago.

Abel Veiga

    7 comentários

7 comentários

  1. Maguita nlangi

    1 de Julho de 2014 as 9:45

    É por causa disso que o Patrice está aflito o individuo quer impedir esses progressos na nossa guarda costeira porque vai com certeza acabar com o seu negocio sujo no nosso mar, melhor esses contrabandos já acabaram desde que o seu Governo caiu.

    • Dia

      1 de Julho de 2014 as 16:08

      es mesmo uma criança. estamos perante um facto de grande relevância você traz piadas. cresce rapaz

  2. zito

    1 de Julho de 2014 as 9:48

    Valeu a pena Brazil. muito obrigado pela ajuda

    • santola

      1 de Julho de 2014 as 14:47

      Viva Brasil Viva STP, país irmão.

  3. Thomás

    1 de Julho de 2014 as 14:22

    Isto sim é cooperação!

  4. Bacano

    2 de Julho de 2014 as 10:54

    Viva o apoio, tenho certeza que o Povo de São Tomé e Príncipe, esta muito grato pelo gesto deste País irmão. Agora é só cuidarmos deste bem, e não andarmos por ai, a passear pelas nossa mares.

    Tenho dito!

  5. Peixe frito

    3 de Julho de 2014 as 9:26

    Tanto esta esmola como a esmola do Hospital Central agora esta tudo muito lindo . O proplema vai ser a manutencao desses equipamento daqui a pouco vai virar tudo sucata.
    Lembro-me bem dos autocaros SCANIA que a extinta empresa TRANSCOLMAR adiquiriram foram emcostando um a um por causa da manutencao.
    Temos que no minimo criar condicoes para manutencao e reparacao dos equipamentos .

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo