Política

Porto em Águas Profundas ….esperança renovada para um sonho antigo

No dia 19 de Novembro do ano 2019, terça – feira, o Governo de São Tomé e Príncipe, lançou um concurso público internacional para construção do porto em águas profundas, na região de Fernão Dias.

O executivo reconheceu que não tem capacidade financeira para executar as obras de construção do porto. Por isso lançou o concurso público internacional, para atrair investidores que possam transformar as potencialidades da região de Fernão Dias num centro de comércio marítimo regional.

Estudos feitos nos anos 2007 e 2008, indicam que a região de Fernão Dias, tem espaço terrestre e marítimo propício para o funcionamento de um porto acostável com cerca de 16 metros de profundidade.

Há 12 anos que São Tomé e Príncipe, procura construir um porto acostável naquela região. A primeira grande tentativa uniu o Estado são-tomense à empresa francesa Terminal Link. Um acordo de Estado foi assinado no palácio presidencial, no ano 2008, pelo então governo com a empresa francesa. Acordo de Estado para construção do porto, assinado na presença de todos os antigos dirigentes do país.

A empresa Terminal Link, demoliu o marco histórico do massacre de 1953 ocorrido em Fernão Dias, demonstrando assim o arranque dos trabalhos com vista a construção do porto em águas profundas. Mas no ano 2010 decidiu abandonar o projecto. sem lançar o primeiro betão para construção do porto.

Os sucessivos governos, accionaram várias outras tentativas no sentido de construir o porto de Fernão Dias, mas também sem sucesso.
No entanto, todas as autoridades políticas e governamentais de São Tomé e Príncipe, do passado e do presente, reconhecem que só com um porto acostável, o arquipélago, pode posicionar-se como uma placa de prestação de serviços no golfo da Guiné.

O porto em águas profundas é assim um assunto estratégico e de interesse nacional. Agora é a vez do Governo de Jorge Bom Jesus, tentar empurrar o país para a conquista do tal grande objectivo nacional.

Com apoio do Banco Africano de Desenvolvimento, o executivo criou as condições técnicas para o lançamento do concurso internacional, para execução de um novo projecto público-privado de obras públicas em Fernão Dias.

«O concurso público internacional, pretende identificar e contratar a empresa ou um consórcio de empresas com as capacidades exigidas para construir e operar um porto multiusos na localidade de Fernão Dias», anunciou o Ministro das Obras Públicas.

Na cerimónia que decorreu nas instalações do ministério das obras Publicas, o ministro Osvaldo Abreu, manifestou esperança de que o concurso público será um sucesso. No entanto, pediu cautela, tendo em conta aos fracassos do passado. «Nós temos esperança de que hão de aparecer concorrentes a altura, pelas indicações que temos tido. Mas também somos muito cautelosos tendo em conta os fracassos também vividos ao longo desses anos nas tentativas que fizemos para concretizar este projecto», pontuou.

Quadros da Unidade Técnica de Apoio as Parcerias Público-Privadas, do Ministério das Finanças, e quadros do Ministério das Obras Públicas, Infra-estruturas, Recursos Naturais e Meio Ambiente, integram a comissão técnica que está a tratar de todo o processo.

António Aguiar(na foto), que preside a comissão técnica, explicou o que realmente pretende o Governo com a abertura do concurso público.

«A nossa abordagem é diferente na medida em que dizemos aos operadores portuários, que nos apresente um projecto multiusos….projecto que na perspectiva de quem apresenta, seja suficientemente rentável, para que possa meter o seu dinheiro..…» declarou António Aguiar.

O quadro são-tomense que desde o ano 2008 participa nos sucessivos processos desencadeados pelo Estado são-tomense com vista a construção do porto em águas profundas, acrescentou que para além das normas definidas no termo de referência, as empresas interessadas podem sugerir novos serviços.

«Os interessados podem propor outras coisas atractivas para viabilizar o projecto, e nisto pode incluir porto de pesca, terminais marítimos, pode incluir uma séria de actividades, terminais de passageiros, etc….o operador privado tem que ser aberto para dizer que para viabilizar o meu investimento de muitos milhões, tenho que ter essas valências todas…. E o Estado sãotomense vai olhar para o projecto e vai em função daquilo que for necessário para o país negociar essas concessões todas», frisou, António Aguiar.

O concurso público está aberto até Janeiro do ano 2020. O leitor pode aceder aos termos do concurso público internacional, incluindo o Termo de Referência :

1 – Anúncio Concurso Pub Internc 1 UTAP 2019

2 – TdR Oficial DBOF Porto fernão Dias

Abel Veiga

    7 comentários

7 comentários

  1. Lucas

    20 de Novembro de 2019 as 14:13

    Esperem sentados
    Para não cansar!
    Senhores não nos acordem dessa maneira
    Na ultima semana fomos acordados com noticias bombásticas
    Mas não passa disso mesmo
    Para a proxima semana já imagino a noticia bombastica
    Finalmente o primeiro santomense vai à lua
    Como de custume esperemos sentados

  2. Carambola de Toldo

    21 de Novembro de 2019 as 7:07

    Cumahaaa! Porto de águas Profundas eeeh, Bo bila bi? Essa porto de Águas Profundas cu temahaaa! Um conveta porto de águas profundas, um cuzula porto de águas profundas, um da porto de águas profundas fígado cu mom xquedo!
    Porto de águas profundas eeh, 2019 xca caba za. Qua cu non mece sa:
    1. Kanto plocento de gelo de OGE, nem ladlon cê recebe,
    2. Que qua cu ta ni OGE 2019 nen ladlon cê cumpli,
    3. Kanto Kilometro de estrada nem ladlon cê.repara,
    4. Kanto kilu de adubo nem ladlon cê dá tlabado loca,
    Non mece xtatistica claro de tudo kua cu nem ladlon cê fe ni 2019. Plestasson di conta socu non mece. Non mece kua cu te moio.
    Punda Decu! Non na mece projecto von von fã.
    Gentxi cá fé kua dodo dodo?!

  3. Forte e Feio

    21 de Novembro de 2019 as 9:33

    Com tanta ignorância e imbecilidade a passear só posso achar que o país perdeu o tino.

  4. Smash

    21 de Novembro de 2019 as 12:04

    Continuem a comer camiões de gelado com a testa!!!
    Vendem ilusões como que se ela fosse sinonimo de competência/credibilidade.
    Façam bom trabalho com os pequenos projetos necessários para o “bem” estar da população porque com estes megaprojetos ficam mal na fotografia e tornam-se ridículos ano após ano.
    “Não ponhas a carroça na frente dos bois porque depois vais ser atropelado pelos bois”.

  5. Mindelo

    21 de Novembro de 2019 as 13:17

    Este ministro não dá conta do recado. É fraco!!!!

  6. Pascoal Carvalho

    21 de Novembro de 2019 as 22:12

    Tanto temos sonhado, que um dia ainda o mesmo se realiza.

  7. Renata

    22 de Novembro de 2019 as 8:07

    É mais um truque para conquistar o eleitorado. Estamos a beira de mais uma eleição. Tudo mentira. Dessa vez é mentira MAU DELE.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo