Política

“Comandante Neto” distinguido com a patente de Coronel

Da patente de sargento do exército colonial português(Sargento Neto), Albertino Neto, era segundo relatos o militar são-tomense mais conhecido no seio da força militar colonial, e alvo de maior consideração e respeito por parte da elite militar portuguesa no território são-tomense.

Comandou as tropas nativas de São Tomé e Príncipe durante a revolução de 1974 que eclodiu em Portugal, e que abriu as portas para a independência das colónias portuguesas.
De “Sargento Neto” como era mais conhecido no seio do povo são-tomense, durante o período colonial, passou a ser mais conhecido após a independência nacional, por “Comandante Neto”.

Foi o primeiro comandante das forças armadas de São Tomé e Príncipe, nascidas em 1975. Ainda na década de 70 do século XX, foi estudar na academia militar em Cuba. No regresso do curso, as forças armadas de São Tomé e Príncipe já tinham outro comandante.

No dia 31 de Janeiro de 2020, o comandante Neto, foi distinguido pelo Governo de Jorge Bom Jesus, com a patente de coronel.

«Durante muito tempo fui marginalizado sem qualquer justificação. Sinto-me honrado, e agradeço o reconhecimento do actual governo», afirmou o coronel.

Albertino Neto, que ostentava a patente de tenente coronel na reforma, subiu para Coronel na reforma.

Abel Veiga

    1 comentário

1 comentário

  1. Vergonha

    6 de Fevereiro de 2020 as 8:23

    So com Cristo. Como é que se pode promover alguém na reforma?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo