Política

“Mar aberto 2021” reforça presença da marinha portuguesa em STP

Segundo uma nota da embaixada de Portugal que chegou a redacção do Téla Nón, o navio patrulha oceânico NRP Setúbal tem previsto fundear no dia 04 de abril em São Tomé, na Baía de Ana Chaves.

A nota acrescenta que o navio permanecerá em São Tomé até ao dia 08 de abril. Período em que desenvolverá várias ações de apoio «à Cooperação no Domínio da Defesa e ao Projeto de Capacitação da Guarda Costeira deste país lusófono», refere a nota de imprensa.

A manutenção dos sistemas de comunicações da guarda costeira santomense, é uma das tarefas que os marinheiros do navio Setúbal vão realizar em São Tomé. Também será dado apoio logístico ao navio Zaire da marinha portuguesa, que está destacado em São Tomé e Príncipe desde o ano 2018.

«As atividades que serão levadas a cabo pelos militares do NRP Setúbal na recuperação e manutenção dos sistemas de comunicações da Guarda Costeira, apoio logístico ao NRP Zaire e às Forças Armadas de São Tomé e Príncipe», sublinha a nota de imprensa.

A embaixada de Portugal, através do seu adido de defesa chama a atenção para o facto serem realizadas actividades  de cariz social, durante a presença do navio Setúbal.

«Entrega de material escolar, brinquedos e roupa a instituições locais. Importa referir, ainda, que a entrega do material ao NRP Setúbal foi realizada na fase de aprontamento do navio para a missão Mar Aberto na Base Naval de Lisboa, no final do mês de fevereiro, tendo a iniciativa da angariação de material sido desenvolvida por militares de bordo», frisa a nota de imprensa.

O contexto da intervenção do navio de guerra NRP nas águas nacionais é definido como sendo no âmbito da missão Iniciativa Mar Aberto que tem como principal objetivo contribuir para o esforço internacional de capacitação dos países do Golfo da Guiné em matéria de segurança marítima e combate às atividades ilícitas no mar, através do projeto piloto da União Europeia de Presenças Marítimas Coordenadas.

Artur Jorge Martins Dias Marques, capitão de fragata da marinha portuguesa, é o comandante do navio oceânico Setúbal. A nota diz, que a embarcação possui uma guarnição de 58 militares, «onde se inclui uma equipa de abordagem, uma equipa de mergulhadores, um oficial médico naval e ainda um aspirante a oficial da Escola Naval em estágio».

Abel Veiga

Fonte : Adido de Defesa da embaixada de Portugal em STP

    5 comentários

5 comentários

  1. rapaz de Boa Morte

    2 de Abril de 2021 as 15:35

    O oficial medico naval é José Menezes , bisneto de Ayres de Menezes ( Hospital Ayres Menezes ) , neto de Hugo Menezes um dos fundadores de MPLA.
    obrigado , felicidades!

    • Aida Guerra de Menezes

      6 de Abril de 2021 as 9:35

      O Official Médico Naval , e o Dr José Manuel Azancot de Menezes Rodrigues , meu filho , neto de Dr Hugo José Azancot de Menezes e bisneto de Dr Ayres do Sacramento Menezes representa a Quarta geração de médicos da família Menezes .
      Como menbro da profissão médica que é , e oficial naval irá representar com honra e dignidade está missão de caracter humanitário em STP , terra natal do avô e bisavô . É um grande orgulho como mãe testemunhar está trajectoria . Bem Haja

  2. Lima

    4 de Abril de 2021 as 9:07

    Acham que para proteger as aguas territoriais é com roupas e briquedos
    que vamos conseguir? Por que razoes tratam-nos assim?Se esses ditos benfeitores quisessem na verdade ajudar-nos a proteger a nossa area maritima tres barcos de guerra estacinados por volta dessa pequena ilha seria suficiente.Mas o que eles fazem é irem treinar os seus homens e verificar o estado dos navios deles para estarem seguros que estarao prontos para defenderem os seus interesses mais do que tudo.Talvez seje muito, pedir tres navios mais isso eles teem à mais.Esses lixos todos digamos de roupas e brinquedos é mais poluir STP que nem sabe depois como se desembaracar disso fazendo fogueira perto das habitacoes do que tudo.
    Desculpem mais um barco vindo da UE,um vindo da China e um vindo dos EUA.ja nos protegerao suficientemente mas talvez seja pedir demais.

    • Manu

      15 de Abril de 2021 as 11:06

      Quando se é pobre e mal agradecido, sai comentários como este do Lima…. Triste pessoa.

  3. Ayres Guerra azancot de Menezes

    5 de Abril de 2021 as 6:47

    Para além da expedição pela Marinha portuguesa,ela reveste-se de um carácter humanitária. Nesta fragata trás o bisneto de Aires Sacramento de Menezes grande figura e referência como grande proto- nacionalista e médico expedicionário, que participou na libertação e emancipação da consciência livre tanto em santome como Angola e África. O médico luso Angolano, José Manuel Azancot de Menezes Rodrigues também neto do Hugo José Azancot de Menezes nacionalista e um dos fundadores do MPLA volta a terra o de nasceram essas duas figuras ilustres e silenciados pela erosão e ingratidão humana. Para o dr José Manuel Azancot de Menezes Rodrigues desejo uma estadia e envolvimento emotivo nesta ilha maravilhosa e junto do monumento erguido no hospital Aires sacramento de Menezes vivendo uma sensação e alegria deste povo. Na realidade a história se repete em contexto totalmente diferente , já em momento de paz,de dignidade ,de liberdade e progresso fruto da contribuição efetiva dos entes queridos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo