Política

Unidade de fuzileiros de STP forma novos soldados fuzileiros navais

Numa nota enviada ao Téla Nón, a missão naval do Brasil em São Tomé e Príncipe dá conta que após a cerimónia de juramento de bandeira pelos novos soldados incorporados nas forças armadas iniciou-se na quarta feira 17 de Novembro,  o 6o Curso de Formação de Soldados Fuzileiros Navais.

«Dos 84 soldados-recrutas voluntários para participar do processo selectivo do curso de formação de soldados fuzileiros navais, apenas 25 obtiveram êxito em todos os exames….», explica a nota de imprensa da missão naval do Brasil em São Tomé e Príncipe.

Os novos soldados seleccionados para o curso vão ser submetidos a uma carga de 633 horas com instruções práticas e teóricas, durante 66 dias.

Ocurso de soldado fuzileiro naval decorre nas instalações do Centro de Instrução Militar, onde fica sediada a Unidade de Fuzileiros Navais de São Tomé e Príncipe.

«A cerimonia foi presidida pelo Vice-Chefe do Estado-Maior das FASTP, Coronel Olinto Paquete, em representação do Chefe do Estado-Maior, Brigadeiro General Idalécio Pachire, e a aula inaugural foi realizada pelo Comandante da Unidade de Fuzileiros Navais o 2° Tenente Fuzileiro Naval Wilker Ney da Vera Cruz Viegas», destaca a nota da missão naval do Brasil em São Tomé e Príncipe.

Outras individualidades militares participaram na cerimónia nomeadamente o Comandante do Exército e Coordenador da Guarda Costeira, Coronel José Maria Coelho da Silva Menezes, o Assessor Português do CEMFA, Coronel Paulo José da Cruz Lourenço, os Chefes das Missões da Assessoria Brasileira e Portuguesa, o Capitão de Fragata Rafael Teixeira Cerqueira e o Capitão de Fragata João Paulo Delgado Codinha, respectivamente, bem como o Encarregado do Grupo de assessoria técnica de  Fuzileiros Navais do Brasil junto à Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe, Capitão-Tenente (FN) Igor do Nascimento Mattos.

Segundo a missão naval do Brasil em São Tomé e Príncipe, desde o ano 2014, que a cooperação militar com São Tomé e Príncipe tem apresentado resultados significativos no desenvolvimento profissional da Guarda Costeira e da Unidade de Fuzileiros Navais. Brasil tem assegurado a capacitação e formação de militares santomenses e estruturação das organizações militares.

Abel Veiga / Fonte : Missão Naval do Brasil em São Tomé e Príncipe

FAÇA O SEU COMENTARIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top