Política

Gabão está muito interessado na produção gourmet de STP

Retoma das relações políticas, comerciais, e de investimento, e da cooperação bilateral é o resultado da visita de mais de 24 horas, do Presidente da República ao Gabão.

No passado, pelo menos até a década de 90, São Tomé e Príncipe, exportou vários produtos agrícolas para o mercado do Gabão. Tomate e matabala destacavam-se na produção agrícola de São Tomé e Príncipe, que era comercializada no mercado gabonês e que gerava divisas para a economia nacional.

No entanto nos últimos anos, São Tomé e Príncipe e o seu vizinho mais próximo estiveram quase que de costas voltadas.

Segundo o Presidente Carlos Vila Nova, há 4 anos que os Presidentes dos dois países não se encontravam.

No dia 8 de Agosto de 2022, o Chefe de Estado são-tomense, quebrou o silêncio entre os dois vizinhos.

Na capital gabonesa, Libreville, Carlos Vila Nova reuniu-se com as autoridades do país vizinho, e constatou que Gabão continua interessado na produção agrícola de São Tomé e Príncipe, principalmente os produtos gourmet, uma produção em que o arquipélago reforçou a sua capacidade nos últimos anos.

«Vimos as novas áreas de intervenção, que seria sobretudo no domínio da agricultura, o Gabão está muito interessado no nosso modelo de transformação da produção de produtos gourmet, de qualidade. Pode ser que neste ramo consigamos atrair investimentos», afirmou o Presidente da República.

Como primeiro passo no processo de redinamização das relações bilaterais, a Ministra dos Negócios Estrangeiros Edite Tem Jua, assinou com o seu homólogo do Gabão um acordo de permuta diplomática, que visa promover contactos mais frequentes entre os dois países.

Presidente da República ladeado pela Ministra dos Negócios Estrangeiros em Libreville

As relações entre os dois países foram consideradas por Carlos Vila Nova como sendo as mais antigas e históricas. Gabão acolheu e deu apoio aos nacionalistas são-tomenses que lideraram a luta política pela independência nacional. O primeiro acordo de cooperação entre os dois países foi assinado no mês de novembro de 1975, ou seja, 4 meses após a proclamação da independência nacional.

Durante a visita, Carlos Vila Nova reuniu-se com a comunidade são-tomense no Gabão. A emigração são-tomense para Gabão é antiga, e já gerou várias gerações.

Comunidade são-tomense no Gabão na reunião com o Presidente da República

Reclamam por mais e melhor ligação com São Tomé e Príncipe, sobretudo por via dos transportes marítimos.

No dia 25 de Setembro pela primeira vez a comunidade são-tomense no Gabão vai exercer o poder político, na escolha do representante da diáspora africana na Assembleia Nacional.

Abel Veiga

FAÇA O SEU COMENTARIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top