Política

Oficial Superior da Secreta denuncia ameaças de morte após ter publicado um artigo no Téla Nón

No dia 27 de junho, quinta – feira, o Téla Nón publicou o artigo de opinião sob o título “12 de julho – Reflexão de um Cidadão” de autoria do cidadão Modesto Correia Veloso. O articulista faz uma análise global da situação do país, independente há 49 anos.

Pela riqueza do conteúdo acabou por ser um dos artigos mais lidos no jornal Téla Nón, tendo o sistema google de avaliação de acessos, o destacado na secção dos artigos Mais Populares na página Téla Nón.

Mas, já na segunda-feira 1 de julho, o cidadão Modesto Correia Veloso foi confrontado com as consequências.

«Invadiram o meu gabinete e levaram o meu computador, a impressora, e as chaves da viatura. Eu tinha dinheiro na gaveta da secretária e desapareceu» revelou.

Modesto Correia Veloso é oficial superior da SINFO (Serviço de Informação do Estado santomense), ou seja, serviços secretos de São Tomé e Príncipe.

A fechadura do gabinete foi trocada e não só. «Inclusive há um inquérito em curso com o objectivo principal de tirar-me todos os direitos como oficial superior do serviço nacional de informação», acrescentou.

Segundo o cidadão, tudo aconteceu «Logo depois da publicação do artigo no Téla Nón».

Veja o artigo / 12 de julho – Reflexão de um cidadão – Téla Nón (telanon.info)

Diz que no artigo publicado não há qualquer revelação do segredo do Estado. «Não há nenhum mandato judicial para fazerem isso. Eu não revelei nenhum segredo do Estado. Eu não faço política activa», frisou.

Modesto Correia Veloso considera que está numa situação diferente em relação ao que acontece com vários outros agentes do sistema de segurança que são militantes de partidos políticos. «A nível das instituições da ordem interna há muitos oficiais que fazem política activa muitos que são até deputados».

Ameaças de morte também começaram a ecoar em chamadas telefónicas. «Recebi telefonemas anónimos com ameaças contra mim, depois do artigo ser publicado».

Os familiares do oficial superior da secreta santomense estão com medo. «Os meus familiares estão preocupados, têm me dito para não sair de casa a noite, para não fazerem comigo o que fizeram com o Arlécio», afirmou Modesto Correia Veloso.

Constatou que afinal não há liberdade de expressão em São Tomé e Príncipe. «Isto prova que não existe liberdade de expressão em São Tomé e Príncipe».

Modesto Correia Veloso é quadro do Serviço de Informação do Estado desde 1979. Fez a formação de base de contra-inteligência em Cuba, e mais tarde frequentou o Instituto Superior de Altos Estudos Militares de Portugal.

«Fui formado em Cuba desde muito novo para defender São Tomé e Príncipe. Fomos formados para ver São Tomé e Príncipe como a nossa mãe. Não é fácil ver São Tomé e Príncipe a ser destruído desta forma. Apenas fiz uma análise da situação que o país vive neste momento», frisou.

Alertou que em consequência dos longos anos de trabalho de contra-inteligência tem em mãos documentos palpáveis que poderia divulgar, «mas nunca o fiz. Nunca revelei o segredo do Estado».

O oficial superior da secreta que trabalhou durante vários anos como quadro da embaixada de São Tomé e Príncipe em Angola, disse ao Téla Nón que na quinta – feira 4 de julho apresentou uma queixa-crime no Ministério Público contra a direcção da SINFO.

O leitor deve acompanhar a curta entrevista de Modesto Correia Veloso para ter mais detalhes sobre o problema.

Abel Veiga

26 Comments

26 Comments

  1. Hernâne

    5 de Julho de 2024 at 11:07

    Eu tenho dito, se não formos nos mesmos, para salvar a nossa democracia, acreditem, não vão gostar o que está aí, por vir.

    • Rei Amador

      5 de Julho de 2024 at 17:20

      Depois de ler o artigo e os comentários cheguei a conclusão que essa geração de hoje em dia não presta para nada: só escrever e reclamar se ação.
      Tb escrevi em suporte do autor mas Télanón (TN) publicou. Não fui atacar TN e reclamar porque sei que não dará frutos reclamar. Santomenses (muitos fofoqueiros) só sabem falar e escrever bôbos. Não senti ofendido com o TN porque TN pública outros comentários feitos por mim.
      Falar e escrever já não é suficiente minha!
      Tenho apelado para irmos unidos juntos ao tereno Treinar o povo para combater o mal em São Tomé e Príncipe. Treinar a população para lutar contra a rede de máfia dentro da autoridade do Estado santomense.
      Simão e Veloso são homens corajosos
      Vocês aqui comportando como crianças imaturas não sabem organizar para lutar contra autoridade corrupta do Estado.
      Sem dar instrução ao povo como fazer política no terreno não vamos conseguir nada.
      A força está no número ou quantidade das pessoas prontas para lutar em S. Tomé.
      Temos um outro conterrâneo a procura de asilo para sair da perseguição e perigo de vida. Está lá a tal Margarida, Madiba, Nani dando algum suporte com uma garrafa de água e pão ao coitado? Não
      Esses são exemplos que não me agradam
      Não respeito a geração de 1974/1974, os antigos colegas do Nini são todos vazios de ideas e iniciativas
      Medrosos com rabo entre as pernas
      Triste

      Força Veloso!
      Força Simão!

      A luta continua!

    • Raça Mais Violenta do Mundo Inteiro

      5 de Julho de 2024 at 17:38

      Raça Branca
      Idea de PIDE de Portugal

      Primeira Fase: A oposição tem que deixar dos bickering e começar a traçar e organizar o plano responsável e eficiente para combater a oposição, combater os fantoches, e combater a corrupção em STP

      Segunda Fase: Procurar pessoas honestas e competentes para ocupar posições e cargos do Estado quando Patrice cair. Ou seja, estrutura de um governo de transição pré-eleitoral

      Durante a fase inicial até infinita, Treinar o povo, população santomense de Caué a Pagué tem que ser mandatório

      Nenhum grupinho de pessoas ambiciosas vão conseguir sozinhos mudar STP para melhor. Da propensão a corrupção, falta de transparência, tráfico de influência, “padrinhagens” ou nepotismo, corrupção, e repetição do mesmo ciclo de roubos que está bem documentado à nível nacional, regional, internacional. Instabilidade, fome, e miséria.

      Treinar o povo minha gente!

      Eu pessoalmente não confio nos meus antigos colegas, muitos deles, não todos. Alguns prestam, a maioria não presta. Muitos são fraquíssimos—basta ler o que escrevem para se verificar. De novo, alguns são excelentes, a maioria é desorganização e divisão e ilusão de superioridade arrogante injustificada.

      Nascido no dia 25 de Abril- Fim de Salazar
      Revolucionário
      Ativista
      Militante em prol do povo e do país mais nada

    • Filha de Senhor Adão

      5 de Julho de 2024 at 23:43

      O que me encomenda bastante é Portugal e Patrice. Pronto

  2. Sem assunto

    5 de Julho de 2024 at 11:22

    Patrice Trovoada e os seus lacaios, por não saberem o que estão a fazer no poder vivem com medo apavorados com a ideia de golpe de Estado- patético.
    Este cidadão fez bem, estamos alertas, aí deste maligno pigmeu e seus apaniguados tocar neste legítimo filho da terra.
    Vai para tua terra, gabonês de m.da.

  3. Nani Lobato

    5 de Julho de 2024 at 11:45

    O que é preocupante nesta situação é que constatámos que todos os comentários ou artigos que passam pela téla nón, que tenham conteúdo denunciador e bem estruturado têm sempre perseguidores, ameaçadores de todo o tipo, pois agora é um tam Meçopom que é vítima de um safado ao serviço da tn,há tempos foi uma tal Margarida Lopes, que criticava severamente a política do governo atual…e assim vão ameaçando aqueles, aquelas que escrevem e publicam na téla nón. Afinal o que é que se passa com o seu espaço, senhor Abel Veiga, qual é o seu papel verdadeiro? Isto tudo está muito confuso…pelo menos na diáspora, muita gente tem se questionado sobre quem é você.
    Neste caso preciso, do senhor em questão Modesto Correia, a situação parece ser mais preocupante porque ele está e trabalha num posto delicado.
    Mas precisámos saber quem é ou quem são os individuos infiltrados no téla nón que se manifestam para atacar e impedir os ATIVISTAS corajosos e determinados que têm denunciado o sistema corrupto da política atual levada pelo criminoso Patrice Trovoada e corja. Este ou estes individuos contra-publicam os adversários do governo ADI utilisando várias identidades falsas e são publicados pela TN.

    • Mepoçom

      5 de Julho de 2024 at 17:47

      Este conterrâneo merece todo o nosso apoio, pois nem o conhecia e nem sabia a função que desempenha. Ele fez uma reflexão total, face a situação disastrosa do país como cidadão. Todos de bom senso têm que aplaudir. Estes bandidos, desgraçadores não querem aqueles que divulguem ou refletem a verdade. É o meu caso um tal destruidor que não conheço a tratar-me de vender-se. Tudo quando comento é a realidade vivida e tenho todo o direito de fazer comparação. Uma salva de palma ao Modesto Veloso pela sua reflexão. Continue a ser patriótico que Deus lhe proteja. Esses bandos de larápios, criminosos, gananciosos egoístas que viesse um delúvio para sumir todos. Deus no comando conterrâneo Veloso

    • Nini

      5 de Julho de 2024 at 21:09

      Aguenta!
      Deixem-se politiquices de distração…
      Organizem-se
      Planifiquem
      Deixa de chorar, reclamar, resmungar…
      Homens fortes unem-se e assumem responsabilidades
      Nada na vida alcança-se sem sacrifício.
      Luta!
      Atua!

  4. Renato Cardoso

    5 de Julho de 2024 at 12:03

    Infelizmente está-se sequestrado e refém dos que pretendem ser o dono disto tudo!
    Para os idiotas que julgam-se viver em democracia nestas Ilhas capturadas pelo idiota mor e os seus clientes mais idiotas do que o próprio devem comer e beber do próprio veneno mais tarde ou mais cedo!
    E aqueles que faça chuva ou sol ou trovoada estão firmes e não saiem das Ilhas vão-se penar

  5. Madiba

    5 de Julho de 2024 at 12:10

    Meu caro senhor!
    Eu li com toda atenção a sua nota. Não vi nela qualquer maldade apenas verdade. Mas pareceu-me que o senhor falou mais do presente do que passado. Pode ser que o senhor também anda muito comprometido com esse passado! Quanto às ameaças de morte que o senhor fala, só posso lamentar. É só para ver que nós santomenses só temos lábia e só isto. Mas a coragem para o que quer que seja, absolutamente nada. E o pior de nós (santomenses) é que sempre achámos que outros é que podem fazer. O senhor, na sua explanação apelidou os santomenses de «cobardia e estranhos». Mas, neste momento vem reclamar o medo publicamente. De facto, como somos estranhos, não é?

  6. Scorpion King

    5 de Julho de 2024 at 12:16

    Não sabia que São Tomé e Príncipe tinha Serviços Secretos (os ditos “BUFOS”) 🤣🤣🤣

    • arseniocastro

      5 de Julho de 2024 at 18:26

      Pergunta Mascarenhas Diretor da SINFO e Victor Correia Chefe da KGB de Patrice Trovoada

  7. Original

    5 de Julho de 2024 at 13:39

    Se estás sendo ameaçado,é porque acertaste em cheio.

  8. ANCA

    5 de Julho de 2024 at 13:57

    Existe protocolo, postura e motdologia a cumprir relativamente aos agentes superiores da secreta do estado, sabemos pois existem informações de estado que devem ser catalogadas, se se houver violação, poderá comprometer a segurança do estado.

    Se se o conteudo explanado e publicado jamais foi ou for contra determinados principios, que que o autor enquanto agente de segurança do estado, esta incunbido, nada a temer.

    Por outro lado,…

    Quando há persiguesição ameaça de morte, seja por que via for os cidadãos devem denunciar nas instâncias e instituições competentes para que se abar uma investigação e se encontrem os infratores.

    Temos assistidos aqui nesta jornal, ameaças de morte, insultos, incentivo ao ódio, ao racismo sem censura deste jornal e sem que nada aconteça aos infratorres, o cibercrime existe e o estado deve criar condições de pôr termo e chamar a responsabilidade os infratores

    o Estado, as instituições competentes, devem desempenhar o seu papel nesta matéria de cibercrime, bem como da segurança dados e da informação.

    Precisamos mudar a forma como de percebemos a democracia e liberdade de expressao, acesso a informação.

    Deixemos de atitudes de dividir para reinar que nos foi incutidos e temos alguma dificuldades em deixar

    Se és daqui ajuda a desenvover o teu país

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tome e Príncipe

  9. SEMPRE AMIGO

    5 de Julho de 2024 at 16:23

    Credo ,credo Anca!Mas deixemos o senhor Anca mergulhado no seu lamaçal.Li o seu comentário,senhor Nani Lobata, da esquerda para a direita e,confensso-lhe,não me foi possìvel apreender o sentido da sua mensagem.Teimoso,tentei a leitura da direita para a esquerda e senti-me mergulhado num intricado labirinto.Que mensagem tão confusa!Em suma,senhor Nani o que è que pretende transmitir ao esforçado leitor?

  10. Vão Virar Carvão: Os Dois

    6 de Julho de 2024 at 7:45

    O tal Mepoçom
    e o tal Madiba

    Não queremos fantoches inimigos do povo pobre santomense. Não queremos traidores da pátria.
    Sanguessugas.
    Santomenses canibais antipatriotas lambe-botas de cu de Portugal.
    Não vamos ceder a soberania a Lisboa, jamais!
    Carnívoros, maus para a sociedade de grota.
    Cães sujos inúteis não encomendam ninguém.
    Querem roubar dinheiro público do povo, não há chance, procura outra vida. Faz negócio.
    Fica lá onde estão, não volta!
    Paciência tem limites!
    Cá não vão enganar, temos problemas sérios com a governação que temos. Porquê criar mais problemas com mais gatunos gananciosos?

  11. Mulata Santomense Que Conhece Dona Fátima Vem Dar o Parecer do Nini

    6 de Julho de 2024 at 12:38

    Falar verdade, combater boatos e as mentiras

    Perfil dela (Fátima):
    Mãe de Mepoçom
    Foi esquisita, tinha essa coisa de pretos, de macacos na cabeça vazia dela, não nos aproximava, fechada, funcionária pública, veio de roça, marido Sr. Rodrigues homem de respeito na grota, era enfermeiro homem bumbo bom, calmo, sábio, bem ponderado, mãe de Mepoçom (Mito). Fátima filha pródiga bebé resultado de sexo selvagem entre a coitada Santomense quatorzinha mãe preta dela de pele escura e pai violento racista Português Branco antigo colono no território de São Tomé, sem autorização, pai branco que não lhe (Fátima) quiz assumir. Produto do chamado Rape de Portugal (Portugueses) na ex-colónia Portugal—neste caso, território ultramarino São Tomé
    Não conheço bem a senhora porque ela sempre evitou contato conosco negros de pele escura na ilha de São Tomé, mas para ela, os Tugas brancos eram como Deus. Que ignorância de mentalidade bem atrasada.
    Não faço nenhum julgamento (se a Fátima é boa ou má pessoa) porque não convivemos juntos com ela). Estranha! Uma das caraterísticas dos mestiços traidores ou não amam a pátria. Vendem-se para Portugal.
    Perigo!

    Veloso
    Acho que foi filho do ex-embaixador santomense acreditado no Brazil durante os anos 80s salvo o erro. Falecido. Trouxe muita tristeza a comunidade na Avenida Marginal 12 de Julho (Pótó-Pótó). Quando as filhas do embaixador regressaram a São Tomé, as irmãs deste Veloso, autor do artigo em polémica, as irmãs dele não davam confiança aos vizinhos, sentiam-se superior não me toques de coisa de ilusão. Fapla comeu? Não sei. Não queriam rapazes pobres do bário. Nem quer saber, falar não escuta não te responde.
    Não sei se Veloso sofreu na família porque parecia ser o filho mais escuro da família, homem manso bem caladinho.
    Não estou contra o conteúdo no seu todo sobre aquilo que foi publicado recentemente no Télanón. Concordo com ele, de uma forma em geral. Mas acho que Veloso não intende a natureza venenosa de pessoas má, ele não quer reconhecer que os pulas não são, não eram, e nunca serão nossos verdadeiro amigos.
    Caso triste

    Mepoçom (filho da Fátima e Senhor Rodrigues)
    Esse cabeçudo Mepoçom e Nini (pobre negro de pele escura) crescereram juntos desde infância na capital São Tomé – Avenida Marginal 12 de Julho (vizinhos de chalés). Mepoçom mão Caim, até conhecimento nunca quiz partilhar. Quando quase chegou a idade de adulto no Liceu Nacional, o cambarda Mepoçom arranjou uma namorada dele de família de elite e também abandonou Nini. Em substituição, Mepoçom foi buscar um mulato, filho de comerciante na capital e fizerem-se amigos. Mepoçom tudo indica que lealdade custa dinheiro, da para se perceber o que ele valoriza mais. Homem que despreza e não valoriza amigo que comeu, dançou, jogou bola com ele, nadavam crianças nuas na praia, homem nunca fez mal a Mepoçom, para hoje insultar e ofender?
    Odeio ignorância
    Há pessoas que não esquecem o passado. Temos de tratar toda gente com respeito e dignidade—é coisa básica de vida sobretudo quando não há razão de menosprezar.

    Nini
    Valorizo-me
    Não aceito falta respeito de ninguém seja quem for.
    Acredito no respeito mútuo
    Queres combater, queres iniciar guerra? Com Toro Leão a luta nunca acabará até uma parte decidir acabar com a briga ou morrer. Toro não brinca. É boa pessoa de coração faz bem à todos, mas se mexerem com ele bô Sá mariádo.
    A única chance de reconciliação é Mepoçom pedir desculpa a Nini.
    Se não quiser, bye. O problema é seu. Nini don’t give a f#ck

    Porquê que escrevo isso sem metodologia ou instrução formal, apenas para recontar peças para entendimento?

    Veloso viu os dois, Nini e Mepoçom durante adolescência
    O artigo que Veloso escreveu recentemente não só retrata o mal sobre a situação das ilhas, se calhar oportunístico, inspirado na batalha de luta para São Tomé e Príncipe em que o Nini e o Mepoçom vêem alguns aspectos em divergências sobre que o rumo STP deve seguir.
    Cada um tem sua opinião e deve-se respeitar isto.
    Mas quando vem cá dar elogios aos sanguinários colonos violentos taoístas e chama nativos bumbos de macaco salvagens, etc. Insultar a nossa raça e rebaixar e faltar respeito. Não aceito, não passa.
    No verão do ano passado, o Nini e Mepoçom reencontraram em Lisboa no Canto da Nono. Mepoçom não tem juízo, pelo tamanho físico de diferença entre o Nini e o Mepoçom, já não é esse Nini timido macio fininho de antigamente. Hoje Nini pode quebrar Mepoçom em 51 pedaços num abrir e fechar dos olhos.
    Luta física Mepoçom morre.
    Hoje Nini arrebenta contigo. Um soco na cara você cai morre.
    Cuidado
    Não brinca
    Nini agora é um gigantesco beast d’homem.

    Respeito!

    É bom e gostamos de paz

    Finalmente:
    A autoridade do Estado Santomense invadiu Veloso por razões desconhecidas para mim, neste preciso momento não sei. Censurar crítico ao governo pode ser uma das hipóteses mas acho que existem outros motivos para além da mera aparência naquilo que está publicado até agora.
    Por isso, sem obter os dados concretos, recuso-me em pronunciar sobre a operação.
    Cedo ou tarde, a verdade virá ao surface.

    Mito vive de mitos e lenda, temos que esclarecer a verdade para reduzir dúvidas na nossa sociedade
    Os malvados querem manter a maioria da nossa população na escuridão e sem conhecimento intelectual porque assim conseguiram enganar o povo e roubar país

    Já notaram que pessoas pouco sérias não querem abraçar a ideia de Treinar o Povo. Parece que o Nini é único que repetitivamente apela a harmonia nacional neste sentido.
    Vêm cá escrever bôbos para distrair e cuja intenção é tentar voltar só poder para extrair o pouco quem existe
    São pessoas cheio de maldição
    Não amo essa gente cães sujo
    Se fosse Deus punha revolta na alma da população de São Tomé e Príncipe para limpar a casa, pôr ordem na casa
    Não há outra forma
    Tentamos cinco décadas com ladrões, gatunos, corruptos, vem resultado nas ilhas.

  12. Sousa de Zebedeu

    6 de Julho de 2024 at 19:40

    Censura é triste. Na minha terra fazem trinta por uma linha, para mostrar que não censura, mas riscam o nome do articulista de todas as benesses da república. Portanto, lá está a censura indireta e sempre. Os escravos voluntários são manhentos e trapaceiros.

  13. Diabos Demónios Vão Morrer

    7 de Julho de 2024 at 12:31

    Alegrem-se e regozijem-se as nações, pois julgarás os povos com equidade, e governarás as nações sobre a terra. Louvem-Lhe a Si, ó Deus, os povos, louvem-Lhe os povos todos. Então, a terra dará o seu fruto; e Deus, o nosso Deus, nos abençoará.

  14. O Mepoçom Perde o Valor que Tinha Anteriormente

    7 de Julho de 2024 at 12:45

    É paciência é
    É destino dele

  15. Pedro Rita

    7 de Julho de 2024 at 12:46

    Piorou tudo. São Tomé e Príncipe de ontem muito mal. São Tomé e Príncipe de hoje péssimo. São Tomé e Príncipe de amanhã kidalê.

  16. António Fernandes

    8 de Julho de 2024 at 8:38

    A culpa é dos colonizadores que deixaram o país há 50 anos!!!!!

  17. Santo

    8 de Julho de 2024 at 8:49

    Meu caro amigo Jejé Veloso, sabes que o teu ramo laboral, não agrada civis nem mesmo os teus colegas do ramo, independentemente de seres bom ou mau profissional. Se actuaram assim contigo, é porque estavas sendo seguido sem dares conta. Bom se invadiram o teu gabinete, levara oque tinhas ali, não importa, não nasceste com isso, basta não lhe tiraram a vida, fique quieto, tranquilo e deixe de se expor, para o pior não aparecer. Siga esse conselho, se é que tens amor a si, a sua família e alguns amigos seus, porque muitos não os tens. Lungua santomé flá ” Xi bô na nancê cu cuá fá, bô na cá molê lelê fá”.

    • Original Está Certo

      10 de Julho de 2024 at 4:46

      Oi Santo-
      Quando uma pessoa é funcionária ou funcionário de qualquer Estado em todos os países no mundo inteiro a regra é diferente, sobretudo, quem trabalha no serviço de inteligência é muito mais sério, extremamente sensitivo.

      É melhor a pessoa não ter côr partidária independentemente de que partido pertencer e ganhar ou não as eleições e ser governo no momento. É melhor estar completamente fora de política.

      O voto deve ser secreto, mas mesmo assim a identidade da pessoa que vota pode ser detectado pela autoridade no poder.

      O que aconteceu com Veloso não tem nada haver com “estado de direito democrático.” Tem sim haver com as regras, direitos, leis, responsabilidades, protocolo, código conduta que a pessoa jurou obedecer quando aceitou o tal emprego. O fulano não foi prudente. Ele não é jornalista. Tem opinião sim. Demitir da sua função como funcionário de Estado depois manda boca. Não estou contra o que ele escreveu. Concordo 90% com o que ele diz.

      Funcionários de Estado são sujeitos a hierarquia e queixas e denúncias contra o Estado, governo ou o seu superior de trabalho. É um processo que começa dentro do sector com o supervisor dele, depois diretor, ministro, primeiro ministro, presidente, tribunais, tribunal supremo terá a última palavra. Escrever no Tela Non não uma das opções legal para Veloso (violação de ética profissional e outros crimes contra o Estado. Estou sendo objetivo e isento, não gosto de Patrice Trovoada, confesso-te. Veloso meteu-se mal. Graças a Deus ele vive em São Tomé.

      Em vários países do mundo, funcionário público ou mesmo cidadão nacional é passível a pena de morte por trair o Estado, mesmo em alguns países desenvolvidos. É caso extremo matar a pessoa sujeito de violação. As represálias virão sem dúvidas. Por exemplo, perca de emprego, ameaças não só provenientes do Aparelho do Estado mais também de pessoas ou indivíduos fanáticos. É um risco criticar qualquer governo.

      Vê o caso do Snowden, Americano que fugiu para Rússia. Esse gajo está lixado, se for apanhado pela CIA ou FBI, ou se a Rússia fizer extradição dele, ele vai ser condenado. A maioria da população americana sobretudo os Republicanos vão pedir pena de morte.

      Em China, Rússia, você critica governo você morre, caí de prédio ou envenenado, tiro na cabeça, acidente de viação, etc.

      Não indo muito longe de São Tomé e Príncipe, quantos jornalistas e outras pessoas civil ou não morreram ou sofreram nas mãos do Estado em Angola, Nigéria, Zimbábue, África do Sul, Egito, Líbia, etc.?

  18. Original

    8 de Julho de 2024 at 19:58

    Acho que se o oficial superior da CIFO quebrou as regras,deveriam levantá-lo um processo disciplinar e suspendê-lo das funções até conclusão do processo.
    Agora,ameaçar de morte não faz parte do estatuto do Estado a não ser que seja
    modalidade moderna que está a ser implementado e que deve ser promulgado pelo CVN e passado por Assembleia.

    • Original II

      11 de Julho de 2024 at 17:05

      “Artigo 22.
      º
Direitos à Vida
      2.        Em caso algum, haverá pena de morte”
      (Constituição da República Democrática de S.Tomé e Príncipe).

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top