Sem categoria

Também serei candidato às presidenciais de 2011?

Assim como não há democracia sem democratas, uma democracia com democratas problemáticos, como alguns dos nossos, teria que ser, forçosamente, uma democracia com muitos problemas.

Os  nossos “democratas” acham-se o máximo, infalíveis, intocáveis. Há um outro grupo (ou será classe?) que, felizmente, não se arroga o estatuto de estrela, mas que exige que todo o mundo comungue da sua maneira de ver as coisas. Curioso é que esses democratas de araque se dizem acérrimos combatentes do sistema monolítico.

Os indivíduos de um outro grupo, porém, cada um à sua maneira, arrogam-se o direito de fazer extrapolações à colocação das pessoas que com elas se comunicam e começando logo uma campanha persecutória em relação ao visado.

Segundo Max Weber, a ciência e a política implicam a existência de vocação para essas actividades. O que nem todos tem.

O País precisa promover, abnegadamente, a estabilidade política e social – condição imprescindível – para garantir a confiança interna e externa, o que irá permitir a entrada de investidores e consequentemente mais empregos e mais e melhores qualidade de vida para os santomenses. O País precisa ainda de reforçar a coesão nacional para poder alcançar o desenvolvimento sustentável e o progresso que tanto almeja, criando condições para uma sociedade com menos pobreza e com mais oportunidades. São Tome e Príncipe precisa também melhorar a qualidade da democracia e do sistema político existente, reforçar a credibilidade do Estado junto dos parceiros bi e multilaterais.

A ideia de que na democracia quem ganha deve governar e quem perde deve fazer oposição política deverá estar bem presente na mentalidade dos santomenses.

O futuro presidente de S. T. P. deverá ter uma solidariedade activa com o governo, promover a cultura de diálogo com outras instituições, partidos políticos e a sociedade civil a fim de se encontrar consensos e soluções para os inúmeros problemas existentes e os possíveis problemas que poderão surgir. Deve ser uma pessoa séria, honesta, corajosa e amigo do povo.

O País não quer mais instabilidade nem precisa de partidos que são promotores dessa instabilidade e que não têm nada mais para dar ao país.

Já perfila o rosário de candidatos às eleições presidências em STP. Será que devia haver todos esses candidatos, apesar de estarmos em democracia, num país pequeno como o nosso? Não devia haver acordo entre os partidos políticos e os candidatos independentes de forma a se escolher um candidato dentre todos os interessados, que reúna consensos partidários e que esteja acima dos partidos políticos?

Quero manifestar a todos os santomenses, a todos os partidos políticos interessados e as pessoas de boa vontade a minha INTENÇAO de candidatar a Presidente da República Democrática de São Tomé e Príncipe e a minha total disponibilidade para o diálogo e possível entendimento.

Serei um presidente de todos os santomenses, com todos os santomenses e para todos os santomenses.

Os santomenses já não votam (ou não deviam votar) pelos olhos de ninguém. Votam em gente, que tenha qualidades que o faça parecer capaz de tirar o país do buraco onde o meteram; que apresente projectos exequíveis e que possam dar conta de tal desiderato; que se apresente numa lista de gente com pergaminhos à altura; honesto, trabalhador e com capacidade de liderança. Menos do que isso é pouco.

Aquele que ama S.T.P. e mantiver os medievais laços com quem quer que seja tem o direito e a obrigação de rompê-los. Unilateralmente.

Há uns meses das eleições presidenciais torna – se impreterível que os cidadãos comecem a fazer o exercício de irem analisando os possíveis candidatos e cidadãos “anónimos” a candidatos que não se identificam com a questão do país e começar a elimina –los da lista dos amigos de S.T.P. . É que a política é um pouco como o concurso público ou a participação nas olimpíadas: há que ter alcançado os mínimos exigidos.

Assim como no concurso público, quem não reunir os requisitos mínimos exigidos é excluído liminarmente; assim como não é aceite para as olimpíadas quem não tenha atingido os mínimos fixados; na política, a gente nem tem que ouvir lenga – lenga de quem não tenha o mínimo que o país precisa e exige.

Ser democrata é isso mesmo: pensar com a própria cabeça; lançar questões necessariamente polémicas para produzir discussões, debates; tentar ajudar outras pessoas a formarem opinião própria; dizer umas quantas (às vezes amargas) verdades; mas, sobretudo, respeitar o direito das pessoas terem opinião diferente da nossa; respeitar as diferenças; não perseguir quem não nos bajula; não confundir a parte com o todo, nem o contrário; não investir cegamente contra o crítico, antes analisar a crítica, a modos de ver se ela não traz algum contributo para o nosso crescimento pessoal. É não perder de vista esta verdade tão simples quanto fundamental: não há democracia sem democratas.

O futuro é uma vontade que se constrói, repousado em valores de confiança, honestidade e competência. Pensemos seriamente no nosso futuro e no futuro do país.

Carlos Gomes – Ilha do Príncipe

    113 comentários

113 comentários

  1. ambrosio silva

    13 de Abril de 2011 as 8:18

    Meus amigos de São Tomé e Príncipe o país acabou definitivamente de estragar. Termos construído um país em que todos podem e sabem fazer tudo dinigrindo a imagem e retirando toda a credibilidade do país esta a nos levar a sepultura final.
    Isso já é demais. Acho que é melhor aprecer os 170 mil habitantes de são timé e príncipe como candidato.
    Tenham vergonha e não envergonhem mais os são-tomenes.
    O senhor nem o bom senso de oportunidade tem daí a pouco até o Gilberto Umbelina é candidato!!!!!!!!!!
    Deus nos acuda por favor

    • Critica

      13 de Abril de 2011 as 14:07

      Stp ficou bobo voce presidente????????????????????

      • Wilker André

        13 de Abril de 2011 as 19:17

        Lamento muito, São Tomé e Príncipe chegou a este Ponto: Onde existe uma ganância de Poder, A politica hoje em dia, não é por amor ao povo, não é do interesse colectivo, Mais sim Orgulho, Interesses Pessoal. Alerta a Comunidade Santomense: Todos os Ministros que pensam em abdicarem do cargo para Concorrerem a eleição presidencial, Devem ser repudiados pelo povo. Isto revela falta do interesse em ajudar no Desenvolvimento do pais, Significa fugir das responsabilidades. Eles como Ministros, Têm mais probalidade de fazerem algo para o povo. Trabalham melhor como MINISTRO não como Presidente… Por Isso não merecem Confiança do POVO. Solicito a Reflexão de todos Santomenses como Cidadão Eleitor. Deixar de ser Ministro para concorrer a presidente. É Negativo. Presidente não faz nada. Apenas Representa o Pais, e aprova os trabalhos dos Ministros.

      • criticar por criticar

        14 de Abril de 2011 as 11:43

        pq ele nao pode ser presidente? sr. carlos tem cultura e perfil para tal. deix de inveja

    • Sonia

      14 de Abril de 2011 as 0:55

      E ainda ficam zangados quando digo que Humbah Aguiar é o melhor candidato que temos.

      Humbah Aguiar pra presidente ja!!!!!!

    • Jose Gomes

      15 de Abril de 2011 as 13:18

      Pago 100 mil euros para a pessoa que descobrir as diferenças no discurso

      Para que não resta dúvida da idoneidade do suposto candidato olhem o que ele escreveu a sensivelmente dois anos . e tirem as vossas conclusões.
      Assim como não há democracia sem democratas, uma democracia com democratas problemáticos, como alguns dos nossos, teria que ser, forçosamente, uma democracia com muitos problemas.Príncipe, SURGE ET AMBULA! (Príncipe, Levanta – te e Caminha)Os nossos “democratas” acham-se o máximo, infalíveis, intocáveis, estrelas. Há um outro grupo (ou será classe?) que, felizmente, não se arroga o estatuto de estrela, mas que exige que todo o mundo comungue da sua maneira de ver as coisas. Curioso é que esses democratas de araque se dizem acérrimos combatentes do sistema monolítico.
      Os indivíduos de um outro grupo, porém, cada um à sua maneira, arrogam-se o direito de fazer extrapolações à colocação das pessoas que com elas se comunicam e começando logo uma campanha persecutória em relação ao visado.
      A Ilha do Príncipe, que de príncipe deixa muito a desejar, clama pelo reconhecimento, pelo direito que lhe é próprio enquanto parte do território nacional. Os principenses já não votam (ou não deviam votar) pelos olhos de ninguém. Votam em gente, que tenha qualidades que o faça parecer capaz de tirar o Príncipe do buraco onde o meteram; que apresente projectos exequíveis e que possam dar conta de tal desiderato; que se apresente numa lista de gente com pergaminhos à altura; honesto, trabalhador e com capacidade de liderança. Menos do que isso é pouco.
      Aquele que ama Príncipe e mantiver os medievais laços com quem quer que seja tem o direito e a obrigação de rompê-los. Unilateralmente. Há uns meses das eleições regionais torna – se impreterível que os cidadãos comecem a fazer o exercício de irem analisando os possíveis candidatos e cidadãos “anónimos” a candidatos que não se identificam com a questão do Príncipe e começar a elimina –los da lista dos amigos do Príncipe. É que a política é um pouco como o concurso público ou a participação nas olimpíadas: há que ter alcançado os mínimos exigidos.
      Assim como no concurso público, quem não reunir os requisitos mínimos exigidos é excluído liminarmente; assim como não é aceite para as olimpíadas quem não tenha atingido os mínimos fixados; na política, a gente nem tem que ouvir lenga – lenga de quem não tenha o mínimo que a Região precisa e exige.
      Ser democrata é isso mesmo: pensar com a própria cabeça; lançar questões necessariamente polémicas para produzir discussões, debates; tentar ajudar outras pessoas a formarem opinião própria; dizer umas quantas (às vezes amargas) verdades; mas, sobretudo, respeitar o direito das pessoas terem opinião diferente da nossa; respeitar as diferenças; não perseguir quem não nos bajula; não confundir a parte com o todo, nem o contrário; não investir cegamente contra o crítico, antes analisar a crítica, a modos de ver se ela não traz algum contributo para o nosso crescimento pessoal.
      É não perder de vista esta verdade tão simples quanto fundamental: não há democracia sem democratas.
      Carlos Gomes/ 11 de Junho/2009.
      (Professor de Filosofia na Ilha do Príncipe)

      Pago 100 mil euros para a pessoa que descobrir as diferenças no discurso

  2. floga

    13 de Abril de 2011 as 8:29

    Caraca!

  3. jorge costa

    13 de Abril de 2011 as 8:42

    Carlos Gomes força até agora es o unico candidato que nós do Principe podemos confiar por isso força o meu voto é Teu.
    Muita força força força continua assim que vas chegar La em cima :::::::::::::::::

    • Coisa Feia...

      13 de Abril de 2011 as 14:38

      Meu caro!
      Pessol do Principe só não elege nem metado de Presidente, quanto mais um Presidente! esteja calado e veja STP como um todo e nao só Príncipe. Paremos de uma vez por todas com esse regionalismo barato e que não contribui em nada para o fortalecimento da coesão Nacional- que disse o Dr. Carlos Gomes – que se afigura como a condição Imprescindível para o lançamento das bases para o Desenvolvimento.

      • H. Esquecido lima

        14 de Abril de 2011 as 8:51

        Mas esse Nhô é Dr. A onde e de quê???
        Ele deveria anexar a essa asneira que escreveu o diploma.

  4. fuzileiro

    13 de Abril de 2011 as 9:09

    forsa ai cara…….. tens todo o direito…………

  5. João

    13 de Abril de 2011 as 9:20

    Sem maldade. Mas o título deste sopot é engraçado “Também serei”. Verdade? Então, afinal, a coisa da pah? Olha, eu vou pensar também. Ou não é preciso pensar? Seja como for, “Poderei também ser”…brincadeira
    João

  6. Virtual

    13 de Abril de 2011 as 9:46

    Mais um…

  7. Tela

    13 de Abril de 2011 as 10:10

    Estamos sempre a subir

  8. INCOMODADO COM ISTO

    13 de Abril de 2011 as 10:26

    Seja bem vindo a esta nobre luta.

  9. Roberto Carlos

    13 de Abril de 2011 as 10:42

    Olhei para espelho, também acho que devo candidatar. A nossa legislação não limita os números dos candidados, então…. vamos todos candidar desde que tenhamos mais de 35 anos. Sou mais um candidado, podem contar comigo, sou homem do povo e muito quero para este povo.

    É o que todos meus adversários se não inimigos dizem e eu não posso fugir a regra do jogo.

    Novo candidato as presidenciais….R.C

    • Roberto Carlos

      14 de Abril de 2011 as 11:45

      Nao te esqueças que STP tem vários Roberto Carlos, e vão todos se candidatarem ao Palácio Cor de Rosa, e como tal tens se vais candidatar ao Palácio Cor de Rosa, ou a vulgar cargo de Presdente da República
      Abrdaços

  10. lino

    13 de Abril de 2011 as 10:59

    Estamos nas mãos de Deus.
    Ágora…só o Sr. Deus pode salvar-nos.
    A coisa está preta.
    Todos querem ir morar no palácio.
    Depois o povo que se lixe!

    • Pumbu

      14 de Abril de 2011 as 19:43

      Ate tem alguma logica (querer viver no palacio). Um individuo ate se cansa de viver nos nossos “Kichipas” sem luz, sem agua, sem latrina… ja no palacio ha sempre luz e agua…
      Viva a nossa democracia!

  11. Luis

    13 de Abril de 2011 as 11:03

    Como ja referi em outros comentários, todos os cidadãos são-tomenses que cumpram os requisitos da Lei devem sentir-se livres em candidatar. Por outro lado devemos respeitar os outros, por isso acho muito infeliz a referencia feita ao Sr. Gilberto Umbelina, pelo Sr. Ambrósio Silva!
    A mim não me preocupa o número de candidatos, neste caso, pré-candidatos.
    Felicito o Sr. Carlos Gomes em ter anunciado a sua pré-candidatura, pois acredito que este anúncio terá a vantagem de permitir-lhe, pelos comentários que há de ouvir, concluir que o melhor é nem tentar, pois as suas hipóteses são nulas. Na verdade, muitos dos pré-candidatos anunciados sabem que não têm hipoteses nenhumas de chegar ao Palácio Cor de Rosa. A intenção não é a de ser eleito PR mas apenas utilizar a candidatura como uma artimanha para busca de financiamentos para fins pessoais ou mesmo para desistir em benefício de um outro candidato para, em caso de victoria deste poder “negociar” algum tachozinho na Administração pública.
    Voltando ao pré-candidato Carlos Gomes, desaconselho-o a não ir a diante com esta ideia, se a intenção é mesmo a de ser eleito PR. Ele é de facto são-tomense, mas também detem a nacionalidade caboverdeana. Até aqui não me parece que isto constituíria um problema, pois bastava que renunciasse à outra e conserve apenas a são-tomense. O que complica a coisa é que este Sr. nos poucos meses que assumiu cargos políticos em STP, “insultou-nos” a todos fazendo prevalecer mais a sua origem caboverdeana do que a do governo de que faz parte.
    Prova disto foi a atitude dele de falta de bom senso, quando participou numa reunião que o PM de Cabo Verde organizou com os descendentes caboverdeanos durante a sua última visita a STP. Nessa reunião, no Plácio dos Congressos, o Sr. Carlos Gomes, na altura Ministro da Republica, compareceu enquanto descendente caboverdeano. Acho que por mais que lhe seja cara a sua nacionalidade caboverdeana, enquanto membro de governo de STP, ele não deveria nunca aparecer naquela reunião. O pior foi o que ele andou por lá a dizer: Primeiro, fez questão em exprimir-se em crioulo de Cabo verde dizendo expressamente que o fazia por amor à nacionalidade; e a apoteose da pouca vergonha foi que ele apresentou-se como funcionário do Governo caboverdeano reveindicando o pagamento pelas autoridades de Cabo Verde de salários em atraso.(Para o entendimento devo relembrar que o Sr. Gomes, antes de ser membro do Governo Regional do Principe, tinha estado naquela ilha como professor cooperante enviado pelo estado de Cabo Verde, no quadro de uma geminação entre a Região do Príncipe e um Municipio de CV.)Com essa intervenção o Sr. Gomes surpreendeu todos os presentes e deixou o PM de CV bastante sem jeito, pois ele tinha diante dele um Ministro de um Estado amigo, reivindicando a CV o pagamento de salários em atraso.
    Como poderá este senhor pretender ser PR de STP. Para nos envergonhar ainda mais?
    Por outro lado, o Sr. Gomes esta decidido a tirar todas as vantagens da sua dupla nacionalidade. É membro de um partido político em STP, alias é dirigente, mas ao mesmo tempo, age em STP, em representação de um partido político de Cabo Verde (creio o MPD). Segundo dizem ele foi algo como “mandatário” em STP da campanha do Carlos Veiga,nas ultimas eleições de Cabo Verde.

    No seu texto o Sr. Gomes critica o número exagerado de pré-candidatos e diz: “Será que devia haver todos esses candidatos, apesar de estarmos em democracia, num país pequeno como o nosso?” Mas em seguida anuncia a sua candidatura!!!!!
    O que quererá ele dizer quando diz: “Não devia haver acordo entre os partidos políticos e os candidatos independentes de forma a se escolher um candidato dentre todos os interessados, que reúna consensos partidários e que esteja acima dos partidos políticos?” Isto quer dizer que a eleição do PR deixaria de ser Sufragio Universal e Directo; pois, se os partidos todos mais os candidatos independentes decidam seleccionar uma única candidatura, essa candidatura iria disputar os votos do eleitorado contra quem? Seria um plebiscito?
    Ora, Senhor Carlos, por tudo isto, acho que fez bem em anunciar a sua intenção para nos dar a possibilidade de lhe aconselhar a não ir adinte com a ideia.

    • chocolate preta

      13 de Abril de 2011 as 14:49

      fantástica resposta!

      ademais, falo porque fui sua aluna e o conheci pessoalmente enquanto, péssimo professor de filosofia e autoritário que foi. nao tem minima condicao esse senhor, creio que recolheria menos votos que no passado conseguiu Armindo Tomba.

      • João

        14 de Abril de 2011 as 9:29

        Dizem que Armindo Tomba teve mais votos do que Carlos Graças. É verdade isso?
        João

      • Homem Forte

        14 de Abril de 2011 as 9:41

        È mentira ele é um bom professor de Geografia tu é que eras pessima aluna. Tens raiva pq ele não te pegou nem te deu confiança. Tá Sossegada.Vai ter juiso.Ele se fôr terá mais voto do que Armindo Tomba.

        • chocolate preta

          14 de Abril de 2011 as 11:15

          ele nunca foi professor de geografia, mas sim de filosofia como eu haviam mencionado.
          se fores homem e tiveres fontes, vá ver no ano de 1998-1999, quem foi uma das 7 alunas que terminou com melhor nota a filosofia por
          mérito próprio. pois com a tua pressa de responderes-me por estares cego por este senhor, nem sabes gravar e repetir que el foi professor de filosofia e nao geografia. se nao é porque nao posso mencionar nomes de pessoas que nao sao aqui chamados, até mencionava o nome dum rapaz que este senhor atirou com jiz porque nao olhava pra o senhor enquanto explicava, sabendo que o rapaz tinha conjutivite e estava bem doente naquela e época.

          cada coisa de cada um, só quem passou é que sabe, gracas a Deus, nao sou mulher de vender meu corpo pra nenhum homem, apesar de que nao sou nenhuma santa. ouviu? ok?

    • h silva

      13 de Abril de 2011 as 16:54

      Eu nao concordo com nada que anda ai sr luis a dizer.mais uma vez fica provado a ignorancia de uns k acham se santomense mais do que os filhos de caboverdianos.ou seja santomenses igual a eles!nessa longa escrita foste sempre falando filho de cabo verde.mais ficas ja sabendo k antes de carlos dar aula no principe tb fez lo no liceu nacional.conheco a familia do carlos e a ele.nao e diferente do senhor nem de mim,pois meu pai e forro giquiti e minha mae filha de caboverdianos e nem por isso tens a amor a sao tome e principe superior a meu ou do carlos.a diferenca entre descendentes caboverdianos em relacao a muitos e k temos um sangue k nunca nos faz fraquejar.ou seja defendemos STP e CV ate a morte.somos santomenses quanto a todos.Carlos tem o direito de pertencer a associacao dos descendente e ir a todos encontros k eles estiverem.outra,enquanto ministro nas horas vagas ou seja fora de trabalho eles tem direitos de participar em reunioes civis aquanto muitos vao a a reunioes partidarias.Carlos foi ministro e participou numa reuniao com caboverdianos oq isso tem com o facto como um cidadao santomense ser pre candidato as eleicoes PR?o fradique sim fez oq nao devia quando foi eleito presidente do MDFM/PL.ou pra si erra natural isso?Deixa de distincao entre filhos de sao tome e principe e vamos tds ajudar no seu desenvolvimente.aconselho te a apresentar tb como pre candidato ou o seu favorito.Ainda tenho duvida nao vou apoiar o carlos apenas por ser descendente de cabo verde.mas ele tem um bom perfil.ate breve

      • Luis

        14 de Abril de 2011 as 9:05

        Sr. Silva, bom dia!
        A questão não está no facto de o Sr. Carlos ser ou não Caboverdeano! Para isso basta-lhe como referí renunciar essa nacionalidade e manter apenas a são-tomense. Ou será que nem isso ele terá que fazer??? A Constituição assim o exige. Foi o que o Fradique fez! Pois bem, o Sr. Carlos tem todo o direito em participar em todas as reuniões da Associação de Caboverdeanos. Hoje, estando fora do Governo ele até pode ser Presidente da Associação, e revendicar todos os direitos que ele acha não terem sido respeitados pela sua antiga entidade patronal. A nossa lei permite a dupla nacionalidade. Mas, o Sr. Carlos ao assumir cargo público (Ministro)escolheu o lado do campo em que quer actuar; por isso não posso deixar de censurar o facto de um Ministro do Governo de STP ignorar as nobres funções que ocupa e sentar-se numa reunião dirigida pelo Chefe de Governo de um país parceiro. Mas, parece que como o Sr. Carlos, o Sr. Silva também não entende isto. Fazer o quê?

        • Luis

          14 de Abril de 2011 as 9:19

          É obvio que quando falo que o Ministro de STP não deve sentar-se numa reunião dirigida por Chefe de Governo de um país parceiro refiro-me apenas a reuniões em que este aparece na qualidade de governado deste; Não sei se me fiz entender! Naquela reunião o PM de Caboverde tinha vários governados seus e dentre eles estava um GOVERNANTE de STP.

          • Katanhó

            14 de Abril de 2011 as 10:59

            Luís,

            A gravidade da coisa vai muito para além daquilo que refere. A lei da dupla nacionalidade diz que se eu tiver 2 nacionalidades (X e Y) não posso invocar a nacionalidade X se estiver no país Y.

            Ou seja, se o Carlos Gomes estiver em STP ele só pode ser tratado como santomense e Cabo-Verde não tem “jurisdição” sobre esse cidadão.

            Se está no país X só pode exigir os seus direitos conferidos por esse país. Se estiver no Y, só pode exercer os direitos do Y. Não pode é estar no país X e exigir direitos ao Y.

            Por aí percebo bem o embaraço do PM de Cabo-Verde perante coisa tão insólita.

            Um gajo destes quer ser PR de STP?

    • jose p. pereira

      13 de Abril de 2011 as 17:24

      Acho que o sr. Luís devia investigar melhor a vida dele. corrupçao nao faz parte do sr. carlos. ele nao irá desistir. estaremos com ele rumo a vitoria. cuida um pouco de si e ficava – lhe muito bem.

      • gepeto

        14 de Abril de 2011 as 14:33

        Por que nao te callas

    • MRadicchi

      13 de Abril de 2011 as 22:25

      Excelente resposta! Tb, tenho que concordar com a leitora chocolate preta: esse senhor nos poucos meses como Ministro de Estado portou-se com atitudes de extrema arrogancia e autoritarismo.
      Todo cuidado é pouco!!!

      • Monte Cara

        14 de Abril de 2011 as 15:27

        Concordo com MRadichi e Chocolate preta. Cada um de nós tem os seus defeitos nessa Terra. Os “defeitos” do ex-padre estiveram a vista de todos tanto quando ele foi governante cá como quando foi para S.Tomé para ser Ministro. Presunçoso e Arrogante! Toda gente aqui sabe que o Tozé ficou aliviado quando o Carlos saiu do Governo Regional e foi para São Tomé. Tanto é que ele nem sequer o convidou para o actual executivo regional. Para vos dizer que o homem é tão presunçoso que teve a ousadia de dizer ao primeiro ministro de caboverde, naquele encontro que Luis disse, que Cabo Verde deveria sentir-se orgulhoso em ter um descendente ocupando duas pastas no Governo de São Tomé. Esse patriço é fogo!!!! Além de presunçoso também é ingénuo ou com defice de rigor: ele reclamou pelo salário que deixou de cair na conta dele, quando ele abandonou a missão de cooperante para ser dirigente da Região autonoma. Pretender continuar a ter o salário quando ja não ocupava o cargo é desonestidade. Ter coragem de revendicar isto, tem certaente outro nome!!!!
        Sou descendente, e nasci no Príncipe (São Joaquim) mas não votarei num candidato apenas por ser do Principe como eu.

        • cesario verde segundo

          14 de Abril de 2011 as 16:47

          tens um bom raciocinio e imparcial!

    • Costa

      14 de Abril de 2011 as 9:07

      Ò Luis, Bela Intervenção, felicitãções, só te faltou dizer que o Sr. Carlos Gomes é atualmente o deputado do MPD em Cabo Verde.
      Saudações

      • criticar por criticar

        14 de Abril de 2011 as 11:50

        deputado sem ele tomar posse? o vosso problema é inveja

    • Katanhó

      14 de Abril de 2011 as 10:45

      Luís,

      Magnífica intervenção.

      O dito candidato é de uma presunção, que vou te contar! Para não falar da incoerência.

      Ele acha que há demasiados candidatos e que devia haver consensos e coisa e tal… para depois concluir que a melhor coisa a fazer para ajudar à festa é ele próprio candidatar-se. Boa! Ficou tudo dito quando às razões da candidatura, ou seja verbo encher.

      Faz sinal de pisca para direita mas depois vira à esquerda.

      Jovem Carlos Gomes, cresça e apareça!!! Até lá, consolide melhor as ideias, para não passar por…idiota.

      Não seja mais um Vítor Monteiro.

  12. Mimi

    13 de Abril de 2011 as 11:22

    Será normal haver uma lista tao extensa de possiveis candidatos ou este é um sinal de uma democracia (e todo o resto) em decadência? Estou confusa!

  13. joao ferreira barbosa

    13 de Abril de 2011 as 11:48

    meu caro amigo carlos, segue em frente serás uma aposta para tirar o país do marasmo em que se encontra, conta conosco estaremos contigo até ao fim.
    força para bem do país.

  14. santola

    13 de Abril de 2011 as 11:49

    este indevido nem para ser padre serviu segundo sei uma pessoa má, agora quer ser presidente da ruplica muito engraçado essa é apenas mais uma comedia que rola naquela ilha linda.

    • cesario verde segundo

      16 de Abril de 2011 as 10:13

      escreve-se: individuo.

  15. Lévé-Léngue

    13 de Abril de 2011 as 11:53

    Esse aí acabou de se ver no espelho logo ao despertar, mx a culpa ñ é dele, pois o lugar de Presidente da República Democrática de São Tomé e Príncipe foi banalisado há anos por outro… que também se inspirou pelo espelho.
    Agradeço que repensem as vossas posições a tempo de se evitar que haja longa distribuição desses poucos votos, senão, a comissão eleitoral terá muito mais dificuldades financeiras para realizar a segunda volta dessas eleições. O país ñ aguenta mais isso!

  16. boca calada

    13 de Abril de 2011 as 13:35

    eu tambem serei candidato as presidenciais !!!

  17. H. Lima

    13 de Abril de 2011 as 13:39

    Com essa confusão toda é melhor escolher o Carrismático. O Dr Manuel Pinto da Costa.
    O meu voto será dele, sem pestanejar. o que passa em STP é uma vergonha.

    • Diáspora

      13 de Abril de 2011 as 16:39

      Com todo respeito.O Sr manuel Pinto da Costa,já é passado não tem nada de novo para S.tomé e Príncipe.

      • H. Lima

        13 de Abril de 2011 as 18:39

        Caro Diaspora

        Acredite, essa eleição Presidencial está a constituir um tumulto no país e na cabeça dos que acham que ser Representante do povo é igual a ser Presidente de uma Associação, Tudo isso por causa da figura que fez o Fradique de Menezes, Nós temos que mudar isso eu voçê, e os outros santomense. Pinto não teve oportunidade de nos representar no periodo demócratico dê ao homem um chanse, se bém que o tal acha para fazer alguma coisa a nação só pode ser Presidente.Ele dára o seu melhor, o homem quer tirar o seu nome na lama que todos durante o periodo único contribuiram a meter. só ele ficou na boca do povo, só ele não teve mais oportunidades. Não achas justo a última hipotese. Terá 4 anos para mostrar o que quer fazer.Não pense que sou do MLSTP/PSD, sou independente. Mas do geito que isso anda, vai por tem k ser um homem de visão.

        • Katanhó

          14 de Abril de 2011 as 11:05

          Chance?

          O homem já teve 3 chances (1 desistiu e em 2 concorreu e perdeu) e não foi eleito.

          Que raio, ele que pense noutra coisa para fazer na vida.

          Se ele quer mesmo trabalhar para o país e limpar a sua má imagem, que tome conta do MLSTP/PSD e se canditade a 1º Ministro. Aí sim, ele podia mostrar o seu valor como homem concretizador de ideias e projectos.

          Um gajo lê com cada uma neste fórum!…

          • H. lima

            15 de Abril de 2011 as 12:58

            Isto é o teu ponto de vista, aceito e respeito,da mesma forma que peço para fazeres o mesmo. Mas se não queres ler cada coisa como diseste é simples, não abre a sitio ok passar bém. Dr Manuel Pinto da Costa canidata-se por favor o meu voto é seu e sei que tem muitos comigo.

  18. NANDO VAZ (ROÇA AGOSTINHO NETO)

    13 de Abril de 2011 as 13:54

    GOSTEI DO TEXTO. O CARA É UM DEMOCRATA!..
    ACHO QUE VOCÊ É DO MLSTP/PSD?
    segundo carlos “Ser democrata é isso mesmo: pensar com a própria cabeça.”
    ENTÃO PORQUÊ ESTAS A VIOLAR O ESTATUTO DE NOSSO GLORIOSO? CIDADANIA ACTIVA.

    • Tela

      13 de Abril de 2011 as 17:57

      Acho sim que ele é do MLSTP, cada um é Livre de candidatar-se quem violou estatuto é o Aurelio quando não deixou os militantes do MLSTP votarem por voto secreto no candidato de MLSTP as Presidenciais

    • boa-nova

      14 de Abril de 2011 as 9:06

      Enganas-te! Ele é (ou melhor até ao último congresso eu tinha certeza que era) vice-presidente do PCD.

    • João

      14 de Abril de 2011 as 9:31

      Ele é do PCD, foi um dos vices do então Presidente (do PCD) Albertino Bragança.
      João

  19. Digno de Respeito

    13 de Abril de 2011 as 14:20

    O filósofo Aristóteles tem razão é na democracia que as palavras valem pela sua própria força. Esse título é divertidíssmo “TAMBÉM SEREI CANDIDATO ÀS PRESIDENCIAIS DE 2011”
    Faz-me lembra a “palavra e a retórica”. Resta-nos agora transformar a praça da independência num espaço Ágora. Isso para quem conhece a história da demo+cracia. Na Grécia Antiga valia o espaço de discução e agora em STP o que temos ou teremos?!!

  20. Lobata

    13 de Abril de 2011 as 16:19

    Oh sumo pedon…..cada coisa que desce…Pena q nao tenho 35 anos pq tambem me candidataria…Sr Carlos tenha vergonha….

  21. Baquita

    13 de Abril de 2011 as 16:49

    Assim que vi o título disse para mim mesma, deve ser uma brincadeira. Para sair da dúvida comecei a ler o artigo e o curioso é que a ideia continua na minha mente. Brincadeira. Que coisa ehhh!!!

    • Tela

      13 de Abril de 2011 as 18:01

      Acho que esse ano STP entrara para o Guiness Book, como o país que teve mais candidato as presidencias

  22. meklekle

    13 de Abril de 2011 as 16:53

    o menos corrupto e com mais caracter entre os candidados.
    avanca

  23. curucucu

    13 de Abril de 2011 as 17:00

    acho que os comentarios infelizes sobre o senhor carlos é para intemida – lo. de todos o candidatos ele é o mais honesto e trabalhador. deu provas no governo de principe e como ministro. estmos consigo. e conta connnosco.

    • H. Esquecido lima

      15 de Abril de 2011 as 12:48

      Bem se curucuco é supostamente uma ave como pode votar sim assim ele ganha com votos cheio de penas.

  24. joao

    13 de Abril de 2011 as 17:06

    nós do principe estamos contigo carlos vai afrente

    • Mimi

      14 de Abril de 2011 as 13:51

      Sera que a questa é ser do Príncipe ou de S. Tomé? Acho que a Presidencia nao se faz por quotas. Devia ser por competências demonstradas e aceites pelo eleitorado. A nao ser que se queira dar o mesmo “show” que está a dar uma certa Ministra…

  25. Matabala

    13 de Abril de 2011 as 18:25

    Só acho que ele se precipitou, está mostrando aqui muita ambição. Por mais que tenha um bom perfil, é muito jovem na política e falta ainda experiencia para garantir uma boa presidencia…se não tem potencial para ser um bom candidato

    • alexander martins

      13 de Abril de 2011 as 18:42

      a muitos que nem experiência têm, já anúciaram candidaturas ao palacio, pk não o Carlos?

  26. alexander martins

    13 de Abril de 2011 as 18:36

    não se deixe levar por esses cumentarios infelises que andão por ai, acredito que dono dos mesmos são os maiores responssáveis por este marrasmo em que se encontra STP-Príncipe.
    Carlos, força e corragem. Vai em frente.

    • chocolate preta

      14 de Abril de 2011 as 11:27

      mau, quis dizer.

      • mano chum

        15 de Abril de 2011 as 22:10

        Eu jójó,filho de choné primo de mano chum vulgo toni- pôpõ de ribamato,não fico atraz. Declaro a todos os filhos da terra que serei candidato as proximas eleições presidenciais de stp. garanto-vos que farei melhor figura do que todos outros candidatos juntos.Digo isso porque sei trabalhar a terra. o que o nosso pais precisa é de gente para trabalhar a terra. Dai convidarei para cargos importantes todos aqueles que têm amor ao trabalho,insentivarei o povo a trabalhar a terra, lavarei a mente dos doutores para apoiarem a causa. respeitarei os niveis acadêmicos de cada um, mandarei lavar as batinas sujas dos juises de modo a que eles passem a gostar daquilo que fazem e aplicarão justiças limpas. Direi aos médicos que acima de tudo está o proficionalismo, mas os tratarei com dignidade, reduzirei o número de oficiais nas forças armadas e agradecerei dignamente os que vão para casa.Botarei mãos aos impostos,farei uma limpeza no parlamento, que se tornou hoje num centro de negócios de todo tipo, e estabelecerei critérios para os que podem ser depotados. e muitas outras coisa mais. o meu projecto é apenas para um ano e garanto-vos melhorias , é muito fácil basta termos vontade politica e sermos unidos.

  27. Da ilha..

    13 de Abril de 2011 as 20:40

    N é demonstrou ser corrupto porque ainda n teve oportunidade pra tal…..

  28. Mario Pinto

    14 de Abril de 2011 as 7:51

    Com todo respeito.O Sr manuel Pinto da Costa,já é passado não tem nada de novo para S.tomé e Príncipe

    • Fijaltao

      15 de Abril de 2011 as 19:27

      Pura verdade!

  29. Irmão colombo

    14 de Abril de 2011 as 8:17

    Quando meu pai fôr presidente eu votarei

    • tartaruga

      14 de Abril de 2011 as 9:43

      Nao se deve julgar as pessoas pela aparencia

    • Fijaltao

      15 de Abril de 2011 as 19:26

      Pura acomodação e ignorância!

  30. sara

    14 de Abril de 2011 as 9:21

    credo carlos nem parece que esteve na igreja todos esses anos, essa tua ambição ja te levau a dar mal politicamente mais mesmo assim não aprendeste, não tens limite, es muito ganancioso, queres tudo. Es vergonha do povo da ilha do Principe. Como podes querer ser presidenteda Republica só pode ser brincadeira……. e por outro lado, todo mundo ja te conheci como má peça para mundo politico. Esqueci essa loucura e pensa na outra vida para ganhares dinheiro.

    • Fijaltao

      15 de Abril de 2011 as 19:25

      Ser crente, não é ser religioso, A religiosidade é igual ao fanatismo, estagnação, medo de estar e pensar, medo de querer ser grande e muitas ações de devastação da mente do homem! Por isso minha amiga deixe que os outros pensem pela sua cabeça e não o convide a acomodação e letargia religiosa como é a sua religiosidade! Seja cristã e não religiosa. Não leve a mal, estamos em pré campanha.

  31. morango

    14 de Abril de 2011 as 9:41

    Ha muitos que têm experiencia politica e só fazem asneiras.A experiencia é algo que se adquire. Ser jovem nao significa nao poder ser presidente da republica de um país. muitos presidentes foram para poder com 28, 35, 37 … anos conforme a constituiço de cada país e deram provas. Sr. carlos tem perfil e caracter par ser presidente deste país. o artigo dele esplha bem o que nosso pais precisa e ele é capaz de ajudar o pais a encontrar estabilide. ADI nao deixem escapar o sr. carlos deem oportunidades e verao qu ele é capaz. com outros candidatos a governaça de patrice será dificil.

  32. katia c.

    14 de Abril de 2011 as 9:46

    carlos estas no bom caminho. tou contigo

  33. kakau

    14 de Abril de 2011 as 9:50

    Sou de opiniao de que ADI, PCD e um parte do MLSTP deviam se entnder e apoiar sr. carlos. É o candidato mais jovem e mais coerente, honesto e com perfil adequado, sem mancha

    • Fijaltao

      15 de Abril de 2011 as 19:17

      Bem falado!

  34. Filipe Samba

    14 de Abril de 2011 as 12:15

    A teoria do caos veio confirmar que assim é. “O bater de asas de uma borboleta influencia o estado do tempo num outro ponto do planeta”
    ” Mas a ligação da matéria entre si não se limita a um simples efeito dominó entre as coisas, em que cada uma inflencia a outra. A verdade é que a materia está ligada organicamente entre si.( São-tomé e Principe são duas materias interligadas entre si)
    Cada objecto é uma diferente representação da mesma coisa.
    Quando um homem comum acede ao conhecimento, é um sabio. Quando um sábio acede ao conhecimento, é um homem comum.
    “Se encontrares no caminho um homem que sabe, não digas nada, não fiques em silêncio” (Alain Aspect)

    • Fijaltao

      15 de Abril de 2011 as 19:16

      Por tuas palavras explique-se melhor! Deixe de citar os outros pensadores e use as suas teorias paras melhorar a sua!

  35. john Dalton

    14 de Abril de 2011 as 13:00

    o mais triste é quando nós somos ignorantes,isso faz com que tenhamos uma visão limitada e tornamos-nos burros.A pessoas da-se ao direito de escrever e pensar sucessivas asneiras,só isso nos prova o grau de deficiência a nível académico a que o nosso país está submetido.Quantos formados temos?Quantos alunos temos?Quantos alunos fora da escola temos?…Agora limitam de aparecer fazendo criticas tristes debatendo assuntos que não percebem e dar-se ao luxo de ter dedo e saber escrever mas demonstrado que não sabe pensar nem consolidar um raciocínio lógico,Porque repara isto é como mundo de futebol sempre aparece jogadores novos,os com talentos outros nem por isso,e se não haver jogadores não há futebol e mesmo assim neguem reclama nem critica.O mesmo acontece com a politica,desde que as pessoas reúnem-se as condições para tal que o façam,se não haver candidatos não há eleições,agora cabendo aos outros fazer a sua parte votando ou não.É isso que é democracia e não esses comentários mesquinhos e medíocre porque não da em nada e se SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE está assim a culpa é de todos se sempre insistiu com as mesma personalidades pessoas que tiveram oportunidades eu não deram prova,sempre se focou na politica de ÁFRICA de porá corrupção.Outro aspecto escusa de falar de CABO VERDE porque foi independente em 1975 tal como nós(SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE)e ambos colonizados pelo portugueses e ainda CABO VERDE tem nove ilhas SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE apenas duas e a diferença a nível do desenvolvimento entre as duas é muito considerado,o produto interno de CABO VERDE é muito superior a de SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE,isso mostra-nos quem mais trabalha…Concluído nada mais nessa vida me surpreende,cada um é livre para fazer o que bem pretender desde que seja feliz,quanto a mi só quero sobreviver…

    • Monte Cara

      14 de Abril de 2011 as 16:05

      Explique-se melhor, por favor!

      • Ovumabissu

        14 de Abril de 2011 as 16:55

        É melhor ele nem tentar porque ainda acaba com um “curto-circuito” nos seus frágeis, delicados, sub-desenvolvidos e sub-nutridos neurónios.

  36. terra sabi

    14 de Abril de 2011 as 18:44

    Isto é que eu chamo o colapso total…. Vc ? o meu caro senhor continua onde esta e deixa quem tem perfil esta lá.. isto te peço pelo amor que temos com o nosso s.tomé.
    quer um conselho não seria melhor o senhor apoiar o melhor candidato que é o senhor liberato moniz… well think you’ll see that I am right.ok

    • Fijaltao

      15 de Abril de 2011 as 19:11

      O Liberato tem uns sapatos pretos muita bicudo, será o senhor o tal engraxador?

  37. Pumbu

    14 de Abril de 2011 as 20:02

    Todos querem ser presidente… e quem e que vai lavrar a terra?

    • Pedrote

      14 de Abril de 2011 as 21:20

      Como sou muito mais ambicioso que todos, Eu irei lavrar a terra porque assim trabalharei para todos porque serão todos presidentes e eu único lavrador e sendo assim terei mais dinheiro que os presidentes, porque serei o único lavrador para todos os presidentes e será um bom emprego porque serei muito procurado e poderei aumentar a minha oferta baseando na lei da oferta e procura.

  38. Sem Tolerância não há Progresso.

    15 de Abril de 2011 as 6:51

    O nome do individuo, a funcao que exerce e os sonhos do camarada Carlos Gomes, so diz respeito unica e exclusivamente a si mesmo, ainda que o mesmo tenha a intencao de se canditar a presidente da republica de Sao Tome e Principe.

    Toda essa onda de criticas e comentarios mediocre que essa noticia gerou, so mostra quao pobre de espirito somos nos santomenses.
    Quem nao quer camarada Carlos Gomes como presidente da republica seria so uma questao de nao votar na sua candidatura, e se nenhun dos canditados vier a sastifazer as nossas espectativas demostrando um projecto digno e altura do nosso STP,NAO VOTEMOS.

    OBS:qualquer um santomense pode ser presidente da republica de Sao Tome e Principe, mas ser um bom presidente ai ja e outro coisa.

    Aonde esta o dito amor a patria.Vamos deixar criticar, e aproveitar o momento de crise que so esta comecando nos ilhas pra cultivar o espirito patriotico, para ultrapassar o vendaval que esta aproximando.

    S.T.P
    Sem tolerância não há progresso.

    • Ovumabissu

      15 de Abril de 2011 as 12:57

      Intervenção inoportuna (sim, com toda a intolerância!).

      Criticar, ainda que de forma “bota-abaixo” é também uma forma de demonstrar tolerância.

      Qualquer candidato a PR tem de estar preparado para ouvir o quer e (sobretudo) o que não quer.

      Ninguém morre por ser criticado e temos que testar se um candidato tem “peito” para aguentar pressão. Ser PR não é tarefa mole.

      Criticar não inibe o espírito patriótico.

  39. Mé-Zochi

    15 de Abril de 2011 as 8:32

    É urgente a mudança de requisitos para ser candidato a presidência do país. Até meu filho que mal sabe ler já me disse que quer ser presidente tb, uma vergonha.

    • Fijaltao

      15 de Abril de 2011 as 19:06

      Aproveite a oportunidade e se candidate já!

  40. Nom Molé

    15 de Abril de 2011 as 10:08

    Olha muito sinceramente eu ate votaria em te mais…. vc sabe né os do príncipe so trabalham em s.tome por um questão de caridade e nada mais do que isso vc acha k akela gente vai aceitar ter um presidente nativo da Ilha do Príncipe nunca nem aqui nem na china. mais contudo meus parabens pela coragem se fores em frente teras a força dos da Ilha

    • H. lima

      15 de Abril de 2011 as 13:02

      Tas a ser preconceituoso, nessa fase da vida ja é considerado ignorância, ou Burrice.

    • Luis

      15 de Abril de 2011 as 14:52

      Absurdo!!!Porque é que STP não poderia ter como presidente um nascido na ilha do Príncipe. Por vezes nós temos o hábito de inventar dogmas onde não devem existir. O importante é que no fundo, no fundo, o povo não dá bolas para esses supostos preconceitos. Antes da candidatura do Fradique reinava entre alguns são-tomenses a ideia de que um mestiço, não conseguiria nunca ser PR de STP. O povo mostrou o contrário. Outros dizem que mulher nenhuma será presidente. Eu acredito que se aparecer uma candidata por quem haja preferência, ela será Presidente da República.

    • Fijaltao

      15 de Abril de 2011 as 19:04

      A dúvida é a pior arma de um homem ou de um povo. Por isso meu amigo não desencoraje o candidato com esses complexos, OK.

  41. Revoltado

    15 de Abril de 2011 as 11:20

    Se Fradique de Menezes é Presidente de STP, Porquê que Carlos Gomes não pode ser?!! Tenho a certeza que Carlos Gomes daria um Presidente 11 mil vezes melhor do que fiasco que Fradique de Menezes fez durante 10 anos que anda no tal palácio cor de rosa.. Não tenhamos dúvida disso….
    Carlos Gomes é homem que tem pulso, é intelectual, é corajoso… Pergunta no Príncipe a ordem que este homem tem quando está a frente de uma instituição, até tremeram.
    Foi uma pena forma como foi introduzida está candidatura, se não seria um candidato a ter muito em conta garanto-vos..
    Este homem discurso com ninguém, tem presença, fala bem, é respeitado ao contrário de muitos que querem ser Presidente.
    No lugar de Gibela, eu votaria no Carlos Gomes, ele não tem compromisso com ninguém, enquanto que Gibela, depois terá que prestar conta em Luanda…

  42. leitao

    15 de Abril de 2011 as 13:55

    Força, Carlos Gomes!
    Procure sempre lembrar a música de Felício Mendes que diz:

    “Não devemos ter medo…
    Como disse MAO à CHINA:
    Se o inimigo nos ataca ,
    É porque estamos em “CAMINHO CERTO”…

  43. Ilha do papagaio

    15 de Abril de 2011 as 16:05

    Esse induviduo ker serm Presidente Brincadeira,,, ele se indetifa como Cabo verdianos,,,, outras ocasioes como santomense,,, qual é a sua verdadeira indetidade…. vamos deixar de brincadeiras

    • Fijaltao

      15 de Abril de 2011 as 19:00

      O que interessa, é que ele nasceu em S.Tomé e Príncipe e vive neste país. O resto é dança de salão!….

  44. Ilha do papagaio

    15 de Abril de 2011 as 16:07

    ESSE Senhor nao da conta de recado,,, ele tem k pausa mexmo na ilha irma de prinçipe,,, fasendo sua politica. brincadeira

  45. priscipiano

    15 de Abril de 2011 as 16:09

    Conhenço muito bem esse individuo, ele ker apenas aumentar apareçer, nao keremos latons no poder,,, ja basta fradique de Menses,, mas ooutro mulato,,,, Meu Deus a onde vamos parar

    • Fijaltao

      15 de Abril de 2011 as 18:58

      É triste este comentário tão esteriotipado e bárbaro!

    • cesario verde segundo

      16 de Abril de 2011 as 10:08

      Nao mencione estereotipos de cor, estás sendo preconceituoso e racista. e isso nao é pra aqui chamado. exalte ou critique qualidades humanas e sociais do individuo e nao a sua cor, por favor, senhor priscipiano “racista”.

  46. mais un ladrao

    15 de Abril de 2011 as 18:22

    ja nao queremos mais nehuma merda de filhos da puta de ladroes no poder men no nosso glorioso palacio ok stop
    vai plantar banana e ganhe a sua vidinha no autro lado ok okkkkk

    • Fijaltao

      15 de Abril de 2011 as 18:56

      O senhor desceu ao mais baixo nivel de um santomense! A culpa não é sua, é do director deste jornal que permite estas linguagens baixas e de pessoas de igual modo!

  47. mais un ladrao

    15 de Abril de 2011 as 18:25

    quoi bô messe futaéééé
    na tem nada movillllllll
    ja acabou a epoca do pinto ok

  48. mais un ladrao

    15 de Abril de 2011 as 18:29

    attençao
    uma campanha para eliminar tdos velhos mucloclo ja esta abeta no facebook
    ladroes com papos furado

  49. mais un ladrao

    15 de Abril de 2011 as 18:51

    eu serei o futuro presidente de stp ok
    meu caderno do plano e linha de orientaçao :
    1° – abastecimento e canalisaçao de àgua para todo ilha de são tomé e principe
    2° – alimentação energetica para todo STP com novas fontes de energias hidro solar etc
    3° – plano de urbanisação e construção e amelhoração do areporto e do porto de stp

    4° – comficalisar juridicamente todos bens dos ladroes para finaciar 1/8° do plano

    5° abertura à privatização seria e iniciativas inovates sem os velhos ladroes nem os seus erdeiros ok

    eu posso ser presidente porque não sou ladrao nem quero ser rico com bens dos outros
    Tenho alto nivel academico estudos superior gostaria estar acompalhado de un governo anticoropção e jovem inovates na mentalidade
    stp la muito podemos fazer con pouco que temos ok ja existem muitos com capacidades inteletual e nao todo este brutos e labroes ali ok

  50. Fijaltao

    15 de Abril de 2011 as 18:51

    Estive a ler alguns comentários dos nossos compatriotas e fiquei altamente perplexado com tanta falta de ética, civismo e complexos de inferioridade que é próprio daqueles que não fazem, nem deixem que os outros fazem.
    Se repararem no título do artigo, o senhor Carlos Gomes que eu pessoalmente não conheço diz que também serei candidato às presidenciais santomense! Sublinhem bem esta frase.Esta frase quis pura e simplesmente dizer que se todos, até os ignorantes endinheirados querem ser presidente, então eu também serei candidato! Amigos e compatriotas, quando lêem um artigo, devem primeiro analizá-lo e depois é que se tira as conclusões, pois não; seremos autênticos autómatos que só querem ver um artigo para pronto criticar e bombardear sem as devidas razões e por outro lado sermos acusados com vários adjectivos pejorativos que neste caso seriam conotados com tais!…
    Obrigado pela paciência que os outros leitores tenham comigo e obrigado pela paciência que todo o povo e principalmente os mais esclarecidos têm para com estes bombardeiros, insensíveis antidemocráticos, tribalistas e separatistas que infelizmente existem no nosso seio.
    Obrigado Carlos Gomes por teres lançado a isca para podermos conhecer os peixinhos que estão por debaixo da pedra e só saem de quando em vez para lançarem o líquido tóxico escurecendo a maré azul e finalmente não sou do Príncipe ” de S.Tomé” sou de S.Tomé e Príncipe.
    Um bem haja a todos e viva a opinião pública e construtiva dos santomenses sem ferir sensibilidade.

  51. Lucumy

    15 de Abril de 2011 as 20:57

    Ele para ser o Presidente da República Democrática de São Tomé e Príncipe, terá que passar pelo Bairro do Riboque, para ter a visão daquilo que é o seu país.Se aconstituição dá-lhe o direito, porque não? Só que, o poder conquista-se.

  52. Sulila Miranda

    15 de Abril de 2011 as 21:36

    Puxa vida, deixemos de nos insultar e paremos para analizar friamente a questão: Que pais é esse? Porquê todos querem ser PR?

  53. Adilson Pinto

    16 de Abril de 2011 as 20:29

    tomando parte destes comentarios que, infelismente nao pude le-los todos, faz-me lembrar apenas um verso de um poeta portugues, Antonio Aleixo, numa das estrofes do seu poema escreveu algo assim” MIL RIOS COM MESMO INTUITO, CORRENDO EM DIRECOES DIFERENTES, PORQUE NAO FAZER DOS MIL, UM SO RIO GRANDE”. vamos deixar ambicao para lado e trabalhar em pro ao nosso pais, encontrar solucoes para libertar os jovens da obcecada frustracao, pois, e lamentavel a situacao que se encontra o pais e todos correndo a tars do poder, certo e que todo mundo tem o direito de sonhar, mas sonhe algo de bom, ser presidente nao e tudo, criem associacoes, microempresas. facam obras de caridade, mostrem o amor a terra e se possivel for,……sonhem mais alto. acalmem-se compatriotas, nao sejam ideotas….

    Adilson Pinto

  54. cito

    16 de Abril de 2011 as 21:23

    Bobu de país….

  55. cito

    16 de Abril de 2011 as 21:24

    Este país é um bobu

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo