Sociedade

Maioria dos consumidores ainda não viu os produtos da Trading STP

Desde produtos.jpga última semana que a Trading STP, (grupo de empresários são-tomenses beneficiários dos 5 milhões de dólares cedidos pelo Brasil para importação de géneros alimentícios), anunciou os preços de venda dos produtos importados do mercado brasileiro. O Director Comercial da Trading, Osvaldo Santana garantiu que seriam preços mais baixos do mercado, mas o público já começou a desmenti-lo. Os preços estão a ser divulgados pela imprensa, mas a maioria da população ainda não encontrou os géneros alimentícios no mercado. 1 quilo de leite magro importado pela Trading, custa 120 mil dobras, o equivalente a 6 euros. Para 1 quilo de carne bovina paga-se 140 mil dobras, cerca de 7 euros. Uma garrafa de óleo alimentar com menos de 1 litro, custa 20 mil dobras, mais ou menos 1 euro.

A Trading detentora dos produtos, fixou os preços ao consumidor, mas na prática são os comerciantes que devem comprar os produtos a grosso na Trading para depois revendê-los. Daí que o público não acredita que não possa haver inflação dos preços, ainda mais quando o mercado é livre.

Mesmo os preços fixados pela Trading são considerados de proibitivos para a maioria da população. Ivo Costa um dos comerciantes que teve coragem de falar para imprensa, disse que os preços fixados não estão ao alcance dos bolsos dos são-tomenses.

Uma grande contrariedade para a Trading, que pela voz do seu director comercial, Osvaldo Santo, garantiu e reafirmou que os produtos importados do Brasil, teriam preços mais baixos que os praticados actualmente no mercado.

Aliás a proposta do governo brasileiro em abrir a linha de crédito a favor de São Tomé e Príncipe, tinha por objectivo aproveitar o facto da moeda de referência no mercado Brasileiro, o dólar americano, ser mais barato que o euro, em termos de câmbios.

Na prática o consumidor são-tomense não encontra diferença, e fica mais espantado uma vez que a maior parte das pessoas ainda não viu os produtos da Trading STP.

Abel Veiga

Recentemente

Topo