Sociedade

Aumenta o índice de gravidez precoce

Para debater fruto-da-gravidez.jpg o assunto e buscar soluções, o fórum das mulheres de São Tomé e Príncipe em parceria com outras organizações nacionais e internacionais, abriu esta sexta-feira uma conferência nacional sobre a problemática da gravidez precoce.

A gravidez precoce é um dos assuntos mais preocupantes com a sexualidade da adolescência, com serias consequências para a vida dos adolescentes envolvidos, dos seus filhos que nascerão e das suas famílias.

As principais vitimas são raparigas que têm que abandonar os seus estudos e cedo começam a chefiar uma família e muitas vezes sem apoio dos parceiros. Apesar de todo o trabalho de informação e sensibilização que se tem feito para a mudança de comportamento, as estatísticas indicam que em 2008 o Programa de Saúde reprodutiva registou um total de 698 casos.

No que se refere ao nível de escolaridade, a maior incidência verifica-se nos níveis de 5ª à 8 classes. Sabendo que o investimento nas raparigas tem um efeito multiplicador sobre a produtividade, a eficácia e um crescimento económico sustentável, «optou-se por realizar esta Conferencia Nacional afim de se reflectir sobre esta problemática, encontrar propostas de solução para a enfrentar e estabelecer parcerias estratégicas para a implementação de programas destinados às adolescentes/jovens mães», disse Maria de Carmo Silveira Presidente do Forum das mulheres Santomenses.

O evento acontece no mesmo dia em que se comemora o dia da mulher africana (31 de Julho)  e  a pedido da comissão organizadora vai ser  presidido pelo presidente da república Fradique de Menezes.

Esta conferência de dois dias tem como lema “Valoriza a tua juventude, sem a gravidez precoce”. Serão debatidos três sub-temas, nomeadamente: Adolescência, gravidez e a sociedade, inclui aspectos ligados à cultura, pobreza, violência e exploração sexual, direitos, responsabilidade dos familiares e da sociedade; Adolescência, gravidez e educação que abarca o papel da educação na prevenção da gravidez, relação entre a escolaridade, gravidez e pobreza, abandono escolar, assédio sexual, entre outros e finalmente Adolescência, gravidez e saúde onde serão abordados aspectos relativos ao acesso aos serviços de saúde, entre outros. Esta Conferencia sobre” a problemática da gravidez precoce” tem como finalidade reflectir sobre a problemática da gravidez precoce em São Tomé e Príncipe e sua implicação para a vida das/os adolescentes e ao mesmo tempo preparar a participação de S.T.P na conferência sub-regional subordinada ao tema” As raparigas tê valor.”

As expectativas para este atelier são muitas, segundo Maria de Carmo Silveira « Esperamos no final desta conferencia ter propostas de soluções e acções concretas para atacar esta problemática e estabelecer parcerias com por exemplo a embaixada de África do sul, UNICEF  e outros parceiros no sentido de nos apoiar nesta questão. Esta situação é lastimável e quem mais sofre são as raparigas»

 

O evento está a ser organizado pelo Governo em parceria com UNICEF, Embaixada da África do Sul, Fórum das Mulheres de São Tomé e Príncipe, Rede das Mulheres Ministras e Parlamentares e Rede das Mulheres Parlamentares da CPLP, com a parceria do UNFPA e outras Representações Diplomáticas.

Ectylsa Bastos

Recentemente

Topo