Sociedade

Voo inaugural da STP-Airways para Angola está confirmado para a próxima quarta-feira

b757-tfk.jpgA primeira tentativa da companhia de bandeira são-tomense, no final de Julho último para ligar São Tomé e Luanda, fracassou por causa de questões burocráticas, disse ao Téla Nón, o Director Comercial da empresa. Daniel Caeiro, assegurou que o voo inaugural da próxima quarta-feira tem luz verde das autoridades de aviação aérea angolana. Uma oportunidade que a companhia de bandeira nacional vai aproveitar para atrair turistas de Angola para as ilhas verdes do golfo da Guiné.

34 anos depois da independência nacional, é a primeira vez que uma companhia de bandeira são-tomense, exerce o direito de reciprocidade na ligação aérea entre o arquipélago e Angola.

No próximo dia 12 de Outubro, termina o monopólio da transportadora aérea angolana, TAAG, na ligação entre os dois países. O Director Comercial da STP-Airways Daniel Caeiro, garante uma concorrência saudável com a TAAG. «Os preços são bastante apelativos apesar de haver uma concordância entre as companhias. As relações entre a TAAG e a STP-Airways são muito positivas, quer na área operacional até o topo na administração. Portanto estamos a falar de uma concorrência saudável, que possivelmente poderá insurgir no futuro para futuras parcerias», afirmou o director comercial da companhia de bandeira nacional.

O boeing 747 da STP-Airways que duas vezes por semana liga Lisboa/São Tomé e vice-versa, é o mesmo aparelho que vai aproximar os dois países. A STP-Airways passa a voar mais alto, a partir da próxima quarta-feira. Parte de Lisboa, aterra em São Tomé, e de seguida alcança a capital Angola. No mesmo dia regressa a São Tomé, para depois voar para Lisboa.

Atracção de turistas de Angola para o arquipélago é a grande prioridade da companhia de bandeira são-tomense. «Vamos trabalhar muito a parte do turismo de São Tomé no mercado angolano. Angola tem muitos expatriados e muitas empresas internacionais sedeadas no mercado angolano. O próprio povo angolano conhece pouco o destino paradisíaco que é São Tomé e Príncipe. Ao trabalharmos o tour operador podemos potencializar uma parceria com os hotéis e oferecer condições para que haja uma semana de lazer para aquelas pessoas que vivem fechadas dentro de um mercado extremamente competitivo que é Angola», explicou.

O aparelho da STP-Airways tem capacidade para 186 passageiros sendo 22 na classe executiva.

Abel Veiga

Recentemente

Topo