Sociedade

Representante do Escritório AW Galvão confirmou que conhece Miguel dos Prazeres e anunciou que é a AW Galvão que representa juridicamente a empresa que Bano enquanto ministro assinou o acordo de intenção para instalação de uma rede de transportes públicos no país

a-prazeres.jpgAos poucos a verdade começa a vir ao de cima. E neste caso tudo indica que o escritório brasileiro de advogados AW Galvão, está em todas. Aléssio Caruso Filho em representação do tal escritório anunciou a imprensa que conhece Miguel dos Prazeres, primo de Arzemiro dos Prazeres, que enquanto ministro das infra-estruturas assinou um acordo de intenção com a empresa Skyline Brasil para instalação de uma rede de transportes públicos no país. A grande novidade é que segundo Arléssio Caruso Filho, a tal empresa é representada juridicamente pela AW Galvão.

Se é a AW Galvão que representa juridicamente os interesses da empresa brasileira com a qual Arzemiro dos Prazeres, assinou acordo de intenção para instalação de transportes públicos em São Tomé, então a empresa de advogados tinha que saber do acordo. Aléssio Caruso Filho confirma. «Sim a empresa Skyline Brasil é cliente do nosso escritório a AW Galvão».

No entanto em nota de direito de resposta enviada ao Téla Nón, o ex – ministro Arzemiro dos Prazeres, vulgo Bano, diz que «nunca vi nem se quer ouvi falar em AW Galvão».

Um desconhecimento que é negado por Mercia Radicchi. Num documento datado de 19 de Janeiro de 2009, assinado por Mercia Radicchi do escritório comercial e industrial Brasil- São Tomé e Príncipe e enviado ao Primeiro Ministro Rafael Branco, lê-se que os escritórios AW Galvão & Filhos foram indicados a Câmara do Comércio Indústria Agricultura e Serviços de São Tomé e Príncipe, pelo senhor Arzemiro dos Prazeres, e actuam meramente em questões jurídicas, não possuindo know-how em comércio exterior, tão pouco conhecimentos da operação de exportação via PROEX(programa brasileiro de exportação, que disponibilizou a linha de crédito).

No que concerne a Miguel dos Prazeres primo do ex-ministro o representante do escritório AW Galvão, diz que «eu o conheço mas, que eu saiba de forma alguma em termos institucionais, o Miguel dos Prazeres teve qualquer participação na empresa AW Galvão», declarou.

Abel Veiga

.

Recentemente

Topo