Sociedade

Falsas Certidões de habilitação literária em circulação no Príncipe

Uma rede de falsificadores de certidões literárias pode estar a operar na ilha do Principe. Porém, não se sabe quem são os cabecilhas nem a quanto tempo operam.

Os falsificadores que actuam na clandestinidade, usam certidão original, com assinatura e carimbo da Secretaria Regional da Área, para fazer duplicação, alterando apenas os nomes dos titulares.

Fontes bem colocadas dão conta que os serviços regionais de inspecção escolar já detectaram mais de 10 certidões de Habilitação Literária falsas. Mas acredita-se existirem mais. Por isso, a investigação escolar continua.

Os maiores clientes da rede são os candidatos ao primeiro emprego e estudantes. De acordo com essa mesma fonte “ muitos dos estudantes bolseiros que agora tem problemas de aproveitamento em Portugal terão, provavelmente, passado por esta via

O facto, levou o Governo Regional a tomar medidas para travar a situação. Numa circular emitida na última sexta-feira e distribuída para diferentes órgão públicos na região, o governo ordena que ”a parir do mês de Março fica interdita a aceitação de fotocópias e Declaração de Habilitação literária como documento válido para constituição de qualquer processo”

Para salvaguardar a autenticidade das certidões legalmente emitidas, o governo informa ainda que “ Todas certidões de Habilitação Literária emitidas pelos serviços competentes passarão doravante a ser detentoras de selo branco sobre a assinatura de Sua excelência a Secretaria Regional dos Assuntos Sociais e Institucionais”. Lê-se na circular.

Com a entrada em vigor dessa medida a autoridades regionais consideram de “nulo efeito” todas as certidões de Habilitação Literária que não obedecerem tal requisito.

Finda a investigação ao nível da inspecção escolar, o caso será submetido a PIC – Polícia de Investigação Criminal para as devidas averiguações.

Teobaldo Cabral – Correspondente Téla Nón no Príncipe

    21 comentários

21 comentários

  1. Taa-Sossegado

    5 de Março de 2012 as 12:27

    Força Governo Regional.

    Com a Educação não se brinca.

  2. terra longe

    5 de Março de 2012 as 12:34

    Hééé havia de chegar ao fim, tudo tem um começo e tem um fim.. os tais ditos falsificadores deveriam ser posto na prisão, este caso as autoridades Regional tem que ter mão pesada para quem quer que estiver metido nesta sugeira…Eu e muitos dos meus colegas fizemos o 9º ano no Principe em 1997, ha dois anos atraz fui a direcção da escola tratar da minha certidão de Habilitação pra poder concorreu a uma formação em Cabo- Verde fui deparatado com situações que nem podia acreditar: Não viram os documentos, ou seja os meus dados não se encontravam no livro de termo nem a pauta do exame final estava ou seja sumiram com a pauta do exame final. Isto prova tudo , e eu tinha que recorrer a certidão do 10º e 11º anos que tinha que ser feito em s.tomé..E por causa do tempo que levava a fazer fiquei sem conconrrer.. Pra dizer eu ja imaginava que isto estava a acontecer na minha terrra, existem muitas pessoas com 9º,10º,e 11º ca na ilha que me estranha em saber como e quando adquiriram, mas quando te mostram as certidões não podes fazer mas nada a não ser acreditar…

  3. terra longe

    5 de Março de 2012 as 12:40

    Perguntam ao Jõao Paulo quem lhe deu a certidão pra sua filha Helena ir a bolsa em Portugal ha 3 anos atraz…ela tinha reprovado na 9º classe mas depois conseguiu uma bolsa do grupo gibela pra ir estudar em portugal e o resultado dela esta a vista… Não so ela ,muitos e muiotos andam por ai com certidão falsa e devem também perguntar a uns professores que dizem ser professores tambem devem investigar como adquiriram a certidão de habilitação vamos façam isto e depois diz-me…. ê cá çá póble hummmm zémé sóooooo

  4. Neta

    5 de Março de 2012 as 12:43

    Medidas devem ser tomadas e é assim que se faz. Enumeras certidões falsas andam por ai em STP..e as entidades responsáveis sabem disso e nada fazem. Que siga de exemplo para as autoridades centrais. Um abraço!

  5. rapaz de riboque

    5 de Março de 2012 as 13:37

    migos istonão é de agora já ai em s.tomé pós o 25 de Abril havia quem passava esses documentos em troca de 50 contos em dinheiro Portugues e um fato conheço muitos em Portugal que estão a trabalhar com hablitações literarias passadas ai sem a terem .

    • mé pombo

      5 de Março de 2012 as 14:14

      até agora fazem,eu pessoalmente conheço pessoas que foram beneficiadas com essa pratica

    • Fijaltao

      5 de Março de 2012 as 14:59

      rapaz, estás a falar do teu país! Porquê mencionar Portugal nessas coisas!Habilitações literárias passadas aí; aí onde? Em Portugal? Cuidado com língua e falar atoa: O mesmo fez o ex embaixador santomense em Portugal, deixando S.Tomé em descrédito!

  6. Frank

    5 de Março de 2012 as 16:23

    Eu trabalho na Direcção das Alfândegas no Príncipe. Há muito que entreguei uma falsa Certidão de Habilitação Literária de 11ª classe que permitiu-me estar nesse lugar. Esteve farto daquela vida de Professor. O Raul, Daio e Chico sabem, mas os gajos não me disseram nada, pois somos todos do MLSTP/PSD.
    Eu, trabalho na Assembleia Regional do Príncipe. O mesmo disse que foi militar das Marinhas. Sou Drº licenciei-me no Direito. Só tinha mesmo que ser no direito, mas Quando?… Como?… Porquê?…
    A nova tecnologia de informação nos permite em tempo real obter qualquer informação, desde que ela é solicitada. Porquê que não às usam?

  7. rapaz de riboque

    5 de Março de 2012 as 19:08

    Fijaltão sera que não percebes portugues lê bém e depois critica sera que alguém da tua familia andou neste negocio sujo?

  8. gualter almeida

    5 de Março de 2012 as 19:14

    nãome admiro nada porque com certos professores (doutores) que temos cá tudo é possivel conheço um professor que foi meu que era capaz de dar notas possitivas a um mau aluno em beneficio proprio senho LÙCIO AMADO fazia isso

  9. DIABO

    6 de Março de 2012 as 8:29

    É é , conheço um q. se diz doutor mas nem doutor é, mas anda aque com livros a dizer q. é dr. e os governantes de Príncipe sabem, e tb andava ai fazendo certidões p. os alunos,e agora tem mania q. é chefe, prejudicando os q. encontrou no sector q. agora chefia…gentes ,governos do Príncipe abrem olhos n. estejam a durmir com olhos aberto….bem haja p. todos.

  10. DIABO

    6 de Março de 2012 as 8:31

    Podia ser militar, mas tb trabalhou nas obras em Portugal…mas q. n. tem nada a ver com drº isso n. tem, é uma artimanha p. ganhar dinheiro facil pq. estamos no Príncipe, manda ir p. S.Tomé…veio p. aque a mando de alguem…se n. tivesse padrinho na cozinha n. estva aque…coitados de nós.

  11. Leucadio

    6 de Março de 2012 as 9:50

    O santomense gosta mesmo de títulos; vejam só o texto do comunicado do Governo Regional: “Todas certidões de Habilitação Literária emitidas pelos serviços competentes passarão doravante a ser detentoras de selo branco sobre a assinatura de Sua excelência a Secretaria Regional dos Assuntos Sociais e Institucionais” Porque será que tinha que dizer SUA EXCELENCIA a Secretaria Regional??? Não bastava dizer Senhora Secretária Regional!!!!

  12. gualter almeida

    6 de Março de 2012 as 10:16

    é verdade amigo Leucadio gostam muito de aparecer caso alguns tiram umcurso de meia tijela já sãosenhor doutor e com podridão em cimaque ninguém imagina alguns até veem fugido de portugal devido porcarias que lá fizeram caso do LÙCIO AMADO

  13. turista

    6 de Março de 2012 as 11:32

    então só agora é que deram por isso ? já vem de a muitos anos eu lembro-me quando vim para portugal uma pessoa falar comigo e perguntar se eu queria um diploma a comprovar que tinha concluido o antigo 7º ano ai em s.tomé que aranjava tinha que pagar uma certa quantia em dinheiro portugues . Não quiz porque a verdade é como azeite vem sempre ao de cima . no ano passado pos 35 anos voltei a s.tomé houve quem me quize-se oferecer um bi em troca de umas dobras, ao passar por um certo dia fui abordado por uma patrulha da policia que me pararam e deisseram que eu tinha passado um stop e houve um agente que me disse omeu telemovelnão tem carga aranja-me 20 euros e outro subchefe pediu 50 euros respondi que não dava se fosse para pagar a multa paga pedi que mostrassemo dito sinal que por acaso nem existia no local pensavam que umturista era tapado mas ja visto uma farda a 30 anos é pena haver quem manche a dignidade dos outros isto há emtoda parte

  14. Minuye

    6 de Março de 2012 as 14:11

    Perguntem ao Stock, que hoje é chefe de sector de turismo e inspecção de atividades economicas no Príncipe como ele conseguiu seu diploma de conclusão de 11º ano para ir se formar em Cuba. Estudando é que não foi.
    Sei também que tem alguns que hoje dão aulas no Príncipe, inclusive de 10º e 11º anos que sequer terminaram os estudos. Certamente também apresentaram falsos diplomas e hoje passando por professores assassinam nossos alunos. Tudo isso explica o baixíssimo nível dos nossos alunos hoje em dia.
    De resto, esse é um problema de há muito tempo em STP, que aumenta e diminui de acordo com a oportunidade e facilidade para burlar.Problema de fácil solução, diga-se de passagem, basta querer. No Príncipe parece que a palhaçada vai chegar ao fim. Deveriam também aproveitar para melhorar o sistema de arquivo escolar. Com um arquivo de histórico escolar de todos os alunos devidamente organizado e protegido fica fácil pegar os portadores das falsas certidões.

  15. gualter almeida

    6 de Março de 2012 as 23:41

    para acabar com isso e o pais tornar diciplinado em tudo o LUCIO AMADO vai-se candidatar a um partido qualquer vai ganhar e ele vai endereitar o pais ele tem talento para a curupção e para o cxalote não vai dar oportunidade aos outros porque é o maior

  16. raul cravid

    7 de Março de 2012 as 11:36

    se fizerem uma boa busca,tanta gente aqui com certidão falsa,no gabinete do presidente do governo regional,a pessoas que não sairam da 10ªclasse mas,usam certidão de habilitação de 11ªclasse falso,muitos aqui na função-pública com certidões falsas,se passerem pente fino na função públicas vão descobrir,só agora que voces descobriram isso,isso já está á muitos anos cá na ilha….porque que não descobrem quem queimou a bandeira,como é o problema da certidão falsa governo sabe,mandar pic envestigar,com tantos casos que o governo regional tampa com pedra…..

  17. raul cravid

    7 de Março de 2012 as 11:44

    voces sabem muito bem,que escola secundária no príncipe está uma bandalha,um aluno termina 11ªano vai a escola pedir os dados da sua nota para enviar para s.tomé para tratar da sua certidão,dizem que não viram o documento do aluno,isso só pode ser uma brincadeira,tenho certeza que há professores que estão metidos nessa rede,porque isso parte mesmo de lá dentro da escola…..

  18. raul cravid

    7 de Março de 2012 as 11:50

    tem um ditado que se diz,a corda sempre corta na parte mais fraca……

  19. Macua

    7 de Março de 2012 as 12:15

    Vamos estudar, estudar faz bem!
    Não imaginam o martirio que se pode ter quando as nossas habilitações literarias e academicas não condizem com a realidade. É uma afronta. Estuda. Enganas a si próprio.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo