Sociedade

Direcão das Alfândegas rejeita a Decisão do Supremo Tribunal de Justiça

Na verdade, existe fortes indícios, para compreender que existe uma relação directa, com fins lucrativos, existente entre a actual directora das Alfândegas e a Agência Supermaritime – Portugal.

Entretanto é de realçar, que em Março de 2007 comprei um barco de pesca em Portugal. Logo, enviei imediatamente para a minha terra natal S.tomé e Príncipe de maneira a minimizar o problema de escassez dos pescados no nosso País. No entanto, sabe-se que o referido navio ajuda também na criação de emprego, não obstante obter algum dividendo para sustentar a minha família.

Face ao exposto, fiquei surpreendido quando a agência de viagem que transportou o meu barco, altera o preço combinado de 6.000€ (seis mil euros) a pagar, para 16.040€ (dezasseis mil e quarenta euros) por ter transportado o barco de Portugal para S.tomé e Príncipe. Deste modo o proprietário do barco apresentou o seu descontentamento através de uma exposição a direcção das Alfândegas.

Neste caso, a direcção das Alfândegas decide por sua vez ser mediador do conflito, numa onda de negociação, exige ao proprietário do barco uma caução provisória de 16.040€ (dezasseis mil e quarenta euros). Nessas circunstâncias, o proprietário do barco deposita em Julho de 2007 o valor combinado da caução na conta bancária particular da Direcção das Alfândegas, de forma a ter o barco na sua posse, enquanto o processo corria seus termos legal.

Mas no entanto, passando três anos depois do referido depósito, o fiel depositário da caução provisória, recorre via judicial, de forma a reaver o seu valor de caução depositado provisoriamente na conta particular das alfândegas.

O certo, é que em 26 de Julho de 2010 o Tribunal de 1ª Instância de S.tomé, decide através de sentença, que a Direcção das Alfândegas para todos os efeitos legal deve efectuar a devolução imediata da caução a favor do senhor Artur Miguel Pires dos Santos, o fiel depositário da mesma quantia em dinheiro.

Por conseguinte, a Direcção das Alfândegas rejeita a decisão do tribunal de 1º Instância e, em Novembro de 2010 recorre a decisão para o Supremo Tribunal de Justiça, ajudando e colaborando com a outra parte. Todavia, mesmo assim, com base na lei, Supremo Tribunal de Justiça em 04 de Abril de 2012 decide que a Direcção das Alfândegas deve devolver os 16.040€ (dezasseis mil e quarenta euros) ao senhor Artur Miguel Pires dos Santos, o fiel depositário da mesma quantia em dinheiro.

Pois é de lamentar, que depois de todas as tentativas falhadas da Direcção das Alfândegas em extorquir o dinheiro ao senhor Artur Miguel Pires dos Santos, favorecendo claramente a Agência Supermaritime. A mesma Direcção de Estado santomense informa através de uma nota dirigida ao Tribunal que em Setembro de 2011, a mesma quantia em dinheiro foi entregue a Agência Supermaritime. Rejeitando assim toda a decisão do Supremo Tribunal de Justiça, em efectuar a devolução dos 16.040€ (dezasseis mil e quarenta euros) depositado provisoriamente na conta bancária particular da Direcção das Alfândegas.

Por outro lado, a Direcção das Alfândegas nunca combinou com o senhor Artur Miguel Pires dos Santos que o dinheiro depositado relativamente da caução fosse entregue a Agência Supermaritime sem a decisão judicial, sem o seu consentimento. Contudo, venho desta forma apelar a sua excelência o senhor Primeiro Ministro, a sua excelência o senhor Presidente da República e a sua excelência o senhor Presidente da Assembleia Nacional. De maneira a encontrar uma solução plausível para esta situação.

Artur Miguel Pires dos Santos

    50 comentários

50 comentários

  1. ferro vellho

    20 de Julho de 2012 as 8:34

    Esse pessoal das alfandegas sao mesmos ladrões

    • Deus é Poderoso.

      24 de Julho de 2012 as 20:48

      O Sr Artur Miguel não desiste pede a fotocópia do documento que confirma o envio do valor para a empresa Portuguesa e se isto corresponder a verdade , ajunta os documentos na sua posse , apresenta uma queixa a uma acção cível , a situação terá solução. Porque é possível que o valor esteja na posse de Director das alfândegas, isto revela a incompetência do Tribunal que deviria dar ordem bloquear a dita conta, tinham toda legitimidade de o fazer, ou deveria ser preso o Director das alfândegas neste momento, é um crime declarado, não desiste continua que vais receber o valor.

  2. STP 1º

    20 de Julho de 2012 as 8:51

    Alfandegas precisa de técnicos novos, pessoas sem vícios. Gostaria de saber o que tem ministro das finanças e cooperação a dizer sobre esse caso. Se o que foi relatado é verdade então a directora das alfandegas deve pôr o cargo a disposição. Agora entende-se como certas pessoas conseguem ter carros de luxos, casa de fim de semana e coisas e tal… Renovação nesses sectores precisa-se!
    Fica calmo que Pai grande vai ajuda-lo a resolver isso………………..

    • Cateadíssimo

      20 de Julho de 2012 as 9:12

      Que o Téla Nón faça o favor de relatar as boas intervenções do “Pai Grande” porque estamos à espera de muito e a ouvir pouco.

    • Cateadíssimo

      20 de Julho de 2012 as 9:14

      Ninguém vai preso?

      • IMPORTADOR HUMILDE

        20 de Julho de 2012 as 11:37

        Como poderá ir alguém preso se ninguém apontou o dedo. Vá, faça isso! Força!

        • chateadíssimo

          20 de Julho de 2012 as 21:25

          Se eu apontar o dedo o juíz ficará a saber quem o desobedeceu, lesando dolosamente o outro indivíduo?

          • IMPORTADOR HUMILDE

            23 de Julho de 2012 as 8:43

            Achas que o Juiz anda distraido?! Ou tão simplesmente esta é uma história falsa!
            Disperte, parvo!

  3. Flogá

    20 de Julho de 2012 as 8:51

    Sinceramente acho a situação patética porquanto sei que as decisões dos Tribunais impõem-se sobre quaisquer instituições sejam privadas ou públicas. Só mesmo na república das bananas que nem as decisões judiciais são cumpridas.

  4. malebobo

    20 de Julho de 2012 as 9:01

    so mesmo em stp, que coisas dessa acontecem, porquê existência dos tribunais na republica das bananas

  5. Cateadíssimo

    20 de Julho de 2012 as 9:17

    É preciso descobrir a raíz do mal do país e cortá-la.
    Fica melhor que dizer que os da diáspora mandam boca por estarem fora da degraça sem em nada contribuirem.
    Quem consegue contribuir assim?

  6. de coração

    20 de Julho de 2012 as 9:18

    Quem não conhece a Ilza, que a compre.Tantos ministros tentaram tirar lhe deste lugar, mas o ministro Americo à mando do Patrice voltou a colocar-lhe lá. Advinhem porquê.
    Bjs

  7. Leopaldo

    20 de Julho de 2012 as 9:22

    No ano passado comprei uma viatura em lisboa por 2000€, paguei o transporte (supermaritime) 1216€, e aqui em ST paguei 1668€ para levantar a viatura no Porto.

    Somos um país pobre e insolar, a politica aduaneira é abrir as fronteiras para livre circulação de bens e serviços.
    Os preços praticados pela Alfandegas para levantar uma simples carga são absurdo. a pauta aduaneira existente actualmente não coaduna com a realidade do País.
    Acho um roubo os preços praticado pelas alfandegas de São Tomé.

    • matuitui

      20 de Julho de 2012 as 14:51

      O absurdo é dizer que as Alfândega pratica preço!As Alfândegas não vende mercadorias.Ela apenas cobra os direitos e demais imposições que recaem sobre o valor da mercadoria. Quanto a abertura de fronteiras, isso poderá vir a ser feito paulatinamente. Mas neste momento em que o país pouco ou nada produz, em que as receitas arrecardadas pelas Alfândega constitui a maior fatia de receita interna, só se o senhor fosse louco de pedir ao governo de abrir as fronnteiras!

    • matuitui

      20 de Julho de 2012 as 15:04

      O absurdo é dizer que as alfãndegas pratica preço. As alfândegas não vende mercadoria. Ela apenas cobra os direitos (taxa)que recai sobre as mercadorias. Quanto a abertura das fronteira,na conjuntura actual do mpaís, só um louco seria capaz de dizer tal barbarridade. Para o seu juíso, cerca de mais de 60% de receita interna do país é garantida pelas verbas arrecardadas pelas alfândegas! Agora faça o seu raciocínio!

    • IMPORTADOR HUMILDE

      23 de Julho de 2012 as 8:47

      E de quem é a culpa das taxas serem eleevadas? A Ilza? Não sejamos injustos!

    • Ladrão

      23 de Julho de 2012 as 9:13

      Para miseráveis, todo mundo é corrupto!E a inveja é o pão de cada dia deles!

    • Ana

      5 de Novembro de 2012 as 15:04

      E quanto tempo demora um carro a ser desalfandegado, aí em STP?

  8. País da treta

    20 de Julho de 2012 as 9:22

    Quem não cumpri decisões de Tribunal, deve ser chamado a responder pelo que crime de desobediência! Depois cabe o ministro da tutela convidar a pessoa a sair do lugar que ocupa! temos que pôr ordem neste país.

    A directora das alfandegas agiu de má fé!

  9. Cidadão

    20 de Julho de 2012 as 9:25

    São essas situações que fazem muitos santomenses imigrados desistirem de investir na terra natal. Agora 16.000 euros só para pôr um barquinho em S.Tomé é um “ROUBO BRUTAL”. Força Artur e boa sorte!

  10. Povo Piqueno

    20 de Julho de 2012 as 9:26

    “Na verdade, existe fortes indícios, para compreender que existe uma relação directa, com fins lucrativos, existente entre a actual directora das Alfândegas e a Agência Supermaritime – Portugal”. Se isto é verdade, rua com essa senhora directora, mais preciso que este senhor prove o que acaba de dizer! Eu sei que não dá em nada… Toda gente manda em STP. Até estrangeiro vem a STP dar ordens!

  11. Rosema

    20 de Julho de 2012 as 9:27

    Caro amigo,

    alguns elementos da família Amado Vaz está a dar cabo deste país.
    Não vou dizer nada mais…

  12. edy

    20 de Julho de 2012 as 9:28

    mas…… tu com certeza nao compraste este barco 16mil euros, isto garranto eu. Porque ki vas pagar uma caucao de 16exx mil euros? e para ke’? compraste o barco se o enviu custa 6mil euros paga e acabou, nao tem nenhuma caucao a pagar.

  13. RDSTP Sangue Novo

    20 de Julho de 2012 as 9:40

    Patrice tem que agir rapidamente, numa mudança clara e objectiva na administração publica em STP, assim não dá Patrice você prometeu muito em relação a administração publica e não está a fazer nada. Põe gente nova nisto sem medo dá lhes formação, não têm medo de nada Patrice vai em frente STP precisa de ordem!

  14. Estou Consigo Mais Cuidado...

    20 de Julho de 2012 as 9:43

    PT tem mais 2 anos para partir a loiça, se não, não conta com meu voto. Desmantela todos esses tentáculos de povos, sem medo de queda de Governo!

  15. pontapecavalo@hotmail.com

    20 de Julho de 2012 as 10:40

    Afinal este senhor esta a falar concretamente de quem ?..A direcçao das alfandegas,a pessoa da directora das Alfandegas ou dos Tribunais ?acho que o senhor deveria antes formular muito bem o juizo destro da historial tragedia depois narrar os ante factos.dizia que a direcçao nao acatou as ordens dos tribunais e recorreu ..,«coisa louca«..juridicamente essa linguagem nao existe.,ninguem esta acima da lei,e nao pode haver recurso sem cumprimento da decisao do juiz.. caso fosse cabia os tribunais a aplicar suas sançoes,o senhor nao tem advogado ?outra coisa importante de saber..a direcçao das alfandegas è composta por directora subdirectora quatros tècnicos,acessores e juristas a decisao nunca è une-pessoal ainda mais digo..existe um gabinete de contencioso aduaneiro .outro assunto ainda mais importante de se corregir ,,esta a se falar da direcçao das alfandegas e outros a comentarem na vida pessoal da directora que pouca vergonha e falta de carater,sera que este jornal è soluçao dos problemas dos bandidos ?

  16. Pinderko

    20 de Julho de 2012 as 10:45

    isso vai ser passado em banho maria e ja era
    vai ser mais um a ser prejudicado por jente que se diz servir o estado na sua mais nobre missão(complo e favoritismo)

  17. IMPORTADOR HUMILDE

    20 de Julho de 2012 as 11:27

    Esta história está mal contada. Precisa de conter mais elementos para que se faça um juizo opinativo saudável… Não embalo em argumentos ocos. Se fosse verdade, o Trbunal Supremo reagiria imediatamente, e de certeza! Que poderes tem uma simples directora?!
    Enfim… prefiro comentar o seguinte: Por se trata dum sector que lida com influências e tentações, não existe no mundo Alfândegas em que não haja um mínimo corrupção! Como comerciante e importador frequente devo dizer que a Alfândega de S.Tomé e Príncipe é a mais santa da Africa ou do mundo. Sei o que se passa nas Alfândegas de Moçambique, Angola, Cabo Verde, Gabão, etc,. Lá existem redes de cambalachos sérios e à nível de contentores e contentores…e por vezes envolvendo altos Derigentes.
    Por outro lado, ter uma carro meio novo e uma casa em condições não é coisa do outro mundo… Devemos lutar para que todos funcionários e cidadãos em geral tenham mais bem-estar para que possaamos diminuir o ódio e a inveja que pairam no nosso país, para que não se apontem dedos sem certeza aos funcionários desta nossa humilde Afândega! E por outro, temos que ter consciência: quando estamos aflitos perante as taxas aduaneiras, andamos a rogar os funcionarios das Alfândegas para fecharem os olhos, para nos ajudarem a salvar pele! Esquecemos disso… Pouco de nós desejam pagar justamente as taxas!. Todo mundo quer escapar…

  18. Põe boca não tira

    20 de Julho de 2012 as 12:05

    A Directora Geral das Alfandegas é responsável por tudo qunto alí acontece, por isso cabe ela respoder sobre o assunto.
    De facto é um roubo autentico. O país não viver de impunidade que diabo é essa. Vês -se pessoas com carros de luxo, vida boa e xuruda mais quando vamos olhar para salario da pessoa não tem nada haver.Vamos viver nisso até qundo. Senhor Patrice prometeu lutar contra corrupeção é desta forma? Que raio de país é esse? Diabo que leve todos esses corruprto e dexem STP em paz…. Fui….. BJS

  19. rancataco

    20 de Julho de 2012 as 12:10

    os correios em S.tome tambem andam la muitos mafiosos , mandei coisas de Portugal pra la , paguei tanto dinheiro pra envio , desta mercadoria , a minha familia nao recebeu nada , so anda la bandidos…

    • matuitui

      20 de Julho de 2012 as 14:30

      Aí voçê tem razão! Uma Direcção tão pequena mais cheios malandros!Nunca vi um sector assim!´Isso começa desde encarregada de limpesa até a chefia! Coitado do Director, homem honesto tinha que pedir demissão!

  20. zé semba

    20 de Julho de 2012 as 12:35

    É uma desgraça tremenda: os tribunais uma casa cheia de lixo, a Procuradoria-Geral da republica está rechiada de entulhos, nas alfandegas está superlota de ladrões, na saúde está enfeitada incompetentes, no governo dominado de boa vida, mafiosos, viajantes e aldrabões na presidência está o medroso com paços de lêsma,na assembleia só dormem ou coça o xulé.Os únicos que sabemos podem e bem dirigir este País é: Juvé,Cumade,Pedro Bento,Farruja,Chefe Superior,Xupa Mama e Poxí.

  21. matuitui

    20 de Julho de 2012 as 12:37

    Pergunte a este sujeito a onde é que está o referido barco! Pergunta-lhe ainda se ele já pagou os direitoa aduaneiros da referida embarcação! Se porventura fez uma determinada cauçao relativamente a frete do navio à agência Supermaritime, significa que estava consciente do valor que iria pagar e que tentava fugir. A Alfândega não pode desalfandegar nenhuma mercadoria sem que a situaçpão de todos os intervenientes no processo esteja resolvida, quer a ENAPORT ou a ENASA, a Polícia Fsacal, a Âgência de Viagem, os Despachantes e outros.
    Resumindo concluíndo, este senhor é um aventureiro que quer tentar confundir a opinião pública. E se esse processo for levado a serio o senhor ainda vai ter mais dinheiro a pagar com risco de ir parar na cadeia.
    Os automobilistas reclamam problemas de estradas, os hospitais estão com os problemas de medicamento,os professores precisam de salarios etc, etc! A onde é que estado vai buscar esse dinheiro? As Alfândegas vive numa luta titanica com os demais de forma a colocar receitas nos cofres do estado. Os nossos cidadãos têm que enteder isso. O país pouco produz. O que faze? Vamos abrir as fronteiras para cada um fazer o que quiser?
    Eu não creio que estamos num país de doidos, com diasporas de mais doidos ainda, onde todos estão com pedras nas mãos para atirar à cada barulho que der?
    Vamos raciocionar, vamos refletir á cada problema que acontece, com imparcialidade, sem ódio sem rancor, sem insultos. Isso é que é democarcia! Não é lançar pedras para todo e qualquer barulho sem importar com quem ela poderá bater!
    Por um STP melhor!

    • Coladura

      24 de Julho de 2012 as 18:22

      .
      Caro Matuitui e Jeka

      Vocês não perceberam o que leram ou perceberam mas querem passar de trapalhões?

      Será que não conseguiram enquadrar vossa linha de pensamento no vosso comentário por isso utilizaram frases de ideias fixas sem qualquer nexo com o tema?

      Atenção: – O que está em causa não é paradeiro do barco nem falta de pagamento dos direitos alfandegários?

      Atenção:

      O que está em causa é a Desobediência no cumprimento das decisões judicial, e não só, com excesso de oportunismo, abuso de poder e de confiança? Vejamos:

      Resumo do historial

      Em cumprimento a exigência das Alfândegas o Sr. Artur, em Julho de 2007 fez depósito na conta bancária particular da Direcção das Alfândegas uma caução provisória de 16.040€ (dezasseis mil e quarenta euros).

      Passados 3 anos, Sr. Artur Miguel Pires dos Santos (Sr. Artur), na qualidade de fiel depositário recorreu a via judicial de forma a reaver o seu valor e de caução. Em 26 de Julho de 2010 o Tribunal de 1ª Instância de S. Tomé decidiu através de sentença, que a Direcção das Alfândegas efectuasse a devolução imediata dessa caução ao Sr. Artur, em dinheiro.

      No entanto a Direcção das Alfândegas rejeitou a decisão do tribunal de 1º Instância e, em Novembro de 2010 o Sr. Artur recorreu a decisão para o Supremo Tribunal de Justiça que em 04 de Abril de 2012 decidiu que a Direcção das Alfândegas deve ria devolver os 16.040€ (dezasseis mil e quarenta euros) ao senhor Artur, o fiel depositário da mesma quantia em dinheiro.

      O que é muito grave, mas muito grave, é que em desobediência a decisão emanada dos Tribunais, através de uma nota, a Direcção das Alfândegas informou ao Supremo Tribunal de Justiça que fez entrega desse valor em dinheiro a Agência Supermaritime.

      Talvez este resumo vos ajudará reflectir melhor sobre vosso comentário.

      Será que concorda com a actuação das da Direcção das Alfândegas?

      Pergunta-se, a quê titulo a Direcção das Alfândegas a revelia das decisões judiciais fez entrega dessa caução em dinheiro a Supermaritime?….

      • Coladura

        25 de Julho de 2012 as 9:55

        Correcção

        Deve-se ler: “Abuso de poder e de confiança”. ( um ponto final e não um ponto de interrogação).

  22. Anca

    20 de Julho de 2012 as 13:13

    Há que acabar, com esta pratica de corrupção activa, passiva na administração pública, SãoTomenes, pois é inadimissível e lesa o Estado e os Cidadãos em milhões.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençõe São Tomé e Príncipe

  23. Maria Assuncao

    20 de Julho de 2012 as 14:55

    Gostaria muito que o Tela Non acompanhasse o desfecho dos casos que nos apresenta,muito agradecidos ficamos.
    Com cumprimentos.

  24. Põe boca não tira

    20 de Julho de 2012 as 15:07

    Esta é uma pouca vergonha, A directora das Alfandegas é responsável por tudo que alí acontece, estamos num país de impunidade que raio é esta, vamos viver nessa corrupção até quando? Até quando povo pequeno vai ser masacrado até quando? Vê-se as pessoas com viaturas topo de gama, vida xurudas mas quando se compara com salário das pessoas não tem nada a ver. É assim que Patrice Trovoada quer combater a corrupção? Criando mais problema a conteranos que quer ajudar este a sair desta disgraça mais que pouca vergonha é essa? Será que só essas pessoas é que nasceram no berço de ouro? Podem fazer que Deus tem olhos a ver todo o mal que vao fazendo a este povo, qualquer dia ão de pagar e sofrer o que este povo está a sofrer. Haja vida e saúde…… Fui…… bjs

  25. STP = CONDOMÍNIO FECHADO

    20 de Julho de 2012 as 18:07

    SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE, sofre de doenças cronica e hereditária……..corrupção, falta de civismo, privatização de sectores públicos pelos seus directores ou responsáveis e falta de amor pelo país em si…..etc etc. E a tendência é piorar cada vez mais, com os ditos nova geração.

  26. O Analista e Censurador

    20 de Julho de 2012 as 19:46

    Só mesmo no nosso País que coisas dessas acontecem. Que barbaridade!…Assim os filhos da terra que se encontram nos países estrangeiros têm que pensar três vezes antes de investir no País os enviar bens essenciais.Porque são sujeitos de perder tudo ou pagar a dívida que o diabo tem para com Deus…

  27. urgente

    21 de Julho de 2012 as 8:02

    Direcção das alfândegas e tribunais são todos de MLSTP/PSD

  28. Filho da Terra

    21 de Julho de 2012 as 19:04

    E assim a nossa terra,nos que estamos no estrageiro temos que pencar 3 veses antes de enviar um bem a nossa terra,comprei um mini camiao ficou-me 5.000 mil euros,enviu,6.700 euros.alfandega em sao tome,paguei,2.500 euros,sem falar de enapor,e o seguro que e obrigatorio pagar assim nao levanta a viatura,sao tome e principe esta mal,nos no estrageiro trabalhamos,frio a chuva para levarmos alguma coisa pra nosso Pais mas,deparamos com essa situacao,e muitos estao desistindo e nem quer saber mas de Sao Tome.irmoa forca que Deus do ceu vai ti ajudar resolver este poblema.

  29. pontapecavalo@hotmail.com

    21 de Julho de 2012 as 20:11

    volto ca novamente para aconselhar aos camaradas cujo aqueles que sao compreensivos,de nivel intelectual organizado na sua propria faculdade mental sàdia,isentos de emoçoes provenientes do alcool e de educaçao de berço reconhecidos socialmente para que tomem muito em consideraçao tipo de linguagem que usa ou aplica quando esta a falar ou escrever ao Publico,muitas pessoas querem ler o jornal mas nao querem ouvir besteiras insultos,actos escârneos ofenças morais insultos direcionados a nucleo familiar que nada tem haver com a situaçao em causa sobretudo quando se trata de assuntos meramente profissionais,pois houve alguem que se calhar se fez se sentir-se a vontade de expressar por qualquer inspiraçao ou oportunidade alheia se nao talvez falta de civismo ou presença de conhecimento oculto e limitado, na sua ignorancia como espelho de intervir tambem dando o seu ou sua vazia opiniao disse que alguns elementos da familia Amado vaz esta a dar cabo desse Pais,nao acha que exagerou demais ? podemos estar juntos,partilhar opnioes e comentarios mas nao misturados,cada um deve respeitar ao outro de maneira tambem que seja respeitados,honrar e preservar sua familia mas enfim…

  30. Lódoma

    22 de Julho de 2012 as 8:16

    Caro compatriota desejo-te muita sorte em haver o que é teu, sou imigrante sai do meu pais a 13 anos, mas no meu pensamento pessoalmente não tenho orgulho em investir no meu pais, mas porquê? Pergunto a mim mesmo, os motivos são casos como esse, e o teu caso não é primeiro nem tão pouco é ultimo, também não aconselho ninguém seguir a minha opinião, mas aconselho antes de investir na nossa terra temos que pensar não três vezes mas sim nove vezes, como vê que juízes que dizem são fazedores da justiça usurpam coisas publica como por exemplo tomaram casas e não pagam, mas se fosso um pequeno que roubou um cacho de banana davam um tiro nas pernas, portanto ao concluir tenho a dizer que nosso país esta a ser governado por ladrões menos almas que não merece.
    Artur Miguel Pires dos Santos nunca vá desistir em lutar pelo seu suor que S. Tomé Poderoso ira te levar ao bom porto e dar esses usurpadores lugar que eles merecem que é inferno.

    • O Descontente

      23 de Julho de 2012 as 0:57

      São Tomé Príncipe é segunda Papóa Nova Guiné”terra sem lei”.

  31. Jeka

    23 de Julho de 2012 as 12:09

    A história que o Sr. Artur vem contar não passa de um conto de vigário. Tenham coragem de perguntar ao Sr. Artur se ele pagou:
    – O frete do navio;
    – Os direitos e demais imposições aduaneiras;
    – O despachante;
    – A ENAPORT:
    – A Guada Fiscal.

    Perguntem ao Sr. Artur o que é que ele fez nos Tribunais com a ajuda de certas pessoas?

    O Sr. Artur vem para cá armar-se em vítima, mas só pode ser vítima da sua própria má fé e chico-espertismo.

    Eu também sou emigrante e pago o justo preço pelos carros que já trouxe para o país. porque é que uns pagam e outros não querem pagar nada?
    Haja consciência e deixemos de manipular a opinião pública.

    Abstenho-me de comentar os despropósitos aqui postados e atentatórios ao bom nome das pessoas e de famílias, porque acho que o Tela Non deveria rever a sua posição. De qualquer maneira quem permite que as pessoas veiculem informações difamatórias usando meios de difusão sob o seu controlo é igualmente responsável pelos seus efeitos. Tela Non que pense bem na sua conduta em deixar que as pessoas publiquem todo o que querem.

    Saudações preocupadas com o futuro do nosso lindo país.

  32. Ana Maria Sousa

    23 de Julho de 2012 as 16:40

    cabalo molê

  33. Voz do povo

    23 de Julho de 2012 as 16:42

    voz do povo

  34. STP@

    24 de Julho de 2012 as 11:49

    O Povo,espera pelo Presidente da República,Primeiro Ministro, Presidente da Assembleia,Ministério Público, Tribunais e todos Orgãos competentes para a solução deste Problema. Lembre-se: OS EMIGRANTES SÂO TOMENSES NÂO CONSEGUEM INVESTIR EM S.T.P, POR CAUSA DAS ALFANDEGAS,COM A SUA PÉSSIMA POLÍTICA.

  35. rui medeiros

    1 de Agosto de 2012 as 15:15

    Caros compatriotas,tive o privilegio de ler a decisao do supremo tribunal acerca deste processo ,e muito sinceramente fiquei abismado com tanta prepotencia da sr que tutela as alfandegas em nao acatar a decisao do S T J,fiquei a matutar o que levaria uma pessoa aparentemente culta a ter tanta osadia ,cheguei rapidamente a uma conclusao de que o clientilismo e a corrupcao terao que ter dias contados para o bem estar das nossas ilhas,por isso apelo ao ao sr ministro que mande essa senhora a casa [porque de pequeno é que se torce o pipino]um abrc RUCA

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo