Sociedade

Dentro de 18 meses aviões de médio porte poderão aterrar na ilha do Príncipe

O Grupo privado sul-africano HBD – Vida Boa que está a investir mais de 70 milhões de euros na promoção do turismo ecológico na ilha do Príncipe, assinou acordo de empreitada com a empresa portuguesa Mota Engil, para a construção de uma nova pista no aeroporto regional. A nova pista que terá 2100 metros, deverá estar concluída dentro de 18 meses. Príncipe passará a ter uma pista com comprimento igual a do aeroporto internacional de São Tomé. Uma infra-estrutura que permitirá pela primeira vez a aterragem de aeronaves de médio porte na ilha. O acordo de empreitada foi assinado na cidade de Santo António-Príncipe.

    15 comentários

15 comentários

  1. ai de mi si não envangenlizar

    24 de Julho de 2012 as 16:42

    Deus ajuda nossa terra
    Força Príncipe

  2. CIDADÃO

    24 de Julho de 2012 as 17:03

    Coisa para dizer, a ilha de Principe está a dar dez a zero a ilha de S. Tomé . Parabéns Tozé

  3. H.Vaz

    24 de Julho de 2012 as 17:28

    Será que tem mais espaço na ilha do príncipe? 2100 metros só pode aterrar apenas 1 boeing 737 como limite e eu pensando que fosse de 1 comprimento pelo menos de 3 km que é considerada a pista mais pequena para aviões de médio porte como é frisado na noticia por favor não nos enganem mais se estão a fazer pois façam com dignidade.

    • Pumbu

      24 de Julho de 2012 as 21:48

      Antes pouco do que nada! leve leve …!

  4. Ferreira

    24 de Julho de 2012 as 18:10

    Telanom.A quantos tempos esse acordo foi assinado.Eu nao contibuo,mas por favor danos noticias de sao tomé e principe.

  5. dino

    24 de Julho de 2012 as 20:14

    A reserva da Biosfera está se valorizando.

  6. Lévé-Léngue

    25 de Julho de 2012 as 11:13

    Um passo significativo. parabéns!!! Apelo a pensarem também numa solução para outra infraestrutura indispensável: PORTO. É lamentável a situação actual da ponte cais na ilha do Príncipe, depois de 37 anos de independência. Força! STP avante!

  7. Anca

    25 de Julho de 2012 as 11:15

    Muito bem

    Um aeroporto, é um posto público, que deve possuir, locais de instalações e facilidades para apoio de operações de aeronaves, embarque e desembarque de pessoas e/ou coisas.

    Também pode ser designado, como base aérea, quando aporta aviões e operaçoes de uso militar.

    Não obstante, a construção de uma nova pista no aeroporto regional do Principe, torna-se necessário, pensar nos serviços à montante e a jusante, para a operacionalidade/funcionalidade do aeroporto regional do Príncipe, bem como para saber poder gerar/tirar/oferecer mais valias e sinergias, para o crescimento e desenvolvimneto sustentável da região autonóma do Príncipe.

    A montante observar/pensar/organizar/planear/investir e ter em conta;

    -facilidades de acessos, vias de comunicação (estradas em boas condições que possam ligar ao aeroporto), para o transporte de passageiros, turistas, trabalhadores e carga do aeroporto a outras á outras localidades ou regiões do Príncipe.

    Organização do sector dos transporte, Taxis, serviços municipalizados públicos de autocarros de carreiras e transporte de passageiros que ligam o aeroporto à centro, da capital regional.

    Investir em infraestrutura e equipamentos Hospitalar e Clínicos, organização e planeamento, (boa prestação de cuidados de saúde) á nível dos hospitais ou hospital regional, de clinicas, mais proximo possível do aeroporto Regional.

    Formação de equipas de emergência como bombeiros e pronto-socorros(ambulâncias) e infraestruturas, prontas para a eventualidade de um acidente, de epidemias, de terrorismo, etc, etc…

    Um serviço ou serviços regionais de correios, boas infraestruturas, com muita organização, boa gestão/investimentos e planeamento de entregas e distribuição de correios regionais, nacionais e internacionais.

    Uma boa gestão e ordenamento do território, com particular incidência nas zonas e localidades circundantes do aeroporto.

    A jusante observar/pensar/organizar/planear/investir e ter em conta;

    Aerogare, Terminal de Passageiros ou Terminal Aeroportuário(infraestruturas onde são movimentados os passageiros entre os transportes de solo e as facilidades que lhes permitem embarcar e desembarcar nos aviões), áreas destinadas ao check-in, terminais separados para embarque (onde os passageiros aguardam o seu vôo), areas de desembarque (passadeiras de restituição de bagagem, por exemplo), máquinas de raios-X, para a detecção de materiais perigosos na bagagem de passageiros, controlo de passageiros, através de serviços de emigração e fronteira, áreas comerciais (lojas, bancos, casas de câmbio, etc), salas VIP, um centro comercial, televisão, e outros meios de recreação infantil, restaurantes, lanchonetes e áreas de estacionamento de carros.

    Infra-estruturas e hangares destinados ao armazenamento de cargas/correios áereos a ser transportados e equipamentos necessários para o seu manuseamento, bem como pessoal com formação específica.

    Ter uma boa torre de controlo, pois é a partir dela onde organiza-se o movimento dos aviões no solo e no espaço aéreo quando estes se aproximam do aeroporto e onde autorizam-se operações de aterragem e descolagem das aeronaves, dotado de localização e infraestruturas, que permitem permita ampla visão do aeroporto, ampla visão das aeronaves que se aproximam do aeroporto, na operação de aterragem e pouso, de modo que, na eventualidade de uma situação de emergência, poder organizar as equipas de emergência do aeroporto, bombeiros e pronto-socorros(ambulâncias de emergência médica).

    Como se deve saber, uma variedade de veículos especificos actuam dentro do aeroporto, com funçoes e serviços especificos, como o transporte de passageiros, transporte de carga, bagagem, comida e limpeza das aeronaves, guia de ré em aviões e escadas móveis. Estes veículos, devem-se deslocar no aeroporto através de faixas a eles destinadas, de modo a garantir a boa sinalização e segurança, na movimentação de aeronaves.

    Garantir, serviços básicos, especializados na manutenção dos aviões.

    Garantir a segurança de voo, um plano de combate em caso de acções terrorismo(nas costas dos outros, devemos precaver ,á nossa), equipar e fazer uso de máquinas de raios-x para a verificação de materiais perigosos(drogas), detectores de metais para a detecção de armas e animais treinados a detectar traços de explosivos, bagagem ou carga, bem como ordenar uma revista completa numa pessoa e/ou na bagagem desta em caso de suspeita, pelas entidades e serviços de emigração e fronteiras, detecção de objectos considerados armas (armas de fogo, facas, tesouras, etc), proibição de objectos que possam pôr em risco a integridade e segurança do voo, como isqueiros, materiais inflamáveis ou explosivos, etc.

    Segurança, iluminação, sinalização de pousio ou pista de aterragem de aeronave.

    Ter em ateção boas normas e políticas de Ordenamento Território – nomedamente para segurança das areas residências e para poluição na aerea referente ao aeroporto.

    Tirar partido do facto da região ser considerada, reserva da biosfera, ter muito atenção com a gestão e preservação do ambiente, com as questões de preservação da flora e da fauna, desiquilibrios ambientais, em suma questões de Ordenamento do Territótrio- gerir e palnear acções do Homem, em relação ao seu meio.

    Bem haja

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    • Anca

      25 de Julho de 2012 as 13:17

      Sem esquecer, observar/pensar/organizar/planear/investire ter em conta;

      a área de água e energia, de educação/formação de qualidade, infra-estruturas, mar, reforço das instituições, promoção cultural, ambiental, turística, reforço/fortalecimento do funcinalismo e poder das instituições, etc, etc…resposabilidade postura e sentido de Estado.

      Pratiquemos o bem

      Pois o bem

      Fica-nos bem

      Deus abençoe São Tome e Príncipe

  8. Nikilay

    25 de Julho de 2012 as 11:16

    já é boa, mas deveriam é, reabilitar o aeroporto em geral.

  9. Nós

    25 de Julho de 2012 as 18:28

    Ó “Anca” quem não sabe o que é um aeroporto? Fique sabendo que este espaço é destinado a “comentário” e não “documentário”. Palhaço!

  10. Minuye

    25 de Julho de 2012 as 19:48

    Avante PRÍNCIPE!!! Sonho com o dia em que o Príncipe voltará a ser capital do país.

  11. Pidu Mamon

    26 de Julho de 2012 as 2:11

    Ó “Nós” aprenda a ser humilde.Muita gente não sabe o que é um aeroporto.Burro de carga.

  12. helmerdias

    26 de Julho de 2012 as 14:32

    Que notícia boa,gostaria de ser uns dos primeiro a ter esse previlegio de aterrar nela.Mais como tudo, na vida espero mesmo ver para crêr.Mais força e que quem benificiara disso seja todos nos santomense princípalmente,habitantes da região.Estou super contente com esta notícia,mais ficarei feliz com a sua conclusão e funcionamento.E viva são-tomé e princípe VIVA REGIÃO AUTONÓMA DE PRINCÍPE,ABRAÇOS A TODOS

  13. ze semba

    27 de Julho de 2012 as 11:59

    Pelo menos isso! A verdade é que ha comentários que não são comentários, mas sim documentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo