Sociedade

STP AIRWAYS congratula-se pela iluminação da pista do Aeroporto de São Tomé as ligações intercontinentais poderão ter novos horários

Num comunicado de imprensa enviado a redacção do Téla Nón, a STP-Airways regozija-se com a conquista dos trabalhadores da ENASA e do Governo, que conseguiram pôr fim a quase uma década de trevas no aeroporto internacional.

STP AIRWAYS a companhia nacional de São Tomé e Príncipe, congratula-se, pelo êxito dos testes realizados ontem (quarta-feira), para avaliação das condições de operacionalidade e segurança do Aeroporto Internacional de São Tomé, tendentes à realização de operações nocturnas, onde também participou o aviãoDornier 228, que opera os voos regionais da STP AIRWAYS, entre São Tomé e a ilha do Príncipe, além de charters regionais. Apesar dos trabalhos terem sido realizados durante a noite, os técnicos do Instituto Nacional de Aviação Civil de São Tomé e Príncipe (INAC-STP), tiveram a visita do Primeiro-ministro,Gabriel Costa, acompanhado pelo Ministro da tutela, Osvaldo Abreu, que no último mês de Março, sobre o processo afirmava, “até Junho próximoa luz voltará a ser uma realidade na pista do Aeroporto Internacional de São Tomé e Príncipe” depois de anos, o país não ter estado a receber voos nocturnos, por falta de iluminação da pista. A aerogare, refira-se, também tem sofrido obras de beneficiação e ampliação, foram já concluídas as novas salas Vip, prosseguindo as melhorias em outras zonas do lado terra, que vêm tornando a infra-estrutura mais aprazível, para o pessoal que ali presta serviço, como sobretudo para os passageiros. Ainda durante o mês de Julho, segundo informações, o processo administrativo relacionado com a iluminação da pista estará concluído, podendo o Aeroporto Internacional de São Tomé, começar a receber voos nocturnos, já a partir de Agosto, próximo.

Os voos da STP AIRWAYS, são operados pela euroAtlantic airways (regime ACMI), companhia registada em Portugal, junto da respectiva autoridade aérea, detentora de certificação EASA – European Aviation Safety Agency, órgão que exerce o controlo da gestão e manutenção das aeronaves europeias da EU OPS – Europeran Union Operations (JAR-OPS), em questões relacionadas com operações aeronáuticas. A companhia euroAtlantic airways, é propriedade de Tomaz Metello e do Grupo Pestana, detém certificação da IOSA – Iata Operational Safety Audit, um certificado concedido a companhias auditadas com sucesso, face às exigências do Programa de Segurança Operacional da Associação de Transporte Aéreo (IATA). A STP AIRWAYS no futuro, beneficiando dos melhoramentos e condições de operacionalidade do Aeroporto Internacional de São Tomé, poderá vir a alterar os horários de voos, proporcionando melhores ligações à Europa, a outros destinos no continente africano, como a economias da região em crescimento e mercados emissores de turismo.

Sobre a STP AIRWYS; foi constituída por escritura pública no dia 23 de Junho de 2008, entre a euroAtlanticairways (37%), Estado de São Tomé e Príncipe (35%), Banco Equador (14%) e Golfo Internacional Air Sevice (14%).

    7 comentários

7 comentários

  1. Barão de Água Izé

    15 de Julho de 2013 as 13:29

    Porquê os voos são sempre à noite? Porquê não há mais voos semanais? Porquê viagem de longo curso em aviões de curto e médio curso? Porquê viagem ao sábado? Por exemplo quem vai a Portugal, perde dois dias. Pensem primeiro na necessidade dos clientes.

  2. Anjo do Céu

    15 de Julho de 2013 as 14:01

    Os emigrantes (diaspora) tendo em conta as situações dificeis que atravessam com austeridades impostas pelo governo não pode pôr em causa os emigrantes de visitarem os seus familiares e o País.É neste contexto que STP AIRWAS tem que ajudadar nos e reduzir um pouco do preço do Bilheite de Passagem para que haja mas fluxos de emigrantes a viajar na vossa companinha e não só fazer algumas promoções em beneficio de ajudar os emigrantes em sair do desespero e stress.Um bem haja STP AIRWAS

  3. perguntarnaofende

    15 de Julho de 2013 as 21:08

    A notícia diz que a STP airways regozija-se com a CONQUISTA DOS TRABALHADORES DA ENASA E DO GOVERNO

    Pensei que os possíveis beneficiários seriam os seus clientes (aqueles que pagam os bilhetes) e o país.

    Estarei enganado

  4. Rui Couto Campos Nunes Guimarães

    16 de Julho de 2013 as 7:52

    Finalmente…!!

  5. ADELINO DOS SANTOS

    16 de Julho de 2013 as 14:19

    Vão voltar a voar para Luanda

  6. Francisca CL

    16 de Julho de 2013 as 19:28

    Iluminação! Não viram bem …era incêndio minha gente….

  7. Negro de STP

    16 de Julho de 2013 as 19:30

    Faz algum sentido alguem que comprou um bilheite em uma companhia de aviação com as taxas todas incluidas . Ao embarcar do airoporto de S.Tomé um passageiro é obrigado a pagar uma taxa aeroportuaria eu não entendo.
    Porque isto não acontence em airoporto nenhum uma vez que as taxas estão incluição no preço do bilheite.

    Reflitão sobre isto.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo