Sociedade

STP AIRWAYS congratula-se pela iluminação da pista do Aeroporto de São Tomé as ligações intercontinentais poderão ter novos horários

Num comunicado de imprensa enviado a redacção do Téla Nón, a STP-Airways regozija-se com a conquista dos trabalhadores da ENASA e do Governo, que conseguiram pôr fim a quase uma década de trevas no aeroporto internacional.

 

STP AIRWAYS a companhia nacional de São Tomé e Príncipe, congratula-se, pelo êxito dos testes realizados ontem (quarta-feira), para avaliação das condições de operacionalidade e segurança do Aeroporto Internacional de São Tomé, tendentes à realização de operações nocturnas, onde também participou o aviãoDornier 228, que opera os voos regionais da STP AIRWAYS, entre São Tomé e a ilha do Príncipe, além de charters regionais. Apesar dos trabalhos terem sido realizados durante a noite, os técnicos do Instituto Nacional de Aviação Civil de São Tomé e Príncipe (INAC-STP), tiveram a visita do Primeiro-ministro,Gabriel Costa, acompanhado pelo Ministro da tutela, Osvaldo Abreu, que no último mês de Março, sobre o processo afirmava, “até Junho próximoa luz voltará a ser uma realidade na pista do Aeroporto Internacional de São Tomé e Príncipe” depois de anos, o país não ter estado a receber voos nocturnos, por falta de iluminação da pista. A aerogare, refira-se, também tem sofrido obras de beneficiação e ampliação, foram já concluídas as novas salas Vip, prosseguindo as melhorias em outras zonas do lado terra, que vêm tornando a infra-estrutura mais aprazível, para o pessoal que ali presta serviço, como sobretudo para os passageiros. Ainda durante o mês de Julho, segundo informações, o processo administrativo relacionado com a iluminação da pista estará concluído, podendo o Aeroporto Internacional de São Tomé, começar a receber voos nocturnos, já a partir de Agosto, próximo.

Os voos da STP AIRWAYS, são operados pela euroAtlantic airways (regime ACMI), companhia registada em Portugal, junto da respectiva autoridade aérea, detentora de certificação EASA – European Aviation Safety Agency, órgão que exerce o controlo da gestão e manutenção das aeronaves europeias da EU OPS – Europeran Union Operations (JAR-OPS), em questões relacionadas com operações aeronáuticas. A companhia euroAtlantic airways, é propriedade de Tomaz Metello e do Grupo Pestana, detém certificação da IOSA – Iata Operational Safety Audit, um certificado concedido a companhias auditadas com sucesso, face às exigências do Programa de Segurança Operacional da Associação de Transporte Aéreo (IATA). A STP AIRWAYS no futuro, beneficiando dos melhoramentos e condições de operacionalidade do Aeroporto Internacional de São Tomé, poderá vir a alterar os horários de voos, proporcionando melhores ligações à Europa, a outros destinos no continente africano, como a economias da região em crescimento e mercados emissores de turismo.

Sobre a STP AIRWYS; foi constituída por escritura pública no dia 23 de Junho de 2008, entre a euroAtlanticairways (37%), Estado de São Tomé e Príncipe (35%), Banco Equador (14%) e Golfo Internacional Air Sevice (14%).

7 Comments

7 Comments

  1. Barão de Água Izé

    15 de Julho de 2013 at 13:29

    Porquê os voos são sempre à noite? Porquê não há mais voos semanais? Porquê viagem de longo curso em aviões de curto e médio curso? Porquê viagem ao sábado? Por exemplo quem vai a Portugal, perde dois dias. Pensem primeiro na necessidade dos clientes.

  2. Anjo do Céu

    15 de Julho de 2013 at 14:01

    Os emigrantes (diaspora) tendo em conta as situações dificeis que atravessam com austeridades impostas pelo governo não pode pôr em causa os emigrantes de visitarem os seus familiares e o País.É neste contexto que STP AIRWAS tem que ajudadar nos e reduzir um pouco do preço do Bilheite de Passagem para que haja mas fluxos de emigrantes a viajar na vossa companinha e não só fazer algumas promoções em beneficio de ajudar os emigrantes em sair do desespero e stress.Um bem haja STP AIRWAS

  3. perguntarnaofende

    15 de Julho de 2013 at 21:08

    A notícia diz que a STP airways regozija-se com a CONQUISTA DOS TRABALHADORES DA ENASA E DO GOVERNO

    Pensei que os possíveis beneficiários seriam os seus clientes (aqueles que pagam os bilhetes) e o país.

    Estarei enganado

  4. Rui Couto Campos Nunes Guimarães

    16 de Julho de 2013 at 7:52

    Finalmente…!!

  5. ADELINO DOS SANTOS

    16 de Julho de 2013 at 14:19

    Vão voltar a voar para Luanda

  6. Francisca CL

    16 de Julho de 2013 at 19:28

    Iluminação! Não viram bem …era incêndio minha gente….

  7. Negro de STP

    16 de Julho de 2013 at 19:30

    Faz algum sentido alguem que comprou um bilheite em uma companhia de aviação com as taxas todas incluidas . Ao embarcar do airoporto de S.Tomé um passageiro é obrigado a pagar uma taxa aeroportuaria eu não entendo.
    Porque isto não acontence em airoporto nenhum uma vez que as taxas estão incluição no preço do bilheite.

    Reflitão sobre isto.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top