Sociedade

Cabo Verde duplicou o valor da pensão atribuída aos seus idosos em STP

O Governo de Cabo Verde decidiu duplicar a pensão de reforma que é paga aos caboverdianos que vieram trabalhar em São Tomé e Príncipe, a partir da década de 40 do século XX.

Diontina Carvalho, embaixadora em São Tomé e Príncipe, anunciou o aumento da pensão aos idosos durante no acto central dos festejos do quadragésimo quarto aniversário da independência de Cabo Verde, celebrado no passado dia 5 de Julho.

Os 1200 idosos caboverdianos recebiam uma pensão trimestral no valor de 500 dobras. Já neste ano o executivo de Cabo Verde decidiu subir o valor para 1000 dobras.

Na casa da Morabeza em Budo Budo arredores da capital São Tomé, o batuque marcou o compasso da festa da independência de Cabo Verde em São Tomé e Príncipe.

Os ainda vivos 1200 idosos caboverdianos foram os alvos principais da festa. A embaixada organizou uma almoço de confraternização em que não faltou a cachupa.

País de desenvolvimento médio, a embaixadora garantiu que o futuro de Cabo Verde, será melhor, porque a aposta continua a ser nos recursos humanos do país como factor para o desenvolvimento. Os 1200 idosos que vivem em São Tomé e Príncipe não estão esquecidos.

Abel Veiga

    5 comentários

5 comentários

  1. Balbina Ferreira

    10 de Julho de 2019 as 21:36

    Ja viram? Sao 333.33 Novas Dobras mensais de pensao aos caboverdianos que nem sequer contriuiram com descontos para Cabo Verde. Os quadrados da “Nova” estao mais preocupados com a construcao do predio assombroso com parque de estacionamento, piso para festas e outras bugingangas. Caso para dizer: os tongas sao mesmo tongas “so luxo na miseria”. Investir que e bom para multiplicar o capital, niet. So subtracoes. Recebeu, sutraiu e voltou a estaca Zero. Depois estende as Maos e nalvuns casos os pes tambem. Recebe de novo subtrai todo valor recebido. Quando chega a zero volta a repetir o ciclo. Tongas sao mesmo tongas, com todo respeito.

  2. Sotavento

    11 de Julho de 2019 as 10:47

    Não sei o que sería de Cabo Verde país se não tivesse o problema de seca.Dariam cartas al mundo.Que Seis bendiga este País.

  3. Luis magro

    11 de Julho de 2019 as 11:26

    Tonga é sua avó.

  4. Jonathan Mard

    12 de Julho de 2019 as 22:49

    Ja agora, quanto o Estado anngolano paga aos idosos Angolares. Nos dias Da independencia de Angola, como a Comunidade dos Angolares no Sul e no norte de STP se intergem com os sucessivos embaixadores de Angola em STP? Estou curios.

  5. Vedé

    16 de Julho de 2019 as 9:03

    Cabo Verde terra sabe, desde a independência que os seus governos têm vindo a trabalhar para o povo seguindo o seu ditado “Djunta mon”. Hoje está clara a evidência do fruto proveniente de “djunta mon e amorabeza” Um país pobre com pouca frequência de pluviosidade, mas rico nos corações do seu povo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo