Sociedade

COVID – 19 : Navio de cruzeiro vem a São Tomé

África do Sul um dos países africanos que regista importante número de casos do COVID-19, é o ponto de partida do cruzeiro “Silver Cloud Expedition en Suite”, que deverá passar pela Namíbia, Angola, e fazer uma escala em São Tomé, antes de chegar a Accra, capital do Gana.

No quadro da prevenção contra o COVID – 19, o governo de Angola decidiu no passado dia 13 de Março, proibir a entrada nos seus portos de qualquer navio de cruzeiro.

Os sucessivos casos de infecção de dezenas de pessoas em Navios de Cruzeiro, pelo virus COVID-19, despertou Angola para a proibição da circulação de cruzeiros e dos respectivos turistas em cruzeiro, no seu território.

São Tomé e Príncipe que nos últimos anos tem sido um dos portos de ancoragem de navios cruzeiros que circulam no Atlântico Sul e no golfo da Guiné, ainda não adoptou qualquer medida preventiva no sentido de evitar que cruzeiros atraquem ao largo da ilha, e que os turistas em cruzeiro circulem pelo território nacional.

Tudo indica que o cruzeiro, “Silver Cloud Expedition en Suite”, que zarpa da África do Sul no próximo dia 20 de Março, deverá ser recebido em São Tomé, como habitualmente acontece, ao som das manifestações culturais do país, destaque para o Tchiloli. Como tradicionalmente acontece, os turistas em cruzeiro poderão visitar a cidade de São Tomé.

Mas, o mundo mudou e está a mudar a cada minuto, depois da disseminação do COVID-19 pelos 4 cantos da terra. A contaminação pelo vírus em cruzeiros, tem sido muito constante, com registo de situações em que vários países chegam a rejeitar a entrada nos seus portos, de cruzeiros infectados com o COVID-19.

São Tomé e Príncipe, com cerca de 180 mil habitantes, ainda não registou qualquer caso de COVID-19. Por isso mesmo deve se precaver.

Abel Veiga

    18 comentários

18 comentários

  1. Jephersom

    16 de Março de 2020 as 9:09

    Nossa realidade é mesmo nossa, Incontrolável situação pelos países DESENVVOLVIDOS sobre o caso coronavirus, o navio cruzeiro foi e está sendo rejeitado por muitos paíes nosso governo irá aceitar uma situação desta em autorizar entrada do navio cruzeiro no nosso território tendo em conta a situação que está ocorrendo mundialmente?
    Só deve ser pela ganância do dinheiro que ira nos deixar correr riscos e percas.QUE DEUS NOS ABENÇOE E NOS PROTEJA RICA E PODEROSOMANETE.
    Que o Senhor DEUS do alto possa dar a melhor decisão e conhecimento para a melhoria da população Santomente.

  2. Marcelle

    16 de Março de 2020 as 10:09

    Vamos assinar a petição para que STP feche as fronteiras.

  3. Antes prevenir do que remediar!

    16 de Março de 2020 as 10:40

    Na minha opinião, o Governo deve agir já no sentido de proibir a entrada deste navio e igualmente proibir a entrada de cidadãos provenientes dos países onde já tenha registado casos do vírus COVID-19. Este vírus não é brincadeira, veja só, se a China não está dando conta, imagina STP! Até porque esta doença está fora de controlo de qualquer um e ultrapassa questões financeiras, recursos humanos ou infraestrutura, não obstante estas condições sejam necessárias no combate a qualquer enfermidade.

    • Daniel Sosa

      16 de Março de 2020 as 19:17

      Pior que a China é a Europa, que não está a conseguir controlar por questões do politicamente correto.
      Fechem as vossas fronteiras para Todos os países, pois só assim conseguirão impedir a entrada do vírus. Incluindo cidadãos STP oriundos da Europa e países com casos.
      Será a única forma de salvarem o Paraíso em que vivem.
      Sei que dependem do turismo, mas o dinheiro não compra saúde. Os ricos também morrem!!!
      Deixo o exemplo dos Açores, “plantado” no meio do Atlântico e já com casos em mais que uma ilha…

  4. Dogmar Ayres

    16 de Março de 2020 as 11:31

    Somos pobres sim, mas perante este facto que está na moda, deveríamos ter alguma dignidade. Este não é o melhor momento para deixarmos atracar os CRUZEIROS.Se os outros países o fazem porque não S.Tomé e Príncipe? Querem que a gente morra? Nós que nem meios nenhuns temos, só com Cristo:…….

  5. estefània

    16 de Março de 2020 as 12:49

    É uma pena que quem morre mais são os pobres. só que COVID-19 não escolhe é para todos até mesmo a quem permitiu a entrada deste navio vai sofrer. não se esquecendo da sua própria família que não vão conseguir subir avião para se tratar fora do país como é habitual.
    Isto deixa bem claro que os que estão na governação nunca preocuparam com o desenvolvimento e bem estar social do povo saotomense.
    Por isso desde de que nasci até agora não há mudança social, apenas interesse pessoal de cada elemento governativo e desvio de fundo. Isto seguinifica muito para análise do que o dinheiro é capaz de fazer com as mentes dos nossos “ditos dirigentes”.

    • ONDE MESMO?

      16 de Março de 2020 as 15:35

      Meu caro,
      O navio ainda não entrou em S. Tomé e muito menos o governo autorizou a sua entrada e ou entrada de qual passageiro e tripulação.
      Apenas corre boatos de que o navio deverá vir para S. Tomé.
      Leia o artigo outra vez.

  6. Lupuyé

    16 de Março de 2020 as 12:51

    Infelizmente STP ainda não está a ver a seriedade da situação. Vários países que recebem milhares de visitantes de cruzeiros e que dependem quase que exclusivamente de turistas, estão a cancelar visitas desses barcos. E são países com melhores condições sanitárias e medicamentosas que STP. Basta um caso para que isso se propague como pólvora. Portanto, dirigentes, mais a obra. É fechar imediatamente o Porto e o aeroporto.

    • Lupuyé

      16 de Março de 2020 as 14:09

      Quis dizer: “mãos à obra”.

  7. hilario costa

    16 de Março de 2020 as 13:17

    Confiamos em Jorge Bom Jesus como um Católico Devoto, jamais aceitará isto,sabendo das consequenciais que isto poderá trazer aos Santomenses.

  8. Jacob

    16 de Março de 2020 as 13:54

    Este é um governo sem líder, fecharam fronteiras com países que nem tenham casos alarmantes como a Nigeria e a porta está aberta a Portugal e outros que já tem mais de 200 casos.

  9. Albertina Dias

    16 de Março de 2020 as 13:56

    Acho que há semelhança de países desenvolvidos como é o caso de Portugal, São Tomé e Príncipe não deveria permitir a entrada desses navios no país. Perante a situação alarmante que se vive mundialmente permitir a entrada de navios num país com condições precárias de saúde e com poucos meios iria ser fatal! Façam petições e apelem aos governantes para que não levem a situação de animo leve!

    Falo com preocupação por ser “gente” do país.. mesmo estando fora preocupo-me também com a minha “gente”

    • Albertina Dias

      16 de Março de 2020 as 19:22

      Além dos problemas que isso poderá trazer à economia do país! Por favor não permitam que isso aconteça.

  10. Jacob

    16 de Março de 2020 as 13:57

    Vejam a posição de Gana, sem citar um país, passaram a mensagem e está clara.

    Que vergonha

  11. Vanplega

    16 de Março de 2020 as 19:38

    Podem vir e atracar em sao Tome, nso mora la ninguem. So dirigente ladroes, wue so veem dinheiro e seu ego. N

    Nao defended a populacao

  12. Daniel Sousa

    16 de Março de 2020 as 19:40

    Pior que a China é a Europa, que não está a conseguir controlar por questões do politicamente correto.
    Fechem as vossas fronteiras para Todos os países, pois só assim conseguirão impedir a entrada do vírus. Incluindo cidadãos STP oriundos da Europa e países com casos.
    Será a única forma de salvarem o Paraíso em que vivem.
    Sei que dependem do turismo, mas o dinheiro não compra saúde. Os ricos também morrem!!!
    Deixo o exemplo dos Açores, “plantado” no meio do Atlântico e já com casos em mais que uma ilha…
    NAO SE DEIXEM VENDER… ?

  13. Morabeza

    16 de Março de 2020 as 19:41

    O navio ainda nem chegou, nós ainda nem sabemos quais as atitudes do governo, e ja estamos aí no mi mi mi.

  14. Admirado

    17 de Março de 2020 as 6:05

    Se o navio atracar em STP, voto na oposição nas próximas eleições. N precisamos de pessoas que não sabem governar.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo