Sociedade

Embaixada em Portugal cria novas oportunidades para formação de jovens santomenses

A Embaixada de São Tomé e Príncipe em Portugal, deu início na cidade de Porto, norte de Portugal, ao seu programa de actividades para o ano 2021. Um programa que segundo o embaixador António Quintas, pretende «cuidar dos nossos jovens e da qualidade da formação que de facto eles merecem….».

Com o propósito de cuidar da juventude santomense, e abrir oportunidades para conquistarem o futuro, a representação diplomática santomense em Portugal, forjou parcerias com o Centro Profissional da Indústria da Construção Civil e Obras Públicas do Norte de Portugal (CICCOPN). «Permitiu criar um ambiente de oportunidade para os jovens de São Tomé e Príncipe», referiu o embaixador António Quintas.

Nesta terça feira dia 5 de Janeiro, a parceria com o centro de formação profissional português, deu lugar a assinatura de um protocolo de cooperação. O embaixador António Quintas, assinou na cidade do Porto, o acordo que abre as portas do Centro Profissional da Indústria da Construção Civil e Obras Públicas do Norte (CICCOPN) para formação de jovens de São Tomé e Príncipe, com destaque para o sector da construção civil e obras públicas.

«É um acordo especial, porque contém um conjunto de elementos que os acordos anteriores não permitiram cumprir, que são as questões do alojamento, dos fins-de-semana, e até uma pequena bolsa aos estudantes, sem contar com a gratuitidade da formação. Portanto não precisarão pagar propina, não precisarão pagar alojamento, e terão um pequeno subsídio de bolso para suprir algumas necessidades aqui na cidade do Porto», explicou o embaixador António Quintas.

O diplomata santomense que visitou as instalações do centro CICCOPN, constatou in loco as actividades de formação de jovens e adultos nos mais variados domínios. Para além da construção civil e obras públicas, o centro de formação forma quadros no domínio da electricidade, informática, pintor de construção civil, canalizador, etc.

Carla Alexandre do Vale, que é Presidente do Conselho de Administração do centro de formação profissional do Norte de Portugal, foi quem assinou o protocolo de cooperação pela parte da instituição portuguesa. Reconheceu que em nome do CICCOPN, estava a assumir uma dupla responsabilidade.

«Com este protocolo assumimos a responsabilidade de garantir a segurança, o bem-estar, cuidar e proteger os jovens de São Tomé que venham fazer a sua formação aqui no Centro de Formação Profissional da Indústria da Construção Civil e Obras Públicas do Norte. Mas também temos a responsabilidade de contribuir com conhecimentos com apoio logístico, com novas metodologias, para melhoria da educação e da formação destes jovens», pontuou a Presidente do Conselho de Administração do CICCOPN.

Segundo a administração do centro de formação profissional, a área de construção civil e das obras públicas, é uma área fundamental para o desenvolvimento de qualquer sociedade.

São Tomé e Príncipe é um arquipélago que cada vez mais precisa de profissionais competentes, nomeadamente na área da construção civil e obras públicas. Para execução de alguns projectos estruturantes, que o arquipélago projectou com parceiros internacionais no domínio das obras públicas, será fundamental o país ter mão-de-obra capacitada para participar nas tais empreitadas.

A embaixada de São Tomé e Príncipe em Portugal deu os primeiros passos em 2021, com vista a formação e qualificação de jovens santomenses que serão os operários na construção e reconstrução do país. O acordo de formação profissional que uniu a embaixada de São Tomé e Príncipe e o Centro de Formação Profissional do norte de Portugal, na cidade do Porto tem duração de 3 anos, e renováveis por igual período.

O Téla Nón coloca a disposição do leitor, as declarações explicativas do embaixador António Quintas e da Presidente do Conselho de Administração do CICCOPN.  Para que o público tenha acesso a mais pormenores sobre o acordo assinado, e as oportunidades de formação que são oferecidas aos jovens santomenses.

1 – Embaixador António Quintas :

2 – Carla Alexandre do Vale – PCA do Centro

 

Abel Veiga

    4 comentários

4 comentários

  1. Lucas

    6 de Janeiro de 2021 as 10:59

    Onde está a tábua?

  2. Como sera

    7 de Janeiro de 2021 as 16:10

    É de louvar esta ajuda.

  3. Vanplega

    7 de Janeiro de 2021 as 18:07

    Kkkkkkkkkkkkk, formaçao na area de construcao civil, è muito bom, apesar do ESTADO SANTOMENSES, maltratar este sector. Dei uma vista de olhos em Sao Sao Tome e veja que obras tem o ESTADO?

    Olhe meus senhores, na QUINTA DE SAN ANTONIO, tinhamos grande centro de formacao FRANCESA.

    Ai formaram muitos SANTOMENSES, que acabaram em PORTUGAL, na construcao civil, là. Tambem esses vao ficar por là?

    Agora, senhor Embaixador, so uma explicacao.

    O que aconteceu para acabar com esse CENTRO DE FORMAÇAO FRANCESA?

    Que hoje esta em poder dos senhores militares. Sei que o QUINTAS, era o Ministro das obras publicas.

    Que explicacao tem o senhor para o desaparecimento ou melhor.

    O que tem o senhor QUINTAS, a dizer aos centenas de SANTOMENSES, desempregados, sem onde nem beiras, jovens, mulheres, adultos que estao sem saidas profissionais.

    Fala, cadê a coragem para nòs explicar, sera que MARIA DAS NEVES, quer nos explicar

  4. Carlos Semedo graçia

    19 de Janeiro de 2021 as 12:30

    Eu quer participar nisto… Mais como?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo