Sociedade

Forças armadas receberam máscaras para prevenir e combater a Covid-19

As forças armadas de São Tomé e Príncipe, receberam ajuda do Ministério da Defesa de Portugal, para reforçar a protecção dos militares contra a Covid-19.Trata-se de 5 mil máscaras, produzidas em Portugal com tecidos de camuflagem militar.

O brigadeiro Idalécio Pachire, Chefe de Estado-maior das Forças Armadas santomenses, disse que a ajuda chega numa altura crucial, em que aumenta o índice de contágio da Covid-19 no país.

Num contexto de recrudescimento da Covid-19 em São Tomé e Príncipe, os militares enquanto um dos principais elementos da linha de frente de combate contra a doença, receberam na última semana ajuda do Ministério da Defesa de Portugal. Um lote de 5 mil máscaras para protecção facial.

Paulo Lourenço, coronel do exército de Portugal, destacou o gesto que reforça a cooperação militar entre os dois países, numa altura em que São Tomé e Príncipe se confronta com o aumento dos casos da Covid-19.

O Ministro da Defesa e Ordem Interna Coronel Óscar Sousa, e o embaixador de Portugal Rui Carmo, juntaram-se ao Estado-maior das Forças Armadas, para juntos destacarem a importância da cooperação militar em tempos da Covid-19.

O Brigadeiro Idalécio Pachire, Chefe de Estado Maior das Forças Armadas, agradeceu o apoio da cooperação técnico militar portuguesa, que vai permitir aos militares «se protegerem para melhor cumprirem com as suas missões».

Máscaras são agora a principal arma de protecção e de combate, que os militares usam nas operações contra o inimigo invisível, o vírus SARS COV 2.

Abel Veiga

    3 comentários

3 comentários

  1. São Tomense de gema

    1 de Março de 2021 as 8:10

    Será que somos tão pobres que nem máscaras podemos comprar? Além disso é preciso comunicação social para fazer estas entregas. Poupe nos desse filme triste.
    É isto que chamamos independência? Entreguem este país a outro estado e pronto. Já que estamos sempre de mãos estendidas.

  2. matabala

    1 de Março de 2021 as 12:01

    triste…essa é a cooperação que temos ao nível das forças armadas!!??Senhores governantes…usem a cooperação mas é para proteger a nossa costa dos ataques piratas! Não temos costureiro/a para fazer máscaras? precisamos que outro nos venha dar? e ainda passam isso como noticia na comunicação social…mas não tem vergonha??

  3. Sem assunto

    1 de Março de 2021 as 12:42

    Muita proteção e carinho para estes indivíduos, vira meche forças armadas, foi até dito na comunicação social de que os mesmos serão os prioritários na vacinação.
    Tamanha aberração!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo