Sociedade

Fundo Global dá conta de 50 milhões de vidas salvas ao longo de 20 anos na luta contra o VIH, a TB e a malária

Novo relatório do Fundo Global dá conta de 50 milhões de vidas salvas ao longo de 20 anos na luta contra o VIH, a TB e a malária — investimentos em contexto pandémico estão a dar frutos

Recuperação do progresso em curso após os contratempos da COVID-19

12 de setembro de 2022

GENEBRA — O Relatório de Resultados 2022 do Fundo Global divulgado hoje dá conta de uma recuperação significativa em 2021 dos programas que visam derrotar o VIH, a tuberculose (TB) e a malária. Em 2020, a pandemia de COVID-19 teve um impacto devastador na luta contra as três doenças, levando, pela primeira vez na história do Fundo Global, ao declínio dos principais resultados programáticos dessas doenças. Quando a pandemia atingiu os países onde o Fundo Global opera, a parceria preparou rapidamente uma resposta para fornecer recursos adicionais. Este ano, o novo relatório mostra que esses investimentos compensaram e que a recuperação está em curso.

«Ao trabalhar em conjunto, a parceria do Fundo Global salvou 50 milhões de vidas nas últimas duas décadas, prova de que o compromisso global e a liderança comunitária podem forçar as doenças infeciosas mais mortíferas do mundo a recuar», afirmou Peter Sands, diretor executivo do Fundo Global. «Embora a maioria dos países que lutam contra o VIH, a TB e a malária tenham começado a recuperar da devastação causada pela COVID-19, precisamos de agilizar os nossos esforços se quisermos recuperar todo o terreno perdido e retomar o bom caminho para eliminar estas doenças até 2030».

O Fundo Global respondeu rapidamente à COVID-19, fornecendo um financiamento significativo às respostas dos países através do nosso mecanismo de resposta à COVID-19 (C19RM) e potenciando a sua experiência e as suas sólidas redes globais. Desde março de 2020, o Fundo Global investiu mais de 4,4 mil milhões de dólares para combater a pandemia e mitigar o seu impacto no VIH, na TB e na malária. Este financiamento permitiu aos países adaptarem rapidamente os programas existentes, adquirir equipamento de proteção individual, produtos de diagnóstico, tratamentos e suprimentos médicos e realizar campanhas de prevenção. Esta resposta rápida ajudou-nos a evitar o pior cenário de um surto de mortes e casos das três doenças.

Décadas de experiência no combate ao VIH, à TB e à malária permitiram a muitos países de rendimento baixo e médio responder à COVID-19 utilizando os laboratórios, os sistemas de vigilância de doenças, as redes comunitárias, os agentes de saúde treinados e as cadeias de abastecimento já existentes para combater o VIH, a TB e a malária.

Os principais resultados de 2021 em países nos quais o Fundo Global investe incluem o seguinte:

  • Para o VIH:
    • 23,3 milhões de pessoas receberam terapêutica antirretroviral vital para o VIH, mantendo a tendência crescente do número de pessoas em tratamento do vírus.
    • 69 % das pessoas que vivem com o VIH ficaram com a carga viral suprimida.
    • 12,5 milhões de pessoas beneficiaram de serviços de prevenção do VIH, incluindo 5,8 milhões de pessoas de populações em maior risco e 6,1 milhões de jovens, o que permitiu recuperar o terreno perdido em 2020, quando os serviços de prevenção tinham diminuído.
  • Para a TB:
    • 5,3 milhões de pessoas foram tratadas contra a TB; 110 000 pessoas foram tratadas contra a tuberculose resistente a fármacos, o que nos coloca numa trajetória de recuperação após as quedas abruptas de 2020. Uma pessoa com tuberculose ativa pode chegar a propagar a doença a 15 pessoas num ano.
    •  395 000 pessoas em contacto com doentes com TB receberam terapêutica preventiva, intensificando os nossos esforços para evitar que as pessoas com maior risco de TB progridam da infeção por TB para a doença.
    • 283 000 doentes seropositivos diagnosticados com TB receberam medicamentos antirretrovirais. A tuberculose é a principal causa de morte entre as pessoas que vivem com o VIH.
  • Para a malária:
    • 280 milhões de casos suspeitos de malária foram testados, registando ganhos significativos nos esforços para assegurar que todas as pessoas que possam ter malária sejam diagnosticadas.
    • 148 milhões de casos de malária foram tratados, continuando a recuperação dos esforços para assegurar que todas as pessoas que são diagnosticadas com malária sejam tratadas rapidamente para evitar mortes.
    • 133 milhões de mosquiteiros foram distribuídos para proteger as famílias da malária. Além disso, 12,5 milhões de mulheres grávidas receberam terapêutica preventiva da malária, o que permitiu salvar as suas vidas e prevenir resultados adversos no parto.

Graças à mobilização de países e comunidades e ao generoso apoio dos nossos doadores, o C19RM está a dar bons resultados, tendo os programas de VIH e malária recuperado até níveis que superam os de 2019. Os resultados alcançados na luta contra a TB também estão a melhorar. Porém, os níveis de 2019 não são onde planeávamos estar em 2021, o que significa que ainda não estamos no bom caminho para atingir as metas do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável de eliminar as três doenças. Além disso, estamos agora confrontados com a perspetiva de uma nova crise sanitária mundial desencadeada pelo impacto do conflito e das alterações climáticas na alimentação e na energia.


«Em 2002 o mundo uniu-se para criar o Fundo Global, uma parceria única entre governos, sociedade civil, setor privado e comunidades. Nestes tempos difíceis, necessitamos uma vez mais deste nível de compromisso global para retomar o bom caminho e alcançar a meta de saúde e bem-estar para todos até 2030».

«O nosso objetivo na Conferência de Reabastecimento que irá decorrer em Nova Iorque na próxima semana é angariar 18 mil milhões de dólares e salvar mais 20 milhões de vidas no período de 2024 – 2026», disse Sands.

A Sétima Conferência de Reabastecimento do Fundo Global, organizada pelo Presidente Biden em nome do Governo dos Estados Unidos, terá lugar em Nova Iorque no final do mês e tem por objetivo angariar pelo menos 18 mil milhões de dólares para financiar o seu próximo ciclo trienal de subvenções. O Fundo Global estima que o financiamento de 18 mil milhões de dólares poderia salvar 20 milhões de vidas, reduzir em cerca de dois terços as mortes por VIH, tuberculose e malária e reforçar os sistemas de saúde e comunitários, a fim de melhorar a preparação para a pandemia.

###

O Fundo Global é uma parceria mundial para derrotar o VIH, a tuberculose e a malária e assegurar um futuro mais saudável, seguro e equitativo para todos. Angariamos e investimos mais de 4 mil milhões de dólares por ano para combater as doenças infeciosas mais mortíferas, desafiar a injustiça que as alimenta e reforçar os sistemas de saúde em mais de 100 países entre os mais duramente atingidos. Desde o início da pandemia da COVID-19, investimos mais 4,3 mil milhões de dólares para combater a nova pandemia e reforçar os sistemas para a saúde. Unimos dirigentes mundiais, comunidades, a sociedade civil, agentes de saúde e o setor privado para encontrar as soluções de maior impacto e aplicá-las à escala mundial. Desde 2002, a parceria do Fundo Global já salvou 50 milhões de vidas.

FAÇA O SEU COMENTARIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top