Análise

37 Anos da independência

Perdidos que foram trinta e sete anos, todos devemos refletir, sobre as causas dos nossos fracassos coletivos, se quisermos, pelo menos, sobreviver enquanto nação.No país só restou subsistir, (” vivé qui stá em S.Tomén”, qual  Sodoma e Gomorra? ), onde ninguém é responsável por nada e ficarmos num” flasôoo” , mais barato que o da CST.

Recordo – me, enquanto pioneiro, sempre ouvir dizer que todo o mal da República foi causado pelo colono que nos explorou durante quinhentos anos. Nunca cheguei a conhecer esse tal colono, (pelo menos o branco) mas, cheguei a ver aquilo que nos legaram e nós, por incrível que pareça, destruímos. Lembro-me de ver na Roça Ponta Fico (onde havia sentina, com água corrente), latrinas feita a “mata- pau”, com um placar onde estava inscrita  a proveniência do financiamento, que neste caso era, nem mais nem menos, a gigante petrolífera, Chevron -Texaco (provavelmente com novas tecnologias para produção de combustível ecológico) e  que, seguramente, a sua inauguração teve honras de algum governante  com direito a transmissão na televisão de todos nós.

Num dos debates na Assembleia Nacional, vi e ouvi, uma deputada nacional pedir aos políticos que devolvessem a cara ao demónio, mas, infelizmente, ao invés de lha devolverem, venderam -lhe a alma e se converteram em perigosos feiticeiros “plaquinis”.

Os “ moladôs”, não conseguem sequer um acordo, para comprar uma simples lâmpada eléctrica e iluminar a escadaria dos prédios onde vivem mas, conseguem infestar as suas mansões com luz.

A venenosa “ cacharamba” e o vinho da palma “ússuá” tomaram conta da força produtiva do país. A Juventude está perdida entre álcool, discotecas e prostituição e o povo com tanto “banho” ficou inerte como uma múmia.

Troca – se o  “PIN” e  o país pede “PUK”, metesse PUK e, mesmo assim, o país não arranca. O melhor mesmo será trocar de país.

As nossas lindas ilhas são potencialmente ricas mas, apesar de tal, todos ou quase todos nos transformamos em pedintes: uns mais pobres, pedintes internos e outros mais ricos, pedintes externos.

Ø  Será que deixamos de ser escravos, e passamos a ser mendigos?

Ø  Será que alguém se sente seguro nessas ilhas?

Ø  Afinal de contas, quem somos nós?

Ø  Será que somos, mal- amados ou carentes de afeto desde infância?

1.      Produtos da mistura de genes dos escravos raquíticos que não resistiam à travessia do Atlântico, os “clincatás”, com os degredados de Viseu?

2.      Descendentes de Maria Madalena e de Judas que foram expulsos por Jesus Cristo, por traição matrimonial e desterrados para S.Tomé?

3.      Alienados com tanto quinino e outras drogas?

4.      Será que somos mesmos maus como pensa o meu amigo Levy? Ou sadomasoquistas, como julgam eu?

5.      Será que há razão para termos orgulho em sermos santomenses?

A questão essencial é sabermos na realidade quem somos o que queremos e para onde caminhamos enquanto coletividade e só assim poderemos dar conteúdo e continuidade à nossa independência, cuja importância é inquestionável.

Se não tivermos a modéstia e a humildade de fazer essas reflexões e consequentemente procedermos à terapia de grupo e insistirmos nos discursos de ocasião, no politicamente correto, nem que chova petróleo, não vamos lá.

Só com Cristo!

Augério dos Santos Amado Vaz

    15 comentários

15 comentários

  1. rapaz de riboque

    11 de Julho de 2012 as 9:19

    o que mudou nesta terra quase nada ou nada, uns encheran-se bém e outros afundaram-se é pena que não tivemos politicos a altura de governar a nossa terra e o povo também não ter ajudado porque somos um pais pequeno mas podiamos estar muito bém só em turismo podiamos arecardar milhões de dobras mas nada foi feito, agricultura é o que se vê enfim mas devemos erguer a cabeça que temos tudo para sermos um pais desenvolvido também temos que deixar a malandrisse e não estarmos sentados a comer e beber e festas, e ter várias mulheres a largar filhos por ai devemos trabalhar porque também os governantes só não fazem nada.

  2. malebobo

    11 de Julho de 2012 as 10:53

    muito bem sr.Augério Vaz,uma analise perfeita, de stp dos 37 anos de independemcia,fui obrigado

  3. mavinga diz

    11 de Julho de 2012 as 11:00

    Vai cambalhotar na areia,peixe sem mar…

  4. peter

    11 de Julho de 2012 as 11:25

    Manoooo ja falas- te td, mas sera que o que falaste tens mesmo no coracao??
    Man Gekas es meu amiguissimo mas… na biblia desde Genesis Ate Revelation fala so de Amar e perdoar, voce ama? voce perdoa?? entao fica quieto.

  5. Carlos Ceita

    11 de Julho de 2012 as 13:05

    37 Anos de (in)dependência é uma idade madura para que os saotomenses (independentemente do seu estatuto) tenham um pouco mais de juízo.

  6. Anguêné

    11 de Julho de 2012 as 14:40

    Senhor Gege tenha um pouco de vergonha na tua cara,fica quieto esperando a resoluçao do teu problema. Tornaste reflexionista depois de perder chupeta de rosema. Como antes tu nao publicava nenhuma reflexao. Ja estamo farto de ler a sua bobagem. Deixaste de ser juiz e tornaste jornalista publicitario de Tela Non? Fui

  7. Carlos Amado Vaz

    11 de Julho de 2012 as 14:44

    Caro GéGé as vezes me confundis, sem ter lido a assinatura do artigo tinha ficado com a sensação de que realmente isso vinha da alma, mas sinceramente agora estou confuso. Veio da alma isso?? . Uma hora vem aqui defender os seus, outra hora vem aqui falar dos males que eles fizeram??? qual é a sua então??? Não podes ficar nessa corda bamba. Seja como for sinceramente ainda espero que estejas do lado da justiça, e do bem. O fim é logo ali. TB porque fazer as coisas certas neh?, a Dr Alda fez qs tdo por STP e morreu praticamente pobre, se calhar não valha mesmo a pena.

  8. Nando Vaz (Roça Agostinho Neto)

    11 de Julho de 2012 as 18:37

    Carta aos jovens Santomense.
    Caros jovens não permita que a ideia de que somos desinteressados da realidade em que vivemos e o nosso país se prolifere.Levante,lute e combate enquanto o regime Estado Falhado se reina no nosso país.Atualmente sabemos que não se pode falar em felicidade e muito menos em cidadania.Conquiste o seu título honroso do cidadão combatente e motor da revolução as atrocidades que hoje se alastram por cada canto da nossa sociedade. Só através da cidadania e sobretudo ter o pensamento de Estado nação é que iremos alcançar uma melhor qualidade de vida humana para mudarmos do futuro que tanto almejamos!..
    Um abraço do tamanho do mundo para todos os Santomenses e feliz 12 de julho.
    Obrigado.
    (fiz a carta a chorar)
    Dmingos Fernandes Baessa(Nando)

  9. Francisca CL

    11 de Julho de 2012 as 21:38

    37 anos de independência?! Eu diria de dependência
    1 – Dependência de ajuda externa
    2 – Dependência de políticos, que não nos ajudam em nada
    3 – Dependência de um sistema judiciário que não funciona
    4 – Dependência de dependentes de dependentes.

    O nosso PR na altura da campanha nos disse que havemos de um dia estender a mão para cumprimentar e não para pedir. E verdade que foi a menos de um ano que esta esperança nos foi dada mas estou ansiosa em ver a luz ao fundo do túnel. Ainda não vi nada que me de esperança, bem pelo contrario existem cada vez mais pedintes. Procurador pedinte, magistrados pedintes, etc, etc.
    Também disse que vamos ter uma terra firme de oportunidade para todos esta sim parece ser uma afirmação que esta concretizada. Porque toda gente tem tido a oportunidade de fazer tudo e mais alguma coisa sem ser chamado a ordem.

  10. Nascimento Dias

    12 de Julho de 2012 as 5:09

    E muito bom sua comuniçao mas e pena que essa linda Comuniçao nao veio da pessoa ideal falo porque sabemos que o dono dessa mesmo comuniçao pedeu suas actitudes agora e considerado Homem Bobo.

    Uma pessao que vive sobre dominio de alcool luta na rua pratica coisas mais que licoes o senhor pode dar aos seus filhos quanto mas as pessaoas mas velha que tu

    Pense Bem para nao estar ca a usar mascaras porque no dia que a tua mascara cair tu vais ficar Homem Bobo mas Com aqueles B bem grandes.

  11. Anjo do Céu

    12 de Julho de 2012 as 9:42

    Sr.Augério Amado não te esqueça de produzir um tema relacionado com Fundo de Reconstrução Nacional em que teu pai era o maior respopnsavel pela recolha deste fundo.Até hoje ninguem mas soube como esse fundo foi esvaziado.Também é um bom tema que enquadra no caso de GGA, STP Trading,Doca de Pesca,Passeios,Dinheiro que Juizes tomaram abusivamente nos custos de tribunal e muitos outros que faz parte de corupção activa.Mas a luta continua até alguns parar na cadeia central.12 de Julho fará Justiça em nome de Zé Povinho “SOfredor”

  12. Fijaltao

    12 de Julho de 2012 as 10:02

    Muitos com 37 anos já são avôs! ou seja para quem não enteneu, muitas pessoas com 37 anos já têm netos! Se já têm netos, entâo sabem-nos educar e acarinhar porque já tinha visto outros avôs a fazerem os seus netos. Por isso, não me venha com todo tipo de desculpas farpadas, porque qualquer povo hoje com as condições que o país tem, já encontrou outros povos do mundo como modelo! Até o Sudão do Sul, daquí a 20 anos não pode se desculpar com A e B coisas, porque já tem muitos paises como modelo a seguir!

  13. Amo stp

    12 de Julho de 2012 as 12:07

    A sua redacao esta simplesmente excelente!!! Parabens!

    Nao sei para que comemorar o dia da independecia nacional se nao sabemos, quem somos, o que queremos e para onde vamos, ou seja nao vejo a existencia de nehuma nacao… Haja milagre para salvar aquele sitio que um dia deram o nome de Sao Tome e Principe!!!

  14. VOZ DO POVO

    12 de Julho de 2012 as 13:36

    37 anos da independencia quasse na mudou na nossa terra poderia ser 37 anos de desenvolvimentomais nada disso, S.T.P esta no fundo poço do golfo da Guiné nossa terra da um passo para frente quatro cinco para traz isso não é bom para desenvolvimento da nossa terra, nos 37 anos da independencia ouve muito abuso de poder em S.T.P quem esta no poder não quer sair para outor governal S.T.P tem muitos jovem qualificado para governar, os barbas branca que esta no poder não querem sair para dar os jovem oportunidade para governar. Nós somos um povo livre independente temos que ter muito orgulho nisso.
    VIVA S.T.P.
    VIVA INDEPENDENCIA.
    VIVA LIBERDADE.
    VIVA DEMOCRACIA.
    VIVA POVO DE S.T.P.
    Nós somos livre e indepente e somos um pove Democratico.

    Aproveito nesta ocasião para fazer um critca construtiva que diz respeito a região autonuma do Príncipe, região autonuma do Príncipe tem sit que esta sempre em manuntenção isso é uma vergonha nós os filho da terra residente nos estrangeiro não consiguinos nenhuma informação relativamente a região autonuma do Príncipe os alunos vão embusca de uma informação para fazer trabalho não conseguem nada porque o sit esta sempre em manuntenção, governo do príncipe não tem condições para ter alguem sempre a atualizar este sit a por informações novas senpre no sit isso é uma vergonha.

  15. Augerio dos Santos Amado Vaz

    13 de Julho de 2012 as 13:10

    Passados que foram trinta e sete anos da independência, as unicas inaugurações que se fez este ano por ocasião da data, foram duas casas de banho, inauguradas nem mais nem menos por sua Excelência Senhor Primeiro-Ministro e com direito a Transmissão da TVS. Beleza!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo