Opinião

O regresso do TEACR

Depois da manifestação de júbilo, por parte da clientela e militância partidária, ávida de romance de faca e alguidar, decorrente da disseminação da ideia do combate à corrupção, por parte do grande e novo líder, eis que chegamos
à conclusão que, afinal de contas, tendo em conta os últimos acontecimentos no país, estamos perante um retrocesso político e civilizacional com consequências inimagináveis para a imagem, interna e externa, das nossas instituições e do próprio país.

A enorme trapalhada relacionada com a detenção do anterior governante do ADI, Américo Ramos, em que o próprio primeiro-ministro e o seu governo, aparentemente, intervieram no referido processo, mais do que uma vez, dando ordens especiais, em primeiro lugar, para o que mesmo fosse detido, contrariando a intenção do próprio P.G.R que advogou a possibilidade, decorrente deste ato, de estarmos a caminhar, paulatinamente, para um “estado policial” e, posteriormente, criando condições, após a intervenção dos advogados do referido cidadão para que o mesmo fosse libertado, recorrendo, desta vez, a expedientes processuais, aparentemente ilegais, para impedir a referida libertação, configura um claro sinal de que estamos perante um grave caso de politização do poder judicial.

E é preocupante constatar que é a própria judicatura que, por omissão ou desejo inconfessado de vingança, se predispõe, por servilismo inusitado, acompanhar o governo neste autêntico atentado ao estado de direto democrático.

Espero, sinceramente, daqui por algum tempo, como já aconteceu anteriormente, não ouvir o poder judicial reclamar que estão a ser vítima de assalto por parte de outros poderes, nomeadamente o executivo e legislativo.

Se o próprio poder judicial não compreende que a qualidade judicial advém de uma judicatura independente, eu imagino o que pensarão os cidadãos, neste processo, num contexto sociocultural como o nosso, ávidos de um romance de faca e alguidar, na proposta apresentada pelo primeiro-ministro para o combate à corrupção no país.

É verdade, no entanto, constatar, que tentativas de politização do poder judicial na nossa terra não começaram agora mas, o servilismo demonstrado, pelo poder em causa, neste momento, denuncia a fragilidade das nossas instituições como eu nunca tinha constatado, anteriormente, em nenhum momento da nossa história coletiva.

Basta constatarmos que é a polícia judiciária, braço do governo neste momento, quem manda no ministério público, e a sua Diretora faz questão de não abdicar desta prerrogativa e, até, afirmou, publicamente, contrariando a posição do próprio ministério público, que o anterior ministro das infraestruturas, recursos naturais e Ambiente, Carlos Vila Nova, não deveria ser libertado. É ela quem manda, ponto final.

Ou seja, em vez de ser a polícia judiciária a atuar sob a direção das autoridades judiciárias e sob a sua dependência funcional, designadamente executando atos por elas ordenadas; muito pelo contrário, é ela mesma que dá ordens àquelas autoridades e, até, discorda, publicamente, das decisões tomadas pelas mesmas.

Da mesma forma que o senhor primeiro-ministro, não quis deixar os seus créditos por mãos alheias e, também ele, deu ordens ao poder judicial para que o senhor Américo Ramos não fosse libertado, apesar das diligências processuais dos seus advogados, neste sentido, aparentemente aceites pelo juiz responsável pelo despacho do referido processo.

É esta a grande reforma de combate à corrupção que este novo e grande líder e o seu governo nos trouxeram.

Não pretendo, com a constatação destes factos, ilibar ou inocentar o senhor Américo Ramos de qualquer ato ilícito, que ele tenha cometido, decorrente da sua ação no anterior governo.

Mas o que me deixa perplexo é que, tendo o primeiro-ministro declarado, reiteradamente, que o seu grande desígnio, nesta legislatura, seria criar condições para minimizar os níveis de manifestação da corrupção, tendo, afirmando, mesmo, que tal era algo que estava institucionalizado no país, o seu propósito estratégico para o combate deste autêntico flagelo, se reduza ao ato de prisão de um anterior ministro, disseminando a ideia, um pouco por todo o lado, em associação, voluntária ou involuntária, com a própria judicatura, sobre a generalização da presunção da culpabilidade.

Eu que fui, provavelmente, um dos maiores críticos do governo do ADI, em vários aspetos, e, até critiquei o então poder, em solidariedade com os juízes do S.T.J que foram “expulsos” e aposentados compulsivamente, não posso concordar que se instale no país uma cultura do poder e força do arbítrio, tendo o próprio governo da república como promotor, que admite a culpa dos eventuais acusados sem trânsito em julgado.

Vejo, até, pessoas, com altas responsabilidades na governação do país, afirmar, publicamente, que o senhor Américo Ramos deve continuar na prisão até declarar, com detalhe descritivo rigoroso, a quantia exata, origem, utilização e, eventual, paradeiro do dinheiro que, supostamente, originou a sua detenção.

Estamos, a caminhar, apressadamente, contra todas as minhas expetativas iniciais, para a regressão penal, ou seja, para dezembro de 1975 quando o regime de então estabeleceu o Tribunal Especial para Atos Contrarrevolucionários (TEACR) cujo objetivo seria o julgamento de crimes contra a segurança interna e externa do Estado, designadamente contra boatos e sabotagem económica, desobediência, injúrias e ofensas aos órgãos do Estado, etc, e a presidência do referido Tribunal estava entregue a um membro do Comissariado Político do MLSTP e composto por representantes da Justiça e Comités de Zona do partido.

E, a juntar a tudo isto, já temos a Rádio Nacional e TVS transformadas numa espécie de “Jornal Revolução” dos nossos tempos com atos de censura e autocensura instalados como doutrina editorial.

A cereja em cima do bolo é a própria constituição do governo da república do qual fazem parte, algumas pessoas, por questões de solidariedade partidária, interclassista ou de outra natureza, com o perfil do Rafael Cabinda (sem desprimor para a pessoa em causa que nem sequer conheço) num contexto de grande complexidade e problemas graves para dar resposta no país. Estamos no bom caminho!

Adelino Cardoso Cassandra

    42 comentários

42 comentários

  1. Vanplega

    15 de Maio de 2019 as 3:52

    Vai fazer queixa ao papá

  2. Com verdade não se brinca

    15 de Maio de 2019 as 4:38

    Engraçado é que o teu irmão faz tanta gente mal no Príncipe, paga pessoas para gravar conversa na rua, prejudica as pessoas que crítica a má governação, tira emprego a seus opositores, o senhor não faz nem uma nota de repúdio. Vai passear Adelino

    O teu irmão tó zé cassandra é grande ditador bandido larápio

  3. Patriota

    15 de Maio de 2019 as 5:43

    Eu tinha muito respeito e consideração por este senhor Adelino Cassandra, confesso que já não tenho mais, nem um mínimo! Neste artigo particularmente, o senhor, num sentimento de inveja e com fúria de criticar,de forma desenfreada, põe pés pelas mãos, ao ponto de contrariar aquilo que afirma,senão vejamos: primeiro diz seguinte: ” o servilismo demonstrado, pelo poder em causa, neste momento, denuncia a fragilidade das nossas instituições como eu nunca tinha constatado, anteriormente, em nenhum momento da nossa história coletiva”. Granda mentira!!! Depois vem dizer:” Eu que fui, provavelmente, um dos maiores críticos do governo do ADI, em vários aspetos, e, até critiquei o então poder, em solidariedade com os juízes do S.T.J que foram “expulsos”. Então as perguntas que não me deixam calar são:
    Os advogados queimaram os seus diplomas com este governo?
    Havia liberdade expressão aonde?
    O Bandeira estava ao serviço de quem?
    O Samba estava ao serviço de quem?
    O Raposo estava ao serviço de quem?
    Do povo pequeno ou do ADI e o seu dono?!
    Quero aqui felicitar o actual governo pela coragem em levar para cadeia um delapidador de bem público, algo que nunca tinha escutado ao longo dos meus poucos 25 anos. Caro Adelino Cassandra, se não pode ajudar, não atrapalhe…inveja mata, se entregue na igreja o mais depressa possível!

    • Atento

      15 de Maio de 2019 as 12:05

      Deixa o senhor Adelino Cardoso Cassandra escrever.

    • Amar o o que é nosso

      15 de Maio de 2019 as 15:15

      Continua a escrever sr Adelino de acordo com a sua consciência. Isto é democracia!! Aqui as pessoas estão cegas pela vingança, dinheiro rápido, etc. Metendo os pés pelas mãos. Mais uma vez na história do país, governo mandando nos tribunais. Polícia Judiciária sem formação de berço e talvez académica. Inconcebível, desautorizar o procurador… Êssa kada cácá!!!! Gosto de pessoas que não são cegas por partido x ou y. Criticar o que está errado independentemente da cor partidário. Isto é para melhorar, abram os olhos aproveitem críticas construtivas. Governo está errado. Ainda há tempo de corrigir. Não se afundem mais. Ou então afundem se sozinhos e não um país inteiro!

  4. STP Terra linda e gente boa

    15 de Maio de 2019 as 6:35

    Não faz sentido estar a acusar o governo a quem está por detrás dessas detenções. As vossas opiniões na comunicação social manipulam a todo o custo o plano deste governo no combate à corrupção. A justiça está a fazer o seu trabalho e o governo também. Temos que dar espaços de maneira que as entidades de uma forma separada exerça a sua função. Os jornalistas e os analistas políticos, são os mais perigosos manipuladores para algum interesse. Não é em vão, que até pervertem os pensamentos dos americanos e os tenta a interferir nas políticas estrangeiras ao ponto de querer invadir desestabilizar o mundo. STP está no bom caminho e cada um no seu a fazer rumo ao desenvolvimento. Não é em uns meses que se desenvolve um país em décadas de ruínas. Nós os santomenses deveriamos ter um papel muito importante nesse aspecto colaborando com os que querem o nosso bem.
    Um bem haja a todos.
    Que Deus abençoe STP.

  5. mario mendes

    15 de Maio de 2019 as 8:12

    Senhor Adelino meus parabéns pelo texto é uma radiografia de todos nós subscrevemos…todas as pessoas de bem nesse país tem essa opinião. Apenas o primeiro ministro é que acha que está certo. Criticaram os outros como todos nós criticamos e agora estão a fazer o mesmo ou pior em algumas situações…..
    Quanto ao poder judicial posso dizer que há muito solidariedade para com o executivo, sobretudo o Supremo e alguns juízes de primeira instância…é o Estado policia que queremos… prender os de oposição e deixar os camaradas fazerem a festa e praticar a corrupção….
    Acreditei inicialmente no Jorge… mas hoje sinto muito decepcionado….Em muitos casos na administração pública é só perseguição e ódio….muitas famílias no desemprego, a televisão e radio nacional transformaram no instrumento de propaganda do governo…enfim só com Cristo.

  6. Separação de poderes violada

    15 de Maio de 2019 as 8:18

    Com a intervenção direta do Primeiro Ministro Jorge bom Jesus e o Ministro das finanças pára impedir a libertação do ex Ministro das finanças Américo Ramos ficou claro ágora que o Américo Ramos é realmente um preso político a clara intromissão do poder político na justiça.
    Como é que se compreende um pais onde o Primeiro Ministro Jorge bom Jesus diz não haver dinheiro depois assistimos o governo a pagar viagem para 3 ativistas militantes do MLSTP como Otavio Bandeira o Jorge Trabulo e outro.
    É para isso que queiram poder a todo custo? estão a governar para isso? Quanto mais militantes do MLSTP estão a usufruir de viagens de borla estamos perante um banquete com dinheiro do povo.
    Por isso o MLSTP quer aniquilar o ADI para continuar com este regabofe com dinheiro do povo uma vergonha MLSTP não tem cura.

  7. Carlos Santos

    15 de Maio de 2019 as 8:28

    O Patrice Trovoada podia não ter razão em muita coisa mas em relação aos juizes e ao S. Cravid em particular, tinha toda razão. O país perde muito com esse senhor naquelas funções.
    Desde promiscuidade que existe naquele tribunal onde só lá trabalham os seus familiares e amigos (já o PT dizia) até os arranjos ilegais que faz, deixa o sistema muito mal.

    Um cargo desses, devia ser ocupado por alguém sério e esse sr. não é nada honesto. E agora, junta os seus maus interesses e intenções aos de aqueles que garantem a sua permanência como juiz. É pena

  8. Carlos Santos

    15 de Maio de 2019 as 8:29

    Esqueci-me de agradecer o cronista pelo excelente artigo de opinião. Imparcial e sério

  9. Alligator

    15 de Maio de 2019 as 8:53

    Politicos… e potitiqueiros, todos eles, “sem excepção a regra”, farinha do mesmo saco ou banana do mesmo cacho.Portanto e escusado sonharmos com dias melhores, porque eles nunca virão.Pelo andar da carruagem…..

  10. Txe

    15 de Maio de 2019 as 10:22

    É compreensível que o Sr. Adelino quera um “mundo melhor”, muitos de nos também o queremos e lutamos por esta causa, penso que até muitos militantes desses que o Adelino chama de “militantes clientelistas” (ele parece que não é). É menos compreensível que para demostrar este desejo o causa, o Sr. Adelino tenha que recorrer constantemente a atacar o governo atual que mal se sentou ainda nas cadeiras ministeriais. De certo, o Sr. Adelino repete sempre o mesmo com diferente “envelope”: todo esta mal e continuara mal e no há salvação por causa do MLSTP e seus dirigentes. Passados apenas uns meses, nem o Bom Jesus se libra da queima as bruxas. Ali, “instalado no meu lugar preferido”, escrive ele, Sr. Adelino, e vai ditando o bem e o mal (dos outros, das bruxas que ele não gosta desde temos remotos)e librando dos pecados aos seus, esses para os quais não tem olhos o para os quais se tornou cego. Ali, instalado em seu lugar referido, agora superconhecido e um tanto misterioso ao mesmo tempo, nos volta a dizer que não temos lugar para a esperança, como si fossemos aqueles cegos (de Saramago) para os que não há esperança por não termos luz lá onde habitamos. Bom, todo certo, em esse lugar “preferido” do Sr. Adelino há todo tipo de coisas, até a ideia de que com Bom Jesus STP esta se tornar um estado policial e uma civilização nova de antigamente. Não há lugar para entender que no pais estamos a passar por uma espécie de transição aonde, entre outras coisas, alguns fazem todo o que podem para nos tornar cegos e que reine o Kaos. Só assim se entende que o Sr. Adelino no constate toda a sujidade que aflora e que a PG da República e seus mentores tratam de esconder-nos com distrações. Ele, sentado em seu lugar preferido, o Sr. Adelino, repetitivo e ao mesmo tempo com uma cegueira bem particular o até intencionada, vai continuar a com seus filmes, só que agora se tornam repetitivos e cansativos para quem quer ver e ter esperança.

  11. Teu

    15 de Maio de 2019 as 10:33

    Senhor Adelino Cardos Cassandra eu subscrevo totalmente a sua crónica. Os meus parabéns. Siga nos brindado com estas coisas boas para o desenvolvimento do nosso país. O meu sincero obrigado.

  12. Braganha

    15 de Maio de 2019 as 10:47

    Fabuloso. Simplesmente fabuloso. Estamos f….. com estes políticos. Não vale a pena sonhar. Quem puder sair do país deve sair o mais rapidamente possível. Já cheguei a conclusão que este país não tem salvação nenhuma. O último apaga a luz e deita a chave no mar.

    • Púmbú

      16 de Maio de 2019 as 19:40

      Pessimista demais!!!
      Fogúuuuu páaaaa…

  13. Opé

    15 de Maio de 2019 as 11:26

    Esta foi boa. Governo com pessoas como Rafael Cabinda. heheheheheheheheh Estamos a evoluir bem. Só falta instituir trabalho voluntário nas roças. heheheheheheheh

  14. Revolucionário

    15 de Maio de 2019 as 11:49

    Muda o governo e fazem tantas promessas de consolidação de democracia e outras coisas e tudo continua como está ou pior. Eu tinha no início esperança no Dr.º Jorge Bom Jesus mas acho que ele está amarrado pelos barões do partido e não pode fazer nada. Coitado dele. Eu se fosse ele saia desta porcaria e deixava eles com coisa deles. Mas ele também parece que está cómodo com esta situação. Quem corre por gosto não cansa. Haver vamos.

  15. Brincadeira tem Hora

    15 de Maio de 2019 as 11:56

    Isto está a ficar muito parecido com a Guiné Bissau. Só existe a defesa de interesses pessoais e partidários. Temo que tudo isto acabe muito mal. E é bom que não esqueçam que se o barco virar todos afogam e morrem. Hoje os que estão no governo estão bem e abusam dos outros. Amanhã pode ser o contrário. E vamos continuar nesta brincadeira até final.

  16. Terra Firme

    15 de Maio de 2019 as 12:59

    Só não vê quem não quer ver. O país está sem rumo. Estamos em deriva. Não existe um programa. Os ministros não sabem o que andam a fazer nem porquê que andam a fazer. Cada um toma a sua decisão atôa sem uma orientação estratégica. É só fé e seja o que Deus quiser. Não existe articulação ministerial para cumprir uma agenda delineada. Arranjam um bocadinho de dinheiro daqui, outro dali, outro de acolá e decidem fazer umas coisitas, pagar umas despesas, fazer umas festas, dar umas esmolas aos pobres e mais nada. E o mais importante é defenderem os seus interesses e mais nada.

  17. Chicote

    15 de Maio de 2019 as 13:30

    Substituição de uma DITADURA por outra DITADURA mais musculada. Tribunal Especial para Atos Contrarrevolucionários. Chatice muito…. Falta pouco para começar chicote e tortura. Isto está no ADN deste partido e não desaparece com tanta facilidade. O tempo passa mas as coisas vão e voltam.

  18. Windows 11

    15 de Maio de 2019 as 13:32

    O Primeiro Ministro Jorge bom Jesus esta a implantar o comunismo macabro em S.tome e Príncipe que é adn do MLSTP.
    Os camaradas estão a fazer a festa com viagens e estadias grátis enquanto forças de seguranças e tribunais estão sendo usados para prisões arbitrárias dos adversários políticos estamos lixados.

  19. Aurelio

    15 de Maio de 2019 as 13:50

    Eu só vim ler os comentários. Tristeza muito………………… Combater a corrupção????? Fitxin flôgô só…Ele deveria começar do próprio governo dele. Há lá muita corrupção viva para combater. Vão enganar os outros. Já acreditei mas agora não acredito em mais nada. Na primeira vez todos caem. Na segunda caem os estúpidos. Na terceira só cai quem quiser.

  20. Amar o o que é nosso

    15 de Maio de 2019 as 14:35

    Até cego vê que estes também estão a criar uma ditadura… Eu que era fã do Jorge Jesus na campanha. Já não sou! Justiça tem de ser autónoma, se querem prender o senhor Américo, há mil e um motivos para isso, mas não este motivo. Assim estão a perder razão. É um preso político sim! Estão a agir igual ou pior que Adi qdo demitiram os juízes

  21. Joel Cardoso

    15 de Maio de 2019 as 16:36

    Senhor Adelino
    Parabéns por mais um importante artigo de opinião que já nos habituou a fazer
    Como já lhe tinha dito no seu artigo anterior, foi criado no país um grupo de chulos e bandidos cuja missão é maltratar a todos aqueles que têm uma opinião diferente do atual poder instalado no país. Este parasitas estão a ser muito bem pagos por ENAPORT, ENASA e EMAE. Se a Policia Judiciaria ou Ministério Público ou Tribunal de Contas for rever pagamentos ilegais que estão a ser feitos a dezenas destes chulos mensais , que têm tarefas de contradizer o que os outros dizem em discordância com atitudes do Governo, aí sim, haveria muitos responsáveis destas empresas a irem para o calabuço, pela má utilização do dinheiro público
    Estes indivíduos têm como argumentos que o Governo anterior também fez. Mas o Governo anterior devia ter feito muito mais, pois quando houve circulação de envelopes no tribunal, podia-se ter feito o pior, quando houve STP trading, desaparecendo milhões que o Brasil tinha posto a nossa disposição, podia-se ter prendido e levado para cadeias pessoas por muito tempo, o
    Falam do Governo anterior. Eu não sou simpatizante do Governo anterior. Mas vivo neste país e assiste tudo o que o Governo anterior fez. Estrada que liga a cidade capital a Pousada, estrada de S.Fenicia, estrada de Folha Fede, estrada de água criola, estrad de Boa Morte, estrada de Penha, estrada de Correia, Água a Mé Zoxi, água a Ribeira Afonso, água para Lobata, água para Neves, luz electrica para todo S.Tomé e Príncipe. Investiram na rede para depois investir na produção. E cabe a este governo investir na produção. O Governo anterior diversificou parceiros de cooperação, indo para outros parceiros tais como Kwaite, Holanda, China , Banco Mundial, União Europeia etc., já que o Governo de MLSTP só conhece Angola e nada mais.
    Mas já lá vão 5 meses e este governo não é capaz de nada. Falar e falar só.
    O Tói Zé quando chegou ao Príncipe a equipado MLSTP que lá estava a vários anos, tinha transformado aquela ilha como uma zona de guerra. Santo António estava irreconhecível, com casas velhas e partidas por todos os lados, estradas emburracadas por todos os lados, jovens frustados na cacharamba por todos os lados. Ele revolucionou o Príncipe e hoje veêm estes chulos fazerem propagandas barattas na internet.
    No entanto, foi o povo quem escolheu, então o p vai ter que aguentar. É pena a alma que não merece. Tudo o que estão a fazer é para evitar que o Patricio volte. Mas ele irá voltar para dar continuidade ao desenvolvimento deste país, ps em quatro anos ele fez o que os governos de MLSTP não fizeram em 40 anos.
    Bem haja o povo santomense

  22. mario mendes

    15 de Maio de 2019 as 17:01

    Enfim vejo os comentários de alguns a dizerem que na era do patrice trovoada também houve coisas horriveis e que no principe há isso e aquilo. Concordo plenamente, mas não podemos copiar os erros dos outros. O primeiro ministro pode até não ser jurista mas deve ter assessores que aconselham a fazer da melhor forma….controlar o sistema de justiça, utilizar a policia judiciaria para prender pessoas que interessam o governo…só mesmo em países de regimes totalitários como a maioria dos países africanos….Até nem vale a pena as pessoas irem estudar na Europa….quando vêm e ocupam cargos públicos é só trapalhada..

  23. Diasporano

    15 de Maio de 2019 as 17:01

    Isto que estes garotos do MLSTP e coligação estão a fazer estupidamente só está a contribuir para certas pessoas terem saudades do Pinta Cabras. Estão a entregar o ouro ao bandido. Não foi para isto que eu e os outros andamos a lutar. Se for para isto eu mesmo digo o Pinta Cabras para voltar e peço ele desculpas.

  24. Pescador Praia Melão

    15 de Maio de 2019 as 20:58

    Francamente. Té quando esta terra vai concertar?? Sai governo entre governo sempre mesma coisa. Sai bandido e entra bandido. Somos um país de bandidos. O Jorge afinal está desiludirme muito. Não é para isto que eu votei em voce. Faz sai.

  25. Rafael Cabinda

    15 de Maio de 2019 as 21:04

    Ó senhor Adelino Cardoso Cassandra você é muito atrevido. Governo de Rafael Cabinda também não. Fogô.

  26. Bem de S.Tomé e Príncipe

    15 de Maio de 2019 as 22:32

    Adelino Cassandra é um bom comentador. Tb aprecio as suas críticas para com o governo. Criticou o anterior e agora este.O país é STP, mas nunca vi a criticar o governo regional do Príncipe. Comentar é fácil. Se estivesse em STP, passando, vivendo e contemplando os desmandos e as atrocidades do anterior governo, certamente teria um comentário equilibrado. Atenta neste ditado “piam só cá tchila piam”. Não é porque desejo isso. Isso é consequência deixada pelo governo do PT. Isto está como no Israel, olho por olho, dente por dente.

  27. WXYZ

    16 de Maio de 2019 as 3:54

    So tinha dito que muitos que num passado recente lhe consideravam de bom, bonito, bestial, imparcial estao sendo os mesmos a apedraja lo agora. Ja nao o consideram de bom, com artigos bonitos. Ainda bem que pessoas de bom senso formam um exercito muito mais amplo do que esses fanaticos partidarios. E refiro me a fanaticos de ambos lados.

  28. Moisés Lusitado

    16 de Maio de 2019 as 8:46

    Oh Senhor Adelino Cassandra! Francamente, o senhor perdeu totalmente as estribeiras.
    O senhor acha normal ser um juiz cúmplice de um processo e de um arguido a decidir pelo arguido?
    Sinceramente que eu tinha outro juízo em relação a si, sobretudo pelas suas disposições escritas anteriores. Mas bastou uma ministro do governo beliscar o seu irmao para o senhor voltar o cano de revolver contra a sua própria alma.
    Meu caro, procure ser santomense e elevar o seu nivel intelectual e nao afunile apenas em questões de laços de consanguinidade porque a república é muito mais do que uma família ou um grupo de interesses.

  29. Eli

    16 de Maio de 2019 as 9:17

    Isto não é um país parece mais uma brincadeira de gente grande que tomou o país está a brincar com ele. É muito triste tudo isto.

  30. Gente Boa

    16 de Maio de 2019 as 9:40

    Caríssimos estamos a caminhar para não para uma justiça com isenção mas sim com vingança, confesso que falavam tanto de Patricio mas hoje toda gente percebe que este governo perdeu rumo, governo a justiça, coloca juízes medíocres vingativos e mal intencionados, mas uma coisa é certa, isto não vai continuar assim. Somos todos santomenses e não precisamos disto, penso que está na hora de Jorge Bom jesus demitir-se.

  31. Horácio Will

    16 de Maio de 2019 as 9:44

    Cassandra,
    Não te vou cumprimentar para não fazer mau uso deste espaço, mas a vontade de enviar um abraço é imensa. Tenho seguido os teus artigos dos quais depreendo que a tua alma sãotomense é muito grande. Não fico apenas pela preocupação batalhadora em denunciar aspectos passíveis de correcção que vens demonstrando, pois, observo também e enalteço a forma pedagógica e própria de um estadista com que o fazes. Depois de muito escrever ainda que com a maior das coerências, é fácil que, cirurgicamente, alguém que nos queira desacreditar, reúna pequenos pedaços das nossas grandes obras para encontrar insignificantes contradições e, de má-fé, fazer disso a nossa imagem.
    Tens sido dos mais, senão o mais bem comentado dos articulistas deste jornal e espero que te não detenhas em alguns momentos de pura solidão que certos comentários possam provocar.
    Eu sei o que é sentir a angústia que a desestruturação da consciência social de um país nos faz sentir quando esse país é nosso e quando pessoas com mesmas capacidades de observação que nós se insurgem contra o nosso apelo à uma maior consciencialização.
    Quanto ao processo que envolve o nosso ex-Ministro de Infraestruturas, Recursos Naturais e Ambiente…

  32. Antonio Lima

    16 de Maio de 2019 as 9:59

    Minhas felicitações pela sua análise que já nos habituou
    Siga fazendo estas análises e não se preocupe com as criticas destes grupinhos que todos já conhecemos quem são e quanto é que ganham com cada comentário maldoso que fazem.
    Este grupo obcecado pelo Governo anterior e por Patricio, não sabem fazer outra coisa, que adorar o que Patricio fez. Porque se na realidade o Patricio tivesse feito mal ao país e a eles próprios, o que teriam feito seria tentar esquecer o nome dele. Alguém que me faz mal a minha primeira reação é apagar-lo da minha memória. Então aqueles que falam todos os momentos de Patricio, é porque adoram o mesmo. E ele vai voltar de certeza. Vai voltar para dar continuidade a electrificação do país, para dar continuidade a construção do Poirto e aeroporto que ele iniciou, para dar continuidade a reconstrução do Hospital que ele já tinha iniciado com os estudos, para dar continuidade aa requalificação da marginal que ele já tinha começado, para dar continuidade aos trabalhos de abastecimento de água a Cantagalo que ele já tinha iniciado, para dar continuidade aos trabalhos de reabiltação da estrada nacional nº 1 que ele já tinha iniciado. Etc. etc.. Já viram quantas coisas este homem odiado pelos chulos santomenses já tinha iniciado em quatro anos. E o que ele já tinha feito em 4 anos, tais como energia para todo o país, água em me zoxi, lemba, lobata, estradas fora da capital etc.
    Quero ver que coisas novas este governo de bana mão irá fazer.
    A iniciativa de luta contra a corrupção é de louvar. No entanto, devem começar a tratar dos seguintes casos para demonstrarem a seriedade: Envelopess na justiça, STP traiding com Delfim Neves, ENAPORT com Diogo, Banco do Equador com Pinto e Delfim Neves entre outros.
    Só assim, a luta contra a corrupção será sério e válido
    O povo aguarda
    STP

  33. J.J

    16 de Maio de 2019 as 12:24

    Em S.T.P infelizmente não existe nem nunca existiu justiça. Os juízes estão todos comprados e fazem normalmente aquilo que os governantes querem. Sempre foi assim desde a independência nacional. Agora que estamos a viver em democracia poderia ser diferente mas os nossos juízes de uma forma geral são muito fracos e não têm personalidade e ética para ocuparem estes lugares. Desde quando os anteriores juizes do S.T.J deveriam voltar a ocupar aqueles lugares. O problema é este. Eles estão a agir agora por vingança e ódio para fazer desforra.

    • Amar o o que é nosso

      16 de Maio de 2019 as 18:42

      Isto é o parece!

  34. óscar Pinto

    16 de Maio de 2019 as 12:41

    Dá nojo ler estas asneiras.
    O que esse senhor quer?

    • Púmbú

      16 de Maio de 2019 as 19:54

      Ele quer enganar os inocentes fazendo-se de Chico santo.

  35. Horácio Will

    16 de Maio de 2019 as 15:20

    Quanto ao processo que envolve o nosso ex-Ministro de Infraestruturas, Recursos Naturais e Ambiente…
    Esta situação lembra-me uma passagem de uma série que vi por acaso:
    Houve um indivíduo a vender drogas envenenadas que estavam a provocar a morte de vários cidadãos que a consumiam. Quando foi detido, alguns policiais queriam arrancar-lhe informações sobre o local do armazenamento da droga para evitarem mais mortes. O chefe da polícia quase que processava os seus subalternos com raiva de eles não estarem a cumprir legalmente o seu dever. Pois, para ele, devia-se chamar o advogado como pediu o detido e o processo seguir as vias legais. Para os outros era preciso parar com as mortes a todo o custo. Eu vejo essas mortes como a morte dos são-tomenses que falecem com assistência insuficiente ou muito deficiente nos hospitais, em acidentes nas estradas deterioradas, alunos que saem de escolas com mau nível de ensino para estudar no estrangeiro… tudo isso num país onde o dinheiro anda a rodo em mãos de pessoas que somente aumentam a dívida do país e enriquecem a custa da miséria e morte dos seus irmãos.
    Pergunto, Cassandra:
    Esperamos pela legalidade ou fazemos qualquer asneira legal ou social para dizer basta?
    Penso que o melhor é deixar o governo punir todos os que estejam ao seu alcance e tenham cometido crimes económicos contra o país, ainda que estes sejam só os da oposição. Depois, o povo estará alertado e poderá ser este a exigir que a justiça seja feita também aos justiceiros. Bem ou mal, penso que é necessário começar.

  36. mario mendes

    17 de Maio de 2019 as 14:39

    As criticas do autor são de facto constatações, agora acho que o primeiro ministro devia ver nessas criticas uma forma de melhorar a sua governação….quase nada funciona no pais. As pessoas andam a reclamar que as coisas pioraram…. enfim esta alternativa de poder é mais uma oportunidade para camaradas dos partidos que governam….Vejam só encheram tanto o arroz no barco para o camarada do partido no principe que o mesmo teve naufragar…agora a culpa é dos outros…

  37. mario mendes

    17 de Maio de 2019 as 14:42

    Nos tribunais o reinado é do silva e dos da gloria com as suas familias, fazem de tudo para prejudicar os outros até os funcionários são prejudicados….falta papel e mais alguma coisa pelo menos é o dizem na rua os descontentes…Onde é que vai o dinheiro que o governo dá aos tribunais?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo