Opinião

Filipe Nascimento o novo rosto da UMPP

Caras amigas e caros amigos da ilha do Príncipe,

Começo este artigo de opinião por contextualizar o processo autonómico, que diretamente está na génese do surgimento da União para Mudança e Progresso do Príncipe – UMPP. Nesta contextualização, por uma questão de reconhecimento e mérito, é imprescindível citar algumas figuras do âmbito regional, que contribuíram de alguma forma, para que a ilha do Príncipe fosse institucionalizada como uma Região Autónoma. Os ex. Presidentes do Governo Regional, Damião Vaz D´Almeida e Zeferino dos Prazeres, outras individualidades, Osório Umbelina, Silvestre Umbelina, Alex Metzer e outros…

A AUTONOMIA do Príncipe deu-se em 29 de abril de 1995 e tinha na sua fase inicial poucos efeitos práticos. Até o ano de 2006, não se traduzia num potente instrumento de melhoria de condições de vida da população e, por circunstância da difícil conjuntura política que o país atravessava, interditava os naturais da ilha de exercer a capacidade eleitoral para escolher os seus próprios dirigentes. Havia uma consciencialização cívica de lutar cada vez mais para sua consolidação. É neste contexto que a população local manifestou junto ao Governo Central o desejo de haver periodicamente eleições regionais.

24 anos depois, podemos afirmar com orgulho, que a UMPP é o “progenitor” do maior património político que o Príncipe conquistou desde a Independência de São Tomé e Príncipe (AUTONOMIA). É o Movimento que trabalhou no seu processo de amadurecimento e afirmação como uma ferramenta de garantia da coesão nacional. Como é obvio, não posso deixar de citar Francisco Silva, o ex. Presidente da Assembleia Nacional, que jogou um papel preponderante e permitiu que o Príncipe dispusesse hoje de um Estatuto Político Administrativo próprio, documento fundamental, que rege o funcionamento dos órgãos do poder regional.

Assente na vontade da maioria popular, a UMPP governa desde as primeiras eleições democraticamente realizadas em 2006. Hoje, é praticamente impossível falar deste Movimento Político sem mencionar Tó zé Cassandra. Não pretendo narrar aqui os feitos conquistados por aquele, até porque seria malbaratar o tempo dos leitores, tendo em conta que os mesmos estão bem refletidos no atual progresso do Príncipe.

Porém, a UMPP prepara-se para realizar no dia 16 de novembro, uma das mais importantes convenções regionais desde a sua fundação. Trata-se de um congresso eletivo para formação de uma nova liderança. Quem acompanhou a trajetora deste Movimento sempre carregou consigo a dúvida sobre quem seria o sucessor do Tó zé Cassandra.

A sucessão na liderança de um Partido ou Movimento Político está longe de ser um processo fácil. Todavia, são muitos os conflitos que surgem na expetativa de uma sucessão que garanta a continuidade do trabalho desenvolvido pelo líder. Nunca houve nesta Força Política um número 2 do Presidente que desse um sinal claro desta transição, o que torna ainda o processo mais complexo.

Por conseguinte, Tó zé Cassandra tem a plena noção de que qualquer “erro de casting” na escolha do futuro líder, poderá resultar num fracasso político da UMPP nas próximas batalhas eleitorais, com graves consequências na agenda do desenvolvimento sustentável já iniciada na ilha do Príncipe. Ao apoiar a candidatura do Filipe Nascimento para sua sucessão, dá sinais de querer manter o Movimento no radar da governação e revela ser um líder moderno, não conservador das tradições comuns de que a sucessão deve partir sempre de um membro do Governo ou de alguém que já fez parte.

Os atuais desafios que a ilha do Príncipe enfrenta nomeadamente, o projeto para construção de um novo porto, a ligação segura inter-ilhas, a lei das finanças das regionais autónomas, a implementação de energias renováveis, tendo em foco à preservação do ambiente e a eliminação das desigualdades sociais resultantes da descontinuidade territorial existentes no país, exige da UMPP um novo líder de caráter com carisma para mobilizar todos os Principenses à volta destes desígnios. O caráter de um líder é fundamental e complementa a sua competência.

Filipe Nascimento para além de ter essas duas caraterísticas e uma visão holística da política, é advogado de profissão, com uma carreira académica brilhante, homem de causas, munido de grande sentido de responsabilidade e capaz de promover sempre reconciliação entre as pessoas. Dada a sua humildade e simplicidade, é um jovem que nunca procurou protagonismo político e talvez por isso, muitos militantes e simpatizantes da UMPP ainda não conseguiram avaliar a sua verdadeira personalidade.

Dedicou grande parte da sua juventude ao associativismo, foi mentor de várias iniciativas juvenis na diáspora portuguesa, fundador da Associação dos Estudantes do Príncipe em Portugal – “Minu Yié”, foi Presidente do Núcleo dos Estudantes Africanos na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, Presidente da Associação Cabo-verdiana de Lisboa, líder da bancada parlamentar na União das Juntas de Freguesias de Carnaxide e Queijas e Adjunto do Vice-Presidente da Câmara Municipal de Oeiras, funções que ele sempre exerceu com muita competência e lhe permitiu criar uma descomunal rede de contactos com instituições que poderão ser uma mais-valia para o Príncipe. Posto isto, Filipe Nascimento para mim parece ser efetivamente a figura certa, no momento certo e que melhor ajusta aos desafios do presente e do futuro.

Um líder é seguido pelas pessoas que acreditam nele. Eu acredito no Filipe Nascimento por um Príncipe mais forte!

07.11.2019

Silton Monforte,
Natural da ilha do Príncipe, e-mail: siltonmonforte@gmail.com

    24 comentários

24 comentários

  1. Bomu Kelê

    9 de Novembro de 2019 as 19:42

    Estou rendido a este processo de futuro para UMPP e um dia para o Príncipe. Vamos acreditar.

  2. Justiceiro

    9 de Novembro de 2019 as 19:44

    Acompanhei este jovem. Só o facto de já ter feito uma larga rede de contactos em mais de um país parceiro já é um grande ganho para o Príncipe e para São Tomé e Príncipe

  3. Príncipe Primeiro

    9 de Novembro de 2019 as 19:46

    Tó Zé fez uma grande escolha. É jovem mas tem percurso e contactos. Isto é grande mais valia para Príncipe. Apoio

  4. Acredito

    9 de Novembro de 2019 as 19:52

    Filipe parabéns pela coragem e obrigado por aceitar este desafio. Temos muito a ganhar contigo. Príncipe está de parabéns por esta saída de continuidade. Força

  5. Joao

    10 de Novembro de 2019 as 3:19

    Força. Tens o meu apoio

  6. Fidel Castro

    10 de Novembro de 2019 as 10:35

    Esta escolha representa uma humilhação para todos antigos membro e fundadores da UMPP. uma autêntica falta de respeito por parte Tó ZÉ CASSANDRA. A única coisa que posso dizer é que Deus escreve reto por linhas tortas, não há nada que o tempo não resolve. Deus é grande!

    • sol

      12 de Novembro de 2019 as 9:41

      FUNDADOR??????????. Hoje, lá já não se encontra nenhum do fundador, mem o próprio Tó Zé é fundador. Não estamos lá por causa do malabarismo do Tó Zé. E hoje alguns membros antigos e não fundadores estão dando conta de atitudes maquiavélica de Tó Zé. Brevemente tudo virá a tona. Só tenho muita pena dos seguidores.-

  7. Fui do UMPP Sei o que falo

    10 de Novembro de 2019 as 10:55

    Tó ZÉ CASSANDRA, gozou com a corja TODA. Kkkkk

  8. Só de graça

    10 de Novembro de 2019 as 11:04

    O rapaz será k ponta de lança de Isaltino Morais presidente de camarada de Oeiras. Dará continuidade dos negócios obscuros de Isaltino Morais na Ilha do Príncipe.

    Tó ZÉ, deu Isaltino Morais o recinto de parque popular sem que o tribunal de contas soubesse do negócio. PRÍNCIPE, transformou-se num reduto da Família mais próxima deste senhor. O Filipe não passa de um capacho do Isaltino Morais e Tó ZÉ…

    Eu gostaria de SABER se DENTRO da UMPP não tem outra pessoa mais idônea? Tó ZÉ vai destruir esse jovem, vocês hão de ver o que vos digo.

  9. Palhaçada

    10 de Novembro de 2019 as 11:07

    FILIPE NASCIMENTO, não tem pai e mãe para lhe da conselho? Um dia vão perceber o porquê desta pergunta.

  10. Gente do Príncipe

    10 de Novembro de 2019 as 21:21

    Grande escolha sim senhor!!!! Eu também sou do Príncipe e vivo aqui no Príncipe. Nenhum de vocês é mais do Príncipe do que eu. Portanto eu conheço-vos todos, um a um. Como convosco todos os dias, nos bares, nos quiosques e até na rua. Bebo a minha a cerveja com vocês todos os dias. Ando na roça e na cidade todos os dias. Estou dentro da UMPP desde a fundação. Estive em grande em todas as campanhas da UMPP. Sei o que a casa gasta. Portanto eu aviso vocês para não me obrigar a falar. Vocês sabem quem eu sou. Vocês são todos bandidos e alguns estão dentro da UMPP. Querem fazer a vossa vida com a rede que vocês instalaram cá no Príncipe para fazerem negócios, corrupção entre vocês. Vocês estão contra Filipe e Tozé porque ele acabou com esta bandidagem que estava a corroer a UMPP por dentro. Fizerem tudo para que o Tozé escolhesse um de vocês para vocês ampliar a vossa rede e estragar a União com os vossos negócios. Eu estou de pedra e cal com o Filipe. Bom quadro, humilde, trabalhador e inteligente. É isto que vos mata. Bandidos…. E não me obrigam a falar mais e nomear vossos nomes um a um.

    • sol

      11 de Novembro de 2019 as 8:47

      És tu mesmo. Pk não digas das dívidas que pagaste a teu amigo para não ir a cadeia. Tens muitas coisas a explicar ao País.

  11. Militante da União desde Início

    10 de Novembro de 2019 as 21:53

    Mas eu não vos compreendo. Desculpem-me esta sinceridade. Isto é democracia ou não? Explica-me isto por favor. O Filipe candidatou. Ninguém proibiu nenhum candidato para candidatar. Toda a gente que queria aparecer tinha oportunidade de apresentar sua candidatura. Quem é que impediu alguém de candidatar aqui no Príncipe. Não apresentaram candidatura agora estão a reclamar que o Tozé fez mal. Fez mal como? Ele impediu alguém de candidatar? Eu não vos percebo sinceramente. Reclamam que querem democracia, que não querem ditadura e depois quando há eleições para toda a gente aparecer e candidatar ninguém aparece e começam a reclamar que fulano apareceu, que Tozé fez mal, que o Filipe fez mal, etc, etc, etc,. Porquê que vocês não apresentaram a vossa candidatura para fortalecer a UMPP com isto? Eu próprio ouvi o presidente a dizer na reunião que toda a gente podia candidatar e apresentar candidatura e que ele estava a pensar apresentar um candidato. O que é que isto tem de mal? Onde é que o presidente gozou com alguém? Ou ele não pode apoiar um candidato? Onde é que existe humilhação de alguém ou de algum fundador da União neste caso? Quer dizer nenhum fundador apresentou candidatura para este cargo e no entanto a União deveria acabar porque ninguém apresentou candidatura. É isto que vocês queriam não é?? Eu não vos compreendo sinceramente.

  12. STP sempre

    11 de Novembro de 2019 as 5:03

    Ele também é daqui e participou na primeira eleição da UMPP como apoiante. Apoiou no ano passado. Credo vocês. Se não quiserem ele então avança vocês ou então deixa de falar besteiras.

  13. Egoísmo faz mal

    11 de Novembro de 2019 as 5:54

    Estes gajos da dita “ala dura” são tão egoístas e interesseiros que nem percebem que estão a beneficiar a oposição com as críticas descabidas que estão a fazer. Se não concordam então é melhor candidatar. Qual é o medo?

  14. Força

    11 de Novembro de 2019 as 13:04

    Carrega. Viva o Príncipe. Viva São Tomé e Príncipe.

  15. Avante

    11 de Novembro de 2019 as 13:54

    Está todo o Príncipe contigo. Para a frente o caminho. Força

  16. Força

    11 de Novembro de 2019 as 14:02

    Força campeão. És um orgulho para nós do Príncipe. Vamos fazer uma grande campanha. Foco

  17. Deus no comando

    11 de Novembro de 2019 as 14:07

    Jovem cheio de força e batalhador. Continua humilde e Deus vai ajudar pelo bem do Príncipe.

  18. Viva o Príncipe

    11 de Novembro de 2019 as 15:00

    Força mano

  19. Boné jóquei

    11 de Novembro de 2019 as 15:18

    Sempre apreciei a simplicidade do Filipe e lá fora conseguiu singrar. Aqui também vai conseguir. Determinação

  20. Sempre

    12 de Novembro de 2019 as 13:13

    Viva a democracia. Quem não gostar apresenta candidatura. Acho que foi boa opção. Tem meu voto

  21. Pascoal Carvalho

    12 de Novembro de 2019 as 21:05

    jóvem com potencial, com coragem e audácia.
    força espero sucesso, honestidade, trabalho.

  22. Príncipe

    13 de Novembro de 2019 as 6:43

    Muito bem. Jovem mas com grande potencial. Sabe estar. Mais do que muitos aí. Força

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo