Discurso de Obama na Cimeira EUA-África

PRONUNCIAMENTO DO PRESIDENTE OBAMA 
DURANTE SESSÃO DE ABERTURA DA CÚPULA DE LÍDERES EUA-ÁFRICA

Departamento de Estado
10h17 (horário de verão da Costa Leste dos EUA)

PRESIDENTE OBAMA: Bom dia a todos. Michelle e eu nos sentimos honrados em receber vocês e seus maravilhosos cônjuges no jantar de ontem. Espero que as pessoas não tenham ficado fora até tarde. A noite foi uma oportunidade de celebrar os laços entre nossos povos. E esta manhã, continuamos nosso trabalho, e é meu privilégio acolher vocês nesta primeira Cúpula de Líderes EUA-África.

Permitam-me também agradecer ao nosso secretário de Estado, John Kerry, e a todos aqui no Departamento de Estado que estão nos recebendo hoje. John e sua equipe estão fazendo um trabalho excelente de aprofundamento de nossa parceria com muitas de suas nações. Portanto, John, obrigado por seu excelente trabalho.

Quero começar saudando o presidente Conde, da Guiné, e observando que dois líderes não puderam se juntar a nós – a presidente Ellen Sirleaf da Libéria e o presidente Ernest Koroma de Serra Leoa. Somos gratos pela presença de suas delegações, especialmente no momento em que estão focados em uma situação muito difícil em seus países. E em nome de todos nós aqui hoje, nossos pensamentos e orações estão com aqueles que foram afetados pelo surto do ebola, especialmente aqueles que perderam entes queridos.

Os Estados Unidos e os nossos parceiros internacionais continuarão a fazer tudo o que pudermos para ajudar nossos parceiros africanos a responder a essa crise e estamos com o povo da Guiné, da Libéria e de Serra Leoa. No decorrer de suas histórias, eles superaram enormes desafios e estão se valendo daquele mesmo espírito de fortaleza e resiliência hoje.

Portanto, estamos reunidos esta semana porque, mesmo embora o continente enfrente desafios significativos, como eu disse na noite passada, acredito que uma nova África está emergindo. Com algumas das economias que mais crescem no mundo, uma classe média em expansão e a população mais jovem e que mais rápido cresce na Terra, a África ajudará a moldar o mundo como nunca antes.

Além disso, o progresso da África está sendo liderado por africanos, inclusive por líderes representados aqui hoje. Mais governos estão adotando reformas econômicas, atraindo níveis recordes de investimento. Os ganhos em desenvolvimento, o aumento da produção agrícola, o declínio das taxas de doenças infecciosas estão sendo impulsionados através de planos africanos. As forças de segurança da África e as forças de manutenção da paz africanas estão arriscando suas vidas para enfrentar as ameaças regionais. Uma nova geração de jovens africanos está fazendo sua voz ser ouvida.

A ascensão da África significa oportunidades para todos nós – incluindo a oportunidade de transformar a relação entre os Estados Unidos e a África. Como disse na Cidade do Cabo no ano passado, é hora de um novo modelo de parceria entre os Estados Unidos e a África – uma parceria entre iguais que se concentre na capacidade africana de resolver problemas e na capacidade da África de crescer. E é por essa razão que estamos aqui.

Para meus colegas de liderança, quero agradecer a vocês e a suas equipes por nos ajudar a moldar nossa agenda de hoje. Nosso trabalho pode dar continuidade às contribuições valiosas já feitas esta semana por grupos da sociedade civil, pelo setor privado, por jovens africanos e – na nossa primeira sessão da cúpula – por nossas comunidades religiosas, que fazem muito para sustentar a relação entre os Estados Unidos e a África. Embora possam ser diferentes, nossas tradições religiosas nos fazem lembrar da dignidade inerente de cada ser humano e que nosso trabalho enquanto nações deve ser enraizado na empatia e na compaixão uns com os outros, como irmãos e irmãs.

Hoje é uma oportunidade de dar ênfase a três amplas áreas em que podemos progredir juntos.

Número um, temos a oportunidade de expandir o comércio que gera empregos. Os novos acordos e investimentos comerciais que anunciei ontem são um passo importante. E hoje podemos focar no que podemos fazer, enquanto governos, para acelerar esse investimento – reformas econômicas e regulatórias, integração regional e desenvolvimento de modo que o crescimento seja de base ampla, especialmente entre mulheres, que devem ser empoderadas para que as economias possam realmente florescer.

Em segundo lugar, temos a oportunidade de fortalecer a governança da qual o crescimento econômico e as sociedades livres dependem. Hoje podemos focar nos ingredientes do progresso: Estado de Direito, governo aberto, instituições responsáveis e transparentes, sociedades civis fortes e respeito pelos direitos humanos universais de todas as pessoas.

E finalmente, temos a oportunidade de aprofundar nossa cooperação em segurança contra ameaças comuns. Conforme eu disse, as forças de segurança africanas e as forças de manutenção da paz estão na liderança em todo o continente. Como seu parceiro, os Estados Unidos estão orgulhosos de apoiar esses esforços. E hoje, podemos focar em como podemos continuar a fortalecer a capacidade da África de enfrentar essas ameaças transitórias – ameaças transnacionais, e dessa forma tornando todas as nossas nações mais seguras.

Pois bem, resumindo, estamos aqui não somente para falar. Estamos aqui para agir – para dar passos concretos a fim de construir o progresso da África e forjar as parcerias de igual para igual as quais buscamos; passos tangíveis para proporcionar mais prosperidade, mais segurança e mais justiça a nossos cidadãos. Portanto, para meus colegas de liderança, novamente, estou muito grato a vocês por estarem aqui. Não vejo a hora de trabalharmos juntos hoje.

Neste momento, gostaria de convidar o presidente Aziz, da Mauritânia, atual presidente da União Africana, para proferir algumas palavras. Presidente Aziz.

 

Consulte outros temas que reflectem a política dos Estados Unidos para o continente africano :

1 - Investimento dos EUA na África por um futuro comum

2 - Fatos importantes sobre a cooperação EUA-África em saúde global

3 - Apoio a manutenção da paz em África

4 - Preservação do ambiente em África

5 - Fatos importantes sobre a cooperação EUA-África em saúde global

 

Consulte

Notícias relacionadas

  1. img
    Santomense Responder

    Discurso foi traduzido de certa forma bem, mas certos aspectos do discurso foram mal traduzidos. A mssgm do Presidente nao foi completamente interpretada e traduzida em terminologia socio-economico e Cultural. Moro em Nova Jersey-usa. Gabriel, entre Barack e Michel Obama… e o “baixinho”
    Tela Non, precisa de alguem mais competente nas linguas.
    Good Luck !!!!

    • img
      Danilo Silva Responder

      Pois, se calhar o Tela Non devia contratar os seus serviços para fazer a tradução. Se mal consegue escrever na sua língua materna como poderá ter capacidades para interpretar e traduzir alguma coisa de Inglês para o Português, ou apontar erros nos trabalhos dos outros?
      Não entendi o nexo da sua intervenção. Para a sua informação essas traduções foram feitas por profissionais e não por curiosos.
      Danilo

    • img
      mandja Responder

      Saotomense, quando diz Gabriel “o baixinho”…e aí? O que quis você dizer com este adjectivo? Não é isto que vai “qualificar” o Gabriel, porque ele é um grande HOMEM. Sabia q o tamanho não é documento. Nao se pode dobrar Gabriel de jeito nenhum, como 1 doc. ! Quanto a tradução, voce podia resumir o conteúdo do discurso do Obama, já que fala bem o inglês .

Deixe um comentario

*