Eleições: financiamento a 100% está garantido

Na última semana o Governo anunciou que faltavam 40% do valor orçamentado, para financiar as eleições de 12 de Outubro. O PNUD que gere os fundos angariados para financiar as actividades da Comissão Eleitoral, também confirmou o atraso dos parceiros da disponibilização de verbas, e apelou a comunidade internacional a agir atempadamente.

A União Europeia respondeu, e disponibilizando 110 mil euros, através da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC). Esta tarde a Ministra dos Negócios Estrangeiros Natália Umbelina e Jean Zue Obanne, o representante da Comunidade Económica dos Estados da África Central, assinaram o memorando que garante o financiamento de 110 mil euros, para financiar as actividades da Comissão Eleitoral Nacional.

Segundo a Ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, está completo o financiamento necessário para o povo ir as urnas no dia 12 de Outubro. «Para a realização das eleições temos o montante completo para que elas tenham lugar em boas condições. Dizer as populações que as eleições vão ter lugar em melhores condições, e que neste momento temos o montante suficiente para poder colmatar as lacunas que se faziam sentir», precisou Natália Umbelina.

O representante da Comunidade Económica dos Estados da África Central, realçou a excelência da democracia são-tomense, que é um exemplo para a região da África Central. «A República Democrática de São Tomé e Príncipe, é sem dúvidas o melhor aluno da democracia no espaço regional. Por isso me sinto honrado de ter-me atribuído plenos poderes, para participar nesta cerimónia tão importante, que permite a CEEAC participar de forma notável na organização das eleições», declarou Jean Zue Obanne.

A Comunidade Internacional reagiu a tempo, para permitir São Tomé e Príncipe, realizar as eleições. Note-se que desde o advento da democracia pluralista em 1990, nunca o arquipélago são-tomense conseguiu pelos seus próprios meios financiar a realização das eleições.

Facto que foi referido várias vezes pelo Presidente da Comissão Eleitoral Nacional, quando recebeu ajuda financeira dos Estados Unidos e de outros parceiros, para garantir a realização das eleições.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    Atento ao Dossier Responder

    Financiamento 100% garantido.
    Qual financiamento o do “”BANHO””

  2. img
    mente purra Responder

    kikikikik ,prope banho é ,os rei de dinheiro e que vao a ringe ,portanto meu sinhores dismanxa dinheiro pa povo cumer avontade

  3. img
    QUE PENA Responder

    povo burro é k se comporta como essa ai que se faz chamar de “mente purra”. quer comer meia dúzia hj pra lhe faltar o necessário durante 4 ou 5 anos.

  4. img
    Zé Faneca Responder

    Não é de sentir vergonha?
    Em quantos Estados do Mundo acontece uma coisa destas?

  5. img
    Belmiro da Graça Soares Responder

    Uma pergunta apenas para reflexão.
    Como falar em soberania no país se as eleições são financiadas por outros países e/ou organizações internacionais?

Deixe um comentario

*