Destaques

UDD analisou situação política gerada por Patrice

Comunicado do Primeiro-ministro reagindo ao tempo de antena da UDD, a ocupação da Assembleia Nacional e a questão da presença dos militares ruandeses em solo santomense, e o ataque a Igreja Católica pelo Primeiro-ministro santomense. Foram os 3 principais temas da actualidade nacional que mereceram reflexão do partido UDD que tem 1 assento no parlamento.

Clique para saber tudo – COMUNICADO DA COMISSÃO POLÍTICA DA UDD – SETEMBRO DE 2017-00 (1)

    8 comentários

8 comentários

  1. João Carlos

    12 de Setembro de 2017 as 6:24

    É mesmo isso, precisamos de uma oposição atenta e firme na defesa dos interesses nacionais e do regime democrático

  2. Carlos Alburquerque T.S.

    12 de Setembro de 2017 as 9:44

    Subscrevo as preocupações do partido UDD. Na verdade muitas questões devem ser colocadas ao Patrice Trovoada quer pela forma precipitada como ele foi responder o Peter Lopes na TVS e na Rádio nacional, quando nem a TVS nem a Radio nacional tinham divulgado a tal noticia, ou se quiserem o vídeo do Peter Bouças. Tanto se apressou que foi capaz de convencer o pau mandado de Arlecio Costa dar a sua versão e este por sua vez acabou por declarar que de facto há um mandante e um financiador do golpe, da mesma forma como o próprio Patrice confirma ter amizades com Peter Lopes senão não lhe classificaria de ingrato.
    Bom mas são temas para futuros debates , isto se o Patrice não pedir a sua demissão, porque em condições normais com tantas acusações e tantas suspeições já ele deveria demitir-se ou então deveria o Presidente da Republica, se fosse na verdade um presidente da república, a obrigar o Patrice a isso.
    Mas se decidi começar a participar neste espaço de debate que nos é proporcionado pelo Tela-Nom, já que nem a Radio Nacional nem a TVS se dão a esse trabalho – porque acabou a liberdade de imprensa em STP, é justamente para de forma clara e decisiva contribuirmos para uma reflexão profunda deste nosso país transformado hoje num barril de pólvora com um futuro decididamente incerto.
    De nome Carlos Alburquerque Tiago de Sousa, natural de Trindade S.Tomé, a residir actualmente em Sambizanga, República de Angola, funcionário da Sonangol, considero, a julgar pelas noticias que nos chegam no estrangeiro, que o ADI perdeu toda a oportunidade de fazer um bom mandato. Ao ADI resta pouco menos de um ano de mandato o que quer dizer que já se passaram mais de três anos e não existe um único sinal de alguma realização concreta deste partido que no seu comício de vitória anunciou tanta coisa. Nem falo do aroz de treze mil dobras, nem de oportunidade de emprego para os jovens nem de transformar S.Tomé e Principe num Dubay. Verdade é que o país em vez de progredir, regrediu em todos os sentidos, bastante ver para os gráficos das organizações internacionais. Para já está declarado que não há liberdade de Imprensa em STP. A taxa de desemprego aumentou situando-se agora na casa dos trinta por cento. O Índice de paludismo tende a aumentar. A OMS e o fundo global já anunciaram que não vão mais financia as vacinas para STP. As contas do estado estão desorganizadas e quer o banco Mundial quer o FMI prometem estar atentos ao processo de entrada em circulação da nova família da dobra, o que quer dizer que estas instituições desconfiam de alguma coisa.
    Assim, estando o ADI a perder terreno e estar em descrédito total, claro que partidos como UDD, PCD e MDFM poderão ter oportunidades de crescer, dai as minhas felicitações por este paulatino ressurgir da UDD.
    O PCD terá de certeza poucas chances de crescer, pelo seu passado não muito digno e o MLSTP – a grande força politica do País está no estado em que esta.
    O MDFM, o partido que no fundo fez com que ADI tivesse hoje a maioria absoluta, por ter cometidos erros de palmatória tem na verdade uma gloriosa oportunidade de se afirmar e crescer, se de facto os seus militantes que se haviam baldado para o ADI decidirem regressar a casa. Aliás há já relatos nesse sentido. No entanto se o ADI estrategicamente se associar a MDFM, uma nova maioria absoluta poderá estar a espreita, mas são apenas suposições, ou melhor estou a trazer para fora questões que nós os santomenses debatemos nos nossos encontros de fim de semana entre “gentes da terra”.
    Resumindo, quer seja o ADI, MLSTP, MDFM, UDD ou PCD ou qualquer outra força politica, todos os verdadeiros filhos de S.Tomé têm que pensar neste país e deixar de fazer promessas irrealizáveis. Sempre fomos um país pobre, mas sempre vivemos da verdade e da dignidade.

  3. APOLO 2010

    12 de Setembro de 2017 as 10:47

    Muito bem UDD, somos um estado de direito democrático. Deve haver espaço para todos e interrogar que quer que seja num ambiente em que se promova debates, opiniões de modo corrigir o que está mal. Não é tentar impor-nos aquilo que é anormal que todos devem obedecer mesmo sabendo que não está certo. Estamos num momento politico tenso e fraturante e que ninguém pode falar nada contrário ao governo/ADI porque tem a maioria e poder. Abram os olhos e estejam atentos.

    Viva STP!

  4. Original

    12 de Setembro de 2017 as 11:43

    O Patrice mandou Arlécio viajar e desaparecer para não dar mais entrevistas porque poderia comprometê-lo ainda mais.Outra questão é o facto de STP ser uma panela onde todos metem as mãos e aparece o Obajanjo dizer que Patrice não tem nada a ver com o golpe pensando que somos inocentes.

  5. Santa Mucambá

    12 de Setembro de 2017 as 14:15

    Comunicado claro e preciso.
    O Sr. Primeiro-ministro quer ACABAR com as Igrejas cristãs, começando com a mais forte , a seguir Adventista e Evangélica é outras mais pequenas acabam por morte natural.
    Agora Sim obrigar todos nós a sermos Muçulmanos.
    Cá em Lisboa já comentamos isso após o lançamento do livro do Patrice Trovoada que nunca foi mostrado em S.Tomé e Principe.
    Ele ali defende ferozmente o Islão pondo em causa a existência de DEUS. Quem viver verá

  6. vicente

    12 de Setembro de 2017 as 14:37

    Granda linção p’ró ADI e com dizia o meu AVÔ ” na sá ponda ómali laba plé êlê mando budo sca lugi fa.

  7. Aurora da Trindade

    12 de Setembro de 2017 as 19:57

    Ora nem mais! E mesmo assim UDD. Nos ultomos tempos parece que apenas UDD e MDFM e que teem tido tomates no lugar e produzir comunicados com logica e consistenvia. Os grandes partidos entao hibernados.

    • Martelo da Justiça

      13 de Setembro de 2017 as 19:40

      Não há duvidas. O MLSTP, o maior Partido da oposição tem sido uma desilusão complata. Não ata nem desata. Parece que os seus dirigente estão todos envergonhados, manietados, comprometidos. Não é normal!. Ainda assim os tipos não largam o osso, não abrem o Partido a novos membros e a camada jovem. Há muita gente que quer integrar no MLSTP ou querem regressar ao Partido mas vêm a porta barrada. O que é que se passa com esse Partido??
      Numa altura em que se constata graves atropelos a nossa democracia, em que o governo de Patrice Trovoada tem demostrado a sua incompetência em resolver os graves problemas económicos do Pais, não é normal que o maior Partido da oposição comporta-se desta forma. Será que o MLSTP que ser alternativa ao atual Partido no poder o ADI? A ver vamos!!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo