Jovens Realizam Campanha de Limpeza em Micolo

No sábado passado Micolo acordou diferente devido a uma actividade de limpeza realizada por jovens da comunidade que pretendeu fechar de forma activa a campanha de sensibilização dos dias anteriores, organizada pela Associação das Autarquias com o apoio do PNUD. Durante a parte da manhã e início da tarde, cerca de 40 jovens estiveram envolvidos na actividade de limpeza que contou com o apoio Câmara Distrital de Lobata e o projecto “consolidação do apoio às Câmaras Distritais para a implementação de um sistema regular de recolha dos resíduos sólidos” executado pelas ONGs ADAPPA, ALISEI, FCJ e MARAPA, com o apoio da AECID.

No início da actividade foram definidos três grupos de limpeza divididos entre a entrada da comunidade e praia, esta última ainda muito utilizada para a deposição de resíduos e como casa de banho por muitas pessoas que argumentam a falta de latrinas. Os resíduos recolhidos totalizaram três viagens de transporte que a Câmara realizou até destino final no veículo à disposição da actividade – único que a autarquia possui para a recolha de resíduos assim como para outros serviços. Com o fim da actividade, houve também espaço para um pequeno lanche entre todos os participantes, sendo de salientar a presença e apoio do vereador e zelador do sector de salubridade.

Segundo dados da Câmara Distrital de Lobata, em 2009 a localidade de Micolo, com mais de 800 habitantes, foi uma das localidades alvo de intervenção que, com o apoio do projecto referido, passou a estar incluída no novo sistema de recolha de resíduos, expandido também a outras zonas do distrito. Actualmente existem 10 contentores de 240 litros na comunidade que a Câmara recolhe na base de uma periodicidade quase semanal, apesar das dificuldades existentes, nomeadamente quantidade de contentores ainda insuficiente para as necessidades e capacidade de recolha reduzida. No entanto e mesmo com esses constrangimentos o balanço aparenta ser bastante positivo, uma vez que os contentores são utilizados pela população cada vez mais sensibilizada sobre a problemática dos resíduos. Paralelamente e desde o início da intervenção, que a presença da Câmara tem sido constante apesar da regularidade do serviço ainda não ter atingido o nível pretendido.

Com efeito, a participação significativa da sociedade em actividades cívicas somada do apoio de governantes e decisores, permite pensar que o fortalecimento do espírito comunitário sai reforçado, pelo que a sua realização deve ser incentivada e multiplicada, uma vez que uma efectiva sensibilização que leve à mudança de comportamentos apenas será possível com o envolvimento da comunidade como um todo.

Artigo escrito no âmbito do projecto “Consolidação do apoio às Câmaras Distritais para a implementação de um sistema regular de recolha dos resíduos sólidos” executado pelas ONG’s ADAPPA, ALISEI, FCJ e MARAPA com o apoio da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento

  1. img
    Madalena Responder

    Iniciativa louvável, estes valores, como preservação/ conservação do ambiente. Viver em ambiente sadio, etica,higiene publica,código de postura municipal, etc devem ser cultivados no seio da sociedade. A taxa ecologica que o governo envia as Camaras Distritais, deve ser apenas um complemento para a saneamento. A População deve ajudar a manter o ambiente, praticsndo bons habitos.
    Estão de Parabens!!
    “Tlabá só ca dá té”

  2. img
    suave Responder

    fazem bem, pois assim se evita a propagacao de mais doencas, como é o caso do cólera que tem dilacerado o Haity, colombia e os EUA.

    sigam assim!

  3. img
    Gilker Nascimento Responder

    Estou a gostar dos passos que o nosso pais tem dado,embora curtos,vamos chegar la!Nunca é tarde para sonhar!Deus abençoe Sao Tome e Principe!

  4. img
    Venâncio Responder

    Parabens pela iniciativa, não sei se já começaram com trabalho educacional nas escolas com as crianças. Com as crianças podemos mudar os adultos.

  5. img
    Osama bin Laden Responder

    Minha gente dá uma vista de olhos neste link tirado do jornal visão http://www.cstome.net/visaosabado/desporto18.htm
    Vê em que estado Manuel Dendê deixou a nossa Federação de Futebol.
    Apesar da notícia do Tela Nón não ter nada ver com isso, mais está em causa também a gestão danosa, julgo que todos devíamos ter conhecimento disto, 12 anos de Dendê na federação o resultado é este.
    Triste STP

Deixe um comentario

*