Praia Pomba destruída pela extracção de areia

Praia Pomba, uma das mais belas praias de São Tomé, situada ao lado da base de retransmissão da VOA (Rádio Internacional Voz da América), está sendo destruída pela extracção abusiva de areia. Os principais infractores são responsáveis das instituições de preservação do meio ambiente, segundo o presidente da Câmara de Cantagalo.

O cenário é de destruição, a areia deu lugar a pedras, devido a força da extracção constante de inertes. Praia Pomba, aquela que já foi em tempos considerada uma das mais bonitas de são Tomé está irreconhecível. «Temos informações mas não podemos avança-las(…), isto nos ultrapassa porque há um chefe de Praia. Por vezes ele é também ameaçado, a areia não é extraída de dia». Desabafou Aleixo Pires, Presidente da Câmara de Cantagalo.

O Presidente da Câmara de Cantagalo, deixou entender que as pessoas que extraem areia na Praia Bomba, têm estão dotadas de um arsenal, que amedronta o guarda da praia. Aleixo Pires, deixou claro que, são estruturas com algum poder bélico, que alegadamente extraem areia na Praia Pomba. Estruturas que qualquer cidadão não tem capacidade de as enfrentar.

O Presidente da Câmara avançou que o que está a acontecer na Praia Pomba é um problema de Estado.

Praia Pomba que estava na fase final de reabilitação está localidade ao lado dos emissores da “Rádio Voz da América” em Pinheira.

Ela voltou novamente a cair na malha dos comerciantes ilegais de areia, após o governo ter retirado em 2008, o título de posse de terra a um cidadão que ali desenvolvia actividades turísticas, a favor do grupo Gibela, que apresentou projecto de investimento na ordem de 300 milhões de dólares, para construção de um hotel de cinco estrelas, na Praia Pomba.

A primeira pedra nunca foi lançada, e a Praia Pomba entrou na rede do negócio ilegal de areia.

A maré tem avançado com fúria consumindo, o terreno em volta da praia. Praia Pomba, deveria ser rentabilizada mas encontra-se em ruínas. Aleixo Pires diz que a autarquia de Cantagalo, não tem solução para travar o roubo de areia, ainda mais quando são estruturas potentes, que participam no tráfico de areia.

A ONG cristã Juvecordia, que no último fim-de-semana decidiu limpar o matagal que tomou conta da Praia Pomba, considera que algo terá que ser feito. «Ficamos a saber que é uma praia privada, e como é uma praia privada, o dono deve prestar mais atenção a ela, porque foi uma das praias que os banhistas gostavam de frequentar bastante. Dai que peço ao governo e a câmara para que dêem mais atenção» afirmou Fernando Sanches, presidente da Juvecordia.

A extracção ilegal de areia, ameaça destruir as praias de São Tomé, sob olhar impávido das autoridades governamentais.

Ramusel Graça

  1. img
    lupuye Responder

    Praia privada? Como e possivel? Nao sabia que em Sao Tome tinhamos praias privadas. As praias sao pertencas do povo e nao podem ser privatizadas. Pode-se privatizar o terreno a volta da praia mas mesmo assim, segundo leis de onde vivo, aqueles que compram o terreno perto da praia tem que criar um caminho de acesso a praia. O nosso povo nao pode permitir que se privatize praias em STP. Sera que nao temos leis que governam a privatizacao das praias? Se alguem tiver informacoes pertinentes sobre o assunto gostaria de ser ilucidado

    • img
      olinda beja Responder

      Faço minhas as palavras de Lupuyé,
      é com bastante mágoa que leio estas notícias tão díspares daquilo que deveria ser a beleza natural da Praia Pomba e não só desta praia pois já há muitos anos escrevi um artigo sobre este dilema e o jornal nunca o publicou.

      Infelizmente o homem nem se apercebe do mal que está a fazer à bela ilha de São Tomé, é precisar começar a incentivar nas crianças o gosto pela mãe-natureza e o mal que pode vir para todos nós com a destruição das areias, o derrube das árvores, a poluição das águas, o abate indiscriminado dos animais….

      agora praias privadas!!!! essa não, por favor,

      olinda beja

      • img
        olinda beja Responder

        só para corrigir: – onde se lê “é precisar começar a ….” deve ler-se “é preciso começar a…”

        olinda beja

    • img
      Infelizmente Responder

      Porquê tanto espanto? Desde quando é que se cumprem leis em São Tomé? Não há Lei! E se houver, não há quem as faça cumprir! Bem-vindos ao São Tomé das últimas décadas! :(

      • img
        libano Responder

        faço de te as minhas palavras .. ainda sou estudante e como tal devo saber de tudo um pouco do meu país. Desde que acomecei a percerber oque si passa oa meu redor que nunca vi em stp pessoa a cuprirem leis, foram feitas para cumprir mas em stp alei só são feita para os pobre.Não aprovo oque estão a faser com mãe natureza mais muitos que la tiram areias são capatazes dos grandes senhores em stp,são proprios ministro que infligem as leis,oque é do povo não dão ao povo então como cosequêcia há furto há robo, o mal corta-se pela raiz si querem a lei que o comeci pelos senhores de stp…

  2. img
    Carlos Ceita Responder

    Concordo caro compatriota lupuye e olinda beja oxalá que se disponibilize mais informações sobre este assunto. O neoliberalismo/capitalismo selvagem que privatiza tudo é tão nefasto quanto ao comunismo dos antigos regimes do Leste. O resultado desta politica liberal estão a vista na crise económica e financeira que se abateu na Europa cujo desfecho ainda é incerto.
    São Tome e Príncipe não pode e nem deve entrar nesta onda liberal. Tem de buscar o equilíbrio entre a responsabilidade do estado com vocação regulador e iniciativa privada dos cidadãos.
    Temos de eleger o ambiente como um designo nacional. Há que debater sobre este tema sensível. Há que educar, ensinar sobre a natureza. Há que legislar sobre os atentados contra o ambiente. Tem de ser responsabilizados criminalmente quem atenta contra a natureza e o ambiente. Há que encontrar alternativas para matéria prima (areia) para as construções habitacionais e sobretudo para aqueles que usam a extracção de areia como meio de vida.

    Abraços

  3. img
    Digno de Respeito Responder

    Afinal até onde chegamos?!! Todo o olhar impávido e sereno olhando para todo o cenário que vai desenvolvendo à volta da ilegalidade… Se se pode falar de autoridade, afinal quem é essa Autoridade em São Tomé e Príncipe?

    Quais as atribuições e competências das hierarquias Governo/Autarquia/Ordem Pública/Justiça do Estado Santomense.

    É possível esquecer-se um pouco a relação familiar, “amiguismo” e cores políticas e ter atitude perante o futuro do País?

  4. img
    # HeCoS # Responder

    S.T.P. – São Tomé e Príncipe. ” esta é a ditosa pátria minha amada”

    Só mesmo em S.Tomé estas coisas acontecem… já mete nojo. Vender praia ? Isso é frustrante…
    Vender área/terreno próximo ou que envolve a praia para construção de empreendimentos que faverecem o desenvolvimento do turismo, isto sim, percebe-se. Mais a praia tb ? Como é possível 1 bem nautural, q serve toda a nação e não só, algo que constitui atracção para o paí em desenvolvimento do turismo, pode tornar pertença de alguém ?
    Eu pergunto ! Estando eu ausente do país, no meu regresso ou em visita ao mesmo, quanto vou ter de pagar para poder mergulhar, passar uma tarde livre nestas bela praias do meu país e dsfrutar das mais belas paisagens verdejantes ?
    Ou será que vou ser escorraçado pr se tratar de uma paria privada ?

    Haja paciência, meus senhores.!

  5. img
    alexandrino fonseca Responder

    Meus amigos a extracção de areia na praia pomba tem sido feita por alguns elemento das forças armadas e alguns políticos fico por ai !….

  6. img
    Colomba Responder

    Se fosse só a praia Pomba a estar a ficar sem areia… o pior é que está a acontecer o mesmo em quase todas as praias do vosso País. Só as que estão menos acessíveis como as do sul da ilha se salvam. Será que querem implementar o tão falado “TURISMO DE QUALIDADE” em cima de cacos de vidro e dentro de crateras em lugar de praias – e como elas eram lindas! – com areia?. No tempo da guerra do Biafra a Companhia de Caçadores 7 (CC7) fazia todas as noites patrulhas pelo litoral da ilha. Será que não se poderiam fazer agora também? Ou a vontade cívica e política de apanhar os infratores será pouca? Não deem cabo de um dos poucos tesouros e fonte de rendimento que ainda vos resta.
    A bem de STP.

  7. img
    Indignado Responder

    As instituições com papel relevante nestes casos de trafico de areia são a Capitania, a Direcção dos Recursos Naturais e a Direção Geral do Ambiente. Leio neste artigo que : “Os principais infractores são responsáveis das instituições de preservação do meio ambiente, segundo o presidente da Câmara de Cantagalo.”
    De qual instituição está a se referir?
    Sabe-se que em certos casos, as proprias forças armadas estão envolvidas neste trafico. Por favor Sr jornalistas (Ramusel Graça ou Abel Veiga), investigam este caso para o bem da sociedade civil e da opinião. Isto é grave e se ninguem interessa-se com mais pormenores, quem o fará?? Coragem!

  8. img
    Mendes Rosario Cabral Responder

    Só Praia Pomba?
    Olha para a Praia PM, no coração da cidade. o Cais a desmurunar-se, tudo em queda livre. PRaia PM na Cidade da vergonha, O museu, os passeios a volta do museu. Da praia PM a Praia Perigosa, passando pelo Club Nautico do Pinto Da Costa e os seus aliados de Angola.
    Eu fui…

  9. img
    Ana Alice Responder

    É necessário a implementação urgente de educação ambiental nas escolas.

  10. img
    Ana Alice Responder

    Quando o mar começar a galgar a terra, quero ver onde vamos parar. e esquecem que São Tomé e Principe é uma ilha que pode desaparecer de um dia para outro.
    O roubo de areia é um problema extremamente sério.

  11. img
    Digno de Respeito Responder

    Caro Colomba,

    Vc referiu ao caçador7. Já ouvi muita história sobre essa classe militar de outrora e parece-me que foi bastante interventiva e teve um papel importante para STP. Vc pode me falar um pouco melhor dessa tropa ou indicar-me onde posso encontrar histórial que revele o impacto dos CC7 em são Tomé e Príncipe? Ouvi que eram artilheiros e “infanteiros” muito determinados. É mesmo verdade?! Quero conhecer melhor e mais sobre o passado do meu País em vários domínios.

    • img
      Colomba Responder

      Meu caro “Digno de Respeito”,
      Não sei concretamente onde se possa dirigir para conhecer a história da CC7, à qual tenho muito orgulho de ter pertencido e bons amigos ter aí deixado. No entanto penso que nos arquivos do quartel há-de haver documentação sobre essa companhia que era exclusivamente até ao posto de sargento constituída por santomenses e filhos de colonos. Era uma companhia de infantaria, mas em determinada altura tiveram nas suas fileiras furriéis que tiraram o curso de “furriéis milicianos” em Angola e regressaram com o cursos de “COMANDOS”, “ARMAS PESADAS”, “INFANTARIA”, etc., que por sua vez foram instrutores dessa companhia e que imbuídos do espírito militar e do orgulho das especialidades que tinham tirado e fruto da sua juventude e espírito de camaradagem, a meu ver, acho que realmente fizeram história e marcaram indelevelmente uma época nessa companhia pois ainda hoje quando aí vou, grande parte das nossas conversas giram à volta de histórias da CC7. Pode também, e acho que será fácil tentar colher informação junto de antigos militares desse tempo e que ainda existem muitos nesse país.
      Um abraço.

      • img
        Colomba Responder

        Com o entusiasmo de narrativa cometi um erro. Aqui fica a correcção: O curso era de “sargentos milicianos” e não “furriéis milicianos” como mencionei.

  12. img
    Mendes Rosario Cabral Responder

    Quem lhe disse que esta a fazer educação ambiental nas escolas?
    Quem lhe disse?
    Falta de criterio na distribuição dos recursos do paìs. Uns com tudo, outros com quase nada.
    “in terra batida”

  13. img
    Edjelson Responder

    A praia pomba é privada a muitos e muitos tempos. Lembro q quando era pequeno os meus pais pagavam p usufruirmos do espaço.

  14. img
    Mendes Tavares Responder

    So me lembro da Praia Pomba, por causa da celebre musica do famoso “Xacota taxista”, recoradar é viver. Que dizia…
    Todo o bicho come a gente, Pilalau é que leva a fama.

  15. img
    sonia Responder

    meus caros amigos em stp falta de educaçao pra tudo desde o sector publico no atendimento até nas escolas. ha caixotes de lixo em stp mas nunca se vê ninguem a deitar o lixi num contentor perferem pôr no chao perto do contentor. nao sei p k serve o M. do ambiente? tem que criar uma politica de limpeza nas ruas com publicidades planfetos por todo lado p incentivar a população o q é uma cidade limpa a sude publica é mt importante. pq eles fazem isso pq nao sabem nuncam foram ensinados por isso é preciso trabalharmos neste sentido. e alias o que faz o ministerio do turismo? que iniciativas tem tomado?nao é preciso mt p fazermos um stp como era dantes……

  16. img
    Fbi Soares Responder

    melhor privar para hotel turistas essas praias do que deixar elas nas maos de santomenses destruidores

Deixe um comentario

*