Destaques

Estudantes em Cuba reclamam por 1 ano e 8 meses de bolsa em atraso

ESTUDANTES SANTOMENSES EM CUBA

Esta é mais uma das cartas que os estudantes Universitários Santomenses em Cuba, enviamos para os órgãos de soberania, comunicação social e toda a sociedade civil em geral.

Antes de mas queremos felicitar ao povo de S.T.P pelo novo ano e ao novo elenco governamental pela vitória alcançada nas ultimas eleições legislativas realizadas no país e esperamos que realmente possam fazer valer o voto de todos os santomenses que fizeram que isso fosse possível.

Infeliz ou felizmente essa é uma das únicas vías que temos para alertar, gritar aos nossos “dirigentes” sobre a situação que o nosso cotidiano nos vem marcando longe da nossa terra natal, questões pelo qual atribuimos toda a culpa aos nossos governantes.

A nossa missiva como todos já sabem é sobre a situação do subsídio que desde tempos atrás vem sendo um problema para os estudantes em Cuba, questões pela qual não têm meio de serem resolvidas de uma vez por todas.

Não é novidade para o nosso governo sobre as situações e condições em que atravessa os estudantes na República Socialista de Cuba. Igualmente como muitos de vós necessitam do básico para satisfação das vossas necesidades  diárias, entre eles estão: sabão, pasta de dente, roupa limpa, algo de dinheiro para deslocar-se, etc,etc,etc…, nós os estudantes em Cuba sendo filhos da terra e muitos de familias humildes também temos os mesmos direitos como gente e como povo merecedor de esse país. Não é normal num país com governos que dizem ser representantes do povo e que foram eleito pelo povo, continuam com uma política de ignorância face a situação dos estudantes. Os mesmos são enviados ao exterior pelo mesmos governos para cursar e depois são abandonados a sua sorte, passando a ser imploradores e mendigos dos nossos dirigentes tendo que recorrer a envio de cartas e mais cartas, para os jornais para que o pago dos seus subsidios possam ser atendidos. Pagos esses que devem ser trimestral e que já vão em um ano e oito meses de atraso. “É duro, doloroso, lamentável, triste e comovente estudar num país muito distante do teu, estando abandonados pelo teu propio governo e longe dos teus familiares e como se não bastasse, passar as festas de natal e do fim do ano sem um tostão nas mãos e sem ter aonde recorrer por apoio financiero, isso para os mais humildes ou de familias de baixos recursos económicos”.

Terminamos de essa forma, exigindo o pagamento dos nossos subsídios e a regulação dos mesmos face a uma modalidade de pago que vem sendo corrupta e que não favorece em nada aos nossos interesses.

Esperamos pela vossa boa atensão e que nos próximos dias, tenham a amabilidade de fazer algo em função destas situações correntes.


Subscritores:

Dany Dos Santos

Onesio Da Mata

 

 

 

    4 comentários

4 comentários

  1. xuxanti

    14 de Janeiro de 2015 as 18:12

    Meus carros congratulo com a vossa situação mas e de salientar que o vosso grupo não é o unico tambem tenho alguns amigos estudantes de São Tomé em Cabo Verde que estão na mesma situação.

    Mas esperamos que o novo Governo possa procurar meios para tentar ultrapassar essa questão porque na verdade passar por isso não e tão facil porque tambem ja passei por isso e sei como funciona.

    Mas desejo vos muita força e corragem.

  2. Sensa

    15 de Janeiro de 2015 as 7:52

    É bom saber que mais um Grupo fora do País, bolseiros de São Tomé e Príncipe estão de forma caricata economicamente porque o Estado Santomense não zela pelo bem estar dos Estudantes no Estrangeiros, principalmente em Cuba, ou melhor, num País onde não podes exercer funções de trabalhador remunerado.
    Bom… meus caros Dany e Onésio, façam sua parte porque muitos aqui neste “nosso” País acham que quem estuda nesses Países regime fechado, conseguem condições de ultrapassar estes entraves…
    Gritam a vontade, porque estão no vosso direito… que alguém tem que assumir-vos…
    Infelizmente não devia ser o actual governo com esta batata quente, mas a politica deve ser uma continuidade…
    FORÇA BEM HAJA NOSSAS ILHAS

    Sensa EB

  3. José Menezes

    15 de Janeiro de 2015 as 12:37

    Acho muto bem fazerem isso. Também estudei em Cuba, faço parte dos 200 que foram para lá formar em 2003. Também vos digo que não parem com isso até serem escutados e resolvidos vossos problemas.
    Quando estivi em Cuba também escrevi muitas cartas como essa e posso vos garantir q tiveram efeitos, isto poruqe colocava a carta nos jornais internacionais também. Lutem pelo vosso bem, e podem contar com meu apoio para gritar com vocês meus colegas de Cuba

  4. yoz

    15 de Janeiro de 2015 as 17:05

    Assim é este nosso governo não presta para na da mesmo, nós aqui em Venezuela estarmos em uma parecida, até hoje ninguém nos dá uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo