Destaques

Governo realiza encontro multi-sectorial para travar crimes e a delinquência

Os ministros da Administração Interna e da Justiça e dos Direitos Humanos, bem como a Procuradoria-geral da República discutiram e definiram, esta segunda-feira, a coordenação de estratégias de combate ao aumento dos índices de criminalidade.

Ao fazer o balanço do encontro, o ministro da Administração Interna, Arlindo Ramos, adiantou, sem especificar, que foram tomadas algumas medidas de carácter urgente.

A reunião, que decorreu nas instalações do Ministério da Justiça, foi convocada por Arlindo Ramos, que se fez acompanhar do vice-comandante-geral da Polícia Nacional, do director da Polícia de Investigação Criminal e do director dos Serviços Prisionais.

O ministro da Administração Interna reiterou a sua preocupação com a subida dos níveis de criminalidade e justificou a necessidade de uma acção coordenada de todos os organismos envolvidos na resposta ao fenómeno. «É  fundamental. Estamos muito preocupados com o aumento da criminalidade e é preciso agir de forma concertada. A Polícia Nacional faz a sua parte, é preciso que outros façam a sua».

O encontro durou duas horas e, segundo Arlindo Ramos, serviu para identificar as causas do agravamento dos índices de criminalidade e definir a coordenação das respostas. Uma das causas, disse o ministro, são alguns delinquentes multireincidentes postos em liberdade ao abrigo do último indulto e comutação de penas. «São necessárias medidas de controlo desses indivíduos. Vários são multi-reincidentes e é preciso saber se eles estão ou não em condições de serem realmente reinseridos na sociedade», declarou o ministro.

Segundo Arlindo Ramos, por isso a importância da presença do Procurador Geral da República na reunião.

Téla Nón

 

    25 comentários

25 comentários

  1. Maria de Fatima Santos

    10 de Fevereiro de 2015 as 8:21

    “O encontro (…)serviu para identificar as causas do agravamento dos índices de criminalidade…” (…) “Uma das causas, disse o ministro, são alguns delinquentes multireincidentes postos em liberdade ao abrigo do último indulto e comutação de penas.” Nao!!!! As causas nao podem ser os individuos postos em liberdade. Ai se fossem! Nao seria preciso ter uma reuniao de duas horas para descobrir estas causa! Nao eram os individuos delinquentes antes do indulto? Porque confundir as coisas?

    • Dubai

      12 de Fevereiro de 2015 as 10:21

      O Patricio ja começou as suas viagens…… agora está a governar a distancia, em Portugal e França….FLA SÓÓÓÓÓÓ…….

  2. SEABRA

    10 de Fevereiro de 2015 as 8:40

    …é o papel do governo,em todo o caso dos responsàveis politicos de tomarem medidas pra solucionar esta questao. Nao hà nada de admirativo neste gesto. Afinal, ele sao eleitos para dirigir e garantir a segurança do pais STP e das suas populaçoes…é NORMAL!
    Mas o combate contre os deliquentes e criminosos deve começar pelos da Gola branca, que estao no PODER. Eis os primeiros , os maiores, os piores e os ++++++++perigosos criminosos, que destroêm todo um pais, todo um povo…é o que nao falta, para se levar um bom combate de exemplaridade.
    So assim serao crediveis. Força!!!

  3. Zmaria Cardoso

    10 de Fevereiro de 2015 as 9:37

    “Bô çonô bôka lato, iska kumé labo dê!”(Ignoras assalto ao vizinho e clamas da tua vez que ele te socorra!)
    Em nome dos Direitos Humanos, juntos andamos na praça publica “aplaudindo” ao criminoso, ao violador, ao matador e num choro pelo leite derramado, em menos de duas semanas, la estamos nòs queixando pelos nossos direitos, pela nossa segurança e pela nossa tranquilidade postos em causa pelos multi-reicindentes.
    A sàbia popular sao-tomense deveria ser uma inspiraçao na tomada de certas decisoes politicas.
    O paìs andou em banho-maria, – sem governo – mais de um mês apos a escolha popular e quatro meses depois – 12.10.2014/10.02.2015 a espera do orçamento do cidadao como que o Zé da taberna e a Maria do peixe, humildes cidadaos, nao soubessem das necessidades urgentes das politicas governativas.
    Entretanto, os deputados do poder em nome do povo, ja legislaram na defesa de mais de um tacho para cada um “saber da sua vida” como que nao houvessem desempregados a gritar por uma oportunidade.
    Nao se devolve um reicindente ao mercado do desemprego a espera que ele se socialize com o dia de amanha sem um pao no dia de hoje.
    Nao deixemos o nosso paraìso bater no fundo!

  4. Duda

    10 de Fevereiro de 2015 as 9:39

    Boa iniciativa do governo.

    E não se esqueçam de fechar a sete chaves o vosso querido Nagi. Façam o trabalho como deve ser. Obrigado.

  5. Ledi di Alami

    10 de Fevereiro de 2015 as 12:16

    Crime e um dos elementos da DEMOCRACIA……oque fazemos agora…DIREITOS HUMANOS…muitos choraram quando “NGIDRAO” roubou, criticaram os militares e tranformaram-o em celebridades….Entao;;;;;;;;;……….M

  6. Zon D'Água Izé

    10 de Fevereiro de 2015 as 12:22

    País dos faz de conta

    Faz de conta qui é grande;
    Faz de conta qui é importante;
    Faz de conta qui conta;
    Faz de conta qui é rico;
    Faz de conta qui sabe;
    Faz de conta qui lê;
    Faz de conta qui vê;
    Faz de conta qui simporta;
    Faz de conta qui tudi está bien;
    Faz de conta qui ladrão é honesto;
    Faz de conta qui honesto é ladrão;
    Faz de conta qui não há crime não;
    Faz de conta qui é o paraiso;
    Faz de conta qui não tem bandido não.
    Faz de conta qui há eleição;
    Faz de conta qui há governo;
    Faz de conta qui há Nação;
    Faz de conta qui há pão;
    Faz de conta qui há carne e não fruta-pão;
    Faz de conta qui anda mais gordo qui o cão;
    Faz de conta qui não estende a mão;
    Faz de conta qui nun simporta de viver à conta do irmão;
    Faz de conta qui faz a sua parte;
    Faz de conta qui só quer o seu quinhão;
    Faz de conta qui é Eva e Adão;
    Faz de conta qui não é primo não;
    Faz de conta qui não;
    Faz de conta qui sim.

  7. Mosquiteiro

    10 de Fevereiro de 2015 as 13:21

    Andaram a promover a delinquência e agora tão com medo.
    Delinquente tornou herói com a queda do brigadeiro e agora vêem choras de preocupados. Que venha mais bandidos e delinquentes e que só ataquem gentes como vocês do xvi governinho dos FLÁ SÓÓÓÓ.

    Querem acabar com bandidos e delinquentes, TRANSFORMEM LOGO ISSO NUM DUBAI!

  8. Flogo

    10 de Fevereiro de 2015 as 13:57

    Vocês do governo serão os maiores culpados se a criminalidade aumentar ainda mais. Não se esqueçam que vocês elevaram o bandido Nagi a categoria de herói, ainda para piorar tudo decidiram exonerar o brigadeiro Justino. Se parassem para pensar um pouco, perceberiam que a vossa atitude deu asas para todos os bandido da nossa praça fazerem o que bem entenderem, porque o governo está do lado dos bandido. Rezem para que vocês nem ninguém da vossa família venha um dia a estar nas mãos de um bandido.

  9. Gamboa

    10 de Fevereiro de 2015 as 14:05

    Não venham colocar culpa no Presidente da República por ter indultado bandidos perigos. Toda gente sabe que não é o Presidente que vai aos processos selecionar que vai ou não receber o indulto. Compete a quem de direito ou a instituição fazer uma pesquisa minuciosa nos processos e escolher que de facto se enquadra no indulto. Cabe ao presidente apenas indultar, o trabalho de casa não é feito por ele, poupem-me, deixem o Presidente em paz.

  10. João Pinto

    10 de Fevereiro de 2015 as 14:57

    Da vossa parte promoveram delinquência agora querem o travar! exoneram Chefe Estado Maior devido um delinquente e então os outro se sentiram com mais força e coragem tendo em conta que o atual governo os protege.
    Dai que, há que se dizer viva a delinquência em STP. Agora é a vez deles governarem.

    • BATEPA

      11 de Fevereiro de 2015 as 0:28

      Plenamente de acordo.
      Lamentavelmente, ouvir o Vice-comandante Geral da Polícia falar foi uma enorme decepção, alguém que teve participação activa ao longo dos últimos anos num importante distrito, que foi porta-voz da Polícia, de repente dizer que os sucessivos governos não tiveram um Plano de Combate à crminalidade é no mínimo intelectualmente desonesto.
      Cuidado caro Oficial Superior, ainda és muito novo, vai com calma, tente respeitar o apartidarismo que deve caracterizar a tua função.
      A população deixou de ter memória curta, tudo agora está gravado e aparecerá brevemente no facebook.
      Já agora, deixaste de dar treino a uma determinada empresa de segurança privada, desde quando?
      BATEPA

  11. STP REAL

    10 de Fevereiro de 2015 as 18:25

    É bom que saibam que quem solicitou o Presidente da R. o Indulto, foi o Governo porque tocar sempre nesse ponto, dando a entender aos menos esclarecidos de que a culpa é do PR
    Preocupem com o mercado municipal que está uma pocilga dando nojo de ver isso todos santos dias e não fazer nada (refiro a parte de frente, em que ha venda nos passeios, vendedores de carvão, parque de estacionamento de motoqueiro, poço de água com limo, lixeira etc

  12. FCL

    10 de Fevereiro de 2015 as 19:49

    Esta foto e mesmo real?

  13. Fernando Correia

    11 de Fevereiro de 2015 as 8:27

    Para acabar com delinquentes, primeiro temos que acabar com esta cadeia que é um verdadeiro palácio para os presos
    Construa uma cadeia na zona de S.Miguel ou lá para os Trás-os-Montes, a ver se ainda vai continuar a haver tanta deliquennccia
    Bem haja STP
    FC

  14. josé joão

    11 de Fevereiro de 2015 as 8:32

    A atual cadeia, sua localização constitui um estimulo para delinquentes
    Construa uma nova cadeia lá para S.Miguel, Bindá, Juliiana Sousa, a ver se não diminui a deliquencia
    Bem Haja
    JJ

  15. Ana Maria

    11 de Fevereiro de 2015 as 8:35

    Construam uma nova cadeia em S.Miguell, Binda, Juliana Sousa e a deliquencia vai diminuir
    A atual cadeia é uma casa de estimulo para deliquencia
    A.M.

  16. Manuel Pinto Morais de Sousa

    11 de Fevereiro de 2015 as 8:37

    A criminalidade, a desordem, a indisciplina aumentaram devido particularmente a politica hipócrita e desavergonhada que o partido no poder o ADI tem vindo a fazer de algum tempo a esta parte. Quem não se recorda do comportamento do Levy Nazaré atualmente vice presidente da AN e o Boa Morte actual secretario da AN tiveram nas secções parlamentares? Quem não se recorda das promessas falsas que o Sr. Patrice Trovoada fez aos Jovens? Jovens hoje muitos que já se encontram frustrados que em pouco tempo já maldizem do actual governo.

  17. José Maria dos Ramos Frota

    11 de Fevereiro de 2015 as 8:39

    Construam uma nova cadeia em S.Miguell, Binda, Juliana Sousa e a deliquencia vai diminuir
    A atual cadeia é uma casa de estimulo para deliquencia
    JMRF

    • Ditadura esta nos aproximando

      11 de Fevereiro de 2015 as 10:07

      Construir cadeia? Como assim?
      Mas nao sabia que o dinheiro para construir cadeia e outras infra-estruturas sao canalizados para subvencionar o arroz de 13.000 (tleze conto)?
      Com este Governo populista, nunca havera uma nova cadeia. Pois, prometeram reabilitar e apetrechar todos os centros de comando policial distrital, incluindo comando da Policia Nacional. Vamos ver ate aonde este tango vai tocar com governacao populistas e falsas promessas aos coitadados do nosso povo.
      Agora pergunto?
      Construcao de uma nova cadeia eh prioridade para um governo que tem tudo como prioridade sem se referir as promessas feitas as pessoas nas comunidades durante a campanha de orcamento de entrujamento a populacao?

      Lembram que as promessas tem que ser cumpridas e depois nao vem com desculpas…!!!

      Estamos (povo) todos atentos!

  18. Jorge Trabulo Marques

    11 de Fevereiro de 2015 as 9:04

    Não é possível travar a delinquência sem primeiro combater o desemprego e criar postos de trabalho – As pessoas, – sejam elas quais forem – precisam de se alimentar e, quando não encontram forma de satisfazer as suas necessidades básicas, entregam-se ao roubou ou ao crime – Veja-se o que está a suceder com os refugiados que abandonam a Líbia e outros países árabes – E por que razão o fazem? Porque as bombas assassinas do ocidente destruíram os seus países na mira de lhe sacarem mais facilmente o petróleo. Mas há também outras causas : a expansão desenfreada do comércio oriental, que transformou Portugal, e muitos países, num basar chinês No dia em que isso acontecer, em S. Tomé, por cerro que haverá ainda mais criminalidade – Porque, aqueles pequenos comerciantes, vão deixar de poder competir e, como não aprenderam a fazer outra coisa, então como vão sobreviver? … Claro, está-se mesmo a vero que poderá acontecer.

  19. Adelmiro

    11 de Fevereiro de 2015 as 10:15

    Desavergonhados.
    Agora IAKZIK a dizer que vai pedir apoio à polícia militar para ajudar a combater delinquentes!!!!!!!!
    Filhos da….. Militares tomaram posição com um GRANDE DELIQUENTE CRIMINOSO Nagi, vocês exoneraram o BRIGADEIRO.
    Agora precisam de MILITARES para ajudar combater criminosos.

  20. Guvu Semcarta

    11 de Fevereiro de 2015 as 23:34

    Bandidagem é o que mais se vê, nas ruas do nosso país, nos gabinetes dos ministérios e repartições. Tiram o pouco que nos resta e assim ninguém nos vai ajudar ou querer investir em São Tomé. Estou desde fevereiro do outro ano a aguardar a minha carta de condução e nada, correrram cos brancos e diziam que a carta ia baixar e nada, tenho um primo que aguarda uma certidão da carta para portugal e ninguém passa. Com tanto bandido não há cadeia que chegue, triste destino o deste povo

  21. ANCA

    14 de Fevereiro de 2015 as 23:13

    Criminalidades versus Ilegalidades

    Sendo que Ilegalidades remete-nos para o campo da Justiça e Ordem=Príncipios.

    É importante acções musculadas de forma a dissuadir o processo de criminalidade, mas também determinar e investigar as causas, as origem da criminalidade ilegalidades.Remete-nos para Instituições de poder, meios e acções.

    Seria bom ver e compreender a evolução da população Sãotomense= composição da sua e estrutura, e que medidas pós independência, na primeira república, bem como após a instauaração do processo democráticos no país, pelos sucessivos governos.

    O País é composto de População e Território, mas o Poder=Instituições do Estado.

    A população está dividida em vários estratos- crianças-jovens-adultos-idosos, que evoluem no espaço e no tempo.

    Isso coloca-nos ou devia colocar desafios na nossa preocupação com administração da população e território.

    Se a população cresce num determinado meio-espaço, tem que suprir necessidades, expetactivas normais dos individuos enquanto pessoa cidadão.

    Se um determinado território, tem poder=instituições do Estado, que desorganiza em vez de organizar, que descoordena em vez de coordenar, que desacompanha, em vez de acompanhar a evolução do território e da população, temos o caos no presente e no futuro com tendencia a agravar os processos da pobreza e os males dela associado, como por evidência social a criminalidade e ilegadidades, a injustiça, a desordem.

    Hoje temos uma Piramide da população de base alargada, que significa que apopulação é essenciamente de crianças e jovens.

    Como vive estas classes a população?

    Podemos ter vários estabelecimenyos prisionais, os problemas sociais vão persistir, no espaço e no tempo, enquanto se dar pouca ou devida atenção aos problemas, da evolução das classes etárias da população e os problemas da ocupação do território onde é desenvolvida as actividades e vivências da população, em suma problemas de organização e estruturação do País.

    Ainda mais grave se torna a realidade, quando determinado Estado- País, depende de outros para se organizar e estruturar, social, político, desportivo, ambiental, económico e financeiramente.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tome e Príncipe

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo