Destaques

Denúncia: Um telefonema colocou Pai de 8 filhos na cela da polícia sem culpa formada

José da Silva Coelho, cidadão são-tomense residente em Blu-blu onde dedica a agricultura, procurou o Téla Nón para denunciar um caso que considera ser de pura violação dos direitos humanos, e inaceitável num país de direito democrático.

O cidadão diz que foi detido pelo comando da polícia do distrito de Água Grande no último sábado, sem qualquer culpa formada. Bastou um telefonema feito pelo seu vizinho. «Por volta das 20 horas de sábado, eu tinha uma actividade em minha casa com os meus filhos. Recebi um telefonema. Era o senhor David funcionário do Banco Central. A minha esposa é que atendeu o telefone e ele disse a minha esposa para baixar o volume do rádio. Automaticamente acatei o pedido, e desliguei a coluna maior do rádio e ficamos com a coluna menor», relata o cidadão João da Silva Coelho.

joão silva coelhoSegundo o cidadão, alguns minutos depois recebeu um telefonema do comando da Polícia do distrito de Água Grande, a pedir-lhe para baixar o volume do rádio. Informou a polícia que já o tinha feito. «Segundos depois aparecem dois polícias no meu quintal armados com AK. Chamaram-me e eu saí para falar com eles. Imediatamente agridem a minha esposa e a mim também, e me levaram para o comando da polícia», explicou.

No comando da polícia nacional, João da Silva Coelho, diz que foi atendido por um agente, que após colher dados sobre a sua pessoa e sobre o assunto, não encontrou motivos para a sua presença no comando. Mas, um outro agente que assistia o interrogatório, achou que ele deveria ser sancionado. «Um outro agente que estava a assistir o interrogatório, disse que eu tinha que ser colocado na cela imediatamente até segunda-feira. Sou pai de 8 filhos, puseram-me na cela no sábado por volta das 21 horas e lá fiquei sem acesso a comida nem água, até por volta das 11 horas de domingo», revelou o cidadão João da Silva Coelho.

Segundo ele, por pressão dos seus familiares, o comandante da polícia de Água Grande, Domingos “Papa” foi ao local no domingo e decidiu pela sua libertação. «Mandou soltar-me, para regressar na segunda – feira as 10 horas», precisou.

É exactamente quando regressa ao comando da polícia de Água Grande na segunda – feira a hora marcada, que João da Silva Coelho, se apercebe melhor da violação dos seus direitos como cidadão, num Estado que se quer afirmar como sendo de Direito Democrático. «Não havia nenhuma queixa contra mim. Nenhuma queixa oficial, escrita. O comandante Domingos Papa, que me convocou para lá estar as 10 horas não estava presente. Ninguém tinha o contacto do senhor David que tinha telefonado para a polícia na noite de sábado. Aliás o alegado queixoso nem se quer marcou presença no comando da polícia do distrito de Água Grande. Mandaram-me ir para casa e acabou», declarou João da Silva Coelho.

Na defesa dos seus direitos, o cidadão endereçou cartas aos Ministros da Defesa e do Mar e da Administração Territorial, assim como aos grupos parlamentares da Assembleia Nacional. Nas missivas, João da Silva Coelho, relata a mesma história que contou para o Téla Nón, e apela as autoridades a agirem no sentido de defesa dos seus direitos como cidadão, num Estado de Direito Democrático.

Abel Veiga

    33 comentários

33 comentários

  1. Pumbú

    12 de Agosto de 2015 as 2:18

    BANANICE!!!
    Até a que horas é que se pode festejar com música a som alto sem violar a lei?

    • josé

      12 de Agosto de 2015 as 11:20

      não era caso para ser detido mas sim punido com uma coima nada mais pelo menos ca em portugal trabalhamos assim

    • Cobra branca

      12 de Agosto de 2015 as 12:01

      Se incomodas a nenhuma hora.

  2. Augusto dos.Santos

    12 de Agosto de 2015 as 4:32

    É preciso chamar as responsabilidades das pessoas.
    Porque hoje, nós todos os.Santomenses vivemos simplesmente a consequência da decisão que tomamos no nosso passado.

  3. XVI Governo fanfarão, constitucional e corrupto do ADI

    12 de Agosto de 2015 as 8:07

    Isto é um abuso de poder do Explicar sem complicar que está a complicar o Governo fanfarão e Corrupto.

    Demitir já o senhor Comandante Papa e os agentes que foram prender ilegalmente e agredir o senhor José Coelho na sua residência. Demitir também o senhor Ministro da Injustiça e dos Direito dos Hermanos de ADI e do Indeminizar o senhor José Coelho e a sua esposa pelos danos corporais,morais e a integridade física e humana.

    Exigir o explicar sem complicar que está a complicar vir uma explicação pública na pessoa do seu lider fanfarão Patrice Trovoada sobre os direitos que os nossos hermnaos do ADI têm actualmente em STP.

    Para o país que temos, parece-me mais uma questão política, se calhar o senhor José Coelho deve ser de um outro partido que não seja do ADI do XVI Governo fanfarão, constitucional e corrupto.

    Pois, é esse tipo de país que o Governo fanfarão, constitucional e corrupto está a criar em São Tomé e Príncipe. Caso esse Governo fanfarão, constitucional e corrupto vier a ganhar também a Presidência, estamos lixados e mal pagos.

    Criou-se o Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos, no entanto, é só direito para os nossos hermanos fanfarão, constitucional e corrupto de ADI.

    • pagaguno

      12 de Agosto de 2015 as 9:11

      O Sr está doente, sua doença é dor de cotovelo.

  4. BMW

    12 de Agosto de 2015 as 8:40

    O sr José da Silva Coelho não respeita os vizinhos.abre radio até quase meia noite com volume todo alto e ninguém consegue durmir.nenhum vizinho lida bem com ele,devido o seu mau comportamento.ele deveria ter vergonha e contar a historia como ela realmente é.sou vizinha dele e tenho estado doente e eu nao consigo descansar nem de dia nem a noite por causa do seu radio.ha dias abre radio até as tantas da madrugada.é insurportavel.

    • josé

      12 de Agosto de 2015 as 11:24

      mas o que tem haver o governo com essa situação? acho que os Policias é que abusão do poder porque nestes casos simplesmente o varidicador é punido com uma coima e não é detido não sei como as leis ai são feitas .

    • josé

      12 de Agosto de 2015 as 11:27

      esta certo embora ele (ABRE O RADIO) ou seja com o velume alto não é caso para ser detido devia ser era punido com uma MULTA ou seja uam COIMA

    • GR

      12 de Agosto de 2015 as 14:52

      Vizinha com nome BMW,,,,, rissssssssssss

  5. LULU

    12 de Agosto de 2015 as 8:42

    Ainda acreditam que Sao Tome e Principe e um estado de direito democratico?Pois tenho muitas duvidas acerca disso por varias razoes.
    O estado corresponde a uma comunidade de cidadaos politicamente organizada com uma estrutura de poder e accao a favor da comunidade e nao de uma amigo ou de uma familia. Tal estrutura organizada destina-se a garantir a convivencia pacifica e ordenada entre os cidadaos e manter a seguranca juridica.Entendo que o senhor comandante nao o fez ! imagina se os Sao Tomenses fosse um povo de sangue quente e e munido de informacoes dos seus direitos socias e politico o comandante distrital estimularia uma revolta popular em Sao Tome por essa accao tomada a valor apenas do senhor David Funcionario do banco central.
    Neste sentido o comandante e os policias nao se vincularam a conduta da comunidade por base de normas criadas pelo poder politico, ondeimpoe conducta prscrita… pela experencia vivida em outros pontos do mundo, policia nunca chega e leva um cidadao por ter o seu volume de radio alto sem lhe fazer saber das suas responsabilidade e obediencia ao direito. isto que o sentido da expressao estado de direito. ora viva, com essa accao do comandante fica uma grande pergunta sera que existe poder politico em Sao tome? isto porque a sensacao que fica que o senhor David e muito superior ao ministro que tutela a policia nacional em Sao Tome e Principe.

    • josé

      12 de Agosto de 2015 as 11:30

      plenamente de acordo consigo sou policia e se fosse a usar-mos este metodo ca em portugal na zona onde mora a comunidade Guinieense ca estava todos detidos por usarem aparelhagem em alto son

  6. pagaguno

    12 de Agosto de 2015 as 9:07

    Acho muito bem,existem pessoas que não sabem as regras de convivência social. A nossa liberdade acaba onde começa a dos outros. Isto está na lei toda gente que quiser fazer festa que ultrapassa as 9 da noite tem que pedir autorização na Câmara tendo em anexo a assinatura de autorização dos vizinhos.

    • josé

      12 de Agosto de 2015 as 11:32

      esta certo mas não é caso para ser detido deve existir uma lei de ruidos ai e a sua respectiva coima ou não ha?

  7. Fidodido

    12 de Agosto de 2015 as 9:31

    Lute sim pelos seus direitos, um dia vc vencerá, mas aqui em São Tomé , este caso será visto como “mais um”. Abcs

  8. zemé

    12 de Agosto de 2015 as 10:31

    Houve violação do direito do cidadão: Para este caso devia haver uma queixa por parte do senhor David: Houve excesso de poder da parte dos polícias: Preocupa-me esta situação: Repara que…

  9. MercedesSTP

    12 de Agosto de 2015 as 10:58

    O telanon deveria ir a busca da verdade policial. horário que vizinho ligou a outro, segundo outros vizinhos a hora aponta para depois de 22:00h a chamada para policia foi depois +/- 15 mts. não tinha nenhuma actividade na casa do vizinho que tinha rádio bem alto, Essa é a verdade. Conheço o vizinho do rádio alto… ninguém na zona dá bem com ele…

  10. fiá luxinga

    12 de Agosto de 2015 as 13:00

    Li a informação do jornal tela non e não vi nada que implica tanto falar e lamentação dos cidadão a culparem governo. Primeiramente pergunto blú- blú pertence a que Distrito? Se for Agua-Grande o queixoso agiu corretamente, se não, há lacuna entre queixoso e respetivo agente.

    Os agentes agiram mal com situação e nestes caso todos terão de ser punido consoante Lei existente. Por outro lado não temos Lei do ruído em S.Tomé, logo tinha de ser os vizinhos a entenderem-se desde que há respeito um pelo outro. O cidadão Lesado agiu perante os seus conhecimentos e aguardo que a lei funcione perante gravidade do assunto

  11. Mana

    12 de Agosto de 2015 as 14:48

    Meios senhores, por favor deixem de tretas. Fazem muito barulho na aldeia com musicas inúteis. Cada um quer demonstrar o que tem. Estão na linha do nosso líder máximo. O mais ilustre “corrupto” político de todos os tempos.

  12. arlindo nazare

    12 de Agosto de 2015 as 15:48

    Quando se cria um estado de direito democrático os governos têm que explicar bem isso aos seus cidadão porque só ouvimos isso quando é violado um direito aos políticos ou quando esse, na sua hipocrisia, se acham que violaram seus direitos e os cidadão devem saber que é um Estado que se aplica a garantir o respeito das liberdades civis, ou seja, o respeito pelos direitos humanos e pelas garantias fundamentais. Em um estado de direito, as próprias autoridades políticas estão sujeitas ao respeito das regras de direito. Um cidadão deve saber que deve-se respeitar os direitos dos outros. O estado da nossa sociedade não vai ajudar o desenvolvimento de uma coesão como se diz hoje em dia. Cabe o ministério da justiça refletir e trabalhar muito nesse tópico ‘’estado de direito democrático’’ de forma o governo conseguir atingir alguns objectivos. Não é conseguir um estado perfeito porque isso só existe em contos de fadas.

    • Mota

      31 de Agosto de 2016 as 18:21

      Muito bem dito Arlindo. Comentários inteligentes e isentos de qualquer sentimento pessoal é o que deveria-se registrar neste Jornal. Infelizmente, muita gente que pensa ‘que pensa’, ou seja entende estar certo no que diz, utiliza esta rede para expor os seus mais amargos sentimentos. Acabam por distorcer a mente de pessoas que buscam reflexão na reflexão dos outros e acabam criando um ambiente que, no meu entender, não contribui em nada para o desenvolvimento deste jornal e de S. Tomé e Príncipe. De tanto ver idiotas se fazerem de sábios e a serem levados como tal, prefiro simplesmente dar razão a quem quer ter. Porque a verdadeira razão a própria razão a desconhece.

  13. Tony

    12 de Agosto de 2015 as 16:05

    a TVS e Adim não passa essas informações?

  14. lulu

    12 de Agosto de 2015 as 18:52

    Senhor MercedesSTP nao cabe um jornalista ir a busca da verdade os policias que foram ali ao local e quem deveria procurar a verdade, cabe jornalista publicar o que e informacao. isto e uma informacao, neste caso se o vizinho gosta de abrir o volume de radio os policias no meu entender deve:

    se for um doente ou alguem com alguns problemas de saude na qual ligou ao policia e informou que o volume alto do radio do senhor Joao Coelho esta a lhe incomodar, cabe o policia ir ao local informar a senhor joao da situacao e lhe informar tambem dos possiveis nao incumprimento dos direitos humanos e das possiveis multas ou coimas caso o policia regresse para o mesmo local de modo resolver o problema anterior ja imformado.
    isso nao so tras o respeito a uma instituicao como o da policia nacional de STP mais tambem o poder do policia perante um cidadao. Agindo da forma como o comandante e os policias agiram nao degnifica o Comando da policia nacional muito menos aos policias. As coisas tem que funcionar na base da lei e nao na base dos instinto das pessoas. pois se tem duvidas do que estao a fazer tem que renuciar a funcao simplesmente.

  15. Viva Ma Fé

    12 de Agosto de 2015 as 19:08

    Mas, dexeime de confundira a coisas uma coisa e acção do Governo outra coisa são acções dos agentes. Esta ação dos policia tem haver com governo? Acho que os Policias e não só é que têm abusão do poder porque nestes casos simplesmente o varidicador é punido com uma coima. Não só a favor daqueles que não são escutar musicas, musicas 24/24 em son insuportavel. Num dia de festejo na sua casa se entente, todos os dias devem ser punidos não agreditos nem tão pouco colocado na cela, o mesmo não matou, não robou, não violou e não defamou então porque coloca-lho na cela.
    Essa situação vai passar em branco sem conhecer um fim, como aconteceu com Taxista Jójó baliado pelo miliar, quem conhece o fim desta históriaa?

  16. FCL

    12 de Agosto de 2015 as 21:47

    Moral da história:
    1 – O sr João da Silva Coelho a partir de agora vai pensar duas vezes antes de ligar a sua aparelhagem em horas improprias.

    2 – A prevenção do ruído visando o bem-estar das populações constitui tarefa fundamental do Estado que não deve estar a desempenhar bem o seu papel, pois parece-me que não existe qualquer legislação nesta matéria.

    3 – Temos uma policia muito mal formada e armada com armas verdadeiras, o que representa um grande perigo para a nossa sociedade.

    4 – Neste contexto, o queixoso até pode considerar-se sortudo, isto porque se a famosa prisão de alta segurança já tivesse construída seria ali que iria pernoitar .

  17. Zé Boina

    13 de Agosto de 2015 as 7:02

    É muito bem feito, música altíssima e a más horas e ainda tem a lata de vir dar uma de coitadinho e de vítima.

    2 dias de prisão para aprenderes a ter respeito pelos vizinhos, matumbo!!!

  18. VAGE

    13 de Agosto de 2015 as 10:36

    Quem gostaria de ter um vizinho que o incomoda se todos os dias com son alto até as tantas da madrugada? o sr nao lida com nenhum vizinho devido seu mau comportamento,ainda por cima contou historia a sua maneira.sr passou a noite na cela pq nao respeitou autoridade. um vizinho que ninguem gostava de ter por perto.

  19. armando gabriel

    13 de Agosto de 2015 as 13:03

    a questao e falta de entendimentos se o sr . joao estava com o volume da radio muito alto e na hora impropio as autoridades ou seja policias deve chamar atençao para que nao volte a cometer mesmo erros,agora chegar e agredir ele e a sua esposa isto tambem e contra a lei por isso isto e grave perante a nossas sociedades, e outra cenas foram criada o regulamentos que as viaturas dos estado nao devevem sircular depois dos horarios laboral e os policias fasem patrulha ai na nossa praça pk nao aprendam esses violadores dos mesmo regulamentos?

  20. Ralph

    14 de Agosto de 2015 as 5:14

    Esta é uma desgraça que nunca deveria ter ocorrido, particularmente num país que se orgulha em ser democracia. Mas tem-se de se lembrar que as forças policiais em todo o mundo são as mesmas. Ou seja, gostam de abusar o seu poder apenas porque podem, detendo gente quando lhes convem. O que é necessário para prevenir mais ocorrências deste tipo é a presença de fortes meios de comunicação social para envergonhar quem faça isso. Nada brilha a luz à corrupção e maus feitos cometidos por quem na autoridade tanto quanto a publicidade. Mesmo se este indivíduo pusesse a música alta demais, defendo que o crime não merecia o castigo que ele recebeu. Uma multa ou advertência teria sido suficiente.

  21. VERDADES OCULTAS

    14 de Agosto de 2015 as 11:01

    EM primeiro lugar quero aqui afirmar que a força policial violaram os direitos daquele cidadão e em segundo lugar dizer as pessoas que devem para de fazer comentários tristes e comentarem o que deve ser comentado.Primeiro é crime ouvir musica alta até as 21h00 em S. Tomé “não”, não preciso ser Jurista para saber ou entender que não há crime sem lei.E se por ventura existe essa lei em S. Tomé os cidadãos Santomenses devem estar informados. Outro sim é, não comparar de forma alguma portugal e são tomé porque são realidades diferentes;para eles é crime ouvir musica alta até as 23h00 e não 21h00 porque é lei la e não aqui.Por ultimo aconselhar o Senhor Ministro da Administração Interna que mande fazer um rastreio pisco técnico no sei das forças policias porque há policias que não sabem porquê que são policias e qual o seu verdadeiro papel.

  22. Panachê Limonada

    27 de Agosto de 2015 as 16:48

    Era caso de polícia? Talvez sim, talvez não. Nós santomenses pelo menos em outros tempos, nada que uma conversa não resolvesse. Era desnecessário todo esse transtorno. Por outro lado, para aqueles que alegam conhecer a índole suberba do sujeito e que afirmam o senhor, talvez tenha sido uma forma de lhe dar uma lição para que da próxima vez pense mil vezes antes de voltar a fazer. Incomodar gente doente querendo descansar não é de bom tom.

  23. Maria Francisca Fala Verdade

    2 de Setembro de 2015 as 10:00

    Eu conheço muito bem esse senhor João Coelho, ele é mesmo um insuportável eu tenho muita pena dos seus vizinhos.
    O homem se acha o dono da zona, boicota a estrada, tem rádio a tocar com colunas grandes quase 24/24 horas. Ele aterroriza os vizinhos não é possível conviver sequer perto dele.
    A minha opinião é que o vizinho que chamou a polícia estava a beira de ter um enfarte cardíaco.
    Ele deveria é ganhar juízo e deixar de ser soberbo e mentiroso porque ele é soberbo sem medida.
    Fui.

  24. Maria Francisca Fala Verdade

    2 de Setembro de 2015 as 10:02

    Eu conheço esse senhor, ele é mesmo um insuportável eu tenho muita pena dos seus vizinhos que têm que o aturar todos os dias.
    Tenho um familiar que vive lá por isso vou sempre visitá-lo.
    O homem se acha o dono da zona, boicota a estrada, tem rádio a tocar com colunas grandes quase 24/24 horas. Ele aterroriza os vizinhos não é possível conviver sequer perto dele.
    A minha opinião é que o vizinho que chamou a polícia estava a beira de ter um enfarte cardíaco.
    Ele deveria é ganhar juízo e deixar de ser soberbo e mentiroso porque ele é soberbo sem medida.
    Fui.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo