Política

Lobata foi palco do 43º aniversário de uma obra inacabada

Guadalupe, capital do distrito de Lobata acolheu o acto central das celebrações do 43º aniversário da independência nacional.

Com muito fraca presença do público, as forças militares e para-militares encheram a principal estrada que atravessa a cidade de Guadalupe, para o Presidente da República Evaristo Carvalho, passar revista às forças.

Evaristo Carvalho subiu a tribuna repleta de individualidades nacionais e estrangeiras, com destaque para a presença de apenas 1 ex-Presidente da República, no caso Miguel Trovoada.

Evaristo Carvalho definiu o sentido da independência nacional. «Na verdade a independência nacional, não é e nunca será um direito adquirido. A independência nacional é uma obra de todos os dias, onde cada um de nós é o estaleiro, mas ao mesmo tempo obreiro da sua edificação e consolidação», afirmou o Chefe de Estado.

No seu discurso de 8 páginas, Evaristo de Carvalho acrescentou que «devemos assumir a nossa independência em toda a sua plenitude e trabalhar afincadamente para que cada dia seja melhor que o anterior».

O Chefe de Estado enalteceu os ganhos que o país tem registado graças à acção do actual governo, que goza de estabilidade política e governativa, conquistada nas urnas em Outubro de 2014.

Exactamente no dia 7 de Outubro próximo, o povo volta a exercer o poder político. O Presidente, disse no acto central dos 43 anos da independência nacional que «tudo farei para que o maior número de observadores externos dos mais diversos quadrantes políticos e geográficos estejam presentes no nosso país, de modo que a tradicional credibilidade e realidade das nossas eleições não sejam distorcidas ou de alguma forma, postas em causa», frisou Evaristo Carvalho.

No mesmo acto central o governo através do Primeiro Ministro Patrice Trovoada, homenageou 3 figuras são-tomenses ligadas a cultura, nomeadamente os músicos Felício Mendes e Zezito Mendes.

Nélia Xavier, filha de Nuno Xavier Dias, o engenheiro que declarou a independência de São Tomé e Príncipe no dia 12 de Julho de 1975, enquanto Presidente da Assembleia Constituinte, também recebeu homenagens do Estado são-tomense, em honra ao seu pai.

Abel Veiga

    7 comentários

7 comentários

  1. Joao Carlos

    12 de Julho de 2018 as 19:50

    Cansa ouvir esse Presidente e o seu Primeiro Ministro, é só populismo barato….

  2. Seabra

    13 de Julho de 2018 as 0:25

    ….mais lamentàvel é de terem usurpado este dia do 12 de julho, ao fundador e pai da independência de STP ao Manuel Pinto da Costa. Eís um dos objectivos do corruptos mafiosos e larápios TROVOADA : VINGANÇA, ÔDIO , RANCOR, PODER E DINHEIRO do ESTADO de STP,porque têm uma ambição desmedida, são basofos, arrogantes e pobre de espírito ( gente baixa e mesquinha ). Em suma, são medíocres de Pai em Filho.
    Estiveram aí a elogiar 2 cantores Mendes,porque razão ? Por causa do familar, Senhor Mata, que teve uma morte misteriosa na época que o Trovoada pai complotou um golpe de Estado e uma tentativa de assassinato ( bomba de provinência de Cuba numa mala diplomática ), contra a pessoa do presidente Manuel Pinto da Costa . ?
    É para que os Trovoada se sintam menos culpados neste triste fim do malogrado Senhor Mata? Só eles,os Trovoada, sabem e conhecem a razão.

  3. Homem Grande

    13 de Julho de 2018 as 8:10

    Desta vez, não tivemos possibilidade de vêr nem as fotos?
    Será que telanon foi impedido de fazer fotos do referido evento?
    Era para constatar se o 1° Ministro fez-se presente no evento?

  4. Candidato

    13 de Julho de 2018 as 19:40

    Boa noite

    Uma vez que essa informação não está disponível, venho perguntar aqui nesse espaço.

    Alguém sabe me dizer quantos dias tenho ou tinha para impugnar o resultado do concurso para juizes do supremo?

    Algum deputado pode me dar essa informação, caso a tenha?

    Obrigado

  5. amigo de militar

    13 de Julho de 2018 as 20:43

    12 de Julho :
    Fim de Patrice Trovoada e família Trovoada + Evaristo Carvalho.
    O Povo vos despreza.

  6. Seabra

    14 de Julho de 2018 as 0:39

    Homem Grande, o Abel Veiga é muito forte e bastante corajoso (estàmos vigilantes sobre a segurança dele ) , que apesar de tanta pressão cujo ele é victíma, mas continua exercendo o seu trabalho de informação. Se ele não faz mais, é porque não pode…infelizmente !
    Aliás queremos agradeçê -lo de continuar este bom combate : informação.
    Ele tem mérito. Só lhe conhecemos pelo site e não pessoalmente. Esperemos que será brevemente para um SHAKE HANDS.

  7. original

    16 de Julho de 2018 as 9:15

    Só os militares é que foram a festa?

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo