Cultura

Governo emitiu nota de felicitação para Olinda Beja

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE S. TOMÉ E PRÍNCIPE

(Unidade – Disciplina – Trabalho)

Ministério do Turismo e Cultura

 

GABINETE DO MINISTRO

NOTA DE FELICITAÇÃO

Foi com profunda alegria que o Ministério do Turismo e Cultura de São Tomé e Príncipe tomou conhecimento, hoje, dia 16 de Outubro de 2020, através dos órgãos de imprensa internacional, sobre a atribuição do “Prémio Lusofonia 2020”, na Área da Literatura, a escritora são-tomense, Maria Olinda Beja Martins Assunção, mais conhecida como Olinda Beja.

Perante este distinto reconhecimento, o Ministério do Turismo e Cultura vem publicamente felicitar a referida escritora, e manifestar-lhe todo o apreço e consideração.

A atribuição do “Premío Lusofonia 2020” à Olinda Beja é, sem dúvidas, um justo reconhecimento do seu percurso literário e enaltece a riqueza temática das suas obras já publicadas, incluindo os textos poéticos.

Maria Olinda Beja Martins Assunção, conhecida como OLINDA BEJA, é natural de São Tomé e Príncipe. Cedo foi para Portugal e, mais tarde, a Suíça foi outro país europeu do seu roteiro de vida. Neste trajeto, fica bem vincada a dialética entre dois continentes e dois mundos: a África e a Europa. Alguém chamou a esta dialética uma ‘festa de mestiçagem’.

“Quinze Dias de Regresso”, “Água Crioula”, “Histórias da Gravana”, “Aromas de Cajamanga”, “A Sombra de Oká”e “Chá do Príncipe”são alguns dos seus livros celebrados. Com “A Sombra de Oká” veio a vencer o Prémio Literário mais relevante de S. Tomé e Príncipe: o “Prémio Francisco José Tenreiro”. Recentemente, já em 2020, venceu OLINDA BEJA o Prémio do “Freixo – Festival Internacional de Literatura”.

São diversos os gêneros abordados pela criatividade de OLINDA BEJA: a poesia, o romance, o conto e a literatura para os mais jovens. Em todos esses gêneros transmitindo o seu cunho pessoal e a sua força interior passada aos outros, aos leitores da lusofonia, através de esmerado ofício da língua portuguesa.

Parabéns, Olinda Beja!

 Ministro de Turismo e Cultura

Aérton do Rosário Crisóstomo

    3 comentários

3 comentários

  1. Olinda Beja

    19 de Outubro de 2020 as 16:55

    A minha gratidão pelas felicitações enviadas.
    Desejo que as minhas obras literárias e a minha caminhada pelo mundo tentando divulgar o nome das nossas ilhas através de recitais, conferências, contação de histórias aos mais jovens, sirvam para que o nome de S. Tomé e Príncipe se projete além fronteiras e o nosso povo saiba realmente a sua verdadeira História.
    Que um dia todo o povo de S. Tomé e Príncipe possa viver com toda a dignidade a que tem direito e que o amor faça parte do seu dia a dia.

  2. sem assunto

    19 de Outubro de 2020 as 19:46

    Miséria.
    Um ministério da Cultura aonde supostamente deveria ter pessoas cultas, com elevado nível de compreensão literaria e com capacidades de produzir textos ricos de auqlquer natureza, verifica-se o contrário, para felicitarem uma escritora 90% do comunicado é cope/passe daquilo que a mesma havia escrito recentemente na sua página do facebook, que vergonha.
    A incopetência não parra, falta de vergonha também certamente, gentes grotescas!

  3. Alligator

    20 de Outubro de 2020 as 11:53

    Parabéns, a nossa querida Olinda Beja.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo