Cultura

“Novas Centralidades” na Rotunda das Nações Unidas em São Tomé

Uma obra de escultura foi erguida na rotunda diante do edifício do sistema das Nações Unidas na capital São Tomé.

A obra do artista Kwame Sousa, foi patrocinada pelo sistema das Nações Unidas e suscita reflexão em torno das “Novas Centralidades” e o caminho para os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável.

A rotunda em causa liga a Avenida Kwame Kruma e o Bairro 3 de Fevereiro. Uma rotunda que ganhou mais cor e vida.

A obra de arte criada por Kwame Sousa(na foto em baixo) começou a ser projectada no ano 2020.

«É a primeira escultura pública contemporânea que nós temos na nossa cidade», declarou o artista plástico.

Segundo Kwame Sousa a obra foi feita com base em metal grosso. Uma forma de garantir a sua durabilidade no tempo, independentemente das acções do clima.

Os 17 objectivos de desenvolvimento sustentado estão reflectidos na escultura.

«Podemos ver os símbolos. Tem o ponteiro de uma bússola, tem uma mãe, tem uma mulher inclinada, e todas as peças juntas criam outra peça no vazio que existe. …», explicou o artista plástico.

A autarquia de Água Grande, através do seu Presidente José Maria Fonseca aproveitou a inauguração da escultura pública para desafiar os habitantes da capital do país, para a mudança da imagem da cidade, e mudança do comportamento individual de cada cidadão.

«Temos que ter na nossa cidade coisas bonitas. Ao invés de situações de sabotagens. Espero que não aconteça com esta peça. Jardins que fazemos com todo gosto e há pessoas que partem as peças…. Espero que esta obra seja preservada por cada um de nós e que haja mais instituições e pessoas interessadas em fazer coisas bonitas para a nossa cidade», afirmou José Maria Fonseca.

Patrocinador da obra, o sistema das nações unidas, através da representante do PNUD, destacou o facto de através da arte São Tomé e Príncipe dar passos no sentido de reforçar o seu compromisso de atingir as metas do desenvolvimento sustentado.

«São 17 objectivos e se forem atingidos vai criar uma vida próspera para toda a população do mundo, e com a garantia de sustentabilidade do nosso planeta», pontuou Katarzyna Wawiernia, a representante do PNUD e coordenadora do sistema das Nações Unidas em São Tomé e Príncipe.

Na rotunda que liga avenidas e bairros da capital São Tomé, nasceram Novas Centralidades, que chamam a atenção dos cidadãos para o compromisso assumido com os objectivos de desenvolvimento sustentável.

Abel Veiga

2 Comments

2 Comments

  1. Timoteo dos santos

    20 de Janeiro de 2022 at 11:28

    Mas, qual o significado deste monumento?
    É muito folclórico. Nãop sei se enquandra com o nosso STP.Meio ambiente, cultura e tradição.

  2. Luís Bragança

    31 de Janeiro de 2022 at 5:58

    Parabéns Kwame. Muito bom trabalho como era de esperar.

    Para a câmara de Água Grande, dois aspectos que devem ser corrigidos:
    1. O piso da rotunda tem que ser melhorado para valorizar a obra.
    2. Tirem por favor os sinais de trânsito da rotunda. Eles devem sim ser colocados nas entradas das rotundas

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top