Desporto

Mais um “round” entre Nino ou Pachire

Será já no próximo, sábado,18, na sala de conferência de Hotel Praia, na capital santomense, a eleição para à liderança da Federação Santomense de Futebol, FSF, entre o empresário Domingos Monteiros “Nino” e o militar de carreira Idalécio Pachire “Pachire”.

Quatro anos depois da última disputa pela liderança da Federação Santomense de Futebol, com o triunfo esmagador do Domingos Monteiros “Nino” sobre o Idalécio Pachire “Pachire”, as duas figuras emblemáticas do futebol santomense voltam a protagonizar mais uma disputa pela cadeira da instituição que rege o futebol no arquipélago.

A batalha promete, com ambos a assumirem o favoritismo, apresentando as respectivas linhas mestras para a dinamização do futebol nas ilhas, assentado na construção das infra-estruturas desportivas, fomento do futebol juvenil e feminino (com campeonato na categoria), e dar uma visibilidade internacional ao desporto rei, caso venham ser eleitos, na mais recentes declarações à comunicação social.

Mas, que dinamização? Indaga um grupo de amantes da modalidade. Sempre a mesma história, e o futebol está o que está, desapaixonando ano após ano, os seus amantes, que já não são tantos, sublinhou o agregado da maior trancha da sociedade santomense, acrescentando que “não temos nada contra os dois candidatos, mas a melhor escolha, seria o jovem Jocy Barros. Quem sabe o sangue novo poderia trazer a dita dinamização, que não acreditamos ser possível com… [sorriso]”, concluiu-o.

Barros que na opinião dos não decisores (adeptos) seria a melhor aposta para o futuro da modalidade no país, viu rejeitada a sua candidatura, facto que levou-o a ficar muito triste e desapontado com a comissão que está a trabalhar nos preparativos para o sufrágio, frisando que a mesma está viciada e cheia de irregularidade.

Quem também aponta o dedo a comissão Ad hoc, é o candidato Pachire, alegando que “a mesma está a cometer erros graves, desde a sua constituição, onde consta elementos da lista do candidato Nino Monteiro, até a interpretação distorcida do estatuto”, grifou-o.

O mesmo adicionou ainda que, esta manobra só tem uma e única intenção, favorecer a outra lista, pedindo a rápida interferência do governo neste processo, de modo a não comprometer o futuro do futebol santomense.

Já o Nino Monteiro, sereno, fruto das acções realizadas no último mandato e a recolha de 35 assinaturas, dos 40 associados, não tem nada apontar a comissão que está a conduzir os trabalhos, que na sua opinião, sem qualquer vício, apelando apenas a atitude sadia do governo, não interferindo nesta briga, que terá que ser resolvida única e exclusiva pelos associados.

Enquanto não chega o dia, os candidatos continuam a sua campanha junto aos clubes e associações, explicando o seu projecto, e procurando evitar que tenhamos um vencedor antecipado, como há quatro anos.

“Nino” permanece ou “Pachire” regressa? Interrogação que será respondida no sábado, no Hotel Praia.

A ver vamos! Até lá, novos capítulos serão apresentados nesta novela.

Martins dos Santos

    4 comentários

4 comentários

  1. Amigo da Bola

    14 de Janeiro de 2019 as 16:41

    Quem vai vencer?

    • nicolau texeira

      15 de Janeiro de 2019 as 8:41

      PACHIRE.

  2. Preto

    15 de Janeiro de 2019 as 14:45

    Sejamos sérios meus amigos! Nem Pachire nem Nino são pessoas ideais para o cargo. São duas pessoas interessadas nas mordomias da Federação. O Nino não percebe de futebol e o Pachire está muito velho para isso. Acredito que existe alguém em STP com capacidade para esta função mas não esses dois.

    • Madredeus.igreja

      15 de Janeiro de 2019 as 20:05

      O que dirias do teu Presidente da República.
      Se o Pachire, é velho? Kkkkkkkkkk

      Teu não, nosso

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo