Desporto

Hora das contas do “CAN”  

Chegou a hora de fazer contas da participação santomense na qualificação ao CAN”2022″- nos Camarões, onde mais uma vez, a turma de “Falcão e Papagaio” terminou na última posição, desta feita, com o pior registo pontuais, mas com melhoria em termos defensivos, em relação a campanha ao CAN” 2017″, no Gabão.

Depois da campanha sem brilho da seleção santomense na fase de grupos de qualificação ao CAN-2022, a segunda na história, eis que chegou o momento de fazermos contas, que não são animadoras.

No total foram seis jogos, onde o arquipélago não conseguiu averbar nenhuma vitória,  sendo o melhor que conseguiu, a derrota (0-1) diante da Gana, na abertura da qualificação do grupo C, dando pronunciou, em função da exibição, que efectuou no encontro inaugural, que poderia fazer melhor, do  que na campanha ao CAN”2017”- no Gabão.

Mas, esse indicativo não passou apenas de uma ilusão de óptica, porque a realidade trouxe seis jogos e seis derrotas, Gana (0-1 e 3-1); Sudão (4-0 e 0-2); e África do Sul (2-0 e 2-4).

Já na corrida ao CAN do Gabão, as coisas em termos pontuais foram mais animadoras,  Cabo Verde (7-1 e 2-1), Marrocos (3-0 e 2-0) e Líbia (2-1 e 4-0).

Porém, nem tudo foi tão ruim nesta corrida ao conjunto santomense, que conseguiu melhorar o seu o índice de golos sofridos, encaixando 16, menos três que em 2017.

Já no ataque, o combinado nacional, marcou apenas três tentos, contra os quatro da primeira participação.

Feitos os cálculos, eis que o momento agora é de fazer um balanço crítico e coerente da situação do futebol no arquipélago, para que a terceira participação, não venha a ser nublada com as anteriores.

Martins dos Santos

    Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Topo