Destaques

Guinex II: Fragata da marinha do Brasil treina guarda costeira e patrulha ZEE de STP

Entre os dias 09 e 12 de Julho, São Tomé e Príncipe recebeu a visita da Fragata União, uma das etapas da Guinex-II, segunda edição da operação realizada anualmente pela Marinha do Brasil, que visa promover a interoperabilidade com as Marinhas e Guardas Costeiras na área do Golfo da Guiné, dentre elas São Tomé e Príncipe.

Sob o comando do Capitão de Mar e Guerra Flavio Leta Vieira, Comandante do 2º Esquadrão de Escolta da Marinha do Brasil, um dos objetivos principais da Operação é estreitar os laços da Marinha do Brasil e do Brasil, como nação, com os países da Costa Africana.

A última reunião de coordenação de alto nível em STP ocorreu em 06 de Julho às 09:00, na sala de reuniões do Ministério da Defesa Nacional, ocasião em que Capitão de Fragata Teixeira, Chefe da Missão de Assessoria Naval do Brasil em São Tomé e Príncipe, apresentou os detalhes da Operação Guinex-II para o Ministro da Defesa Nacional, o Chefe do Estado Maior das Forças Armadas, o Comandante da Guarda Costeira, militares da Missão Brasileira e militares da Guarda Costeira de STP.

No dia 09 de Julho, o Embaixador do Brasil em São Tomé e Príncipe e o Comandante Leta convidaram representantes do governo e Forças Armadas para um almoço e cerimônia, a bordo da Fragata União, de doação de 4 toneladas de material transportados pela Fragata da Marinha do Brasil para o povo santomense.

O embaixador do Brasil e os ministros de Estado foram transportados do aeroporto à Fragata União pelo helicóptero brasileiro embarcado e os demais convidados transportados do porto para a Fragata brasileira com o apoio do Catamarã da Guarda Costeira de STP.

Compareceram a bordo da Fragata União da Marinha do Brasil os seguintes convidados:
1 – Wuando Borges Castro de Andrade –  Ministro da Presidência do Conselho de Ministros, Comunicação Social, Novas Tecnologias e Assuntos Parlamentares;  
2 – Jorge Amado – Ministro da Defesa Nacional;
3 – Adllander Costa Matos – Ministro do Trabalho, Solidariedade, Família, e Formação Profissional;
4 –  Vilmar Rogeiro Coutinho Junior – Embaixador da República Federativa do Brasil em São Tomé e Príncipe;
5 – Brigadeiro-General Olinto Amado de Ceita Paquete – Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas de São Tomé e Príncipe;
6 – Manuel António dos Santos – Bispo da Diocese de São Tomé e Príncipe;
7 – João Akira Omoto – Procurador Regional da República (Brasil);
8 – Maria Luiza Grabner – Procuradora Regional da República (Brasil);
9 – Capitão de Fragata Rafael Teixeira Cerqueira – Chefe da Missão de Assessoria Naval do Brasil em São Tomé e Príncipe; e
10 – Capitão-Tenente Hamilton Neto Nascimento de Sousa – em representação ao Comandante da Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe.

Em 10 de Julho, os militares santomenses se reuniram com os militares da Fragata União para planejamento final dos exercícios de abordagem. Pensando nas possíveis ameaças marítimas de STP, foram definidas duas situações hipotéticas:

Situação 1 – durante uma patrulha nas proximidades do Golfo da Guiné, a Fragata União recebeu da Guarda Costeira de STP, um pedido de apoio e autorização para realizar interrogação e abordagem à uma embarcação em suas proximidades, dentro de águas jurisdicionais de STP, com indícios de envolvimento em tráfico internacional de drogas.

Situação 2 – durante uma patrulha, o MV Anandala da Guarda Costeira de STP, recebeu informações que um navio pesqueiro do país “AZUL” se encontrava em sua Zona Econômica Exclusiva, nas proximidades do ponto LAT 00º20’,75N, LONG 006º45’30E, realizando atividades de pesca ilegal. Foi determinado ao MV Anandala interrogar e realizar a abordagem à embarcação.

No dia 11 de julho foram realizados todos os exercícios previstos. As duas equipes de abordagem santomenses realizaram as devidas inspeções nas embarcações, foram simuladas cargas suspeitas com caixas de papelão, utilizadas uma lancha da Fragata União e um bote da Guarda Costeira de STP para transporte das equipes e os objetivos de treinar, supervisionar e avaliar os militares em técnicas básicas de abordagem, embarque, procedimentos simples de pesquisa, inspeção de documentação foram atingidos.

Além disso, um grupo de outros 10 militares do Corpo Permanente da Guarda Costeira de São Tomé e Príncipe, todos com cursos de formação no Brasil, tiveram a oportunidade de ter um dia de vivência a bordo da Fragata União. Foram passados conhecimentos sobre a rotina de um Navio de Guerra em patrulha e limitação de avarias.

Ao final do dia, uma representação da Fragata União e da Missão de Assessoria Naval do Brasil em São Tomé e Príncipe participou da missa em Ação de Graças aos 47 anos de Independência de São Tomé e Príncipe, a convite da Diocese de São Tomé.

Além da representação, estavam presentes na missa o Embaixador do Brasil e esposa, Embaixadora de Cabo Verde, Comandante do Grupo-Tarefa da Operação Guinex II, Capitão de Mar e Guerra Leta, Comandante da Fragata União, Capitão de Fragata Sandir, o Chefe da Missão brasileira em STP e sua esposa.

Autoridades do governo de STP também se fizeram presentes cabendo destacar o Presidente da República, Primeiro-Ministro e o Presidente da Assembleia Nacional de STP.

A missa foi muito apreciada pelos brasileiros, principalmente pelos integrantes da Fragata União que retornaram para o Navio com energias renovadas para cumprimento de sua missão no Golfo da Guiné.

No dia 12 de julho, logo após o discurso do Presidente da República alusivo ao 47º aniversário da independência Nacional de STP, a Fragata realizou uma salva de canhão em homenagem a data e retornou a sua missão no Golfo da Guiné. Por questões de segurança a Fragata União se manteve acima da profundidade de 10 metros não sendo possível adentrar à Baía de Ana Chaves.

Por telefone o Capitão de Fragata Sandir informou que realizou uma volta completa na Ilha de São Tomé, se aproximou da Ilha de Príncipe e permaneceu em patrulha nas águas santomenses durante todo o dia sem observar quaisquer sinais de ilícitos ou outras ameaças ao povo santomense.

Fonte – Missão Naval do Brasil em São Tomé e Príncipe

FAÇA O SEU COMENTARIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.

To Top