Economia

União Europeia financia projecto para garantia da segurança alimentar

Foi lançado na Roça Milagrosa, um novo projecto com vista a garantia da segurança alimentar em São Tomé e Príncipe. Financiado pela União Europeia no valor de 1 milhão de euros, o projecto que visa o aumento e diversificação da produção agrícola, oferece apoio técnico e material as comunidades agrícolas.

O regresso da chuva nos últimos dias, anunciou o fim da estação seca prolongada, que ameaçava a subsistência dos agricultores. Um momento propício para lançar sementes ao solo fértil das ilhas. Momento também aproveitado pela União Europeia para lançar o novo projecto de segurança alimentar, no valor de 1 milhão de euros.

Até 2012 mais de 1000 agricultores vão beneficiar do apoio técnico e material, do projecto que está a ser executado por duas ONGs, nomeadamente a ADAPPA e a ALIZEI. Aumentar e diversificar a produção de alimentos, é a prioridade para garantir a segurança alimentar em São Tomé e Príncipe.

João Viegas, ex-Presidente da Câmara de Água Grande, engenheiro agrícola de profissão, é um dos responsáveis da ONG ADAPPA, que está a implementar o projecto. Na comunidade de Milagrosa, onde mais de 60 agricultores começaram a ser orientados para dinamizar a produção, a ADAPPA, realçou a importância do projecto. «É um projecto que vai cobrir várias comunidades de São Tomé e Príncipe. Vamos elevar a capacidade técnica de produção e preparar os agricultores em matéria de gestão, de forma a que possam garantir o abastecimento do mercado com produtos agrícolas. Iremos promover vários tipos de culturas, para além das alimentares como banana pão, mandioca, etc e apostar um pouco na produção de goiaba, sobretudo a variedade taiwanesa que é muito consumida a nível nacional», frisou João Viegas.

Acompanhamento técnico, fornecimento de sementes e alfaias agrícolas, motivam os agricultores, na tarefa de garantia da segurança alimentar, num país onde toda semente lançada ao solo dá fruto. Na comunidade de Milagrosa, os agricultores pediram que fossem criadas as condições para o escoamento da produção. Reconhecem que o mercado nacional é muito pequeno para absorver a produção. A exportação é uma necessidade. «Estou satisfeita porque estamos a trabalhar, e com este apoio vamos trabalhar com mais determinação, não só para o mercado nacional mas também para a exportação», desabafou Francisca Semedo, uma das agricultoras de Milagrosa.

Na mesma zona de cultivo, onde os moradores de Milagrosa esforçam-se para produzir, milho, banana, mandioca, etc, existe um grande terreno que no passado abastecia o mercado nacional com ananás de boa qualidade. Tal terreno pertencia a antiga empresa Milagrosa. Os residentes recordam que no passado só com a produção de ananás a administração da roça Milagrosa, conseguia recursos para suportar as despesas da empresa, deixando de lado as receitas do cacau.

Infelizmente tal terreno foi entregue a um actor político são-tomense, que matou a produção de ananás, e lançou no terreno estacas de Kimi para produzir pimenta. O terreno impróprio para o desenvolvimento de tal cultura(pimenta), acabou por alimentar as estacas de Kimi, e de pimenta nem sinal se vê. Um desperdício segundo os homens e mulheres de milagrosa. Numa altura em que é lançado o novo projecto de segurança alimentar, o terreno em causa deveria ser reaproveitado para produzir alimentos para a população.

Por outro lado, para reduzir os custos de produção, o projecto financiado pela União Europeia, dá prioridade a formação dos agricultores, no sentido de produzirem compostos orgânicos para fertilização do solo, ou seja, restos de capim e outros detritos do campo, em substituição de adubos químicos, que são importados a alto preço.

Abel Veiga

    13 comentários

13 comentários

  1. vamos la chegar

    28 de Outubro de 2010 as 14:44

    MAIS uma vez um apoio para desenvolvimento de um sector muito importante que e da agricultura,esperamos que o tal valor seja canalizado para o desenvolvimento de tal sector,falou-se na reportagem que a parcela de terra que outro ora produzia muito ananas e agora pertence a um dos senhores do pais,isso e tambem um dos pontos aondo a SR primero ministro tambem tem que rever muita terra do estado agora sao pertence dos senhores ilegalmente sem fazer nada com ela matando assim a nossa agricultura e das…

    • anabela

      28 de Outubro de 2010 as 18:32

      não devemos viver a vida toda de mãos estendidas mas sim mudar de mentalidade dos nossos governantes 100% corruptos que apenas foram formados como doutores da corrupção para este infeliz povo de STome que não sai do poço da calamidade de miseria ha três decadas

  2. Fernando

    28 de Outubro de 2010 as 15:48

    Bom, desembolsar 1 milhão de dólares não deve ser problema para União europeia. Agora a perenidade desta ajuda, aí sim é que o problema começa. Não podemos estar toda vida com as mãos estendidas. Por outra, desta verba regressará a Europa para resolver problemas da UE e não de STP…

  3. Matabala

    28 de Outubro de 2010 as 16:44

    É nestes projectos que o governo deve apostar para relançar a economia nacional, mas para que o resultado seja mesmo satisfatório, é importantíssimo a implementação de um sistema de controle de qualidade, desde a produção até ao consumo, onde os os produtos agrícolas passarão por um teste de qualidade antes de entrarem no mercado evitando assim outros problemas…

  4. caboverdiano

    28 de Outubro de 2010 as 18:02

    la estao eles a comer dinheiro dos brancos amanha começam a falar mal dos europeus mas quando lhes dao alguma coisa e dao assistencia medica e mais coisas sabem receber e calar parasitas

    • a

      29 de Outubro de 2010 as 8:51

      Sr. Caboverdeano,
      Apartir de hoje vou comecar a ir as rocas, milagrosa, santa margarida, bairro do hospital, boa entrada, etc cacar badjudas/berdeanas. Elas servem bem para “dinheriro na mon costa na tchon” ah ah ah.
      Depois vou contar-te ao longo dos dias.
      Antonio

  5. caboverdiano

    29 de Outubro de 2010 as 20:08

    ES UM GRANDE ASNO

  6. josé manuel

    29 de Outubro de 2010 as 20:19

    Senhor caboverdianonao sei se é ou nao mas as suas atitudes para com o povo stomense nao tem sido muito correctas porque devemos respeitar os outros para sermos respeitados eu vivo nos açores a 35 anos e respeito a cultura e as tradiçoes açoreanas o senhor como africano que os seus descendentes ja sofreram devia ter mais respeito e educaçao para com os stomenses é um grande favor que lhe peço com toda a delicadeza obrigado

  7. Cientes

    30 de Outubro de 2010 as 6:57

    “Financiado pela União Europeia no valor de 1 milhão de euros, o projecto que visa o aumento e diversificação da produção agrícola, oferece apoio técnico e material as comunidades agrícolas.”

    Boas iniciativas!
    A pergunta que pode ser feita e’ a seguinte: Sera mais uma divida para o cofre do Estado? Nao esta claro se e’ duacao/oferta as comunidades agrícolas Santomenses…

    Sao Tome e Principe nao estara em condicoes de pagar toda divida que esta acumulando. Sera o destino de STP o mesmo que aconteceu no Haiti (governantes corruptos roubaram tudo e destruiram o Haiti. Haiti ficou mais pobre e desgracado, e finalmente nao tem capacidade de pagar a divida que tem). A catastrofe natural agravou ainda mais as coisas.

  8. caboverdiano

    31 de Outubro de 2010 as 20:46

    podes ir para esses lugares todos que indicasrte a mim nao afecta nada se vai-te fazer feliz vai e come com boca e tudo para ficares farto cuidado para a vontade de comer nao te passar para o rabo por falar nisso também quando fores a essas roças vais levar um machim para capinar e trabalhar ia-me esquecendo leva a tua irma para fazer parte do grupo bay bay chula

    • elisa

      15 de Dezembro de 2010 as 23:55

      mas esses santobujuras que vivem e viveram todo esse tempo em sao tomé e principe e que se acham cabo verdianos, mas que no fundo sao é santolas, ainda têm a descompustura de criticarem um país que lhe deu a eles, ou aos seu antepassados, comida, alojamento e trabalho…e que ainda lhes acolheu e acolhe como irmaos até agora…entao vao la pra vossa terra cabo verde para ver se os caboverdianos vos consideram pertencentes a naçao deles…bando de gente ingrata…

  9. J. Maria Cardoso

    1 de Novembro de 2010 as 10:18

    É de louvar os apoios na aposta da nossa agricultura e como dizia um dos agricultores, é bom k os responsaveis se façam pelo escoamento dos produtos – bons de cheirar e de mastigar – p o mercado exterior, já k o nosso é bastante exíguo para a oferta da arável terra.
    Entretanto, é bom de saber k as ajudas internacionais não são de borla. Normalmente, são dívidas. Em relação a União Europeia como já se disse nos comentários e por experiência em vários projectos desenvolvidos no nosso país, grande parte da verba volta a Europa através das despesas com as papeladas, os gastos com os consultores e tantos outros chamados a roer o bolo. Recordemos os projectos de Monte Café, Santa Margarida e os inúmeros em vários sectores.
    Mais, a União Europeia tem carta verde para pescar no nosso mar sem qq controlo de STP. Quantos milhões nos levam diariamente?
    Assim, qq ajuda devia ficar de imediato paga. Não acham?
    Pk não o Estado retirar do tal “actor político”, as antigas terras do famoso ananás de Milagrosa e devolvê-las a quem as trabalha?

  10. Perigo

    7 de Novembro de 2010 as 3:43

    Para acrescentar outro assunto, gostaria de chamar atencao a aspecto importante que nao devemos descontar or ignorar.
    A Europa esta arasca. Ha muitos anos que os Europeus te^m estado a roubar Africa. Africa deve criar uma cooperacao militar para se defender contra uma possivel invasao dos brancos no nosso continente. A NATO esta em conspiracao contra os Africanos: negros, mesticos, mulatos, ou pretos, para mais uma vez os Europeus usurparem dos recursos naturais e riqueza de Africa. A Inglaterra e Franca estao a planear coligacao militar com o objectivo de se tornarem uma forca mais perigosa contra os interesses Africanos. Nos, os Africanos temos que estar sempre vigilantes! Eu recomendo a criacao de uma forca militar regional ou continental para proteccao do nosso territorio (uma versao ou modelo de NATO n’Africa). Paises como Angola, Nigeria, Africa do Sul, Libia, Somalia, Gambia, Senegal, Zimbabwe, Sao Tome e Principe, Mocambique, Guine Bissau, Namibia, e outros devem se reunir e unicar o exercito com objectivo comum que e’ proteccao do territorio Africano contra invasao e explaracao de estrangeiros! Como todos sabemos, os brancos coruptos e imorais destruiram economia deles em consequencia de ma gestao e praga de Deus. Os brancos pensam e estao convencidos que Africa e’ um continente “mae joana” onde os brancos podem sacar quando bem entenderem. Africa esta’ a mudar porque os Africanos ja conhecem politica nacional e externa e complexidade sobre assuntos economicos e financeiros. Africanos: Ja nao podemos cruzar os bracos! Os brancos tiveram oportunidade ouro de trabalhar juntos connosco para o beneficio comum, mas por serem racistas e supremacistas, decidiram manter-nos em baixo e contribuiram na destruicao de Africa com ajuda de governos Africanos coruptos e elite Africana fantoche de merda. Hoje, os brancos estao a sofrer porque esta cada vez mais dificil roubar o nosso continente Africano. Sera que a Inglaterra e Franca irao usar forca militar para poderem explorar e roubar os nossos recursos naturais: petroleo, ouro, uranio, ferro, madeira, agua, peixe, diamante, etc.?
    Eu sou uma pessoa com visao impecavel sobre o futuro baseado em causa e efeito, e factos de pensamento critico e analitico. Entendo perfeitamente as manobras dos injustos e planos diabolicos dos gatunos e exploradores.
    Nos conhecemos a historia dos Europeus, e desgraca que os brancos criaram no nosso continente. Temos que resitir a repiticao dessa exploracao acima mencionada. Temos que reforcar cooperacao militar com a China e Russia. Algumas pessoas defendem Bases Militar de China e Russia no nosso continente se for necessaria, mas eu nao vou a esta distancia. Temos sim que aprender com os Vietnamenses, e os Mulcumanos. Estes dois povos heroicos resistiram o neocolonialismo e exploracao do homem pelo homem promovido pelos brancos. Os dois povos conseguiram manter segura a sua integridade, cultura, e valores tradicionais deles. Os brancos nunca conseguiram dominar esses dois povos. Entretanto, os brancos conseguiram por os pes e controlo no nosso continente e n’America Latina. Africa deve separa-se de neocolonialismo e assumir posicao de um continente que realmente merece respeito de todos! Temos que abrir os olhos porque a pobreza e sobdenvolvimento no nosso continente tem origem muito muito muito triste e chocante! Europa e coruptos Africanos contribuem substancialmente nesse atraso generalizado d’Africa.
    Europa esta arasca. Africa tem que se unir o mais breve possivel! Temos que criar uma unidade militar regional ou continental para defender e proteger o patrimonio e riqueza do nosso continente contra ataques de estrangeiros. Os Mulcumanos e o povo vietnamense (Vietnam) nao disposeram-se de equipamentos militares sofisticados ou modernos, mas derotaram os brancos com tactica e estrategia “Guerra de Gorilas” (Gorilla War) conhecimentos militares nao alheios aos Somalenses (Somalia) que brilhantemente usaram e derrotaram aqueles que tentaram os invadir. Vietnam venceu os brancos do Ocidente—os brancos sairam de Vietnam envergonhados e a chorar… Africa tem que aprender como se proteger contra ocupacao estrangeira e contra o roubo e exploracao neocolonialista. Parece que so temos dois anos para nos organizar com essa estrategia militar de tactica autodefesa! Europa e’ um constante e permanente perigo existente contra o progresso economico d’Africa e desenvolvimento do povo Africano. Muita gente nao esta a par disto porque estao distraidos ou porque nao viajaram pelo mundo fora na pesquisa e investigacao da realidade desse mundo mundano e cinico. Mas, acima de tudo, temos que defender o nosso continente Africano contra neocolonialismo. Nunca iremos esquecer sobre a escravatura e sofrimento do nosso povo de Africa!
    Brancos sao inimigos numero (1) um d’Africa! Don’t foul yourselves! Wake up!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo