Economia

Governo actualizou o preço dos combustíveis

Num comunicado o Ministro das Finanças, Comercio e Economia Azul, Américo Ramos, anunciou esta quarta feira o aumento do preço dos combustíveis. Uma subida na ordem de 14%, que faz saltar o preço da gasolina de 25 para 29 novas dobras o litro, o mesmo que 1 euro e 20 cêntimos.

O gasóleo sobe de 21 novas dobras, para 24, equivalente a 1 euro o litro. O petróleo para cozinha e para iluminação nos dias de corte de energia eléctrica, deixa de ser comercializado por 12 novas dobras o litro, e passa para 14,30 novas dobras.

O Ministro Américo Ramos, justificou a subida dos combustíveis como resultado do que determina a lei do mercado internacional. «O nosso país não produz combustíveis, estes têm que ser importados e o país não participa na fixação de preços», afirmou durante a comunicação feita ao país nos órgãos de comunicação social.

Reconhecendo o impacto das oscilações dos preços dos combustíveis na economia nacional, e no aumento do custo de vida no seio das populações, o ministro explicou que o ligeiro ajuste não poderia ser adiado.

Abel Veiga

    5 comentários

5 comentários

  1. Anonimo

    21 de Junho de 2018 as 7:16

    Adeus energia elétrica.

  2. Manuel Queirós dos Anjos

    21 de Junho de 2018 as 8:00

    Muito bla bla bla para justificar isto?

    E quanto a venda de viaturas, creio é para beneficiar os militantes e sinpatizantes do ADI. E como a administração vai funcionar? Qual será o critério objectivo para a venda?

  3. arroz podre

    21 de Junho de 2018 as 10:27

    Mais uma medida de prejudicar o povo pequeno. Desde que o Governo do ADI tomou posse, só comprar carro novo. Para ministros, directores, direcções dos ministérios, agora vem falar de vender os ditos carros? Uma pouca vergonha. Encontraremos na URNA.

  4. jójó

    22 de Junho de 2018 as 13:47

    Depois de veder as viaturas do estado, vai vender o país, porque as fontes de financiamentos zerraram-se

  5. António

    22 de Junho de 2018 as 18:37

    Pois, é preciso começar a facturar para pagar á Sonangol, é que são primos do Melo.
    Também temos que entrar na realidade, temos que pagar o que consumimos.

    Contudo, na lógica do consumidor, não é o Povo pequeno que tem carro, aí devia ser considerado um desconto nos transportes do povo, mas só aí, porque o Povo vai pagar mais para a sua deslocação ao trabalho.

    Mas como o Povo em Stp não interessa para nada aos Políticos e donos disso tudo… vamos sofrer com a incompetência dos políticos… temos que pagar a quem fornece combustível.

    Fui

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo