Economia

Vice-Presidente do Banco Mundial para África oriental e austral visita São Tome e Príncipe

São Tome, 30 de maio, 2024 – Com o objetivo de reforçar o quadro de parceria entre o Banco Mundial e São Tome e Príncipe, a Sra. Victoria Kwakwa, Vice-Presidente do Banco Mundial para Região de África Oriental e Austral, chega a São Tomé no próximo domingo para uma visita de três dias (de 2 a 5 de Junho).  Esta será a primeira visita a São Tomé e Príncipe da Sra. Kwakwa desde que foi nomeada, a 1 de julho de 2022, como a responsável máximo do BM a nível regional. 

Durante a sua estadia em São Tome e Príncipe, a Sra. Kwakwa prevê encontrar-se com a S.Excia o Sr. Primeiro Ministro, Patrice Trovoada, e com os ministros responsáveis pelos sectores apoiados pelo Banco Mundial, destacando-se o Ministro das Finanças e Planeamento, Ginésio da Mata.

Consta ainda na agenda da visita da Sra. Kwakwa, visitas de campo em zonas de implementação de alguns projectos financiados pelo Banco Mundial.   

A carteira atual do Banco Mundial em São Tomé e Príncipe tem dez projectos com um compromisso líquido total de 219 milhões de dólares.

Resumo Biográfico de Victoria Kwakwa

De nacionalidade Ghanesa, Victoria Kwakwa, é a Vice-Presidente do Banco Mundial para a Região da Africa Oriental e Austral desde 1 de Julho de 2022. Economista e com mais de 30 anos de experiência na área do desenvolvimento, a Dr. Kwakwa lidera o engajamento do Banco com 26 países e supervisiona uma carteira de projectos de 313 projectos, totalizando $58 mil milhões.

Sob sua liderança, o Banco Mundial está a prestar um apoio vital aos países que enfrentam uma série de desafios complexos e multifacetados, incluindo choques climáticos, inflação causada pelos produtos alimentares e pela energia e do aumento dos níveis de endividamento. As suas prioridades incluem a promoção do emprego no sector privado e a transformação económica, a criação de capital humano, o reforço da resistência às alterações climáticas, a produtividade agrícola e a segurança alimentar, bem como a melhoria do acesso a infra-estruturas essenciais. A redução dos factores de fragilidade e conflito, a promoção da igualdade de género e a integração regional são transversais a todas estas áreas de trabalho.

Antes de sua nomeação em 1 de julho de 2022, a Dra. Kwakwa atuou como vice-presidente de iniciativas estratégicas corporativas, trabalhando em estreita colaboração com o diretor de operações do Banco Mundial e outras unidades operacionais e corporativas em iniciativas selecionadas de alta prioridade para melhorar a entrega operacional e o impacto do Banco Mundial. Ela também atuou como vice-presidente para o leste da Ásia-Pacífico de abril de 2016 a agosto de 2021, onde liderou o engajamento do Banco com 23 clientes diversos, desde países à beira de alta renda, renda média estabelecida, até países de renda média baixa.

Tem uma licenciatura em economia e estatística pela Universidade do Gana e um mestrado e doutoramento em economia pela Queen’s University, Ontário, Canadá.

FONTE : Banco Mundial

4 Comments

4 Comments

  1. Felicidade

    31 de Maio de 2024 at 13:48

    Patrício vai oferecer um kwua kwua a sra. Kwakwa. Mas será kwuakwua escalfado, porque Patrício não gosta de espinha nos dentes, só come peixes gordos e sem espinha.

    Depois de kwuakwua e kwakwa, é hora de apanhar o peixe com cesto…ou seja Banco Mundial…com projectos para stp….

    Cortem verbas de viagens j

    Muitos estão saindo do país…

  2. ANCA

    31 de Maio de 2024 at 16:11

    Sendo o país, território, população, administração insular sem capacidade nem dimensão econômica financeira, infra estrutural, para fazer frente aos desiquilíbrios macro econômicos, seria de bom tom as analises da situação financeira e econômica, pelo FMI, servir de ponte e de evolução futura do estádio em que o meio se encontra e jamais de agravamento e bloqueio, de desiquilíbrios ainda maiores.

    A nível interno necessidade de modernização mobilização do sector da educação, da justiça, da administração, economia e finanças, mais sentido de estado, mais responsabilidade e responsabilização, mais trabalho rigor e disciplina.

    Necessidade de criação formação de agentes e empresas nacionais, captação engajamento de investimento interno/externo, local regional mundial.

    Necessidade de produção interna, nomeadamente á nível energias renováveis, agropecuário, agrícola, economias do mar e do rios, da indústria, diversificação e modernização da base legal administrativa, produtiva para modernização do mercado de trabalho, apesar a pequenez do mercado, mais centros de comércios, mercados abastecedores, mercados de vendas, centro comerciais, programação financeira, robustez do mercado á nível bancário e financeiro com controlos/monitorização adequados, criação de um fundo de garantia, investimento no sector de habitação, infraestruturas, transportes e comunicação, formação.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tome e Príncipe

  3. nuno costa

    31 de Maio de 2024 at 16:50

    Eu prefiro voador frito.
    Kwakwa assam sem tirar escamas e dá muito trabalho ao comer com fruta.

  4. ONDE MESMO?

    1 de Junho de 2024 at 18:19

    Resta saber se esse ou essa kwakwa vai ser recebida ou comprada a grosso ou a retalho.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

To Top