Política

Ilha do Príncipe vai ter porto e aeroporto de referências no Golfo da Guiné

Numa altura em que as obras de ampliação da pista do aeroporto da ilha do Príncipe estão em fase avançada apesar de alguns percalços, o Presidente do Governo Regional, José Cassandra anunciou para este ano, a abertura do concurso público para a construção do primeiro porto da ilha do Príncipe.

José Cassandra numa entrevista dada ao  jornalista Teobaldo Cabral, colaborador do Téla Nón na cidade de Santo António do Príncipe, avançou dois projectos estruturantes para a ilha.

As obras de ampliação da pista do aeroporto regional, avançaram mas conheceram alguns percalços. Segundo José Cassandra, para além das chuvas torrenciais que irrigaram a ilha do Príncipe, e que comprometeram o andamento das obras, surgiu o inesperado. «Um outro elemento é uma gruta que apareceu na cabeça norte da pista, que está 5 metros abaixo do piso. Pode comprometer o projecto», afirmou José Cassandra.

Uma equipa de peritos deverá chegar a ilha do Príncipe, nos próximos dias para analisar a situação. «Se não se encontrar uma alternativa para eliminação desta gruta a ideia será a redução da pista em menos 100 metros em relação ao que está projectado.  Nós não queremos essa solução. Queremos até subir a pista em mais 100 metros do que está projectado», defendeu o Presidente do Governo Regional do Príncipe.

As obras em curso visam estender a pista do aeroporto regional até 1850 metros, igual ao comprimento da pista do aeroporto internacional de São Tomé.

Um projecto que está a ser executados pela empresa HBD – Boa Vida, com a qual foi assinado um acordo de investimento no valor superior a 70 milhões de euros, para desenvolvimento do turismo ecológico na ilha. «Queremos um aeroporto que possa ser alternativo ao aeroporto de São Tomé. Queremos um aeroporto internacional», precisou José Cassandra..

A determinação das autoridades da ilha do Príncipe, em ter pela primeira vez um aeroporto com capacidade de receber aviões de médio porte, se enquadra na política de desencravar a ilha, tornando-a numa placa de prestação de serviços no centro do Golfo da Guiné. A Ilha do Príncipe está localizada mais próxima do continente africano do que a ilha de São Tomé.

Para completar o projecto de acessibilidade e de desencravamento da ilha, José Cassandra anunciou ara este ano o lançamento do concurso público, para construção do primeiro porto acostável da história da ilha do Príncipe. Até agora a ilha recebe mercadorias através de um pontão, construído na era colonial. «O projecto do porto está concluído, está avaliado em 6 a 8 milhões de euros», frisou.

Segundo o Presidente do Governo Regional, o futuro porto de Santo António terá capacidade para receber embarcações de médio porte. Não será um porto em +aguas profundas, acrescentou, para depois anunciar que a ilha «vai ficar com um porto de referência aqui na região do Golfo da Guiné».

O dirigente máximo da Região Autónoma do Príncipe, indicou as vantagens da infraestrutura que vai transformar a ilha numa placa de prestação de serviços no golfo da guiné. «Estamos próximos do continente, passam milhares de barcos aqui a cruzar o norte e o sul e não entram porque não temos um porto. Com um porto aqui, teríamos oportunidade de fornecer víveres, combustíveis, enfim vários serviços poderíamos fornecer com vantagens para a ilha do Príncipe», concluiu.

Príncipe avança com dois projectos estruturantes.

Abel Veiga

    43 comentários

43 comentários

  1. António Menezes

    3 de Janeiro de 2014 as 13:36

    Escutem bem. O governo da ilha de S.Tomé deveria passar algum tempo no Príncipe para aprender a projectar e desenvolver a ilha de S.Tomé. Aliás o primeiro Ministro é de Príncipe e seria tão fácil.

  2. Ano Velho

    3 de Janeiro de 2014 as 14:02

    Esquisito!!!!Não entendo nada, mas mesmo nada de edificação de estruturas dessa natureza, como a pista de um aeroporto. Antes de se iniciar a implementação de projetos dessa envergadura não se tem que fazer um estudo técnico que inclui também estudos sísmicos???. Como é que só agora deu-se conta que existe uma gruta na cabeça da pista???.
    Gostaria de obter comentários de pessoas entendidas na matéria.

    • Adalio

      3 de Janeiro de 2014 as 19:02

      Pode perfeitamente ser correto. Em nenhuma obra em S.T.P os estudos sismicos foram feitos na extensao real do contexto fisico em que a obra vai ser executada. Estes problemas podem por isso aparecer sobretudo em lugares aparentemente inocuos subvaloriados no estudo em causa. Quando trabalhava em Portugal nas estradas isto acontecia.

    • A chave

      4 de Janeiro de 2014 as 1:31

      O estudo é geotécnico e sim tem que ser feitos antes de contratar a obra, para ficar no projeto.

    • catia

      12 de Janeiro de 2014 as 22:33

      acho que se esta a espera primeiro de um verdadeiro sismo p realiazar depois o estudo lololol

  3. Porto do Principe

    3 de Janeiro de 2014 as 14:37

    A obra vai ser por ajuste direto. To Zé vai dar ao Pena seu amigo a obra do porto como fez com bloco operatório de Príncipe, sem concursos publico. Nos os construtores de Príncipe pedimos justiça. Muita corrupção na ilha no Príncipe. Queremos fiscalização em todos os contratos de obras publicas na Região.

    • Gualter deus

      5 de Janeiro de 2014 as 14:12

      Porque nao derao te nada para comer.Deixe disto e pense no melhor.

    • Na Roça Cus Tachos

      14 de Janeiro de 2014 as 20:25

      Não consigo perceber nada então não eram os construtores do Principe que também ficaram com a obra do hospital? já não percebo nada disto, uns andam a pregar a moralidade e a necessidade d etransparencia, depois fartam de prometer obras e investimentos de milhões. ma diga so conversa uma treta pegada d emesmo quem não sabe fazeras coisas sem ser com trapalhadas pelomeio.
      Se nos compilarmos as noticias dos últimos 3 anos é só promessas da treta. Não vou falar muito agora so perguntar o aeroporto já era para estar pronto, e so agora e que andam a descobrir que o sub solo tem problemas.
      Querem meter os dedos nos olhos a quem afinal. O estudo geotécnico é o trabalho que se faz no incio de qualquer projeto juntamente com o levantamento topográfico. isto faz me lembrar que parece que o carro andou a frente dos bois, ou então já ai está mais uma bela caldeirada de coisas mal contadas e mal justificadas.
      Vou deixar masi uma achega, não contexto a importância do aeroporto, mas no dia que ai chegar um avião com 130 passageiros quero ver par onde elas vão dormir, como é que são transportadas, para onde vão comer, se tiverem uma dor de barriga ou uma apendicite ou uma unha encravada, a que hospital ou centro de saúde vão.
      E bom pensar grande, mas cuidado… vamos la aquecer os Tachos

  4. papagaio

    3 de Janeiro de 2014 as 15:11

    Fla sóooooooooooooooo, como diz o jurista Levi Nazaré, ca estamos pra ver, que propaganda enganosa..

    • Adalio

      3 de Janeiro de 2014 as 19:28

      Cotovelo… Quem viu o Príncipe há 20 anos e quem vê o Príncipe agora. Vocês do Príncipe deveriam dar graças a Deus por terem um presidente assim. Aquela espelunca e antro de miséria, pobreza e atraso que vários governos regionais da vossa terra produziram. Deveriam agradecer a DEUS por terem alguém com esta capacidade de trabalho e dinamismo politico. Ponha la o Damião Vaz de Almeida, o Osório Umbelina ou a atrasada e ignorante Ângela Costa vocês vão ver o que acontece. Algumas pessoas querem isto. Eu não sei se o povo do Príncipe quer isto.

      • papagaio

        4 de Janeiro de 2014 as 16:02

        É claro que não se pode fazer este tipo de comparação, pois as coisas mudaram, hj já se faz transferência de verba com alguma regularidade do que noutra hora. Portanto o Governo de Damião não tinha muita margem de manobra, a politica era monopolizada. Hj o povo da ilha também se tornou mais rebelde, o que já é muito bom pra revolução da Ilha. O que queremos agora é uma politica mais responsável e com mais oportunidade para os Jovens. Penso que no Príncipe criou-se uma classe elitista que nem um chá de burgues conseguem tomar…conseguem manipular tudo porque esse povo pequeno ainda vivem com medo, mas o silencio ditará tudo, haver vamos….um bem haja….

        • P.P.P

          4 de Janeiro de 2014 as 20:42

          O Damião Vaz de Almeida desgraçou o Príncipe. Este senhor deu cabo da minha querida ilha.Maldita hora hora que ele foi para o poder cá no Príncipe. Malvado. Mau. Incompetente. Burro e corrupto. Ele sabe o que praticou cá Príncipe.

        • Jacare

          4 de Janeiro de 2014 as 21:05

          Nao me falam em Damião, Ângela, Osório e outros desgraçados e malditos. Todos pensaram nas suas vidas. Agora temos um verdadeiro presidente do Príncipe que ajuda o povo do Príncipe. Eu não quero ouvir falar destes desgraçados e malvados. Por favor…

      • catia

        12 de Janeiro de 2014 as 22:43

        nao sou d principe mas acho muito mau o ser falar e despresar da Ilha do Principe, a ilha Sao Tome tbm e uma espelunca ou acha q aquilo esta desenvolvido ?? Sao Tome e Principe e d tds nos n devemos despresar a Ilha irma.

  5. frutaria

    3 de Janeiro de 2014 as 15:26

    Só se atira pedras A árvores que dão fruto. Vai em frente Tozé. A tua terra e a história vão te dar justiça como o homem que meteu o Príncipe no mapa. As bocas grandes vão falando mas que interessa é obra que é feita e para muitos anos no futuro

  6. Mevé Gaí

    3 de Janeiro de 2014 as 15:29

    Senhor PORTO DO PRINCIPE,
    Não sou defensor do Tózé nem tão pouco do Governo Regional, conheço o Sr. Tózé em S.Tomé.
    Normalmente quando se está em caminho certo, vão surgindo sempre esses tiques de dizer que deu obras tal ao amigo, etc.
    Mas, todos de olhos nús, pelo menos os que vêm ao Principe notam o trabalho do Tózé e do seu Governo, o Principe de ontem que se via na TVS não tem nada a ver com o PCP de hoje, o Sr. Tózé dignifou o PCP e isso as pessoas não gostam, penssam só na política de deitar a baixo.
    Devia olhar para os últimos dados estatísticos do senso de 2012 a alí tirariam as conclusão todos.
    Força Tózé. Viva o PCP e sua polulação.

    • V.L.D

      3 de Janeiro de 2014 as 19:17

      Subscrevo totalmente. Volto a repetir: subscrevo totalmente. Este senhor merece muito por aquilo que ele implementou no Principe. Os inimigos não encontram coisas para desacreditar o Presidente do governo regional e vão sistematicamente inventando coisas. Primeiro disseram que o aeroporto era um truque, que nunca se iria realizar. Quando tal aconteceu calaram a boca. Depois apareceu o projecto da biosfera. Disseram que era impossível realizar. Quando foi realizado começaram a inventar mais coisas. Agora aparece o porto. Começaram agora a dizer que não vai dar nada, que a obra vai ser realizada por um empreiteiro amigo. Quando arrancar e não acontecer nada destas coisas vão inventar mais coisas ou calar a boca. Estas pessoas hão-de morrer de raiva. Vivem para representar este papel no mundo. São autênticos frustrados cm sucesso dos outros.

    • catia

      12 de Janeiro de 2014 as 22:46

      tbm concordo

  7. Le di Alami

    3 de Janeiro de 2014 as 16:26

    De quem e a enpresa HBD-Boa Vida…STP esta cheio de mafia.

    • Alvaro

      3 de Janeiro de 2014 as 19:18

      Vai consultar na Internet.

    • Papagaio

      3 de Janeiro de 2014 as 22:32

      Investiga, caro senhor.

    • ferpenapandopo

      5 de Janeiro de 2014 as 18:56

      É do “Homem da Lua”,que já é dono de metade
      da ilha do Príncipe.

  8. Odair Costa

    3 de Janeiro de 2014 as 18:31

    Se for verdade bem haja para o povo da região autónoma do PRÍNCIPE,só que quando iniciar as obras é que acreditemos. Sejam breves com os projectos tira tudo de papel e comece a executar no terreno só assim o povo acredita.

    • zeme pelo Poder

      3 de Janeiro de 2014 as 19:07

      Eu diria, bem haja para o povo de S.T.P. Todos beneficiaremos quer directa ou indirectamente. Forca ai camaradas. Principe é S. Tomé minha gente. Que maninha de separação quer de uma quer de outra parte.O pais sai a ganhar se vivemos como um só povo e pensar num país, STP. Até cansa.

  9. JÃO Nazaré

    3 de Janeiro de 2014 as 19:26

    Não esqueçam que já estamos em campanha eleitoral , no Principe Tó Ze já não engana ninguém .

    desta arvore já não queremos mais frutas . O principe ficou parado e só com fama.

    Guarda lingua To Zé já fomos enganados que chega .

  10. Barão de Água Izé

    3 de Janeiro de 2014 as 19:57

    Se tudo for verdade, força ao Governo Regional. Se o porto avançar, construam um que receba cruzeiros de grande porte que fazem turismo. No aeroporto construam a maior pista que puderem e que suporte aviões de grande tonelagem.
    Ainda se verá da capital do país voltar para Sto. António?

  11. Ditadura

    3 de Janeiro de 2014 as 20:13

    É preciso prestarmos bem, atenção nos dizeres do Toze Cassandra, as justificações apresentadas. Muitas vezes atua como cão raivoso, outras vezes com muita elevação, depende das situações. No compto geral tem defendido bem e muito a sua ilha. Não obstante, termos a dizer que as justificações apresentadas para que o bolo de 180 milhões ficasse na ilha, apenas são incendiarias e, em nada abonam a saudável convivência das nossas comunidades. Por exemplo, quando fala de bloco 1, fazer parte da ilha do Príncipe, mar do príncipe, etc., algo parecido. O Pais, chama-se STP, ou RDSTP. Não existe bloco do Príncipe, bloco de petróleo de são-tomé, nem coisa parecida. Tudo faz parte do arquipélago. Qualquer dia, pode levantar o véu da independência do Príncipe, basta dizer que há vozes a dizerem que só existe petróleo no dito mar do Príncipe em condições de explorabilidade, falso!!!.

  12. L P Costa

    3 de Janeiro de 2014 as 23:08

    Desde ja o meus Parabens ao Presidente da Regiao Autonoma do Principe e a sua populacao toda. Parabens meus caros irmaos e que seja uma licao para os senhores fazedores da coisa politica em S.tome.

  13. B-13

    4 de Janeiro de 2014 as 10:48

    Isto ate parece uma comedia todos a falarem de prestacao de servicos no Golfo da Guine com estes projetinhos- sejam mas ambiciosos estes projectos nem deveriam ser anunciados porque pecam pela demora- Toze um conselho: “Ande em silencio que iras longe”

  14. grito

    4 de Janeiro de 2014 as 11:41

    HBD empresa racista, escravatura moderna, emprega os nacionais so para limpeza. Nihum quadro dessa sociedade e Saotomense. Escandalo, vou dar em breve os montagem financeiros que provam como HBD engana ao governo de STP

    • Fernando

      4 de Janeiro de 2014 as 21:08

      Caro Grito, deveria informar-se melhor antes de dizer coisas que não correspondem à verdade!!

  15. Diáspora Angola

    4 de Janeiro de 2014 as 13:32

    É uma mas-valia, para STP um projecto deste gabarito, vem nos inserir na rota a globalização,e que Deus ajude aos políticos santomence, a mudarem de mentalidade e amarem mais a pátria, duque o dinheiro porque se assim o fizerem, deixaremos de ser mendigos, que vem arrastando já a quase 4 décadas, força José Cassandra mostre que ama esta pátria.

  16. menino mimado

    4 de Janeiro de 2014 as 19:56

    Olha, estou vendo o Tozé como o clone do Isaltino Morais. Desenvolver o Príncipe tal como o Isaltino fez Oeiras.
    Muito bem!

    • papagaio

      5 de Janeiro de 2014 as 9:52

      Depois foi parar na cadeia…….pois haver veremos.

      • Pão com Chouriço

        6 de Janeiro de 2014 as 0:51

        Deixem de tretas relativamente a alguém que tem feito muito por voces. Vocês são ingratos para alguém que tem feito tudo por vocês. Eu não sou do Príncipe, só lá estive três vezes, uma no tempo de tropa, outra em 82 e outra neste ano.
        Eu pergunto a vocês do Príncipe: o que é que vocês querem? Eu constatei com os meus próprios olhos que o vosso presidente do governo regional fez uma autêntica revolução no Príncipe. Só quem está de má-fé pode dizer o contrário.
        Vocês mas é deviam fazer uma estátua para este homem em vez de ficarem aqui a dizer baboseiras. O que é que voc~es querem mais? Ponham lá os senhores Damião de Almeida, como alguém já disse anteriormente que desgraçou a vossa terra, ou o senhor Osório Umbelina. Eles vos tratarão da saúde. O senhor Damião de Almeida, segundo dizem, tomou casa de estado a força, tomou um bar, tomou aramzéns, etc. Coloquem lá ele outra vez.
        É uma boa ideia.
        Ou em alternativa, mandem vir aquele rapaz filho do senhor Salvaterra, Danilo, um fala barato, que só passa a vida lá em Portugal na intriga dizendo que é empresário bem sucedido. Ele trata-vos da saúde. São boas alternativas para substituir o vosso presidente regional.

    • Filipão

      6 de Janeiro de 2014 as 1:00

      Vou vos dar uma lista de nomes para substiuir o presidente José Cassandra.
      Em primeiro lugar: Damião Vaz de Almeida do MLSTP.
      Segundo lugar: Djingo do MLSTP
      Terceiro lugar: António do MLSTP
      Quarto lugar: Graça do MLSTP
      Quinto lugar: Jujú do MLSTP
      Sexto Lugar: Danilo Salvaterra do partido Intriguista
      Sétimo Lugar: Osório Umbelina do MLSTP e PCD
      Oitavo lugar: Angela do ADI
      Nono lugar: Carlos Gomes do partido “Todos os Partidos de S.T.P”
      Décimo lugar: Carlos Cassandra do Partido “Só quero saber da minha Vida”

      É só escolher. Vocês estarão bem servidos com estes nomes para a vossa terra. Eu prometo votar em qualquer um deles. Todos são muito bons.

      • Na Roça Cus Tachos

        14 de Janeiro de 2014 as 20:12

        Bela lista e verdade crua e dura, mas o povo esperamos que faça pelo menos três coisas:
        – que não se deixe enganar com politica de colarinhos brancos, e de castas familiares;
        – queo povo consiga apresentar um nome consensual para se apresentar nas eleições;
        – tanta gente que sabe a verdade das coisas que se passam nesta ilha e somos tão poucos a falar sobre as coisas absurdas que se passam e as trapalhadas que os Cassandras e seus parceiros andam a espalhar para meterem medo ao povo.

        Já agora alguém me consegue explicar comé que o Rodrigo Cassandra trablha para as finanças, anda na Espanha a representar o Principe, é gerente de um hotel e ainda é dono da empresa de segurança, isto cheira me a promiscuidade ou muita borrasca no ar.
        Vamos la meter as coisas no lume pra aquecer os Tachos

  17. pantufas

    5 de Janeiro de 2014 as 10:17

    Caro colaborador do telanon,a pista de S.tomé tem 2200 metros de cumprimento

  18. Vane

    6 de Janeiro de 2014 as 1:58

    S.T.P tá cheio de projeto no papel, desafio todos vcs a colocar em prática…chega de projetos sem execução, estamos saturados ZONA FRANCA, PETRÓLEO, AEROPORTO, FÁBRICAS E OUTROS frustrantes projetos mencionados por esses governos corruptos!
    A única saída é educação aliado ao empreendedorismo!

  19. APREDAM

    6 de Janeiro de 2014 as 10:07

    Comem dinheiro mas fazem alguma coisa que beneficia o povo

  20. Ano 2014

    7 de Janeiro de 2014 as 10:53

    Muito bom dia srs´.
    É só para fazer uma pequena e correção para informar ao correspondente da Téla nón na ilha e não só a todos os concidadãos que o Dirigente máximo da Região Autónoma do Príncipe não é O Presidente do Governo Reional, mas sim o Presidene da Assembleia Legislativa Regional… agora na pessoa de João Paulo Cassandra.
    Que Deus e Santo António do Príncipe ajudem o Ilha do Príncipe a sentir na prática esses projectos e a sair de deste marasmo burocrático.
    Muito Obrigado.

  21. Meu Vizinho

    9 de Janeiro de 2014 as 15:44

    Sejamos mais audazes, só a pista do Arnald, nos Estados Unidos de América é maior que as pretensões do Toze, por isso, Vamos sonhar bem alto. Se calhar ao invés de repartição, divisão, porque não pensar numa via Submarinha entre as duas Ilhas!!!!

  22. azimut

    14 de Janeiro de 2014 as 21:00

    Meu Vizinho,uma via submarina,não está mal pensado,mas, e porque não uma ponte entre as duas ilhas com uma auto estrada de tres vias para cada um dos lados??????

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo