Destaques

Evaristo em Angola para investidura de João Lourenço

O Presidente da República Evaristo Carvalho, que chegou na tarde de domingo ao país após participação na Assembleia Geral das Nações Unidas, viajou na manhã de segunda – feira rumo a Angola para representar São Tomé e Príncipe na tomada de posse do novo Presidente de Angola João Lourenço. São Tomé e Príncipe e Angola partilham relações históricas e de consanguinidade. O calor nacional será transmitido ao novo Presidente de Angola, pelo aperto de mão ou abraço que Evaristo Carvalho, dará ao seu homólogo na cerimónia que terá lugar esta terça – feira.

Evaristo Carvalho faz parte de um grupo de 3 dezenas de Chefes de Estados, que vão testemunhar a investidura de João Lourenço como novo Presidente da República de Angola.

Abel Veiga

    8 comentários

8 comentários

  1. Vexado

    25 de Setembro de 2017 as 22:52

    Que houve que o primeiro ministro não foi a Angola?

    • António Nazaré

      26 de Setembro de 2017 as 14:33

      Porque Angola exigiu a presença do Chefe do Estado. Embora o Evaristo fosse presidente “entre aspas”, não havia como o P.T. contornar a situação. Patrice ficou muito desiludido!

    • explicar sem complicar

      26 de Setembro de 2017 as 20:17

      A questão é que João Lourenço enquanto Ministro da Defesa assinou com Gabriel Costa Acordo com Governo de Gabriel e Patrice Trovoada ao assumir as funções de 1° Ministro, RASGOU o referido acordo em benefício de Ruanda.
      E como se não bastasse depois de algum tempo é o próprio João Lourenço indicado para candidato à Presidente de Angola.
      Assim sendo, Patrice Trovoada ficando sem moral perante a situação, tentando buscar como ENGRAXAR o João Lourenço,
      Envia o seu Presidente Evaristo Carvalho para Mostar Cara nas Nações Unidas ao mesmo tempo que envia uma Carta a José Eduardo dos Santos, manifestando intenções em DESPEDIDA pelo reconhecimento de tudo que fez enquanto Presidente para S.Tomé e Príncipe.
      Infelizmente Angola não aceitou o pedido ( TRUQUES) de Patrice Trovoada e exigiu que quem deve mostrar a cara como sempre teria que ser o próprio Presidente Evaristo Carvalho, tendo sido este obrigatorio a deixar Nova York urgente e regressar afim de deslocar para tomada de posse de novo Presidente de Angola João Lourenço.
      E prova disto é que quem acompanhou a tomada de posse na Praça da República em directo da ZIMBO, por várias vezes mostravam em destaque, a imagem de Maria das Neves e não de Evaristi Carvalho.
      É por isto que Patrice Trovoada não esteve presente. Mais ele fez “Tudo por tudo”.
      Não lhe aceitaram.

    • verdade das verdades

      27 de Setembro de 2017 as 16:14

      Angola não gostou da notícia em que no golpe de estado de 2003, Patrice Trovoada mandou assassinar o ex-Presidente Pinto da Costa, segundo afirmações de um dos mentores e operacional do golpe e oficial do extinto Batalhão Búfalo, Sr Peter Lopes.
      Ninguém aceitaria isto,para um seu amigo.

  2. Dubai

    26 de Setembro de 2017 as 15:11

    Ola Vexado, não sabes? O problema da não ido do PM é devido a lingua, tem tem problema com o Português..Que vergonha…

    • Vexado

      26 de Setembro de 2017 as 23:40

      Pode ser uma das razões! Ou porque ao deslocar a Angola ficaria desprotegido sem os ruandeses? Razão peter PAM PAM pum
      Primeiro ministro anda armado até aos fios de cabelo, frota de carros – quanto custa? Quem paga? As taxas a aplicar aos cidadãos vieram em boa hora.

      Mas aparecerá na TV assim que o presidente regressar. Lo

      • verdade das verdades

        28 de Setembro de 2017 as 9:24

        E assim aconteceu.
        Veio falar besteira.
        Mais algo de importante que João Lourenço pediu encarecidamente é LIBERDADE DE EXPRESSAO. Abrir a COMUNICAÇÃO SOCIAL À OPOSICAO.
        Repetiu : A oposição tem o direito de falar na comunicação social.
        Sobre isto Patrice Trovoada não falou.
        VIva João Lourenço.

  3. Carlos Alburquerque

    28 de Setembro de 2017 as 10:21

    Olha que a questão levantada pelo senhor “Explicar sem Complicar” faz todo sentido. Mas também é verdade que Angola jamais pactuaria com sinais de que alguem/dirigente pudesse projectar matar um outro dirigente do seu proprio país e no caso em referencia, tentativa de assassinato contra Pinto da Costa, Fradique e Oscar Sousa. Talvez por esses e outros motivos o Patrice não pode ir a Luanda e talvez por estes e outros motivos o ADI já começa a sentir sinais de muita fragilidade e talvez por estes e outros motivos o João Lourenço hoje Presidente de Angola poderá voltar a pegar Gabriel Costa em mãos e dar-lhe uma ajuda. E sabem que ficaria a beneficiar com essa ajuda? Seria o partido UDD de Gabriel Costa que se calhar vislumbrando ja o futuro dizer estar em negociações para coligação com MDFM. A se confirmar, esta coligação poderá na verdade vir a ser uma forte alternativa a maioria absoluta do ADI.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo