Política

MLSTP abriu campanha eleitoral em Cantagalo

O Distrito de Cantagalo, no centro – sul da ilha de São Tomé foi percorrido este sábado, pelo Presidente do MLSTP e candidato ao cargo de Primeiro Ministro. Jorge Bom Jesus, contactou com os populares de várias localidades de Cantagalo.

Começou na comunidade de Angra Toldo, passou por várias roças de Cantaglo, nomeadamente Santa Cecília e Colónia Açoreana. Entrou na Vila da Ribeira Afonso, onde diante da Igreja do Santo Isidoro, conversou com os populares. O mesmo exercício aconteceu na Roça Água Izé. O périplo de contacto quase porta a porta com os eleitores, terminou na capital do distrito de Cantagalo, a cidade de Santana. «Temos recebido muita estima, muita consideração. Há muito entusiasmos porque também há muita desilusão, muita frustração», declarou o Presidente do MLSTP.

O entusiasmo das populações para com a mensagem de luta contra a pobreza, contra o atraso que se regista no país a todos os níveis, transmitiu para Jorge Bom Jesus, a sensação de que no dia 7 de Outubro, o MLSTP vai voltar a fazer história. «Partido da independência, que veio  libertar este povo, vai liberta-lo pela segunda vez no dia 7 de outubro. Vai liberta-lo da fome, da miséria, do desemprego. Liberta-lo do descalabro da nossa economia que está completamente paralisada. Em 4 anos dois bancos faliram, dezenas de empresas sucumbiram. A classe empresarial são-tomense está praticamente morta. Ultimamente a nossa loja emblemática da capital, Beirão, fechou. Eu soube que reabriu ultimamente. Mas isso é sintomático de que a economia bateu no fundo. Sem falar de outros aspectos sociais», precisou o líder do MLSTP.

Cantagalo é um distrito que em 2014 manifestou-se nas urnas como sendo feudo do actual partido no poder a ADI. Educação, saúde, habitação e, sobretudo o emprego, dominaram a conversa do Presidente do MLSTP e as populações de várias localidades do distrito. Os populares que intervieram na conversa de caça ao voto, manifestaram desilusão para com o estado actual do país.

Jorge Bom Jesus, prometeu cortar as taxas que são cobradas nos sectores da educação e da saúde, que tiram capacidade das famílias mais pobres em dar educação aos filhos, e pior ainda de garantir assistência médica, sobretudo aos filhos. Mas não só. «Eu vou acabar com esta hora de diabo que impuseram no nosso país. Eu vou repor a hora de Deus, a hora de Santo Tomé», uma declaração repetida em várias comunidades de Cantagalo, e acolhida com muitos aplausos.

A nova hora imposta ao país pelo Governo de Patrice Trovoada, levou muitas crianças do interior do país a perderem o último ano lectivo. Nas comunidades do interior onde as escolas ficam distantes, as crianças não puderem frequentar as aulas, porque quando acordam para irem às escolas, ainda é noite, e não é possível caminhar no meio da floresta até o centro de ensino. Uma situação que contribui para agravar a pobreza no meio rural. « Não se está a tratar com um povo ignorante em termos políticos. Nós temos 28 anos de exercício da democracia. E qualquer populismo barato não tem sucesso. A careca do ADI já está desvendada, é o fim da estrada», frisou Jorge Bom Jesus.

Como combater o desemprego que tem mergulhado os são-tomenses na pobreza? «Anossa proposta é de resgatar o tecido empresarial nacional. Para isso temos que criar mecanismos de incentivo ao empresariado nacional. É preciso num país que depende do estrangeiro, termos a capacidade, a criactividade no sentido de atrair o capital estrangeiro directo para relançar a economia. Mas os são-tomenses que não se enganem. Os são-tomenses têm que contar com as suas próprias forças. Temos que educar o são-tomense a não esperar que os outros é que trazem milagre para nós. Deus já fez milagre aqui, ao colocar chuva durante 9 meses, ao colocar uma natureza fertil. Precisamos de um governo que trabalhe para o povo, para juntos construirmos oportunidades, e distribuir essas oportunidades de forma igualitária. Isto é que está a faltar. Uns comem tudo e não deixam nada para os outros», respondeu Jorge Bom Jesus, à questão colocada pelo Téla Nón.

O Téla Nón pediu comentário do Presidente do MLSTP em relação à mensagem que o partido no poder está a passar em todos os cantos do país, segundo a qual, a ADI tem obra feita, e que o povo está contente. «O nosso adversário apostou no populismo. Investiu na pobreza, para vir neste momento em posição de força, para tirar o povo disto. Nós o que queremos é dignificar o povo são-tomense. Não queremos ter um país de pedintes. Queremos dar emprego para que cada um construa a sua vida, e ajude-nos a construir o país e os nossos sonhos», pontuou.

Na caça ao voto, Jorge Bom Jesus e o MLSTP, partilharam com as comunidades de Cantagalo as ideias e propostas, que possam resgatar São Tomé e Príncipe.

Abel Veiga

 

    8 comentários

8 comentários

  1. Madredeus.igreja

    23 de Setembro de 2018 as 19:14

    Jorge Bom Jesus, neste programa ainda falta o mais importante.

    Entregar a justiça, os corruptos, os ladrões, os destruidores da sociedade.

    Os políticos ladrões, não podem passar mais uma vez em puni. Se não houver justiça, nunca mais a sociedade terá paz

    Entrega os políticos ladrões a justiça

    • Monsieur

      24 de Setembro de 2018 as 13:55

      Que corruptos? Maria das Neves? Elsa Pinto? Rafael Branco? Pinto da Costa? Guilherme Posser? Jorge Amado? Delfim Neves? Que corruptos ?

    • ONDE MESMO?

      24 de Setembro de 2018 as 14:25

      Madredeus.igreja, já somos dois a pedir o mesmo ao Bom Jesus e ao MLSTP, tribunal e cadeia se for necessário com os corruptos seja eles de que partido forem.

      • Seabra

        24 de Setembro de 2018 as 22:28

        Absolutamente de acordo.
        Acrescento : não votar mais para o PT-ADI .
        Não votar para os outros corruptos que já foram dirigentes do país e que nada fizeram.
        Não votar para os oportunistas, intriguistas, polemistas, pretenciosos -burros que utilizam títulos académicos para impressionar.
        Não votar para os traidores da pátria , os que mudam do partido, segundo a conveniência…segundo o privilégio e o lucro.
        Não votar para os preguiçosos (que fazem trabalhar os outros e são eles que recolhem o bom salàrio e as melhoras condições de vida).
        VOTAR SIM, PARA A ABERTURA, PARA A JUVENTUDE EM MARCHA, COM IDEIAS NOVAS , SANGUE NOVO, DINÂMICA , INTELIGÊNCIA E MODERNISMO. VIVA STP !

  2. arroz podre

    24 de Setembro de 2018 as 7:30

    Camarada Jorge Bom Jesus o manifesto eleitoral está óptimo, mas peço que, no terreno todos nós devemos informar a população desde manifesto.Informar com precisão para que no dia 7 de Outubro tenhamos maioria absoluta. Estar no terreno todos os dias.

  3. Joao Carlos

    24 de Setembro de 2018 as 13:41

    Muito bem Jorge Bom Jesus…. Força, segue em frente….

  4. Alligator

    24 de Setembro de 2018 as 14:40

    “Patrice e ADI pedem maioria absoluta no comicio do alem”.” MLSTP abriu campanha eleitoral em Cnatagalo”.Tela-non, porque da ironia na peça que fala sobre a campanha do ADI? Não caia em tentação de deixar para o lado a tal imparcialidade que tem credibilizado o jornal ate hoje.(Isenção,rigor e imparcialidade são os pilares orientadores da sua politica editorial).

  5. Rapaz de reboque

    26 de Setembro de 2018 as 17:52

    Cuidado com as promessas, prometa só aquilo que poça fazer prometer e depois nao cumprir é mau boa sorte

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo