Política

China garante 30% do investimento privado em África e tem projectos estruturantes para STP

Os projectos estruturantes que a República Popular da China, projecta executar em São Tomé e Príncipe estão no bom caminho. Garantia do embaixador da China Wang Wei, no acto central das celebrações do sexagésimo nono aniversário da proclamação da República Popular da China.

No dia 26 de Setembro, são-tomenses, chineses e o corpo diplomático acreditado no país, juntaram-se numa unidade hoteleira da capital São Tomé, para celebrar o dia da China. O embaixador Wang Wei, detalhou os sucessos registados em pouco mais de 1 ano de retoma das relações bilaterais entre os dois países. Indicou o sector da saúde onde quadros técnicos cjineses, colaboram com os profissionais de saúde de São Tomé e Príncipe na melhoria da assistência médica a população, e no combate ao paludismo.

Os projectos estruturantes inscritos no programa de cooperação bilateral, estão no bom caminho. «O projecto de reabilitação de estradas e construção de sistemas de drenagem, sendo a primeira obra de infra-estrutura, está previsto para estar concluído ainda este ano. Outros projectos como a ampliação do aeroporto, construção das casas sociais, etc… estão em bom andamento», precisou Wang Wei.

Neste mês de Setembro, Isabel Domingos, a primeira embaixadora de São Tomé e Príncipe na China, entregou as suas cartas credenciais ao Presidente Xi Jinping.

Segundo o embaixador da China, o sistema socialista de características chinesas demonstra grande vitalidade, e projecta uma nova era para o seu país e para o mundo.

A República Popular da China, se afirma cada vez mais no panorama mundial como a maior potencia económica. Uma economia estável que segundo o diplomata Wang Wei registo no primeiro semestre de 2018, um crescimento 6,8% do PIB.

De Janeiro à Agosto de 2018 o investimento directo da China no exterior atingiu 74 mil milhões e 100 milhões de dólares. Um aumento de 7,8%. Em consequência do crescimento económico no primeiro semestre do ano em curso, 300 milhões de habitantes da República Popular ascenderam ao patamar do rendimento médio, ou seja, saltaram a barreira da pobreza.

Ao mesmo tempo, a China é o principal emissor de investimento privado directo para o continente africano, atingindo 30% do investimento privado directo no continente negro. No continente Asiático a contribuição da China atinge 50% e no resto do mundo atinge 34%. «A China continua a actuar como motor principal do crescimento da economia global». Garantiu o embaixador Wang Wei.

África é eleita pela China como um dos principais parceiros estratégicos de cooperação. A recente cimeira China – África de Beijing, lançou bases para a criação de uma comunidade comum sino-africana, com sustento de mais de 60 mil milhões de dólares. «A china lança 100 novas medidas pragmáticas na cooperação sino-africana, com 8 acções  como núcleo envolvendo vários domínios prioritários tais como industria e capacidade produtiva, infra-estruturas, comércio, desenvolvimento verde, saúde e outras, intercâmbio cultural, paz etc», frisou o diplomata chinês.

São Tomé e Príncipe que regressou ao convívio da família chinesa, em Dezembro do ano 2016, já conta com a instalação do Instituto Confúcio na Universidade Pública do país. Um instrumento para que os são-tomenses dominem o idioma chinês ou mandarim.

O embaixador Wang Wei, não se esqueceu do período eleitoral em que o país vive. Defendeu que as eleições sejam realizadas na tranquilidade e que sejam justas.

Abel Veiga

    Comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo