Política

MLSTP-PSD em Mé-Zóchi : Euforia e confiança num misto de mini-comícios e passeata

Antes da partida

Três jovens ´´árbitros’’ fazem soar os apitos, erguem um cartão vermelho e gritam para as viaturas que passam e para ninguém: ‘’Fora de jogo. Cartão vermelho.’’ A um, só falta dar cabrioladas. Uma jovenzinha tem, espetadas nos cabelos, duas bandeirolas improvisadas com papel de formato A4: ‘’MLSTP – STP para todos.’’ Cortês, uma transeunte, com um menino pela mão, responde ao convite que lhe é lançado: ‘’Vou para o comício do ADI, na Trindade.’’ E passa. Ali, num dos passeios da rua Morta, ponto de partida para o distrito de Mé-Zóxi, estão não mais de 15, todos jovens. O camião de som, com o grupo Kwa Non, está estacionado. Faz-se ouvir, por breves instantes, ‘’Pinta Kabla ê, lôsô tlêzê konto bô’’, a canção que parece estar a definir esta campanha, tal como ‘’Sun Patrice ê, bi ku lôsô tlêzê konto’’ definiu a campanha de 2014.

‘’Pinta kabla plópi? Kidalê ô, non molê!’’, graceja uma idosa, sem parar.

Rafael Branco e Osvaldo de Jesus são os primeiros dirigentes à vista. Pouco depois e muito sorridente, o jovem candidato a deputado, Salloum Sy. Algumas viaturas, poucas, já estão  diante do Bairro da Cooperação Portuguesa. Passa das 14H00, hora prevista da partida, quando o Prado de Jorge Bom Jesus atravessa a rua e dá início à viagem para o crucial distrito de Mé-Zóxi.

Bombom: quarenta minutos de euforia

O comício em Bombom deveria ter começado às 15H00. Mas, a essa hora, o largo do mercado está mergulhado numa apagada e vil sonolência, apenas meia dúzia de feirantes. Depois de uma passeata, a caravana aumentou, no regresso. À entrada de Bombom, o clima de festa está no ar. Ouve-se gritar: ‘’ADI kidalê ô!’’ Uma jovem empunha uma grande bandeira, jovens erguem os braços para o céu e gritam: ‘’vota 3’’. Dança-se diante do mercado, reina uma atmosfera de celebração.  Jovens envergando T-shirts brancas dançam, vêem-se, sobretudo, jovens. Um homem, de meia idade, esforça-se por se embrulhar  numa grande faixa de lona com o emblema do MLSTP-PSD. A faixa escorrega-lhe pelas pernas, mas não desiste. Dois rapazes dançam, abraçados, no meio da rua. Do lado de lá do mercado, uma mulher grita:’’Adi, fé xê ê! Fé xê, pa non lentlá.’’ ‘’Já ganhou, já ganhou, já ganhou!’’. Todo o passeio à frente do mercado está repleto, a faixa fronteiriça também, há gente no meio da rua, é um clima de completa euforia. Quando a figura do líder do MLSTP se destaca, do lado da rua, acontece algo semelhante a uma electrificação da atmosfera, é como se o público estivesse a acolher uma vedeta. Há histeria e uma espécie de fervor, agitam-se bandeiras, tlêxi, nhê pê, tlêxi, nhê pê. O presidente do MLSTP é cercado, empurrado, toma a direcção das escadas, entra no mercado, parece que vai falar dali, do varandim, mas volta a descer. Julgando que ele vai já partir, uma jovem senhora vai atrás, os braços abertos, um tom de súplica e de urgência na voz: ‘’Sô presidente, fala pa nós, faxavor, fala pa gente, sô presidente, fala pa gente, faxavor!’’ Parece pronta a pôr-se de joelhos. ‘’Eu vou falar, minha senhora, eu vou falar’’. E sobe para o camião  de som.

Destacam-se rostos de jovens dirigentes como Vinício de Pina, Adelino Costa, Edyjair Carvalho. Parece-me ver Diallo Pires dos Santos. Está Osvaldo Abreu. Está Maria das Neves, discreta, sorridente e muito atenta, entre um grupo de mulheres. Está Rafael Branco, discreto, em movimento. Vejo Waldyner Boa Morte, sempre muito activo com a máquina fotográfica.

Atravessa-me a estranha impressão de que alguém leu o que eu escrevera no bloco de notas, porque uma alta figura faz questão de me dizer, logo a seguir a uma anotação, que o que está a acontecer corresponde a ‘’uma estratégia do partido de deixar os holofotes para o presidente.’’

‘’Abaixo a ditadura!’’ É Américo Barros. Dá vivas ao MLSTP e à Jota, a juventude do partido. ‘’Apelamos ao vosso voto. Vamos votar em quem?’’ ‘’MLSTP!’’- gritam em uníssono. Um exercício de aquecimento e uma saudação aos jovens. Mas os presentes querem ouvir Jorge Bom Jesus que começa, entre aplausos ruidosos:

Bombom oyê! A resposta é compacta: ‘’ oyê!’’

Mé Zóxi Oyê! – oyê!

Uã, dôsu, tlêxi…e eles e elas antecipam-se: ‘’Nhê pê!’’

Os primeiros destinatários são os jovens.’’ O MLSTP tem projectos, quer criar emprego para os jovens, resolver os problemas dos jovens.’’ Duas vezes ministro da Educação, pergunta se os jovens querem ou não bolsas de estudo, promete redefinir as propinas, reduzir as inscrições, melhorar as condições dos professores. ‘’Tiveram crédito os jovens empreendedores?’’ A assistência diz que não. Promete criar um gabinete para assessorar os jovens, promete uma particular atenção às mulheres, apoio às grávidas, baixar as taxas de saúde, promete criar melhores condições para as palayês, (refere, especificamente as de Praia Melão), fala em apoios às empresas agrícolas de Mé-Zóxi.

A assistência vibrou a cada passo.

No seu tempo de palavra, Wilson Dendê, o animador de serviço, pede o voto contra quem chamou ao povo ‘’bebedadu’’. ‘’Sunguê sama non bebedadu? Ua, dosu, tlêxi, nhê pê.’’ O público rejubila.

O músico Pêpê Lima e o irmão chegam, ainda a tempo de ouvir tocar ‘’Sun Dêntxi Bétu’’. O comício de Bombom durou cerca de quarenta minutos.

Ao longo das estradas

Em Cabeça Cal, constata-se que a caravana se terá partido ao meio. Há sinais de alguma desorganização, o jovem Edyjair Carvalho, entre outros, está agarrado ao telefone, no meio da estrada. Há uma demorada paragem. São 16.47 minutos, sabe-se que Jorge Bom Jesus está a caminho de Margarida Manuel para um lado-a lado com Nelson Carvalho, líder da UCIDSTP e candidato, de novo, a presidente da câmara de Mé-Zóxi, com o apoio do MLSTP e de toda a oposição. O destino, agora, é Caixão Grande. Em Obôlongô, há sinais de ter chovido. O povo saiu à rua, há filas e grupos ao longo da estrada, uns mostram os três dedos, outros agitam cartazes, outros agitam páginas do manifesto. O que falta em recursos de campanha, em camisolas e bonés, parece sobrar em animação e alegria. Há os que gritam dos quintais e das janelas, o santo e senha é: tlêxi, nhê pê, tlêxi, nhe pê. Alguém grita: ‘’sem dinheiro, eu não voto.’’ Entre as filas de apoiantes do MLSTP, surge um ou outro que levanta dois dedos. Mas são poucos. Um pouco mais à frente, um jovem diz: ‘’Mentira de Dubai. Plantar matabala e bananeira é que gente quer.’’ Novo engarrafamento, buzina-se em tom festivo. À beira da estrada, vêem-se grupos que se limitam a sorrir e acenar, outros têm um sorriso largo e os braços cruzados. Em Pau Sabão,  um motorista buzina solidariamente e grita:’’ vamos arrasar com isso.’’ A correr, estrada abaixo, ouve-se uma mulher: ‘’quando ganhar, não dá povo confiança.’’ Um grupo de crianças aos saltos grita: ‘’ADI, ADI, ADI.’’ Também em Lemos, os moradores saíram à rua. Fica a impressão de que a forma como primeiro ministro Patrice trovoa criticou os níveis de consumo do álcool no país, deixou profundas marcas no distrito.

Caixão Grande

Os populares estão concentrados, o carro de som está virado para a face de um outdoor gigante de Patrice Trovoada. Jorge Bom Jesus já se encontra ali. Sebastiana arranca com um número trepidante, ‘’Anacondinha’’, alusão à anaconda que, recentemente, deu que falar em todo o país. ‘’Anacondinha ê, desa non ku vida non ô, ua kilo lôsô tlêze konto, anacondinha ê, rua, rua.’’ A faixa da frente dança e dança num clima de festa. Vejo Wuando Castro, Raúl Cardoso. O líder do MLSTP-PSD  dança. Há os que olham apenas, algumas mulheres têm os bebés à ilharga, um jovem encavalita o filho sobre os ombros. Ua, dôsu, tlêxi, nhê pê, grita Sebastiana e responde-lhe um clamor. ‘’Anacondinha rua, pinta cabra rua, todos os cabritos rua!’’

Wilson Dendê já está de microfone na mão.

‘’ No dia 7, vamos votar ua, dosu, tlêxi. Sabem porquê? Bem atrás de mim, um jovem responde, logo: ‘’ porque muito abuso de pinta cabra.’’

Prossegue Dendê: ‘’ sunguê sama non bebedadu, Sun soku sa bebedadu.’’ Aplausos. Pergunta se as coisas melhoraram ou pioraram e a resposta é: piorou muito. Kwa piolá muntu. Lôsô 40 konto, ê ka pô sá? Diz Dendê que, enquanto o povo compra arroz a 40 contos, o produto está armazenado no porto, porque o Japão não permitiu a instrumentalização política do seu donativo. Uma voz de homem, no grupo do centro: ‘’É sa mansé bluku! O tipo é mau, hen! ’’

Há um enérgico apelo ao voto na CIDSTP para eleger Nelson Carvalho, ‘’homé ku limpá Mé-Zoxi, pa inen bi suzá’’. Vibrantes aplausos. Um jovem murmura, agitando a cabeça para um e outro lado:’’ kei, Nelson já ganhou, não vale a pena falar, ele pode non fazê campanha memo.’’ Um grupo de jovens cantores e dançarinas de calções faz pular uma parte da assistência.

’Xtleson sa son za’’

‘’Nga ba flé ni Santomé, punda ê tê político ku na sêbê fla Santomá fa.’’ Assim começará Jorge Bom Jesus. Prossegue, em crioulo:’’ Un xka konta ku inansê, ua, dôsu, tlêxi, nhê pê. A assistência responde. ‘’Punda xi mukluklu fé xíntxi matá sun dê, êlê soku ka potó ni son plumêlu. Lêdê ku tê pínsu soku ka subli ôkê sedu. MLSTP sa dê mó ngumbá: xtleson ka da son tã, ê ka da uê. Xtleson dá son zá, ô.’’ – o povo vibra com os provérbios. O presidente do MLSTP-PSD retomará a promessa de ‘’muitas, muitas bolsas de estudo para os jovens. Às mães carenciadas, prometerá apoio com batas, cadernos, matrículas. Reiterará a promessa de rever as taxas de comparticipação na saúde.

E aos populares de Caixão Grande, repetirá que, ‘’por decreto’’, como primeira medida, será abolida ‘’a hora do demónio’’ e restaurada ‘’a hora de São Tomé Poderoso, de Santo Antonio e de todos os santos de São Tomé e Príncipe.’O poder tem a obrigação de dar água, energia, escolas…não se trata de favores.’’

Caixão Grande ouviu e aplaudiu, em força. O comício terminou com Vila Xico: ‘’ O povo está cansado/ das mentiras  de Patrice/ o povo está cansado/ das mentiras do ADI. /Queremos ter o Jorge Bom Jesus lá em cima a governar.’’ Um plágio do grande sucesso de Sócio de la Vegga, (que por sua vez, plagiou um tema angolano), a encerrar, em clima de autentico arraial, a jornada do MLSTP-PSD em Mé-Zóxi, este sábado.

Crónica de São de Deus Lima

    12 comentários

12 comentários

  1. madredeus.depósito velho

    1 de Outubro de 2018 as 9:38

    Minha querida São de Deus Lima, não masses tanto, podes escrever o que quiseres porque sei que gostas de escrever, mas se tu, querida, Abel Veiga, Octávio Bandeira,Waldner Boa Morte, Silvério Amorim e companhia, todos vós estão a esforçar-se por uma causa perdida. O vosso partido (MLSTP-PSD) está a morrer aos poucos, aliás o partido já morreu, estão a gritar oque del rei(Quidalê) pra ver se ele acorda, mas é tarde, muito tarde, porque o funeral será no dia 07/10. Este vosso partido já não convence ninguém a não ser os vossos naturais apoiantes. Acredita minha ilustre São, só estão a fazer “olho Rijo”. A senhora é uma intelectual, jornalista de longa data, já acompanhou de perto vários embates eleitorais, pelo menos este, a senhora lá no fundo de sua alma vê que o vosso MLSTP-psd está muito aquém; Um partido sem qualquer estratégia, por egoísmo político nunca apresentou qualquer proposta à governação, onde políticos de oposição com sede de poder estão cegos ao ponto de dizerem que água, luz, estrada não é nada; outros dizem ainda que “estão a levar energia à longínqua localidade Vrigoma, se as pessoas comem energia”; e muitas outras asneira que falaram, e a senhora como alguém que tem bastante conhecimento, aceita que alguém abuse da sua inteligência dizendo estas besteiras? O Jorge Bom Jesus, que por sinal até é boa pessoa, infelizmente meteu-se numa encruzilhada. Talvez este, as declarações graves da Elsa Pinto de que naquele partido “os camaradas são ladrões porque comem tudo sozinho” não o atingem. Mas lembre-se deste ditado São; Diga-me com quem andas, dir-te-ei quem és tu. Um líder de oposição fraco, sem carisma, sem alegria, meio frustrado e mentiroso, ao dizer que “se for governo vai mandar todos os doentes que estão internados no hospital central para Portugal”. Que falta de sensatez. Querida São, de forma desapaixonada, acreditas nesta promessa eleitoral do teu líder de oposição? À prepósito, podes me dizer que se todos que estiveram no Comício Festival da ADI na Cidade da Trindade, que mesmo com chuva não arredaram os pés eram Vadias à semelhança do que aconteceu em Cantagalo, como escrevestes noutra peça aqui no telanom? Num tempo oportuno falaremos sobre o título que deste aquele artigo. Um bem haja pra ti minha querida amiga São.

    • Toussaint L'Ouverture

      1 de Outubro de 2018 as 20:36

      madredeus.deposito velho, voce nao passa de um pobre de espirito. Ridícula forma de tentar descredibilizar a Conceição deus Lima. Tempo perdido. Todos a perderem o tino com medo da derrota.

    • Vermelho

      1 de Outubro de 2018 as 21:24

      madre.deus deposito velho nao é mais ninguém. É Afonso Varela, esse lacrau.

  2. eusebio francisco

    1 de Outubro de 2018 as 15:21

    São você é profissiobal ééhhhhhh.
    MLSTP já ganhou.
    Viva o MLSTP
    Força BOM JESUS força São Tomé e Príncipe
    Viva os santomenses.

  3. Seabra

    1 de Outubro de 2018 as 15:28

    MLSTP, é um partido politico historico, que deve ser radicalmente transformado, para que possa continuar sendo um dos partidos representantes de STP.
    Esperemos que nos possam dar satisfaçoes,tendo tirado liçao dos ÊRROS e FALHAS cometidos, que contribuiu para a queda de STP, durante alguns anos do seu mandato. Convenhamos que o pior partido politico que existe e que està sendo um CAOS em STP, hà mais de 30 anos, é o ADI- PT e Màfia.
    No dia 7 de outubro de 2018 vamos votar inteligente e limpo…vamos afongentar a PESTE que tem estado a destruir PAULATINAMENTE mas seguramente STP.
    Por favor, votem JUSTO e para o BEM de STP e do povo. Vamos UNIR e votar contra o PT-ADI+ Varela, evitar de votar para os parasitas também. PROJETAR voto na JUVENTUDE EM MARCHE!

  4. Isabel de Santiago

    1 de Outubro de 2018 as 16:42

    A verdade em prosa Men Non, Téla Non, Palaê Non, mina a Xu ku joven Non. Deçú pagá bô!
    O futuro está nas mãos do povo santomense. Ha quem lhes chame burro (alguém não contribuiu para melhor literacia), mas o meu povo não é estupido. Loso Tleche konto ê…
    A falta de dignidade de um líder – brincando com a nutrição de um povo – tem limites.
    Parabéns pela crônica

  5. Madredeus.igreja

    2 de Outubro de 2018 as 19:47

    Vou votar no MLSTP-PSD, mais se eles ganharem e não prenderem os senhores do ADI, vou ficar revoltado e triste.

    Temos que pôr esses políticos na linha, pagando pelo o que fizeram ao povo, dito pequeno.

    Pelos que roubaram ao país. Vai ser uma exigência ao partido que ganhar, desde que não seja esses malfeitores( ADI )

  6. madredeus.depósito velho

    3 de Outubro de 2018 as 9:18

    Cala essa boca Madredeus.igreja porque não sabes o que dizes. Todos percebemos a tua revolta, tua indignação, para o que vai ser a maior derrota eleitoral do vosso MLSTP-psd. Esta tua última opinião, é sinal claro de que estás a atirar a toalha ao chão, reconhecendo mais uma vez que o teu MLSTP-psd acabou. òh senhor(a), não sei se vive na roça, mas saia à rua, colha sensibilidades, bata barriga de alguns, não precisa muitos e ouve o que dizem. Agora de quem será a culpa deste descalabro eleitoral? do ADI, do Drº PT?, não madredeus igreja. Se és militante de mlstp há muito tempo, hás-de concordar comigo que este não é o mlstp que nós conhecemos. Pegaram partido e tornaram-no num refúgio de larápios. Partido está altamente subdividido internamente, cada um procurando o seu tacho, é um desespero total. Partido sem alternativa, sem visão sem objetividade, só estão com os olhos na governação, inventam mentiras, criam fofocas, partido virou pior que mulheres quando não têm nada para fazer. Admira-me muito quando vejo Guilherme Posser da Costa, Rafael Branco, Pinto da Costa, grande Elsa Pinto que contribui para a morte de mlstp com as suas declarações bombásticas de que no mlstp os camaradas são gatunos, ladrões, comem tudo e não deixa nada pra ninguém, Maria das Neves entre outros, porquê sempre os mesmos? Madredeus igreja, deixa-te de viver do passado de sentimentalismos de saudosismo e caia na real, porque os tempos mudaram, temos que seguir a corrente do tempo. Eu que falo hoje fui do Mlstp desde os tempos de pioneiro na Quinta de Santo António, queimei muito sol quando criança a frente de Palácio do povo a espera do sr Pinto da Costa, mas com o passar da idade comecei a ver que não era este mlstp que o Afonso e o Miguel nos ensinavam lá na Organização. Coitado do Jorge a falar coisas com coisas, estão a gritar tanto mas a mensagem não está a passar. Óh mlstp, quem te viu e quem te vê. Todos sabemos que campanhas eleitorais têm custo e o estado não financia campanha de partidos. No mlstp há lá gente com muito dinheiro, Pinto da costa, posser da costa, rafael branco entre outros mas ninguém não quer tirar dinheiro, porque sabem que não terão retorno, porque o partido vai perder. Quando começou campanha alguns ainda tiraram algum dinheiro para pagar carinhas com colunas tocando em plágio a musica de Nino Jalego, fizeram algum barulho, mas quando passaram na Cidade da Trindade e viram coisa que estava a acontecer no maior comício alguma vez realizado na Trindade pelo ADI, com mar de gente que mesmo com chuva não arredaram os pés, viram que a coisa está feia para o lado do partido dos camaradas e ninguém mais não quer tirar dinheiro pra pagar seja o que for, tanto é que que já não se vê carinha com música, nem comício nem nada. Uma derrota anunciada. Voltarei aqui para falarmos do nº de deputados no dia 08/10. Nesta legislatura que termina têm 15, veremos quantos terão na próxima. Caro compatriota madredeus igreja estarei aqui a seguir sempre os teus comentários, e quem sabe um dia sentarmos a mesma mesa. Um abraço.

    • Seabra

      4 de Outubro de 2018 as 1:10

      Concordo com tudo que disseste caro madredeus.depósito velho!
      Eu estava enganado mas quando vi mar de gente! Cai de mim de cima de meu cavalo de arrogância e ignorância!

      • Seabra

        4 de Outubro de 2018 as 13:08

        Abel Veiga, là veio de novo o ZANI ou uma das suas vàrias identidades, utilizar de novo o meu nome, ora que repito, eu sou o ùnico na minha familia a ter este apelido, visto que as minhas irmas sao casadas e têm o nome dos maridos.
        Abel, faça algo, conto com a sua vigilância,sabendo qual é a minha posiçao e opiniao politica em relaçao ao governo atual PT-ADI.Conto consigo Abel Veiga.
        Sei que os meus comentàrios incomondam a mais de um, porque sao veridicos e nao inventados (hà ainda muita coisa que estou para dizer… està para vir…),o meu objectivo primeiro é combater este governo, que jà està na agonia ADI, depois ver-nos-emos para o que segue!!!
        SEMPRE VIGILANTE E COM DETERMINACAO de DESMASCARAR. Ninguém me INTIMIDA.

  7. Seabra

    4 de Outubro de 2018 as 13:19

    Zani (ou seja, multifaceta de muitos…), volte a escola e aprenda a escrever e a estruturar frases corretas (de base = sujeito + verbo+ complemento),formular com raciocinio logico, aprenda a conjugar os verbos e sobretudo a tentar compreender( você antes dos outros), o que escreve, para talvez tentar imitar os mais mediocres (que serà dificil para si). Quanto a mim, SEABRA, nunca poderà chegar aos meus pés na expressao que seja escrita como oral. Por exemplo, eu nunca haveria de dizer que eu Seabra sou arrogante e ignorante (à minha propria pessoa). Jà por ai , vai uma enorme diferença de personalidade , de caracter e de postura. IMITAR NAO é IGUALAR.
    Veja Zani, “cai de mim de cima de meu cavalo…”que linguagem é esta? é incompreensivel!
    digo sempre “onde eu ponho o RABIOSQUE certos, como o Zani, nem cara poe”… e CEAO!

    • Zani

      4 de Outubro de 2018 as 15:48

      Oh senhor Seabra ainda continuas usando meu codinome Zani para as suas calunias e acusações?
      Agora que vai pedir ao sr. Abel Veiga que averigue essas calunias e mentiras suas, sou eu mesmo!
      Se não aguentas o contraditório então desapareça deste espaço!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo