Política

MLSTP lidera oposição vitoriosa

A Comissão Eleitoral Nacional divulgou na tarde de segunda feira, os resultados provisórios das eleições legislativas do último domingo. Segundo Alberto Pereira, Presidente da Comissão Eleitoral Nacional, a expressão do povo nas urnas, ditou 25 mandatos para o partido ADI no poder. O povo sancionou o partido no poder, a quem nas eleições de outubro de 2014, havia concedido uma maioria absoluta de 33 mandatos. A forma autoritária e ditatorial, como ADI, exerceu o seu poder maioritário, não terá agradado ao povo, que decidiu agora despencar Patrice Trovoada do domínio de 33 assentos para 25 assentos no parlamento.

A Comissão Eleitoral Nacional anunciou também que o MLSTP conquistou 23 mandatos. O maior partido da oposição que foi cilindrado pela ADI nas eleições legislativas de outubro de 2014, havia ficado com apenas 16 deputados no parlamento. Foi a maior derrota eleitoral do MLSTP.

O povo que nos últimos 4 anos, assistiu as façanhas ditatoriais da ADI, e as suas derivas persecutórias contra cidadãos nacionais, cansou-se e decidiu virar o jogo, conferindo ao maior partido da oposição mais 7 novos assentos no parlamento.

O PCD que sozinho tinha 5 deputados na Assembleia Nacional, juntou-se União MDFM – UDD, e criou uma coligação, que não deu frutos nas eleições legislativas de 7 de Outubro de 2018. A coligação só conseguiu assegurar 5 mandatos.

Os Irmãos Monteiros, donos da cervejeira Rosema, e antigos militantes do MLSTP, jogaram forte nas eleições legislativas. Criaram o Movimento Cidadãos Independentes que concorreu apenas no distrito de Caué, onde um dos irmãos Monteiros, o António, teve sempre grande popularidade.  O Movimento conseguiu arrancar dois mandatos em Caué.

No computo geral, e ao contrário do anúncio de meia noite do Secretário Geral da ADI, Levy Nazaré na Rádio Nacional, dando conta que o seu partido ganhou as eleições com 26 mandatos, e que ia coligar-se ao movimento dos Irmãos Monteiros, para prosseguirem juntos com a Governação do país, como vinha acontecendo na última legislatura, o resultado oficial da comissão eleitoral nacional, mostra outro cenário.

As forças da oposição passam a constituir a nova maioria em São Tomé e Príncipe.

Abel Veiga

    5 comentários

5 comentários

  1. Seabra

    8 de Outubro de 2018 as 19:02

    Ouf, Ouf, Ouf! ENFIM. …
    Vamos continuar a trabalhar.
    UM POVO UNIDO JAMAIS FOI E SERÁ VENCIDO.
    Quem colaborou e fez campanha para o regresso fatalista e em força para a tribu TROVOADA,deviam todos serem julgados, porque também foram eles responsáveis desta situação degradante em STP….o Gabriel Costa que o diga e o assuma, Varela está na frente e é responsàvel até aos ossos…Lévy, Abnilde, Diogo, Agostinho, Elsa….todo esse povo, tem contas a dar !
    Depois de tudo entrar em ordem,estes camaradas merecem ser ouvidos, sériamente !

    • ONDE MESMO?

      9 de Outubro de 2018 as 8:02

      Desculpe, mas estes personas non gratas não são camaradas.

  2. Sara Helena

    8 de Outubro de 2018 as 19:13

    Nada de retaliaçoes,nao foi p isso k o povo votou.

  3. Nilson

    9 de Outubro de 2018 as 7:22

    As pessoas querem saber o paradeiro dos Trinte Milhoes de US Dolares de emprestimo. Sera que ficou la para os Portugueses e os gatunos coruptos Santomenses comerem, beberem, comprarem isto e aquilo, e comerem o dinheiro do povo enquanto a populacao Santomense sofre e morre de fome e miseria? Assim nao da!

  4. Joao Carlos

    9 de Outubro de 2018 as 19:03

    Grande Jorge Bom Jesus…. Continua assim, o País agradece….

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo